quinta-feira, 10 de julho de 2008

Loucos por Música

Pois é.Dessa vez a campanha da novela vai ser pelo pessoal da saúde mental. Uma homenagem ao belo trabalho da dra. Nize da Silveira e de seus seguidores, empenhados em quebrar os preconceitos milenares que cercam a loucura, e em reintegrar, sempre que possível, os portadores desses "estágios diferentes do ser" ao convívio social.

As fotos foram tiradas nos camarins do Canecão, onde a banda Cancioneiros do IPUB se apresentou. Bruno Gagliasso, que vai fazer a personagem TARSO, portador de esquizofrenia e carro-chefe da campanha, estava lá. O que veste a camiseta do Loucos por Música é o Hamilton, vocalista e compositor do grupo Harmonia enlouquece

Eles todos também estão com a gente, à Caminho das Índias!

29 comentários:

Elvis disse...

Glória Perez, sou seu fã... desde o clone, a primeira novela que eu tenho recordação de ter acompanhado, tenho 17 anos.
Espero que você traga Christiane Torloni para seu elenco.
Em América, me emocionei bastante com ela, não curti a Debora Secco, como Sol, mas em compensação todos os outros núcleos estavam maravilhosos.
Você é showwwww.
Traga Torloni, para sua novela.

É verdade que MALU MADER, seria uma vilã em Caminhos da India? Torci tanto para que fosse verdade...

edson disse...

Nossa a foto ficou linda, como e bonito ver as pessoas de bem reunidas, diante de tanta tristeza que acontece no dia a dia seu blog nos faz sonhar um pouco...linda foto.....

Murillo disse...

Olá Gloria! Como milhares de brasileiros, sou um grande fã de suas obras. Não sou apegado a novelas, mais quando as suas e do Aguinaldo Silva estão no ar, não restam dúvidas que me transformo no maior viciado! Estou contando os dias pra iniciar Caminho das Indias e eu largar a internet no horário das nove... Um forte abraço e muita paz!

Murillo disse...

Então, já que estou aqui e encontrei este espaço, do qual pretendo fazer parte por muito tempo, tenho uma primeira pergunta: a Malu Mader, com a chegada de Leticia Sabatella como vilã, foi descartada do núcleo da novela? Adoro as duas atrizes, mais a Malu Mader, em especial, é minha preferida, uma excelente atriz.

Mariana disse...

Oi!

Uma sugestão para sua novela: bulling entre adolescentes e pais (tanto das vítimas como, o dos provocadores) omissos que não percebem essa situação (por trabalharem demais, terem outras preoucupações, ou simples egocentrismo).

Bulling é um termo de origem inglesa utilizado para descrever actos de violência física ou psicológica, intencionais e repetidos, praticados por um indivíduo ou um grupo de indivíduos com o objectivo de intimidar ou agredir o outro incapaz de se defender.(...)
Os principais factores que levam ao bulling são um historial precoce de violência, baixos níveis de estrutura familiar, abuso de drogas e álcool por parte dos pais, deficits sociais e cognitivas, entre outros. A faixa etária que são mais propícios aos alvos são as crianças que não se integram bem nas escolas, que têm boas notas, fraqueza física, ou têm mais peso. Estas crianças são afectadas através do indivíduo que se mete com elas, magoar os seus sentimentos, batê-las, exclui-las, insultá-las, entre outros. As crianças ao sofrerem estes abusos começam a mostrar sinais de serem vítimas de Bulling, tais como, terem medo de irem para a escola, falta de confiança, chegar a casa magoada, entre outros.

http://xavalosfixolas.blog.pt/2635534/

Muitas vítimas ficam com tanto medo e vergonha de si próprias (por se acharem uns fracos) que deixam de sair de casa e recorrem a métodos autodestrutivos para tentarem se sentir melhor como comer de mais ou não comer nada, isolarem-se no quarto, não falarem com os pais, consumo de drogas ou mesmo cutting, ou auto-mutilação.

Uma das vítimas poderia ser um(a) jovem indiano(a) e a cultura dele(a) ser um dos principais alvos de chacota, além dos descritos acima. É triste, mas é real!

Bom trabalho!

Joana Mendes disse...

Oi Gloria!!!Nossa eu estava lendo uma reportagem sobre "Caminho das Indias" e vi que a Christiane Torloni esta na novela!Se for verdade vou amar,nossa amo o trabalho dela,ela tem um charme uma coisa que nenhuma outra atriz tem,com o seu texto ainda vai ficar melhor!!!Em "America" onde ela vivia uma cleptomaniaca foi um trabalho e tanto ela representou muito bem emocionando a todos!!!Nossa,trocando de assunto a Leticia Sabatella como "anjo mau" vai ser uma revelação e tanta!!!Pode apostar acho que ela vai fazer um otimo trabalho como vilã!Tony Ramos na novela com toda certeza vai bombar,nossa essa novela vai ser otima!Marcio Garcia,Rodrigo Lombardi e Juliana Paes vai ser perfeito!!!
Beijos querida!!!
Tou amando sempre vistar e deixar meu carinho por você aqui!!!
Até a proxima!!!

aulimary disse...

Glória!Devido a repercusão sobre sua abordagem na próxima novela resolvi escraver. Temos aqui em Maceió, um hospital considerado modelo em tratamento de saúde mental: Hospital Escola Portugal Ramalho. Como o nome já diz, trata-se de um hospital escola referência no Nordeste nesse tipo de atendimento. Dá uma passadinha pelo menos no site pra ver nosso trabalho, é muito legal! Aí vai:hepr.uncisal.edu.br Um abraço...Aulimary

Mariana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
mateus disse...

oi gloria,
eu aki de novo.
voltei para escrever mais sobre minha estadia na India!!!!
bom acho melhor começar pelo começo!
Cheguei em Bombay num final de fevereiro de 1998, antess da viagem fiz minha pesquisa sobre o país lendo algumas reportagens e textos didaticos, tinha uma visao geral do pais e estava EXTREMAMENTE
ansioso e pronto para a "aventura"(nao tinha a minima ideia do que me esperava).
Chegando no aeropporto internacional de Bombay tomei um baita susto ao ver aquelas pessoas em posiçoes de cocoras, sentadas no chao oou varrendo com uma especie de mini vassoura o chao do aeroporto... a primeira coisa q perguntei foi - Eu estou na India?!!!E um senhor de longos bgodes brancos me respondei que sim
com um sotaque que fazia do ingles dele quase nao intendivel pra mim.Olhei em volta e assutado pensei que aquela construçao nao era só um aeroporto mas tb uma rodoviaria...mais rodoviaria q aeroporto...rsrsrsr.
Me dirigindo ao portao de saida vi a cidade se abrir na minha cara...
de um só bafo quase cai pra tras, Bombaim me pareceu extremamente fedida, barulhenta e suja já na porta do aeroporto, na verdade nao sabia identificar se estava dentro da cidade ou sabe lá onde tamanha era a MULTIDAO, POLUIÇAO E BARULHO!!!!
Logo em seguida, avistei um homem de estatura baixa e folhes na mao
segurando uma placa com meu nome, fui em sua direçao e nos apresentamos ele era meu primeiro host father (detalhe: o buquet de flores era todo colorido, EXCEPICIONALMENTE COLORIDO E AROMATICO)e a unica sensaçao que me lembro era a de achar tudo aquilo muito engraçado e cafona mas tb estava em panico e com medo de toda aquela confusao. Por algum tempo achei que estava no Iran ou Iraque e perguntei varias vezes se aquela era realmente a India.A primeira coisa q reconheci e me acalmou foi uma propaganda da coca-cola..rsrsrsrs...de resto pensei que estava no fim do mundo e aquele era o Inferno de Dante.
A viagem de 400 km entre Bombai e Puna durou 8 horas e eu já estava pensando em voltar pro aeroporto e regressar ao Brasil,aquela nao era a india que havia imaginado.
continua...

mateus disse...

É muito importante destacar que o homenzinho com o buquet tinha uma satisfaçao descomunal, exacerbada em me conhecer foi uma recepçao muito calorosa e entusiasmada quanto a minha presença(jamais um brasileiro me recebera com tamanha alegria e entusiasmo).
Chegando ao seu apartamento em Punna eu só queria dormir e ja havia decidido ligar para meus pais e dizer que iria voltar no mesmo dia.
Porem quando acordei logo pela manha uma mulher maravilhosa com seus filhos me esperava com um bolo de coco, tb tingido com muuuitas cores, e um ar de alegria e amor que me fizer sentir tanta alegria e aconchego que naquele mesmo instante me fez desistir do plano de voltar ao Brasil.
Eu nao sabia mas naquele momento tinha conhecido a alma mais importante e arquetipo de indiana de toda a minha viagem.
Partimos de Puna para Wai, lugar onde ela morava com os filhos enquando o marido trabalhava e morava em Puna.
Os proximos 4 meses eu morei nesse vilarejo e lá aprendi com muitos indianos suas historias ancestrais e seus costumes atuais.
Eles jamais se cansavam de contar suas lendas e mitos mas com um realismo absoluto e uma crença profunda, contavam historias com mais de 3500 anos 5000 anos e falavam de coisas fantasticas e civilzaçoes evoluidissimas para nosso padrao atual, tudo narrado em seus textos sagrados.Eu ficava impressionado e devaniava sobre tais colocaçoes mas era cetico e racional no pensar.Um dia um deles me disse que o povo "verdadeiro"da India eram os dravidas e que esses eram descendentes diretos de Lemuria, o continente afundado num grande diluvio....
Foram muitas as historiase la em Wai que aprendi o significado do NAMASTE - o Deus dentro de mim sauda os Deus dentro de vc.Mas eu prefiro a interpretaçao de - NAMASTE - juntando as maos somos um mesmo ser.
OM - A - criaçao:Brahman,nascer.
DEUS U - manutençao: Vishnu,manter
M - tranformaçao: Shiva,morte
Minha host mom era medica Ayuveda e me ministrava algumas ervas e minerais .durante os 4 meses que vivi la viagei para Panchigani(Hill Station) para um programa militar, que vale uma outra historia , e para Goa alem de idas e vindas constantes á Pune.
continua....

Caroline disse...

QDO FIQUEI SABENDO Q O BRUNO VAI TRABALHAR EM SUA NOVELA DEI PULOS DE ALEGRIA SOU SUPER FÃ DELE, MAS FICARIA MUITO +++++++++ FELIZ SE A JULIANA KNUST FIZESSE PAR ROMANTICO COM ELE, OU ENTAO SÓ TRABALHASSE NA NOVELA, ELES SAO ÓTIMOS ATORES VAI DAR MUITO CERTO.
CONVIDA ELA PARA TRABALHAR NA SUA NOVELA TENHO CERTEZA Q TODOS VAO AMAR..PENSA NISSO Q EU DISSE...
SE SE LEU MEU COMENTARIO TEM COMO VC ME RESPONDER POR ESSE EMAIL carol_inocencio@hotmail.com

GOSTARIA DE SABER O Q ACHOU DESSSA MINHA IDÉIA!!!!

Ely disse...

OLá !
Fiquei muito feliz quando soube que voCê vai abordar na próxima novela a questão dos portadores de transtorno mental, tão discriminados de forma violenta na maioria das cidades brasileiras e JF é uma dessas ciades, e mais feliz fiquei quando soube que a inspiração veio do Harmonia Enlouquece , porque em Juiz de Fora também temos uma Banda Os Impacientes com CD gravado totalmente autoral. Nós sonhamos em realizar um show com o Harmonia. Gostariamos muito de apresentar a banda a você, e também um pouco do trabalho que é feito em JF aytavés do www.trabalharte.com.br.
Parabéns pela iniciativa e conte conosco!!!!

Ely disse...

Criado a partir das oficinas terapêuticas do Centro de Atenção Psicossocial - CAPS/Casaviva de Juiz de Fora/MG (instituição pública substitutiva à lógica da internação hospitalar em manicômios), a banda ?Os Impacientes? é formada por Pedro Paulo Day (guitarra e vocal), Anderson Vieira (guitarra e vocal), Monier Silveira da Silva (vocal), Sérgio Augusto de Oliveira (bateria), Luiz Henrique de Oliveira (contrabaixo) e Luiz Carlos da Silva (percussão). O grupo que há alguns meses passou a fazer seus ensaios na ONG CAIA (Centro de Apoio a Infância e Adolescencia), mescla interpretações de músicas brasileiras com composições próprias. Tem um estilo pautado no pop rock, porém de uma forma única e peculiar, que chega a se remeter aos trabalhos de Raul Seixas e Arnaldo Batista. A música, neste trabalho, é tida não somente como uma forma de arte, mas algo que possibilita a estas pessoas uma oportunidade de cidadania, respeito e crescimento. Para adquirir o CD (R$15,00), entre em contato com o CAPS CASAVIVA (32) 3690-7616 ou com o CAIA (32) 3216-3500
Elr Nascimento 8408-6027

Ely disse...

Os Impacientes tem uma página no Palco MP3

Ely disse...

Glória ,em Juiz de Fora temos muitas dificulades na saúde mental porque nossos administradores jamais tiveram vontade politica para implantar a reforma, mas mesmo assim conseguimos realizar grandes projetos, graças a luta insessante das pessoas que tem responsabilidade social, responsabilidade com a integridade fisica, moral e social dos portadores de transtorn mental. Entre várias realizações, tenho muito prazer quando falo da participação de alguns portadores de transtorno mental no desfile da Império Serrano em 2006 quando o enredo foi "SER DIFERENTE É NORMAL"...fomos a única cidade a procurar a escola e por isso fomos a única com representantes na avenida.Desculpe ocupar este espaço para te contar algumas coisas de nossa cidade, mas foi o caminho que encontrei para ter com você e também estou muito ansioso e feliz pela sua iniciativa.

Lidiane disse...

Gloria,
Ótimo vc abordar este tema. Sou psicóloga e admiro muito o trabalho realizado por Nise da Silveira. É salutar a relação da arte com os transtornos mentais, pois além de dar a oportunidade dos pacientes expressarem seus sentimentos e emoções, é uma forma rica de interpretá-los. Carl Jung é um ótimo teórico que explica esta leitura (de arquétipos e mitologia) presente nos trabalhos de pintura em tela. Além disso, esta abordagem na novela vai ajudar muitas famílias e pacientes a se sentirem com mais dignidade e segurança, pois vão ter personagens representando suas dificuldades no cotidiano, promovendo uma conscientização social.
Parabéns pela iniciativa!
Cada dia mais te admiro!
Bjss

Ely disse...

Juiz de Fora, 19 de maio de 2008.
400 estudantes. 1 encontro.
O I Encontro de Saúde Mental contou com a participação de estudantes de serviço social (UFJF e Universo), enfermagem (UFJF, Suprema, Estacio e Universo) e psicologia (UFJF e CES), além de profissionais formados.
Mas a presença maciça e notável foi dos estudantes.
Realmente há muito não se via tanta gente, tantos estudantes discutindo durante 3 horas a reforma psiquiátrica municipal. Algumas questões não foram respondidas pela falta de tempo, mas houve um consenso com relação a algumas coisas:
> Podemos viver sem os manicômios: a fala de coordenadores de saúde mental de outros municípios transformou esta questão em afirmação.
O lema que o movimento antimanicomial lançou há 21 anos, hoje é fato: Podemos viver em uma sociedade sem manicômios.
Alguns convidados da platéia se emocionaram.
Alguns convidados da mesa também.
Torno pública uma das falas de um deles:
"Tive uma sensação que há muito não tinha, dada a situação de nosso município que se perpetua, de que é possível mudarmos alguma coisa. Lembrar da II conferência, lembrar que temos em nosso município pessoas capacitadas e com disposição para fazer acontecer, me deram um novo alento. Retomando minha fala de ontem: nós sabemos como fazer e queremos fazer, só nos falta poder fazer, ou seja, estarmos autorizados a fazer. Creio portanto que o movimento deva ser no sentido de nos tornarmos autorizados a fazer."
Outro convidado da mesa, chegou a comparar o movimento que causamos (afinal não é todo dia que pessoas sentam-se até no chão para dialogar sobre algum tema) ao Maio de '68!
--------------
Maio de '68
--------------
Período marcado pela movimentação estudantil ocorrida em Paris, na França, em 1968, que termina em confrontos entre jovens e policiais durante o mês de maio. Iniciada por estudantes, conta com a adesão de trabalhadores e intelectuais como Sartre e Foucault, espalha-se, posteriormente, para outros países. Alguns autores postulam ter sido o maior movimento do seculo XX.
----------------
Esta "utopia" na qual acreditamos e pela qual lutamos reuniu 400 pessoas.
Eu disse que minha aposta é essa... que cada um saísse dali e espalhasse pelas ruas do que trata a causa da Reforma Psiquiátrica... Se dos 400, ao menos 10%, ou 5% saísse dali engajado, desejando inverter a lógica desta cidade, então nós cumprimos nosso papel enquanto militantes deste movimento.
Nós não só podemos viver sem os manicômios como desejamos viver sem os manicômios...

De perto ninguém é NORMAL?
De perto ninguém é ANORMAL...

Afinal, quem está autorizado a definir estes padrões?
§§§§§
"Metade de mim agora é assim: de um lado a poesia, o verbo, a palavra, do outro a luta, força e coragem para chegar no fim" *
........
"Da luta não me retiro, que me atirem do alto ou que me atirem no peito. Da luta eu não me retiro" **
§§§§§§§
Trata-se disso.
De uma luta.
Alguns convidados resgatarama a ditadura brasileira. É como vivem alguns técnicos da prefeitura: amordaçados, exilados...
Como lembrou o moderador de nosso debate: Os heróis da época da ditadura não deixaram de produzir, ainda que exilados... Não se retiraram da luta.
A luta pela Reforma Psiquiátrica em Juiz de Fora já passa dos 15 anos. Certamente ela não pára neste Encontro. Sabemos que é possível... Precisamos cada vez mais de pessoas que acreditam.
Porque é disso que estamos falando.
Retomo, por fim, a pergunta de um outro convidado: Vocês, acreditam?
Deixo-lhes, o poema ...
----------------------
Das Utopias...
Se as coisas são inatingíveis... ora!
Não é motivo para não querê-las...
Que tristes os caminhos, se não fora
A mágica presença das estrelas!
----------------------
* O Teatro Mágico - Anjo mais velho
** O Teatro Mágico - De ontem em diante
Postado por Resistência JF às 05:55 0 comentários

Postado por Resistência JF às 19:02 0 comentários

Ely disse...

Bom dia Glória a a todos que estão postando no BLOG!!
Temos um blog que fala das coisas ruins e boas da saúde mental em Juiz de Fora .
Se vocês quizerem saber um pouco do que acontece , é só acessar:
www.resistencia-jf@blogspot.com
Obrigado e um abraço.
Glória, por favor , gostaria de saber pra onde posso enviar um CD dos Impacientes para você ??
elynascimento@hotmail.com

Anônimo disse...

Glória fico emocionado pela próxima novela abordar um tema tão necesário e tão esquecido na nossa sociedade que são as doenças mentais. Só quem tem um familiar, amigo ou pessoa próxima com essas enfermidades pode mensurar o quanto é difícil e o quanto é doloroso todo esse processo. Priemiro devido ao preconceito que é absurdo, segundo porque muitas vezes a doença mental é encarada como uma espécie de "malandragem" de frescura por parte de quem a possui. Trabalho com isso a vários anos, já tive uma depressão e sei o que estou falando. As pessoas ainda não tem nenhuma noção de doenças mentais. Recentemente achei de grande valia o depoimento de cássia Kiss sobre ser portadora de Transtorno afetivo bipolar e ter convivido com familar esquizofrenico. Aquilo serviu para que várias pessoas que eu conheço reduzissem ou buscassem informações sobre essas patologias que são um problema seríssimo de saúde pública. A esquizofrenia, por exemplo, é uma das causas mais preponderantes de suicídio no brasil. Poucas pessoas sabem onde procurar tratamento, quem são as pessoas com essa patologia, como conseguir os remédios caríssimos pelo SUS. Psiquiatria devido aos séculos de desrespeito ao ser humano ainda é encarada como algo terrível, para loucos, para pessoas insanas. Conheço pessoas que tem medo de ir ao psiquiatra pq acham que vão ser submetidas a eletroconvulsoterapia ou serem internadas contra a vontade. Muitos mitos ainda pairam no ar. Infelizmente a esquizofrenia tem muitas facetas mas é importante, de alguma forma, abordar o assunto para esclarecer mesmo as pessoas, desmistificar, edificar e trazer à luz pessoas que são jogadas nas sombras pela própria sociedade. Se vc quiser ter um laboratório dessa patologia existem inúmeras comunidades no orkut onde os portadores dão depoimentos sobre a doença, mostram suas dificuldades, anseios e etc. Parabenizo vc imensamente por esse trabalho. Deus te abençõe e te guie para elucidar tudo isso para a população em geral. Finalmente alguém tomou coragem paraencarar esse desafio e essa pessoa só poderia ser vc. bjo grande

*Muito além da percepção mundana* disse...

Maravilhosa essa abordagem, sem comentários,o engraçado é que eu sempre esperei que uma novela um dia abordasse esse assunto, tão delicado, importante e esquecido por muitos, ai vem vc e aborda, e poderia ser com outra pessoa?
Claro que não, se eu já te admirava, hoje te admiro mais.

Bjos querida!

Mara

Yara Vital disse...

Glória, tenho vivido na pele. Minha irmã nasceu mais normal que nós duas, mas aos 19 anos ele entrou em estado de loucura. Foi uma barra. Minha família quase foi junto. E o preconceito foi e é o mais difícil de conviver. A questão realmente pode e deve ser levantada.

Alexandre disse...

Glória, é um prazer poder conversar com você, através do seu blog. Sou psicólogo e terapeuta familiar, e é por causa disso que lhe escrevo. Gostei muito de sua nova campanha, sobre inclusão do portador de sofrimento mental grave. O Bruno Gagliasso vai arrebentar, como sempre faz, se entregando visceralmente aos papéis para que é chamado. Já que você vai compor uma família de paciente esquizofrênico, decidi escrever porque há cinquenta anos a terapia familiar pesquisa este tema. Ela surgiu, na Itália e nos EUA nos anos 50, em meio às novidades da anti-psiquiatria, se questionando o seguinte: já que os pacientes voltarão para casa depois do fechamento dos manicômios, qual será o papel desta família que o recebe na manutenção ou na melhora da crise? Ou, simplesmente, de que forma a família pode contribuir para o primeiro surto esquizofrênico? Chegou-se a várias características da família e da comunicação entre seus membros. Seria interessante para você conhecer esta parte, para agregar mais fidedignidade ao seu trabalho de composição dos personagens. Estou à sua disposição. Se precisar de ajuda, meu e-mail é acoimbra74@gmail.com. Um abraço e muito boa sorte nesta nova e linda jornada, Alexandre Coimbra Amaral - Salvador (BA).

Gisele Werneck disse...

Diferentes estágios do ser... que coisa linda!

Anônimo disse...

Pensar faz bem, agora saber fazer pensar, é coisa prá quem tem algo a mais prá dar. Porisso,levar ao público o que é um tratamento psiquiátrico e como deveriam ser tratados os doentes mentais, isso é magnífico. A escritora tem todo apoio dos telespectadores que entendem o recado sério mas, que entretêm.
Se fosse chamado para trabalhar em roteiros de sua novela, ficaria muito feliz.
Beijos.

Lilian disse...

É com alegria, mas também apreensão que soube que a próxima novela do horário nobre trará como discussão social a doença mental. A alegria é devido a possibilidade de desestigmatizar a doença mental, nas raízes sociais, no entanto a apreensão aparece no sentido de como o tema será trabalhado, pelo que pude perceber o tema será abordado a partir da reforma psiquiátrica, isso é muito bom, uma boa colaboração para a luta antimanicomial, porém como será o contexto familiar em relação ao doente e à doença, a questão dot ratamento, o lidar com a doença, pode mascarar a realidade. eu escrevi um livro a respeito justamente dessa desconstrução do modelo manicomial, e atualmentre estudo a elaboraçãod e outro justamente apra falar das relações que envolvem a saude mental. Boa sorte a todos nós.

Luisa de Marillac disse...

Prezada Gloria Perez,

É um prazer poder enviar um comentário para você.
Espero que consiga ler! São tantos...
Bom sou portatora de Distimia um dos segmentos do disturbio bipolar. Sofro desde criança as oscilações de humor, mas tudo só foi detectado aos 22 anos pelo Dr. Gustavo Fernando Juliâo da Silva(Psiquiatra e professor da Faculdade de Medicina da UFMG) que cuidou de mim até os meus 44 anos quando eu já tinha sob meu controle a doença. Estudei, fiz duas faculdades (Pedagogia e Psicologia) trabalhei como educadora. Hoje faço parte da Fenix (uma ong que tem origem em são Paulo). Um grupo funciona na Faculdade de Medicina da UFMG sob os cuidados do Dr Mauricio Viotti, mas todas as reuniões são monitoradas por um doente mental que está bem consciente de sua doença, toma seus medicamentos adequadamente, frequenta o atendimento psicológico e psiquiátrico. Aliás, todos nós procuramos esse "equilíbrio", para não sermos um estorvo para a sociedade. Nos moldamos no AA.
MAS O QUE EU GOSTARIA DE PERGUNTAR É, QUAL O PARADOXO, OU, O QUE HÁ DE DIFERENTE NO TRATAMENTO DOS DOENTES MENTAIS LÁ NA ÍNDIA? VOCÊ PODE MOSTRAR ISSO NA NOVELA?
OUTRO PEDIDO:
POR NÓS, POR NISE DA SILVEIRA (QUE SE FUNDAMENTOU EM JUNG),"GRITE" EM SUA NOVELA A MÁGOA QUE ESTÁ ENGASGADA NA GARGANTA DE NÓS, DOENTES MENTAIS(QUE ESTÁMOS NOS ESFORÇANDO PARA SERMOS RESPEITADOS E QUANDO DESCOBREM O NOSSO ESTIMA, ACABAM NOS CULPANDO PELA INCOMPETÊNCIA ALHEIA!); PELO AMOR DE DEUS, GRITE POR NÓS, PARA QUE NÃO NOS VEJAM SÓ COMO UMA AMEAÇA, UM PERIGO. PODEM ATÉ NOS VER COMO PALHAÇOS, QUE ISSO É DIVERTIDO. MAS NÃO NOS DEIXEM EXCLUIDOS.
EU TENHO UMA FILHA DE 8 ANOS E NUNCA LHE DEI UM MEDICAMENTO ERRADO, NUNCA A MACHUQUEI, NUNCA FIZ NADA QUE A MAGOASSE QUE EU NÃO VOLTASSE E PEDISSE DESCULPAS.
Meu pseudônimo é coraisa. Obrigada.

Etel disse...

Parabéns, Glória, por seu excelente trabalho!!!
Olha o Cancioneiros aí!!! rs
Conheço o trabalho do grupo e sei do esforço de todos os seus componentes.
Ratifico a minha sugestão de apresentar ao público de sua novela o trabalho desta banda e de outras que vêem desenvolvendo há anos esta atividade. Eles merecem!!! Pense com carinho, viu?
Beijossssss

Luciano disse...

Ola, Gloria. Aqui estou eu encaminhando esta mensagem. Achei interessante o tema abordado na novela. Sou portador de esquizofrenia desde 1997. Por mais de dez anos procurei respostas para o que acontecia comigo. Procurei mae-de-santo, centro espirita, igreja, psicologos dos mais diversos, fiz tratamento atraves de hipnose, mas nada me fazia sentir melhor. Como sou tecnico em informatica, passei a analisar meu proprio comportamento atras de padroes. Assim, metodicamente, descobri que a resposta estava dentro de mim mesmo. O cerebro é como uma maquina, que ao longo da vida é programada, mas a descoberta maior estava no fato de que ela pode ser reprogramada. Mudar a forma de enxergar o mundo, mudando o conteudo do que se pensa. A autoreprogramação contínua feita de forma perseverante muda a resposta do subconciente. Aceitar a si mesmo como é, é o primeiro passo para a mudança, e analisar o proprio comportamento e colocar em pratica os valores que maximizam a importancia do bem em nossas vidas, gradualmente elevam a autoestima e a segurança que nos fortalece. Ouvir vozes nem sempre agradaveis é um experiencia terrivel, pois nao ha botao que o desligue, mas é algo que pode ser superado. Hoje percebo que as vozes ainda estão presentes, mas com a mudança dos pensamentos, o conteudo ditos pelas vozes tambem mudam, e so percebo que estão presentes quando ha alguma sensação de estresse. Por outro lado, as vozes nos faz repensar nossos valores, e sempre que estamos de acordo com o que é certo, as vozes silenciam. É uma fase da vida em que crescemos interiormente, pois o sofrimento é uma escola que pode fazer surgir bons frutos. A paz interior é conquistada quando estamos de acordo com os preceitos de Deus. Fazer o bem e continuar fazendo mesmo que isto não lhe traga beneficios imediatos, é o maior investimento que podemos fazer em nossas vidas, pois quando estamos cercados por pessoas de boa indole, podemos acreditar que a amizade temperado com companheirismo, sempre nos trara bons frutos. A educação tambem se faz pelo exemplo. Dinheiro é bom, mas quando chegar a hora do desterro, o que importa é se fomos pessoas honradas e fizemos a diferença em vida. A felicidade deve ser o objetivo em vida, pois apos a morte não ha materia, apenas o pensamento. Nós podemos escolher em qual lado estaremos apos o desenlace da morte, o lado dos bons ou o lado dos maus. O céu é feita de paz na consciencia, e o inferno é não poder desfrutar do descanso dos justos. Com o tempo andei filosofando sobre a vida de um esquizofrenico, e o aprendizado maior é que não somos isto ou aquilo, mas estamos passando por determinadas fases para que possamos crescer como pessoa. Ser ou estar é uma escolha, e o caminho da vida é traçado pela escolha de cada um.
São muitas as liçoes aprendidas nesta fase dificil. Por favor, se houver interesse, encaminhe um endereço de email para que possamos trocar ideias. Atualmente sou tecnico em informatica , mas estou me preparando para cursar psicologia. Sinto-me feliz agora, e quero levar a paz a todos que necessitam.
Ps. Não sou drogado, ou malfeitor qualquer que seja, apenas passei por um periodo em que tinha um temperamento dificil, morando e trabalhando no exterior. Foi dificil, mas eu mudei para melhor.
Luciano.

Rosana Llobera disse...

Boa noite amigos! É com muita dor que estou aqui para dividir esse sofrimento, perdi meu irmão Guido Llobera assassinado em out/2008, ele era esquizofrênico e estava em tratamento no Hosp. Pisiquiátrico Nise da Silveira, Eng. Dentro, após uma crise, ele ficou internado numa ala chamada "Curta Permanência", onde não tem triagem, ficam juntos pacientes mulheres, homens e menores de idade, um absurdo! O mais revoltante que o agressor do meu irmão era usuário de crack e ex presidiário por roubos, ninguém ouviu o ataque, nem médicos, enfermeiros, assist. sociais, meu irmão foi encontrado caído no banheiro com traumatismo craniano, ficou um mês no CTI e faleceu com 30 anos e para aumentar a negligência do hospital, deram alta médica para este assassino, que está na rua podendo cometer este crime novamente com mais uma pessoa indefesa. É uma pena que estejam sujando o nome da Dra Nise da Silveira com péssimos profissionais. Gostaria também de convidá-los para conhecerem o site que fizemos para ele: centrodeconvivencia.com e o blog: centrodeconvivenciaguidollobera.blogspot.com
Estamos com um Centro de Convivência Guido Llobera, um espaço com tudo o que meu irmão gostava: dança, saúde, lazer... um lugar para acolher, receber e ajudar o ser humano, um lugar com profissionais que amam o que fazem. Obrigada!