terça-feira, 5 de agosto de 2008

Um indiano no Brasil

Esse depoimento eu encontrei no blog da Sandra Bose, e estou postando aqui, porque ele tem tudo a ver com o assunto de Caminho das Índias: nós também parecemos muitas vezes exóticos e absurdos, quando vistos sob a perspectiva de uma outra cultura.

O olhar do indiano Santosh Kumar, que morou 6 meses no Brasil, funciona como um espelho, revelando aspectos do nosso modo de vida que deixamos de perceber, por acreditarmos -como é comum em todas as sociedades- que nossa forma de encarar o mundo é a mais lógica e narural!
Vale a pena refletir sobre as observações do Santosh!

Eu sou o Dr. Santosh. Eu tive o prazer de visitar o Brasil de Setembro, 2005 a Março, 2006.Não é necessário dizer que eu viajei para o outro lado do mundo, da minha terra natal, Índia.Eu fui para um país que não tem o inglês como língua de comunicação. Mas isso não me desencorajou porque eu estava indo para ficar com minha então namorada. Eu estava preparado para ver e encarar hábitos, comida e uma cultura totalmente diferente.

Eu tinha certeza de que não importa onde, os seres humanos são os mesmos em todo o mundo e tem as mesmas emoções de prazer, dor, amor, felicidade, tristeza, inveja, orgulho e choro.Eu me diverti muito durante minha estada de 6 meses. Eu conheci pessoas maravilhosas muito amigáveis, hospitaleiras, que fazem você sentir-se bem-vindo e acima de tudo humildes.

Eu tive não só a oportunidade de viajar para certos lugares mas também de participar e testemunhar varias atividades sociais, culturais e religiosas que eu devo dizer, foram um aprendizado. Embora eu tenha viajado bastante, eu fiquei basicamente no Rio de Janeiro e a maioria de minhas experiências baseiam-se lá.

Eu fiz um curso de Reiki. Eu fiz parte de um grupo de experts em Reiki que me levaram com eles a diversos hospitais do Rio de Janeiro e me fizeram dar energia de cura a idosos e doentes.Nestes hospitais, Eu recebi atenção especial pois as pessoas acreditavam firmemente que isso fosse uma antiga ciência Indiana e todos queriam receber o tratamento dado por mim. No inicio foi estranho pois ninguém do grupo entendia ou falava inglês. Nos comunicávamos por sinais e o pouquinho de Português que eu aprendi com o passar do tempo.

Eu tive lições particulares de Português em casa e embora eu não tivesse aprendido muito, eu era capaz de entender mais. Embora há mais de um ano eu não fale ou pratique Português, eu ainda me lembro o pouco que aprendi.O Rio era como um lar para mim pois morei lá como um habitante e não como turista.

Eu fui a cursos de inglês como Wizard, Yes, Cultura... e dei palestras aos alunos sobre a Índia e diversos assuntos. Eu sabia que precisava falar devagar porque os alunos não estavam acostumados com meu modo de falar inglês. Muitos me olhavam espantados devido ao meu sotaque e talvez até devido a minha aparência pois meu modo de vestir não era o mesmo modo casual dos Cariocas.

Naturalmente eles estavam curiosos sobre mim e meu país e eu os incentivei a me fazerem perguntas para que eu as respondesse. Assim eles tiveram que falar em inglês... coisa que não haviam feito antes, pondo a perder seus estudos em inglês.

Eu fiquei chocado como os jovens encaram os estudos. Eles nunca estudam. Eles não sabiam nada de nada. Eles não tinham nenhuma ambição, nenhum hoby ou interesse especial por nada. A única coisa que todos os jovens queriam sem exceção era um telefone celular, Internet e uma namorada ou namorado. Os pais não os encorajavam a estudar e isso não foi só no Rio, mas em Salvador, São Paulo... nas grandes cidades.

Se isso se dava nas cidades grandes, nas menores era pior. Eu não conheci nenhum jovem realmente interessado em fazer nível superior. Eu conheci dois alunos bons e fiquei feliz em conhece-los. Se os jovens de um país não se interessam em estudar... isso é péssimo para o futuro do país pois os jovens de hoje serão os lideres de amanhã e se são analfabetos, nada poderá ser feito para melhorar a situação.

Eu também observei que as pessoas não lêem muito jornal nem se quer os compram. Isso não é bom, pois é importante manter-se informado.

Eu fui convidado a dar uma palestra em uma escola e enquanto aguardava, para meu horror, eu vi crianças entre 3 e 7 anos de idade chegando a escola continuamente, sem parar por uma hora. Não havia tempo determinado para entrar na escola. As meninas chegavam usando batom e mechas coloridas nos cabelos.

Os alunos eram totalmente indisciplinados. Os professores também eram muito displicentes quanto a sua vestimenta dentro da escola. Os alunos inspiram-se nos pais e professores e se estes não impõe disciplina... o que se pode esperar das crianças???

Para piorar tudo... os jovens só estavam envolvidos em relações físicas e emocionais com seus namorados e os pais permitiam isso abertamente.

O problema pelo que eu entendi é que tudo era aceito pela sociedade... e nada era considerado mau ou errado. Assim o mau se torna igual ao bem. Não tem nada mau tudo acaba sendo bom pois é aceito pela sociedade.

Não há diferença entre legitimo e ilegítimo. Uma relação legitima ou uma criança recebe o mesmo tratamento do que uma ilegítima. Como isso pode ser possível???

A comida era boa mas era sempre a mesma onde quer que eu fosse e eu sempre acabava comendo feijão com arroz juntamente com galinha. Sendo Hindu, eu não deveria comer carne de vaca, mas comi e não gostei muito. A comida não tinha tempero, somente sal, cebola e alho. Comer era uma coisa muito chata e previsível. Eu gostei de comer comida Italiana, mas só isso.

Eu também achei muito estranho e rude as pessoas me convidarem para jantar e oferecer somente Coke e Guaraná com biscoitos. Eu ficava com fome durante a noite. Eu acabei dizendo para minha namorada não aceitar mais convites para comer a noite a menos que fosse servido realmente um jantar.

Também achei extremamente mal educado as crianças de qualquer idade chamarem os adultos por seus nomes e eles permitirem. Isso era ridículo porque ninguém no mundo teria coragem de chamar Bill Gates como Bill Gates em condições normais. Por que não se tem respeito ao falar com os mais velhos no Brasil???

Observei que se fuma menos no Brasil do que na Índia mas quando eu via alguém fumando.... geralmente era uma mulher. Neste caso na Índia é diferente pois aqui os homens fumam mais que as mulheres.

Eu não estou escrevendo isso tudo com má intenção. Estou dando minha sincera opinião baseado em minhas experiências no Rio e lugares por onde viajei, isso não significa de modo algum que eu não ame o Brasil. Eu amo o país, as pessoas, o oceano e a natureza. Eu aprendi muito aí e eu gostaria de retornar assim que possível.

Se de alguma forma eu magoei o sentimento de alguém eu peço desculpas. Há sempre dois lados em uma mesma moeda e há milhares de maldades e coisas erradas na Índia e o Brasil não é exceção. Eu não poupo meu país quando vejo coisas erradas acontecendo, segundo minha compreensão.

O Brasil é um país maravilhoso, amoroso e carinhoso e eu o amo.
Como bem disse a Sandra Bose: Incredible Brasil!

70 comentários:

madameheringer disse...

Gostei muito dessa cartinha!
Por mais que eu discorde um pouco sobre a nossa hospitalidade, vejo que vivendo no Canadá acabo sempre oferecendo coke e biscoitos (ou crackers) ao meus convidados. Vou repensar isso!
Infelizmente ele não conheceu a minha família e o que eu considero a verdadeira hospitalidade brasileira. Infelizmente, ele tem toda razão sobre como o brasileiro se comporta politicamente. Além disso, como exercitar a ambição é um pecado capital na nossa cultura, acaba que a maioria se acomoda. Observando os indianos de Vancouver, o discurso dele faz muito sentido!
Obrigada por dividir esse relato!
bjos

Anônimo disse...

Oi!

Sofro de insónia! =)

Achei muito sincero e interessante o depoimento! Também não posso falar muito porque não sou Brasileira nem conheço o Brasil!
Mas gostei de ele ter aproveitado para aconselhar os jovens, e não só, a darem mais importância à educação do Brasil. O que vale também para todas pessoas deste mundo que não o fazem.

Já imagino um professor Indiano a chegar numa escola brasileira...na novela!

Muito Bom!
Ana

Cassius Martins disse...

Interessante!!!
Como vivemos a nossa realidade e nos orgulhamos do nosso país,fica difícil enxergar a realidade.
Mesmo sabendo que somos todos humamos num planeta pequeno!!
Mas pessoas são celulas com suas opiniões.
Por exemplo:
Em menor escala,mesmo sendo Brasileiro,podemos ir a casa de um visinho e criticar o modo de vida dele,ignorando a história daquela pessoa.
Entendo que nossa cultura movimentada por inumeras outras culturas,parece perdida,confusa e sem nexo, ao olhar de um estrangeiro com uma hitória cultural milenar,por isso não critico o modo de pensar dele.
Em o "Caçador de Pipas" fica claro como é possível conviver com sua cultura,saudade,revolta,espanto,cegueira.
Assim como nossa história impregnada nas nossas celulas.
No final,somos todos diferentemente iguais!!!

Victort Pires disse...

Glória,
Tudo que o indiano disse é exatamente o que penso. Lamentável que nossos jovens e nossas crianças tenham determinados comprtamentos e que estes sejam premiados pelos pais com objetos importados, carros e outros mimos.
Sinceramente, estamos vivendo um tempo em que o errado é certo e é moda e que o certo tornou-se piegas, brega...
Infelizmente, a sociedade muda e para pior. Este indiano escreveu muito bem o caminho que estamos fazendo...
Beijos Glória e até o próximo post!
Victor Pires

edson disse...

Uma materia interessante de como um estrangeiro vive no Brasil, creio eu que e assim que nos sentimos la fora, todo lugar tem seus encantos e lado exoticos...

Cesar disse...

Olá Glória! sei que vc aborda muito bem temas da atualidade em suas obras. gostaria de sugerir que vc incluisse a bipolaridade
num dos seus personagens

Anônimo disse...

Ele generalizou um bocado! Se algumas pessoas que ele viu ou conheceu fazem desse jeito, não quer dizer que todos o façam!
Feijão com arroz, muito frequente, e se as pessoas que ele conheceu não tinham dinheiro para mais? Biscoito e guaraná, isso parece o que uma pessoa com falta de tempo (ou também de dinheiro) ofereceria! Ou então ele confundiu, jantar com lunch (almoço), e lunch com lanche. :)
Carne sem tempero, faz sentido, afinal ele é da Índia a terra das especiarias infidáveis .
Mas não deixou de dizer alguns aspectos muito importantes, a sociedade consumista, o descaso pela a educação, o desrespeito pelos professores e pelos mais velhos. Mas essas situações ocorrem principalmente nas grandes cidades, e não só no Brasil.
Mas se pensarmos bem, na Índia, ainda existem muitos milhões de analfabetos, principalmente mulheres.
Quem vive muito tempo, entre duas ou mais culturas (e não só por seis meses), acaba por entender melhor as diferenças. Resumindo, ele precisa conhecer melhor o Brasil - um país imenso e também de muitos contrastes.

Mas não deixa de ser um testemunho muito interessante!

Prabakhar

Anônimo disse...

Ola Gloria,
Vejo o seu blog todos os dias e espero ansiosa por noticias suas sobre participaçao da atriz Marjorie Estiano na sua novela.
Será uma pena se nao for verdade..
Adoro seu trabalho..
bjos

Renata Rocha disse...

Está muito difícil educar os filhos hoje em dia. Pois a todo momento vemos coisas absurdas sendo tratadas como normais, e nossos filhos questionam sempre, e muitas vezes acham que somos "quadrados", por não permitirmos que façam como a maioria.

Ursa disse...

Adorei! E fica a mensagem de respeito às diferenças!

joãopaulo disse...

Gloria, gostaria de ter mais informações sobre a personagem de Marjorie Estiano na novela, ou se realmente ela estará na trama. Obrigado

Débora Boechat disse...

Olá Glória!!
Achei muito interessante o depoimento, principalmente a parte em que ele cita a nossa educação, que infelizmente vai de mal a pior, sou estudante de Educação Física, e ouço conversas da época em que quem dava as aulas eram os militares, entre outros..todos faziam as aulas, hj infelizmente a maioria não respeita os professores, nem na minha área , tampouco nas demais (dentro da sala de aula integralmente).
E infelizmente vejo da parte de alguns professores a omissão quanto ao re-educar, está certo que educação vem de berço, mas deixar que tudo na escola vire bagunça é responsabilidade de todos que se responsabilizam pela educação.Pais e mestres..

Mateus disse...

oi gloria,

infelizmente ele tem toda a razao.
a adolescencia, juventude, maturidade e pior ainda a INFANCIA e a VELHICE no brazil é guiada somente por conceitos externos ligado ao desejo, a carne , consumismo e estetica.nao q uma dose disso seja de todo mal, mas o problema é que as pessoas so veem e seguem isso como objetivo unico e PRINCIPAL.
convivi com indianos adolecentes aki no brasil e tenho q dizer q todos eles ,na grande maioria, aproveitam e adoram todo essa libertinagem tropical.mas sempre criticam os mesmos pontos da carta.
provavelmente pela maturidade o indiano ,da carta, tem uma visao mais reacionaria sobre o modo de vida brasileiro.no oriente ha um ortodoxismo muito maior quanto ao comportamento q em muitos momentos é realmente melhor q o liberalismo ,mas em contra partida muitas vezes é impiedoso demais e exclui realmente pessoas e as subjulga. na india ha os invisiveis, pessoas com quem as castas nao se comunicam, nem olham , sao completamente excluidos cmo se fossem sujos ou nao humanos.
ISSO É DESUMANO. mas com conciencia, elles o fazem conscientemente.mas no brasil e no mundo todo existe isto,ha pessoas pobres pra quem nem olhamos e desviamos.a diferença é q la os proprios párias tem conciencia de sua miseravel existencia e se comportam e sujeitam sem revolta!!!! por ser uma imposiçao milenar religiosa e nao economica.
a grande diferença dos indianos é q eles realmente tem estofo mesmo os mais pobres ,capitalmente, tem informaçao, falam mais de 2 linguas,dao muito mais valor ao intelecto e ao espirito, e sao RESISTENTES. resistentes por que venceram na manutençao de sua cultura, costumes, filosofia...tudo isso se explica pelo fato de terem raizes muito profundas na criaçao da sociedade ha 5 mil anos atras...mas tudo isso nao combina em nada com nosso modo de vida ocidental.
definitivamente o homem tem muitas semelhanças independente da cultura.
oq mais une indianos e brasileiros é o espirito caloroso e festivo e voltado para um passifismo.
quando morei na india eu tinha 18 anos, e melhor pra mim foi tirar o veu das diferenças e aceitar aquela visao de vida. a maioria dos meus amigos estrangeiros lá nao se habituvam ao modo de vida hindu e isso era pessimo para os dois lados , um criticava o outro e um queria ser melhor q o outro.
concordo q os indianos tem uma visao da vida muito mais conciente e menos ilusoria e q a fe jamais desaparece naquele lugar.
concordo tb q o brasil é libertino demais e falta embasamento e raizes mais profundas pro povo.
mas tanto brasil como india podem ser maravilhosos ou horriveis.depende do modo de viver de cada individuo. da sua propria otica.
mas q na india as pessoas tem mais respeito ,isso tem.
abçs,
NAMASTE!

Anônimo disse...

Concordo!
Arabe, indiano, chines, americano.. Todo mundo eh cobrado pelos estudos. Um bom aluno no Brasil recebe um baile de um aluno mediano no exterior. Isso eh fato.

Brasil eh um pais qe ignora limites com a intimidade. A intimidade eh aberta e escancarada, se voce eh timida e sozinha por opcao voce recebe nomes e suspeita das pessoas.

Velhos nao sao respeitados, assim como os pais.

Brasil nao tem modos a mesa! Os arabes, japoneses, indianos, paquistaneses, ateh mesmo africanos sao muito melhores que americanos, europeus e brasileiros. Pessimo!

Brasileiro gosta de fazer piada e deboche com os outros e nao tem cultura de amizade verdadeira.

Honestidade, no geral, em falta. Existem paises que vc deixa a chave na ignicao e seu carro nunca eh levado. Casas sem portao. Pessoas que dormem no teto das casas.

Ele falou coisas corretas. O pais dele eh uma lastima.. Mas oq ele disse nao foi leviano.

Luh_Mendes disse...

Oi glória sou sua fã incondicional e hj dia de revolução Acreana n podia deixar de comentar pq eu sou acreana antes de qlqer coisa!!

mta sorte na novela!


;**

Anônimo disse...

Oi!
Encontrei um artigo na Internet sobre casamentos arranjados em Moçambique, muito interessante! A autora é brasileira.

"RESUMO

Levando em conta a perspectiva histórica, examino, neste artigo, a relação entre uma nora e uma sogra hindu numa rede migratória que envolve Diu – Índia, Moçambique, Portugal e Inglaterra. Esta reflexão faz parte de uma pesquisa sobre a família hindu em Moçambique, estabelecendo um diálogo crítico com estudos que analisam a família hindu como o lugar de reserva das marcas identitárias das populações às quais se atribui origem indiana em África. Inspirada na literatura antropológica, que enfatiza a relação entre os sistemas de relação e o tempo, procuro destacar a flexibilidade das hierarquias das quais participam as mulheres casadas indianas no contexto contemporâneo de Moçambique."

http://www.scielo.br/scielo.php?

script=sci_arttext&pid=S0104-
83332007000200007

Boa Leitura!
Ana

Ersatz disse...

sabia que hoje eu encontraria
uma atualização aqui. que bom!
universo complementar e vasto.

CARLOS FARIELLO Blog disse...

Oi Glória
Adoro "De tudo um pouco"
Adoro você...

Não vai ter algum núcleo cômico no "Caminho..."?

Beijossssssssssssssssssssss

ॐRose♫ disse...

Oi!!!
Eu já havia lido esta matéria no Indiagestão e achei super interessante.
Eu nunca havia lido a opinião sobre alguns fatos de nossa cultura através de um estrangeiro...
Realmente, tem algumas atitudes nossas que não são ideais se formos pensar, mas como estamos habituados, nem refletimos sobre isso...
Achei interessante quando ele disse em relação ao jornal, que não temos muito o costume de ler, já na Índia é um hábito e isso é muito bom. Devemos sempre nos informarmos com o que está acontecendo...
É sempre bom saber o que os outros pensam da gente mesmo que não concordemos.
E viva as diferenças culturais!!!

Tatiana Soares disse...

Olá Glória,

Estou acompanhando a pesquisa da sua novela pois AMO a India.
Fiz Dança Indiana durante alguns anos com a Aline Civinelli, e ainda não ouvi falar nada dela por aqui...
Ela é atriz e uma das melhores profissionais neste ramo.
Espero que vc já tenha informações sobre ela.

De qualquer forma aqui vai o blog da Aline e sua página na internet:

http://alinecivinelli.blogspot.com/

http://paginas.terra.com.br/arte/alinecivinelli/

http://www.orkut.com.br/Main#Profile.aspx?uid=14629181828768446579

Namastê!

Lenne disse...

Oi Gloria tudo bem
Sempre leio seu blog!!!
Gostei muito desse depoimento!!!
Sao as diversas visoes do mundo!!!
E um viva as diferencas!!!
Grande beijo!!!

Jack Mahal disse...

Ola , gostaria que essa postagem chegasse a a sr Gloria Perez ,
tenho uma musica muito boa que pode servir de trilha para sua nova novela
Chama-se - "Mais um dia de sobrevivência" - Jack Mahal
gostaria de um endereço de email para mandar a musica pra você
ou sr podera assesar o proprio myspace e escutar a musica lá !!!!
www.myspace.com/jackmahal

Jack Mahal disse...

Ola , gostaria que essa postagem chegasse a a sr Gloria Perez ,
tenho uma musica muito boa que pode servir de trilha para sua nova novela
Chama-se - "Mais um dia de sobrevivência" - Jack Mahal
gostaria de um endereço de email para mandar a musica pra você
ou sr podera assesar o proprio myspace e escutar a musica lá !!!!
www.myspace.com/jackmahal

Anônimo disse...

Sei se gostei, tem coisas que concordo com ele na questão do ensino, na comida já dicordo,mas temos que ver que isso depende muito da realidade cultural na china comem grilos, incetos, para nós é nojento não existe uma só verdade, respeito a dele.Mudando de assunto, Gloria e aquele ator Rafael Calomeni não vai estar em sua novela? a última vez que o vi foi na novela Sete Pecados,põe ele na novela, sera maravilhoso ver Caminhos das Índias e ele junto,
Beijos, Camila

Anônimo disse...

Gloria,
meu comentario ano tem nada a ver com teu post, gostaria de dar uma sugestao (como se vc já nao tivesserecebido varias...rs...)de em alguma novela sua abordar o assutno de filhas que sao abandonadas pelas maes e criadas só pelo pai.
na minha infancia sofri muito com a minha que sofre de bipolariedade ela me abandonou aos 9 anos e fui criada só pelo meu pai...

grata pela atençao

ro costa disse...

Adorei a sinceridade.
Forte abraço sempre.

Nicole Scherzinger/The Pussycat Dolls disse...

Olá Gloria...Curtoi muito seu blog, suoper show, temas muitos interessantes um blog e tanto... e é muito show ver que um Autora de TV usar o blogspot para fazer seu blog... eu amo o blogspot procuro deixar o meu blog o melhor possivel, para provar que o blogspot eh 10. meu blog é muito elogiado pois tenho experiencia em layouts, e deixo o meu blog o mehlor possivel confira.XD(http://nicole-gold.blogspot.com)
E estou a espera de sua proxima novela, XD. Caminhos da India... Boa sorte e vc merdce. bjux xau. by: Douglas

Myla disse...

Eu acho que tuudo isso é uma questão de cultura!
A forma como nós brasileiros recebemos nossos convidados, como falamos com as pessoas, como nos vestimos, etc, condiz com a informalidade do nosso país, e quer saber do que mais? É isso o que eu mais amo no Brasil!
"Moroo num país tropical, abençoado por Deus, e bonito por natureza..."
Cada país tem a sua cultura, e eu acho fantástica a cultura indiana, as roupas, enfim... mas, o fato é que não há lugar no mundo que eu prefira mais que o Brasilzão! Mesmo com todos os seus problemas, o próprio indiano disse que ama nosso país, então nós devemos nos orgulhar disso!


Glória, adoro mto o seu trabalho e estou ansiosa pela estréia de sua nova novela "Caminhos da India"!


Um beijo a todos!

Myla Maia

Will disse...

Gostei muito do que ele escreveu. É sempre bom vermos a visão de alguém de fora. Eu sou jovem, mas me interesso pelo estudo e em ser alguém da vida, mas vejo pelos meus amigos: a maioria é tão desinteressado que os professores ficam desanimados. Na minha sala, há 24 alunos, sendo que destes, 6 prestam atenção nas aulas (eu sou um deles)e isso no terceiro ano do Ensino Médio!
Há uma total inversão de valores, na relação entre alunos e professores, pais e filhos....serão os novos tempos? Espero que não.

Marcos Aquino disse...

Olá Gloria!

Meu nome é Marcos Aquino e moro em Salvador (BA). Sou praticante de Yoga há 20anos e trabalho como professor de Yoga há 10 anos.Gostaria de parabenizá-la pela escolha do tema da próxima novela, a Índia,um país fantástico de diversidades mil.Como provavelmente temas do hinduismo estarão presentes na novela e sempre existe a parte engraçada de toda novela, gostaria de sugerir uma música chamada " Paixão na Índia" do cantor e compositor Durval Lelys da banda ASA DE ÁGUIA.

Essa música trata de um romance iniciado na Índia e tem muita sensualidade na sua composição que aborda elementos como incenso, meditação e energia. No refrão: " Hari ÔM, SHIVA...” É muito divertida e a cara da novela.

Se quiser posso lhe mandar uma cópia para escutar. Coloco-me a sua disposição para qualquer dúvida sobre o tema Yoga e India. beijos da Bahia e muito sucesso!

Segue abaixo a letra completa da música:

Paixão na Índia

Conheci um grande amor
Na linda Índia
Decidi lhe conquistar
Fiquei afim
Você é luz e poder, é energia
Transformou a minha vida
Em poesia

Shambhô...Shambhô

Os deuses abençoaram, o nosso amor
Meditando em você
Que coisa linda
Num portal luminoso , te encontrei
e naquele grande clarão, te amei

Hari ÔM , Hari ÔM, Hari ÔM
mahadeva shiva
Hari ÔM, Hari ÔM, Hari ÔM
Namah shiva...

Entre mantras e beijos,
Incensos misturando o nosso cheiro
de amor.

Vale a pena escutar!

Marcos Aquino disse...

Olá Glória!

Desculpe, esqueçi de citar o meu e-mail e telefone e dizer que posso lhe mandar o CD pelo correio.

E-mail: yogabahia@hotmail.com
tel: 071 9613-9153
Com: 071 3347-6144 (a tarde)

Marcos Aquino

Talita disse...

Olá Glória,
O choque de culturas é inevitável... Concordo com muitas coisas ditas por ele, mas também não abro mão de acreditar que se eu fosse para a Índia enxergaria vários aspectos negativos...
Parabéns por mais esse projeto, gosto de suas novelas porque elas são uma forma de conhecer outras raças, pensamentos, culturas e assim, de aprender ainda mais.
Só uma pergunta: Será que essa irá superar O Clone?! Minha novela favorita, e olha, posso garantir... Sou noveleira!!! rsrsrs...
Se fosse atriz, adoraria fazer parte do time escolhido por você, mas estou bem longe disso... Jornalista!!!
Obrigada pela paciência...
Beijos... Muitas sorte e paz!

Anônimo disse...

No Brasil não costumam ver muitos indianos?
Até em Portugal usam actores muito morenos e com fisionomia semelhante à indianos, ou mesmo indianos e filhos de indianos quando é para interpretar uma personagem indiana.Os atores apresntados aqui no blog, excluíndo Juliana Paes e Carolina Oliveira, não parecem indianos. Tony Ramos tem um tipo mais mediterrâneo do que peninsular indiano. Milhares ou talvez milhões de indianos e seus descendentes teram curiosidade em ver a telenovela, os brasileiros não se deviam preocupar um pouco mais em ser mais realistas.

Adeus De,
Portugal

Thais Cocca disse...

Olá Glória!

Estava lendo alguns posts antigos e gostaria de fazer uma correção. O nome da personage Chanti não se escreve com C, mas com S (Shanti), segundo a gramática sânscrita.

Tudo de bom,
Thais.

Anandini disse...

Oi Glória,eu concordo com tudo o que disse ele,realmente os brasileiros precisam mudar muitos conceitos e aprender muito com os indianos.E eu que me sinto com alma indiana, que entrei em contato tão menina com a India me sinto previligiada por ser vegetariana,(por não comer somente arroz com feijão),por ter aprendido a cozinhar delicias com os temperos,por aprender sobre Deus e por enriquecer minha vida em todos os sentidos, e hoje, poder passar para minhas filhas toda espiritualidade, conhecimento,educação etc...que aprendi com a India.
Agradeço a Srila Prabhupada por toda felicidade e ensinamentos que foram-me agraciados quando ele entrou em minha vida.
Espero que em sua novela você mostre ao Brasil esse modo de vida tão diferente para que todos possam absorver um pouco dessa cultura de 5.000 anos.
Namastê...

carla maria gomes disse...

Sou professora de uma escola particular, uma escola pequena e "de elite", tudo que esse rapaz falou é uma verdadade.Hoje professores são na verdade recreadores dos jovens enquanto seus pais estão trabalhando, depois da escola ele se divertem no computador ou outra coisa.
Ao longo dos meus quarenta anos só tenho visto essa situação piorar e sinceramente sabemos que isso não vai melhorar.

Anônimo disse...

Sou brasileira e moro ha quase um ano em Mumbai. Detesto a india e como as coisas nao funcionam por aqui. Ao ler esse depoimento uma angustia muito grande tomou conta de mim e tive que vir aqui dar meu depoimento. Quem esse cara pensa que eh para criticar nossa educacao, comportamento, comida e etc.
Claro que em nosso pais existem muitas coisas erradas, mas um indiano nao pode falar mal do meu pais, nao um indiano.
Comida: Aqui eh insuportavel, pimenta pura e isso quando vc da a sorte de nao tem uma dor de barriga depois pq a condicao de higiene das pessoas aqui eh pessima ou inexistente.
Comportamento: Na pratica o relacionamento homem-mulher aqui so eh permitido apos o casamento. As muheres andam cobertas, pernas de fora nem pensar. Com tudo isso, o indice de estupros na india eh absurdo!!! Tenho conhecidas que ja passaram por situacoes complicadissimas por aqui. Uma foi agarrada por 3 homens e por pouco nao foi mais uma para aumentar o numero de estupros na India e outra foi obrigadas a ver um tarado colocando as "coisas" para fora e tentar encostar nela. E nao pensem que foram casos isolados, isso aqui eh bem comum.
Educacao infantil: As criancas aqui sao de acordo com a religiao obrigadas a estudar, mas mesmo assim o numero de analfabetos eh bem grande. E quanto a ter ambicao, esse aqui eh o pais onde a pessoa que nasceu pobre vai ter que morrer pobre. Sera que eles conhecem a palavra ambicao??? Acho que nao...

Anônimo disse...

Olá! Glória, isto sim que eu chamo de um estudioso, mais primeiro quero me alto me apresentar, meu Nome é Augusto Colunga, sou conhecido como Guto, trabalho no projac Tv Globo, e por incrivel que seja farei parte da sua novela Caminho das Indias, pois já estamos trabalhando em Caminho das indias,na produção. Glória eu fiquei feliz em saber que sua novela vai falar sobre varios temas, mais um coisa é certa!, sua novela não pode deixar de falar sobre o Missionários que saem do Brasil pra ajudar pessoas na India, é mais um tema pra isto e é preciso mostra como esta pessoas deixam suas vidas aqui no pais e familias e tudo pra ajudar pessoas nesse pais tão pobre, mais rico de sabedoria, é um ótimo tema, creio que seja necessario, mais um tema na sua novela..eu coloco abaixo sobre uma pesquisa, sobre os missionários. estamos com vc!

A Índia é o sétimo país do mundo em extensão, apresentando uma área correspondente a um terço do Brasil. Localizada na região centro-sul do continente asiático, é delimitada ao norte pelo Himalaia, a cadeia de montanhas mais alta do mundo, e faz fronteira com Paquistão, China, Nepal, Butão, Bangladesh e Mianmar. A vasta planície central é caracterizada pela presença de três rios: Ganges, Indo e Brahmaputra. O Planalto do Decã ocupa uma grande região no extremo sul do país.

A Índia abriga a segunda maior população do globo: um bilhão de habitantes. Por volta de 2050, é provável que a Índia ultrapasse a China e se torne a nação mais populosa do planeta, com quase 1,6 bilhão de pessoas. Cerca de um terço dos indianos têm menos de 15 anos.

Muitos indianos vivem em grandes aglomerados urbanos, sendo Mumbai (ex-Bombaim) o maior deles, com mais de 15 milhões de habitantes. Há, no entanto, outras dez cidades com populações superiores a um milhão. Nova Déli, com mais de 10 milhões de pessoas, é a capital do país.

Uma invasão ariana, ocorrida entre 1500 e 1200 a.C., foi responsável pelo início da urbanização. O budismo surge no país no século VI a.C., e o primeiro império hindu instalou-se no norte por volta de 321 a.C.. A invasão árabe ocorreu no século VII da era cristã, e os muçulmanos permaneceram no poder até as companhias de comércio surgirem em cena. A mais notável delas foi a Companhia Inglesa das Índias Orientais, que tomou o poder e dominou os muçulmanos, controlando a Índia a partir da metade do século XVIII. Após a I Guerra Mundial, a influência do Reino Unido diminuiu. Em parte, isto ocorreu devido à influência de Gandhi. A total independência do colonialismo britânico foi obtida em 1947, mas como não havia união entre hindus e muçulmanos, a região foi dividida em dois países: uma Índia dominada pelo hinduísmo e um Paquistão muçulmano. As péssimas relações e disputas territoriais entre os dois países resultaram em duas guerras entre eles, além de um conflito com a China.

A economia indiana exerce um impacto sobre todo o mundo. A agricultura e a indústria são muito importantes: diamantes, jóias e roupas são importantes produtos de exportação. Apesar disso, a renda per capita média é de apenas US$ 440, ou seja, quase oito vezes menor que a renda per capita brasileira. Aproximadamente 600 milhões de pessoas vivem em uma situação de extrema pobreza. Com uma população tão jovem, o governo tem sérias dificuldades para fornecer educação, saúde e alimentação adequadas ao povo. Problemas como analfabetismo, proliferação de doenças e mortalidade infantil abundam no país.

A variada economia indiana abrange a agricultura tradicional e moderna, artesanato, uma ampla diversidade de indústrias modernas e inúmeros serviços. Os serviços são a fonte principal do crescimento econômico, responsável por mais de metade da produtividade do país, mas usando menos de um terço da sua força de trabalho. A agricultura é que consome a maior porcentagem dos trabalhadores, cerca de 60%. O crescimento da economia nos últimos dez anos fez a pobreza retroceder.

A Índia sempre foi uma nação extremamente religiosa e milhares de deuses são adorados em todo o país. O hinduísmo representa a maior parte da população do país, seguido pelos muçulmanos e cristãos.

A Igrejavoltar ao topo

O cristianismo na Índia está no país desde o ano 52. Segundo a tradição, Tomás, um dos discípulos de Cristo, havia ido à Índia durante essa época e estabeleceu sete igrejas na região conhecida agora como Kerala, e outras em Madras. Ele foi martirizado e sua sepultura ainda está em São Tomé de Meliapor.

Há quatro correntes do cristianismo na Índia: ortodoxa, católica romana, protestante e grupos indígenas. Os cristãos formam 2,33% da população, dos quais mais da metade é católica. O restante está dividido em diferentes denominações.

O nominalismo é o maior problema enfrentado pela igreja, em grande parte devido à falta de treinamento e discipulado. Um dos melhores métodos de evangelização são as redes de rádio cristãs, que alcançam milhares de pessoas com a Palavra de Deus. Organizações e trabalhadores locais também têm sido muito bem-sucedidos. A Associação de Missões da Índia (India Missions Association) coordena cerca de 50 agências evangélicas que atuam no país.

A Perseguiçãovoltar ao topo

A tensão entre hindus, sikhs, muçulmanos e cristãos permanece alta. Há muitos relatos de ataques a igrejas, raptos, detenções, e intimidação feitos por extremistas hindus. Essas ações são particularmente dirigidas aos líderes das igrejas. Oito Estados têm leis anti-conversão, que impedem a conversão de hindus ao cristianismo. Mesmo assim, muitos dalits pobres têm se convertido.

Os dalits formam a casta mais baixa da sociedade hindu. Eles são conhecidos comumente como "intocáveis", pois sua posição os torna indignos de serem tocados por outras pessoas de castas mais altas.

Empregos e empréstimos governamentais são negados àqueles que se convertem ao cristianismo, e o monitoramento dos cristãos tem aumentado. No entanto, alguns casos recentes de perseguição tornaram-se públicos e resultaram em uma atenção maior do governo em proteger os direitos e liberdades dos cristãos. Grande parte da perseguição é realizada pelas alas radicais dos hindus e dos muçulmanos, que têm oprimido, atacado e até assassinado membros da igreja.

Em abril de 2007, há poucas centenas de metros da casa do primeiro-ministro de Rajasthan, um grupo de extremistas atacou um missionário cristão diante de sua família e das câmeras de televisão. Antes de se dirigirem à casa do missionário, os extremistas pertencentes ao grupo fundamentalista hindu VHP, ligaram para um canal de televisão pedindo que sua ação fosse filmada. Depois que terminaram, foram embora sem ser perturbados.

Walter Massey, ex-obreiro da Índia Every Home Crusade, é dirigente de uma pequena congregação chamada Masihi Sanghti. Ele feriu-se gravemente, mas sobreviveu. De acordo com sua esposa e outras testemunhas, três jovens bateram à porta de sua casa em Nandpuri Bazar, dizendo que precisavam se encontrar com Walter. Quando abriu a porta, eles começaram a falar com o missionário, e em poucos segundos, cerca de 25 extremistas começaram a agredi-lo. Eles o golpearam violentamente com varas, barras de ferro, e saquearam a casa deixando a propriedade destruída.

Uma audiência indiana chocada assistiu às notícias que mostravam o pastor Walter sangrando por causa das agressões e sendo molestado pelos extremistas enquanto sua família aterrorizada assistia a tudo. Durante a agressão, o pastor Walter clamava pelo nome de Jesus. O pastor saiu de sua casa proclamando o amor de Jesus Cristo aos curiosos. Mais tarde ele falou à equipe de TV sobre o amor de Jesus Cristo e como os cristãos oram pela nação. Depois, foi levado ao hospital.

Inicialmente a polícia se recusou a registrar uma queixa, fazendo isso somente depois de ser pressionada pela Comunidade Cristã de Jaipur e outras organizações. A maioria dos agressores pode ser identifica por meio do vídeo exibido durante horas na televisão, mas na queixa que a polícia registrou, está declarado que o pastor Walter foi atacado por homens não identificados.

Rajasthan é um dos Estados mais nacionalistas da Índia. Lá, os cristãos somam 0,11% da população; os muçulmanos são 8% e os hindus são 89%. Muitos ataques têm ocorrido de forma muito violenta.

Motivos de Oraçãovoltar ao topo

1. A Igreja indiana possui uma longa história. Louve a Deus pelo impacto duradouro que as missões cristãs têm exercido no país. Ore para que a Igreja continue a fortalecer suas bases e sua atividade evangelística, desenvolvendo ainda mais sua capacidade de envio missionário.

2. O evangelho tem sido grandemente difundido na região sul. Louve a Deus por isso. Ore também para que mais missionários e evangelistas trabalhem no norte do país, onde existe uma oposição maior e menos trabalhos de divulgação da Palavra de Deus.

3. Missionários cristãos enfrentam ameaças e perseguições constantes no norte do país. Ore pela proteção deles e peça provisão divina para as muitas viúvas de mártires cristãos.

4. A Igreja tem sido marcada com o derramamento de sangue. Ore para que o martírio de cristãos seja um forte testemunho para os indianos. Os casos de martírios são amplamente divulgados em todo o país, o que tem levado muitos à fé cristã.

5. Muitos radicais hindus opõem-se violentamente ao cristianismo. Ore para que ocorra o abrandamento da oposição hindu e para que o cristianismo ganhe a simpatia de líderes hindus influentes.

Anônimo disse...

Olá!

Nomes indianos

Os nomes mais comuns são baseados na religião ou figuras religiosas; figuras históricas, lendárias, figuras bastante admiradas; consoante o dia do nascimento - nome dos festivais, nome de feriados nacionais; nome e cores de flores; conceitos relacionados com a natureza e o universo (montanhas, rios, estrelas,etc.); nomes abstractos que traduzam sentimentos e qualidades; local do nascimento, mês do nascimento; as condições climáticas do dia do nascimento. A primeira letra do nome do pai, da mãe ou do signo também é levado em conta.

Exemplos de nomes populares:
Meninas

Anjalee (ou Anjali)- oferta, homenagem
Aaleahya(ou Aaliahya) - brilho do sol
Arpita - devota, dedicada (aos outros por intermédio de Deus)
Dhanya (ou Dânia) - Agradecida, sortuda, afortunada
Godavari - rio Godavari
Holi - festival
Lalita - mulher bela
Laxmi ou Lakshimi- deusa da fortuna
Parvati- deusa consorte de Shiva, das montanhas
Madhu - mel
Madhula - doce
Sara - preciosa
Seema(ou Sima)- limite, fronteira
Tavishi- coragem

Meninos

Narayan - um nome importante em sânscrito de Vishnu.
Jowaki - vaga-lume
Karan - uma das figuras centrais do épico hindu Mahābhārata
Nikhil - completo
Rahul - filho de Buda
Ramachandra - rei legendário (um dos avatares de Vishnu)
Sidharth - Buda (também é importante no hinduísmo)
Tushaar - límpidas gotas de água,
Vikram - rei corajoso

Sobrenomes populares:

Norte e Centro India (Delhi, Haryana, Punjab, Up, MP etc)

Sharma, Gupta, Agrawal/Agarwal/Aggarwal, Malhotra, Bhatnagar, Saxena, Kapoor/Kapur, Singh, Mehra, Chopra, Nayyar (Punjab), Sarin, Kaul, Watal, Malik, Yadav, Jhadav,
Jaiteley, Chauhan, Mistry, Mishra
Khan, Rawat.

Leste (Mostly Bengal but also Orissa, Assam etc)

Chatterjee/Chattopadhayay/Chatterji, Mitra, Sen, De, Bose ,Sengupta ,
Das, Dasgupta, Banerjee/Bandopadhyay,Mukopadhyay/Mukherji, Dutta, Patra/Mahapatra,
Pattnaik, Mohanty, Ojha

Sul(Karnataka, Tamil Nadu, Kerala, etc.)

Nair, Pillai, Rao, Jayaraman, Venkatesan, Balasubramanium,
Subramanium, Rangan, Uthappa, Rangarajan.

Ocidente (Maharashtra, Gujarat, etc):

Shah, Mehta, Patel, Patil, Pawar/Powar, Gavde, Kadam, Tambe,
Chavan, D'souza, Lobo, Rodrigues, D'Costa (Portugueses), Jessia, Tata (Parsi)

(Os sobrenomes - fonte -http://en.wikipedia.org/wiki/List_of_most_common_surnames#India)


Pedidos em tom de questões:
-Será que, algum dos personagens coadjuvantes de maior relevo poderia ser negro?
- Será que, um dos personagens indianos poderia ser um diplomata?
-Será que, a novela falará de famílias multiculturais?
-Será que, a novela terá discussões efusivas inter-religiosas?
-Será que, a novela abordará o tema do preconceito cultural violento? Um dos grandes problemas europeus, pessoas que são vítimas de violência física por serem culturalmente diferentes?!

Obrigada pela atenção!
Anjalee Kapoor

Anônimo disse...

Só mais alguns(sânscrito)- transcrições portuguesas:

Zymalaka - cor negra
Valmiki - célebre poeta, escreveu o Ramayana
San-jivin - o que convive com o outro
Sumati - muito inteligente
Sita - esposa do grande rei Rama/Ramachandra. (As aventuras de Rama constituem o assunto do Ramayana)
Sarasvati - Deusa da eloquência, música e artes. Inventou a língua sânscrita e o alfabeto devanagari.
Narada - que dá água. Filho de Brama, um dos dez grandes rixis e legislador célebre.
Mandalaka - o que alegra
Kalindi - outro nome do rio Yamuna
Ambika - mãe de um herói mencionado em Mahābhārata

(fonte: "Panchatantra" - Grandes Clássicos da Literatura Mundial, Amigos do Livro, Lisboa, 1975)

É tudo!
Anjalee

Anônimo disse...

P.S:

"região foi dividida em dois países: uma Índia dominada pelo hinduísmo e um Paquistão muçulmano"

A Índia doi dividida em três, dois estados de maioria islâmica (Paquistão e Bangladesh ), e um de maioria hindu (Índia).

A "Igreja" Católica Apostólica Romana também deixou muitas feridas em regiões que tiveram sobre forte domínio português. Durante a Inquisição, e mais tarde durante o governo fascista, a primeira muito pior que a segunda, os indianos não-cristãos foram perseguidos, alguns mesmo torturados, e obrigados a converterem-se. Durante a Inquisição, hindus, muçulmanos, judeus, e outros, chegaram até a ser mortos por não professarem a mesma religião.

Adeus!

Anjalee

Sandra Camello disse...

Ei Glória!!!
Gostei muito do que ele relatou, porém acredito que ele generalizou muito pois em minha casa, alias, em toda minha familia, fazemos questão de alimentar e muito bem quem chega. Acho que a adolescência realmente está bem complicada, tanto que tenho um filho de 16 que não consegue conviver bem com os garotos da idade dele pois eles não tem realmente nada de saudavel para se falar porém acredito que assim como meu filho tem objetivos traçados existem mais jovens interessados em fazer do nosso país um país melhor. Se voce for analisar bem, nos EUA os adolescentes conseguem ser pior e os pais muito mais displiscentes com a educaçao dos filhos.
Com relação a Salvador, que ele disse que tb percebeu isso, eu discordo mais ainda pois os jovens de salvador são muito mais politizado do que em alguns outros estados... mas enfim, este foi o angulo de visão dele e eu respeito, porém não posso deixar de dizer que ele esta generalizando muito.
Glória, te admiro muito.
Um beijão
Sandra Camello

SS disse...

Gloria,

Li hoje no Le Monde que na India a "barriga de aluguel" 'e legalizada e que uma mulher recebe cerca de R$6000,00 caso alugue seu utero. Segundo o jornal 'e um mercado de expansao e 3000 maternidades oferecem o serviço. Fiquei surpresa!

Beijos

Anônimo disse...

Gloria, não quero entrar em conflito, mas conheço um pouco da India e Indianos.
Voce sabia que na India os empregados domesticos são homens?? Alguns meninos tem apenas 9 anos de idade, nunca foram a escola e quando chegam aos 15 anos , mais ou menos, voltam para a favela, ou para a rua de onde vieram.
O mais cruel eh que as pessoas que os usam (os ricos) nunca, jamais, pensam em dar-lhes estudo ou mesmo os "anexam" a familia, isto esta fora de questão... não eh problema deles..
Se precisar de produtos indianos, visite o site: WWW.GRANDBAZAR.COM.BR
angela

Anônimo disse...

A maioria dos indianos, costumam ter os olhos grandes, pele morena...

Actores conhecidos que têm essas caraterísticas:

-Lima Duarte

-Pedro Paulo Rangel
-Edwin Luisi
-Anselmo Vasconcellos

-Tarcísio Filho
-Alexandre Gonçalves

-Marcos Pasquim
-Rodrigo Veronese

-Henri Castelli
-Daniel Ávila
-Patrick de Oliveira

-Thiago Martins

Actrizes conhecidas que têm essas caraterísticas:

-Laura Cardoso
-Eva Wilma
-Joana Fomm

-Regina Casé
-Thaís Garayp

-Dira Paes

-Vanessa Giacómo
-Daniela Fontan
-Carol Castro

e o cabelo bem negro!

Bjs!

Lara Almeida

Anônimo disse...

O indiano estava avaliando o Brasil do ponto de vista da sua cultura. Isso nunca dará certo. Para nós ele parece preconceituoso e para ele nós parecemos largados demais.

Anônimo disse...

Gloria, ja espero ansiosa pelo seu trabalho novo. visite esse blog,ele tem coisas artesanais interessantes , lembra a india-
veracota.zip.net.

Anônimo disse...

Regina Casé e Tânia Kalil (mas menos magra - a esposa de Jair Oliveira) ficariam muito bem como indianas!

BJs!
C.S

Bruno Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bruno Silva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Os missionarios religiosos REALMENTE sao perseguidos e ate mortos no norte da India, mas NAO sao martirs NAO.
Ninguem mandou eles irem para la. Eles sao TODOS ilegais visto que a India proibe o servico missionario desde 2002.
Eles estao todos com visto de turista. ILEGAIS.
Nenhum hindu foi ai pregar o hinduismo, por que temos que ir la pregar o cristianismo?
Elza

Anônimo disse...

Conheci este indiano aqui no Rio, ele sofreu muito, o pessoal so lhe dava lanche pra comer e miojo!!
As cariocas, minhas conterraneas sao no geral muito "soltas" e acabaram chocando o indiano pois chamavam ele pra transar na cara dura. O coitado tomou o maior susto!
D.

Anônimo disse...

OI Gloria,

Realmente acho que a descricao de nossa cultura feito por este rapaz de um modo muito generalizado e tambem exagerado. realmente temos que melhorar em alguns pontos tocados, mas isso nao reflete de forma alguma a maioria dos brasileiros. Vejo esse depoimento mais como despeito de sua parte do que uma observacao sincera. Ainda mais por ele nao ter parametros para fazer essas comparacoes de uma maneira imparcial. Vivo na India a tres anos, e o que vejo aqui e um pais com grande numero de analfabetos, pessoas que desprezam totalmente seus velhos e viuvas, e se escondem por tras de sua religiao para deixar milhoes de pessoas vivendo abaixo da linha da pobreza, sem direito a educacao ou saude so por ser de uma outra casta. e muitas outras coisas que nao vale a pena relatar, mas estao disponiveis bem visiveis na internet, ou como foi postado no proprio site da sandra.

Infelizmente este indiano se preocupou demais em ver o cisco nos olhos do brasileiros e esqueceu de tirar a viga de seus olhos..ou realmente pensa que sua viga seja um cisco..

abracos

Anônimo disse...

Elza...vc nem sabe o que voce esta falando...

ninguem aqui comentou nada sobre missionarios...ou cristianismo...ou o que seja...so foi citado um verso da biblia que todos bem conhecem...

voce esta falando de algo que voce nao conhece

Níkolas disse...

Por que as pessoas chamam os mais velhos pelo nome? Pela mesma razão por que os hindus não comem carne de vaca: é uma questão cultural. Tudo bem que ele disse que não teve má intenção, mas da maneira que escreveu o texto ele dá a entender que a cultura dele é superior e, como tal, ele tem o direito de julgar os maus hábitos do Brasil. Péssimo. Sinal de que ele não é capaz de entender uma outra cultura.

Pedro disse...

Eu me sinto levemente incomodado quando os outros falam mal do meu país. Mais ou menos naquela de 'Só eu posso falar mal, eu que moro aqui!'. Mas tudo bem, entendo as razões dele. Só que me incomoda bastante, tenho que admitir. E quero apontar problemas da Índia também! Hunf! rs.

Simone disse...

Querida gloria, eu sou leitora assidua do blog da prof sandra. creio que este comentário sobre o Brasil é muito válido, porém a India está mil vezes pior.a começar por casamentos arranjados, estupros,abortos,o preconceito em relação as mulheres que é enorme, maus tratos, sujeira, existe um falso moralismo no país devido a tantos costumes religiosos, eles exigem perfeição quando eles mesmos não são.
conheço muitos indianos que no orkut são super formais, e, sérios, quando nos falamos no msn então eles soltam a franga e falam de sexo o tempo todo.
mais como o Doutor indiano disse, todos os países tem seusa defeitos, e o índice de analfabetismo na índia é o maior do mundo.
Bom, ...não devemos criticar e sim melhorar, pois ele tem razãoi a gente gostando ou não.
beijos

erick. disse...

Un, como brasileiro eu discordo da várias coisas ditas aqui sobre o Brasil, primeiro porque ele analisa a nossa cultura colcoando a cultura dele como base e padrão do que é correto ou não. Se for assim, podemos criticar os indianos pela maneira que eles tratam suas mulheres, por aspectos da cultura que são abusrdas aqui, pela maneira que procriam feito coelhos, etc.

Logo, analisar uma cultura usando a sua como base não é a maneira respeitosa.

O inglês não é tão acessível aqui, porque moramos num país em desenvolvimento com problemas de educação, tenho certeza que boa parte da classe média tem acesso a lingua, o que não deve ser diferente na india (onde existe pessoas intocáveis).

A falta de interesse dos alunos é mesmo lamentável, mas não pode jamais ser colocada dessa maneira perjorativa e absoluta, pois não retrata o outro lado de alunos interessados, o mesmo pode ser dito sobre a compra de jornais.

Inclusive acredito que na India o indice de analfabetos e miseráveis é maior, o que não deveria choca-lo.

Chamar uma pessoa pelo nome não tem nada a ver ocm respeito em nossa cultura, até porque geralmente os nomes vem acompanhado de um senhor, dono, dona, que equivale ao Mr.

Há tempo determinado para entrar na escola, e temos muito orgulho da liberdade de expressão e de igualdade, porque não importa como somos concebidos, somos todos seres humanos. Certo e errado são termos discutíveis, existe sim certo e errado, mas nossa sociedade tem idéias diferentes sobre isso.

De resto, a maioria das impressões dele resumem bem o que acontece em todo o ocidente, nossas roupas, comidas, costumes, idéias são completamente diferentes e não faz sentido essa comparação, temos que ter respeito mutuo pelos valores alheios.

De qualquer maneira, esse depoimento vale pela impressão de um indiano e é riquissimo para composição de personagens e etc.

Felipe Teixeira disse...

Acabo de ler que novamente o caldeirão do Huck vai fazer um concurso para uma nova atriz entra na novela como foi feita nas suas novelas anteriores, acho essa idéia muito bacana, só lamento a oportunidade ser sempre para uma nova atriz e nunca para um novo ator, um pouco injusto!!!

Isabelle disse...

realmente um espelho.

Profª Sandra Bose disse...

Namaskar Gloria,
Vim ver pessoalmente, pois quando me disseram nem acreditei que a postagem do meu amigo Santosh havia rendido 40 comentarios, mas isso eh passado, pois vejo que no momento ja sao 60 comentarios!!!!
Esta postagem eh um pouco da velha frase "colocar o dedo na ferida" e muitos sentem-se incomodados. No Indiagestao o Santosh causou furor e alem de comentarios, recebi tambem muitos emails. Parabens por ter escolhido esta postagem, enriqueceu ainda mais seu blog!
Sua novela ja eh sucesso!!!!
Paz e luz no seu caminho
Om Shanti
Sandra Bose

Profª Sandra Bose disse...

Namaste Gloria,
Esqueci de dizer que o Santosh nao se casou com a carioca onde ele ficou hospedado durante sua estada no Brasil, mas sim com uma outra brasileira, a Marcia.
Neste link estao as fotos do casamento http://indiagestao.blogspot.com/2008/04/mais-um-casamento-indo-brasileiro.html
Santosh eh um amigo muito querido.
Om Shanti

Paula Oliveira disse...

Querida Gloria,
É realmente importante lermos ou ouvirmos críticas ou sugestões de pessoas de etnias diferentes. Essa diversidade alimenta nosso consciente, nos alerta para detalhes que muitas vezes nos passam despercebidos, pois foram enraizados em nosso psiquê, e que pela diferença entre culturas(talvez nem precisa tanto), saltam aos olhos de outrem e apontam pequenas atitudes que a meu ver, podem e fazem diferença aqui ou em outro País.
O interessante desses relatos é aproveitarmos para melhorar o que podemos na nossa sociedade, e usar os comentários a nosso favor, já que há problemas e extremos em todo o mundo, seja no País de maior ou menor desenvolvimento.
Um ponto que observo e concordo é a falta de alguns atos que foram praticamente abolidos pela tal liberdade - um simples "eu posso?", ou "bom dia Senhor", "com licença", que são essenciais para um convívio harmonioso -
O exemplo de nossos professores, com suas atitudes, sua postura, seus trajes evidenciados pelo nosso turista, certamente influenciam na formação de nossas crianças que precisam de alguém para se espelhar e crescer - já que infelizmente com nosso mundo capitalista e tudo contra todos ( tempo, dinheiro...)os pais nem sempre conseguem ser a referência basilar, pois estão sugados pela competitividade diária e a pressão do dever de "ser o melhor", assim, os filhos se espelham nos ídolos da TV, amigos, vizinhos e principalmente nos professores, que são obrigados a suprir todas as carências que sofrem os estudantes sem a devida estrutura familiar, social...
Sou a favor de uma nova consciência, essa que você e outros tentam passar de forma heróica aos que ainda detém o mínimo de sensibilidade nas veias e que realmente querem lutar sem hipocrisia por um mundo mais digno, seguro e justo.
Tive a oportunidade de conhecer alguns países e o Brasil não deixa a desejar em riqueza, nossa terra é fertil, nosso clima é bom, é um país abençoado, lindo como sabemos, quase não nos falta nada, além de respeito a nós mesmos,de amor próprio, amor a nossa natureza, amor aos nossos irmãos, da distribuição dessas riquezas de forma justa, transparente.
A ajuda mútua, o respeito sincero para com o próximo, a mensagem diária de amor e incentivo aos nossos, é o passo inicial para uma sustentável mudança e que deve ser lembrada por nós a cada dia, a cada olhar, a cada gesto.
Sabemos das nossas deficiências, e depende de nós fomentarmos a mudança, essa de - comportamento, atitude,valores,educação.
Digamos - não - a falta de respeito, não a impunidade, não ao mau-caratismo e ao jeitinho brasileiro, não ao excesso de liberdade - as pessoas precisam saber seus limites desde pequenos, saber o que é uma família, sua hierarquia, sua importância e amá-las, cultivá-las, seja ela rica ou pobre, que ofereça aos convidados rosquinhas com refresco ou canapés com Champagne Francês, gafanhotos ou vegetais, que tenha pele branca, amarela, pele negra ou vermelha, cabelo liso ou enrolado ou cultura, costumes diversos do que conhecemos.
Devemos admirar e aprender com as peculiaridades de cada País, absorver o que é bom, ser feliz, progredir e viver...em paz!!!
Glória agradeço o espaço!
Quero dizer que vejo em seus olhos o seu coração...e que está em minhas orações, junto aos meus entes queridos.
Adoro você e admiro muito sua força!!!
Fique com Deus
Com carinho
Paula Oliveira

Luciana Vasconcelos disse...

Sou de Pelotas/RS, estava lendo algumas coisas sobre a cultura Indiana e descobri o blog.

Achei interessante esse depoimento sobre o Brasil, pena que ele não teve muita sorte, principalmente em relação aos jantares.

Além de interessante, achei estranho, pois não é a realidade que conheço/convivo, onde 99% dos meus amigos e pessoas com quem tenho contato estão numa graduação ou pós-graduação. E de fato, interessados nisso e principalmente preocupados com suas formações.

Faço Letras e portanto já dei aula de língua inglesa, convivendo com muitas pessoas diferentes e de lugares diferentes, por sorte nunca encontrei pessoas como as que ele citou. E seria muito triste conhecer uma realidade dessas.

Sem contar o relato sobre a hospitalidade e educação das crianças com as pessoas mais velhas. Não somos nenhum exemplo de educação, mas acho que isso não acontece em todo lugar, acho que realmente a sorte dele não estava das melhores.

Um pena que ele não conheceu outras realidades, que têm interesse e sede por cultura, esducação e afins, que recebem as pessoas com muita comida, que são educadas o suficiente para chamar até mesmo um professor da mesma faixa etária de "senhor" e etc.

Abraços!

Terra do Açai disse...

Um depoimento real de como é boa parte da nossa população brasileira, quanto a ambição pelos estudo e adquirir mais conhecimentos, pura verdade, principalmente as regiões mais distantes de Rio e Sao Paulo. É duido ler isto, mais infelismente vivemos no dia a dia essa visão caótica.Eu me orgulho do meu País mais preciso da a mão a palmatória e rever as nossas politicas educacionais.
Bjs!!para voce Glória!!!

lucianacony disse...

Glória,

Esse "depoimento" é muito bom!
Ele conseguiu captar, com sensibilidade, mas racionalmente, a grande questão em nosso país. Se nossa base não recebe educação de qualidade, qual é nosso futuro?
Hoje, vemos reações frente a esta terrível realidade, mas ainda são tão isoladas.

Concordo com o Santosh Kumar quando ele diz que sempre existe dois lado de uma mesma moeda, mas precisamos olhar sim para o nosso umbigo (e parar de fazer comparações) e refletir: Qual é o papel de cada um na educação, com a família, com amigos, no dia-a-dia, conosco mesmos, na sociedade.

Você vai abordar questões parecidas com as da carta em sua nova novela? Seria muito interessante!

Foi a primeira vez que entro em seu blog e agora virei fã! Obrigada pelo texto.
bjs
Luciana

osmar disse...

concordo com genero, numero e grau em quase tudo que ele referiu. Só me instiga um dado...que diabo de familias convidavam o cara e ofereciam só biscoito e guaraná na janta ? eu heim ? Nunca vi brasileiro jantar biscoito e guaraná! Pelo menos o basicao, o arroz e feijao nosso de cada dia, sempre ta na mesa. Hehehe espero nao ser convidado por uma familia dessas hehehehe tambem iria morrer de fome!
beijos do Osmar, Gloria!

mauro disse...

A verdade é uma só!
A educação deste país vai de mal a pior há muito. Porque as pessoas não querem ler, ouvir. Tem uma proposta do Reynaldo Jardim para acabar com a estória de escrever pouco para ser lido.
Temos que fazer o nosso povo ler, visando um futuro melhor. Essa constatação do Dr. Indiano, é vista por nossas elites como normais, afinal desde 1968 o ensino brasileiro colhe resultados negativos. Quando será o chamado final para a verdadeira revolução.
Tenho um amigo indiano Anand Jyoti também tem visão semelhante à seu conterâneo. Acho o país maravilhoso e despediçado.
Assim, com essas opiniões estrangeiras levam-nos a pensar que somos realmente!
Parabéns ao doutor que ama e fala a verdade, uma visão independente. Acolhedora apesar de crítica.
Valeu.

mauro barbosa

www.manufaturanova.blogspot.com disse...

Oi, Gloria! Não sabia que você é adepta do blogspot! Fiquei contente em ler seus escritos aqui!! Adoro suas novelas e seu trabalho desde quando eu era piverta, tinha 10 anos e assistia barriga de aluguel (hj tenho 28, não assisto mais novelas, mas admiro muito sua forma politizada de escrever). Adorei esse texto e tomei a liberdade de compilar para meu blog para divulgá-lo! Sou educadora e achei importante mostrá-lo para outras pessoas! Um grande beijo!

claudia disse...

http://www.youtube.com/watch?v=5nHDofn216Y

Porque os brasileiros aceitam e recebem tão bem as críticas e parecem que esquecem que todos tem seu lado bom e mau, acho o orgulho um erro mas a humildade em excesso é irritante, não acho que um estrangeiro deva vir ao Brsil para apontar nossos erros, por mais boa intenção que tenha, afinal seu próprio país tem muitos erros também e ele teria que se preocupar com eles primeiramente, acho que nós brasileiros sabemos muito bem onde estão as feridas e ninguém precisa aponta-las, a não ser que não tenha nenhuma...