terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Nardonis: mais uma trapalhada!

Não é a primeira vez que o Sr Antonio Carlos Prado assina matérias na revista Isto É,  expressando simpatia incondicional a assassinos, e até citando uma condenada por crime hediondo como exemplo a ser seguido!

A última tentativa de emprestar seu teclado à defesa do indefensável, uma matéria onde o casal Nardoni, acusado do assassinato da menina Isabella, é quase santificado, aparecendo como vítima inocente de um complô macabro, resultou em mais um tiro no pé para a defesa do casal, e na revelação de que o autor da matéria não é tão independente quanto quer parecer: segundo informação do TJ paulista,  faz parte da equipe da perita Delma, aquela que a familia Nardoni contratou para contestar a perícia oficial!

Na dita matéria, o Sr Prado  acusa a perícia de Sao Paulo de montar uma farsa para respaldar as acusaçoes contra o casal Nardoni.  Fazendo côro com a defesa, afirma que não havia sido colhido sangue dos dois acusados para exame de DNA. E ainda reforça a afirmação com palavras textuais de Alexandre:

-sangue? que sangue? dizia, na matéria, o pai de Isabella, confirmando a denúncia do Sr Prado!

O recurso resultou em mais um gol contra: a defesa dos Nardonis levou, oficialmente, outro puxão de orelhas do Judiciário. Confira: 

TJ PRIMEIRA INSTANCIA
001.08.002241-4/00 - INSTRUÇAO CRIMINAL
15/12/2008

Quando do oferecimento de suas razões em recurso de Apelação interposto pelos I. Drs. Defensores dos réus contra decisão proferida por este Juízo, que indeferiu pedido de liberdade provisória formulado pelos mesmos, o N. Causídicos chegaram a declarar, de forma expressa e categórica, em mais de uma ocasião – como bem lembrado pelo nobre representante do Ministério Público às fls. 4058 – que durante as investigações, os réus “PERMITIRAM” a coleta de sangue deles, querendo, com isso, demonstrar que estavam colaborando para a instrução do feito. Como podem, agora, virem novamente em Juízo para afirmarem exatamente o contrário e, o que é mais sintomático, alegar que se trata de fato novo ? (..........) como já ressaltado, não se trata de fato novo, mas de informação que há muito já constava dos autos, não adquirindo esta característica tão somente porque tal situação teria sido veiculada através de reportagem jornalística, a qual, diga-se de passagem, foi subscrita por jornalista que supostamente pertenceria à equipe da assistente técnica Delma Gama e Narici, que foi contratada pelos próprios réus, como mencionado pelo Dr. Promotor de Justiça em suas contra-razões deste recurso (fls. 4057).

COMPLEMENTO:

vejam o que nos mandaram: a foto , anexada ao processo, mostra o Sr Prado com a perita Delma. Sem comentários!



24 comentários:

Norivani disse...

eu to tao inojada dessas duas criaturas! tao descrete da justiça no Brasil... chega me arrepiar ao lembrar desses dois chorando no fantastico. mas é isso ai, esse joguinho, circo armado pelos advogados contratados pelo pai desse sujeito (não parece, mas é avô da criança que foi assassinada)só ta começando, acho que vem muita coisa por ai ainda.
Gloria muita luz p/ vces to contando os dias p/ começar a novela.
Bjs

Tania Amaral disse...

Boa noite Gloria. Moro nos EUA em Colorado, e tenho a Globo Internacional. Em todas as novelas que vejo nunca vi nenhum personagem ateu/agnóstico tratado com imparcialidade. Todos os personagens encontram a redenção/perdão/luz através da religião. Sou agnóstica, super tranqüila com a minha posição e não tento convencer nem provar a ninguém que Deus não existe. Já até tentei entrar para a associação dos ateus aqui dos EUA, mas eles têm a mesma abordagem que eu critico nas religiões, por isso, desisti. Em geral, as pessoas quando descobrem que sou agnóstica ficam perturbadas. Acho muito interessante. Sou tradutora, tenho 53 anos anos, estou no meu quarto casamento, fui viúva aos 17 anos e tenho uma filha e dois netos. Ou seja, um perfil totalmente ordinário, exceto que sou agnóstica. Será que consigo fazer uma cosquinha no seu cérebro para criar um personagem sem religião que não fosse vilão nem ruim e tivesse uma vida igual a dos outros?

Tania Amaral
2450 Airport Rd. # I-184
Longmont - CO - 80503
Tel.:303 834-8900
Cel: 310 463-1525
tbamaral@aol.com

Flavio disse...

É incrível estar tão perto assim de uma diretora de novelas da Globo...

É como se você falasse só comigo :)

querendo saber das novidades da internet e rir, é www.chongas.com.br

abraços,

Flavio

Teresa disse...

Lamentável. O que me vem a cabeça é que tem quem venda seus princípios por muito pouco.

Jacque disse...

Glória,

Devíamos colher assinaturas para realização de Carta de Repúdio à Isto É para a não veiculação de matérias redigidas por este Sr. Prado, que infame!!!

Beijos e boa sorte na novela, que será um sucesso, à exemplo de todas as outras.

Feliz Natal e um 2009 maravilhoso para você!

Arthurius Maximus disse...

Nossa sociedade pós ditadura, talvez por aqueles que temessem o rigor da lei, se tornou uma sociedade permissiva e que valoriza o ilícito e a criminalidade.

A confusão entre liberdade e libertinagem é uma constante institucional. E por nossas autoridades, temerem constantemente a desaprovação internacional; submetem-se a todos os caprichos de organismos internacionais que nem em seus próprios países têm essa força toda.

É claro que ninguém quer "o pé na porta", a tortura, a truculência e a prisão imotivada.

Mas as leis em nosso país são feitas por criminosos para criminosos e, então; vemos fatos como o do menino que já foi preso nove vezes e ainda agride pessoas na rua por ser "criança" e estar longe da lei.

Vemos um juiz ter que se submeter a vontade de um menor infrator quando este afirma que recusa um tratamento psicológico ou psiquiátrico que, obviamente, precisa.

O Estado deve compreender que psicopatas e assassinos seriais também foram crianças um dia.

Defendo em meu blog a revisão dessas leis e uma forma equilibrada que refreie o crime e não o premie como é feito hoje.

Se eu quiser; posso matar quantas pessoas desejar e serei julgado por apenas um crime (a terrível figura do crime continuado). Como sou primário, mesmo que confesse, basta fugir do flagrante para levar 20 ou 25 anos para ter uma condenação definitiva, na melhor das hipóteses.

Como muitos de nós, a indignidade de ver um assassino frio ser "premiado" por ter cometido um ato inominável com perdão total e a primariedade de volta; te aflige igualmente.

Nossas leis são uma piada.

O tráfico é proibido. Mas, o usuário é intocável. É solto ou sequer é incomodado; mesmo que tenha sido preso milhares de vezes.

Ao invés disso, por que não obrigá-lo (a partir da segunda prisão por posse e uso) a tratar-se e, daí em diante, a responder pela ilicitude do uso de drogas proibidas com penas escalonáveis (dos serviços comunitários a reclusão onde teria tratamento obrigatório).

Por que? Muito simples.

A maioria dos usuários eventuais está nas famílias "respeitáveis" da sociedade. E elas não podem ser incomodadas.

Assim, quando na rua onde moro, drogados começam a se acotovelar para fazer uso de suas drogas e eu chamo a polícia. Ela nem aparece. Mas, se eu pegar uma arma, para me defender de uma agressão, e matar um deles que tenha tentado(ou) me agredir (ou a algum familiar)... aí de mim.

Serei o louco vigilante que merece os calabouços por ter feito "justiça com as próprias mãos". Mas, e as milhares de vezes que pedi o auxílio do Estado e ele me voltou as costas?

Quem me defenderá do drogado enlouquecido pelo vício? Papai Noel?

Os próprios artistas usam drogas descaradamente e são premiados com papéis em séries para adolescentes representando mestres "legais" e "divertidos". Ao invés de serem afastados do vídeo e terem um tratamento obrigatoriamente imposto. Esse é o exemplo que "as zelites" intelectuais brasileiras dão.E as empresas de mídia apóiam plenamente como aceitável e "libertário".

O que esse senhor fez (mascarando-se de jornalista) nada mais é do que o que fazem todos o que lucram de alguma forma com a situação caótica em que estamos mergulhados.

Isso é mesmo um país sério?

PS: Desculpe o desabafo.

RENATEX disse...

Querida Glória Perez, é incrível como o cérebro desta criatura está poluído o bastante para querer defender o indefensável. Talvez ele nunca passou perto de um livro de biologia em sua época escolar.
A verdade que tenho horror ao deserviço prestado por essa criatura que envergonha o JORNALISMO. Que contrapõe a possível existência de credibilidade da revista.
É fato que o repórter faz parte da insólita trupe da Delma Gama. A verdade que o cérebro deste repórter merece uma investigação minuciosa para que identifique a tamanha paixão incondicional para defender ao casal Nardoni. Sem esquecer que recentemente ele defendeu os algozes da sua filha.
Vai ver que ele é o mascarado psicopata que vaga em nossa sociedade...

Heliomar Melo disse...

Nao acompanhei esses casos.Moro em Londres e quase nao tenho noticias do Brasil.
Mas fico chocado!Como a impunidade encontra caminhos na " nossa " justica.
Gloria, me perdoe por tocar nesse assunto. Mas ainda me sinto chocado com a caso Daniela.Eu estava no Brasil nesta epoca. Fico imaginando a sua dor...
Continue na sua luta. Abracos!

Mestre Zen disse...

Ouch. Pior que jornalista charlatão, é jornalista charlatão desmascarado judicialmente frente a imprensa hein? Em raras ocasiões como essa a justiça segue seu curso de forma correta. Pelo menos alivia o sentimento de impunidade imposto pelos outros trocentos casos que vemos todos os dias. =/
Uma esperança é tudo que precisamos pra continuar né?

Anônimo disse...

Oi, Glória!

Tenho mais pena dos irmãos de Isabella, as crianças estam marcadas por fatos que eles ao longo dos anos nunca entenderam.

Margareth Farias

Marcos Menezes disse...

Uma vergonha, Gloria. Vi uma matéria essa semana no Guardian, aqui na Inglaterra, e achei que de repente pode te interessar. A estatística é assustadora. Por isso, prefiro ficar aqui. Livre, leve, solto e feliz.

http://www.guardian.co.uk/world/2008/dec/14/brazil-rainbow-serial-killer

Arthur Pazim disse...

Olá Glória..Realmente, uma falta de escrúpulos de todas as partes...Como disseram aqui, tb já estou inojado!
Estive prestando UNESP e o tema da redação foi homem x universo e um dos temas que apontei foi esse!
Fico lisonjeado de passar pelo seu blog novamente...Acompanhei há muito tempo, nem lembro se era mesmo esse blog..
Estive add voce no orkut várias vezes, mas nunca você aceitou...compreendo a loucura que deve ser de pessoas adicionando, estou errado? rsrs!
mas estou postando com meu link do orkut no nome e pretendo ter uma resposta doq irei te perguntar...
Você deve saber que Manoel Carlos está inatisfeito com a reprise de Mulheres Apaixonadas devido aos cortes, afinal, nem consultaram o autor..Se caso a emissora qiuisesse reprisar O CLONE e repetisse o que está acontecendo com Maneco, qual seria o eu ponto de vista?

Agradeço desde já...ansiosíssimo por Caminho das Índias e um grande abraço!

Anônimo disse...

Glória,
Vc que sofreu tanto com o assassinato de sua filha, deve com certeza ter as entranhas mais reviradas do que nós, leitores, que nunca passamos por isso. Podemos imaginar a dor, mas jamais avaliá-la. Esse casalzinho dá nojo em barata!
E os advogados, hein?! QUe dupla de trapalhões! Ou estçao usando de má-fé, tentando induzir o Jusiciário ao erro! O que é mais desprezível!

Deus lhe dê um Naal de muita luz, paz e alegrias.
Beijosssssssssssssss

Anônimo disse...

Eu espero que isso termine nesse ano de 2009, a nossa vida as passagens de existência , eu penso que são como livros uma página virada , um capitulo encerrado , no futuro eu desejo força a mãe dessa menina hoje ela tava no programa da rede record o hoje em dia foi muito duro rever tudo isso .Desejo as duas crianças restantes de 1 e 3 anos irmãos da menina que sejam protegidos por DEUS Afinal eles não podem pagar por uma coisa pela qual não tem culpa,e que sigam o caminho do BEM em homenagem a irmã ,como diz a música de cazuza o tempo não para .

Anônimo disse...

Glória,
adicionei o "complemento" no tópico! Não foi possivel resistir..rs
Bjs, Mírley

Odele Souza disse...

Advogados que defendem criminosos, não têm o meu respeito.Esse casal Nardoni, são seres humanos dos mais desprezíveis e ainda encontram advogados que atuam na sua defesa?! Trapalhões e incompetentes sim, mas defendem esses monstros.

O que angustia e causa muita indignação é ver que a (in) justiça pelos muitos exemplos que nos dá, não pune de forma exemplar e célere os crimes que devastam vidas. E a própria lentidão com que a justiça atua, é um prêmio ao réus e uma punição às vitimas. Sinto VERGONHA da justiça de meu país.

Anônimo disse...

Glória, obrigada por nos esclarecer mais esta calúnia levantada pelo casal e seus defensores contra o judiciário e o MP.

Sempre torcendo por vc! Beijos, Joulee.

Hélio Pimentel disse...

Gloria:

O pior é que existe toda uma ideologia por trás dessa coisa de tratar o bandido como vítima e a vítima como bandido.

Um livro que tenho que ler no próximo semestre do meu curso de filosofia vai por esse caminho. Não li ainda, só dei uma olhada geral. Mais pra frente, vou ver se escrevo a respeito.

Iliane disse...

Glória..obrigado por nos mostrar mais essa materia dessa dupla que defende pessoas como estas tanta veemencia!acredito que pessoas assim não devem ter filhos!emfim!!!..nós nos sentimos ofendidos com êsse aspectro lamentavel desse nosso país!!um grande e afetuoso abraço..

Anônimo disse...

Bom dia Glória,

De fato, como dito, a defesa se atrapalha sempre, procurando lacunas nos autos, algum erro material ou mesmo formal, no escopo de encontrar alguma nulidade para conseguir a liberdade provisória para o casal Nardoni.
Infelizmente, acompanhamos diariamente os noticiários, a exemplo do assassinato da Daniela Perez, que me lembro na época com 12 anos, que fiquei dias sem dormir em busca de uma explicação para tamanha brutalidade e sinceridade, até hoje não obtive essa reposta, pois de fato não queremos assumir, enquanto humanos que somos, que a mão de um "amigo", de um "pai", de um colega de trabalho, onde acreditamos deveria haver no mínimo um pouco de carinho e afeição, vai ser a mão que vai cometer uma violência tão brutal e nos tirarmos a vida, evitamos aceitar isso e por isso no caso dos Nardoni esperamos por um resultado diferente, sendo que o óbvio sempre esteve aos nossos olhos, ora, que ladrão entraria em um apartamento no sexto andar, não levaria nenhum bem e atiraria uma criança de 5 anos pela janela, creio que essa história louca foi a única coisa que o Alexandre conseguiu pensar nos poucos minutos que teve e pior que tentamos acreditar nela, bem como na história do Guilherme que o crime fora um acidente, triste humanidade.

Um abraço.

Andreza.

Anônimo disse...

olá linda! q Deus t ilumine e t dê muita força p continuar sua brilhante vida. Te admiro mtoooooo!!!
Tchauuuu!!
Nívea-ba

Tatiane Ferreira Rodrigues disse...

ASSASSINOS, COVARDES!!! É CERTO QUE A JUSTIÇA SERÁ FEITA E QUE OS DOIS SEJAM CONDENADOS... QUE VENHA LOGO O TRIBUNAL DO JÚRI!

Tatiane Ferreira Rodrigues disse...

EM TEMPO: VAMOS CONTINUAR LUTANDO POR JUSTIÇA, E, COM APOIO DE PESSOAS INFUENTES COMO A SENHORA, QUE, ATRAVÉS DE SUA LUTA, VIU SER CRIADA A LEI DOS CRIMES HEDIONDOS -LEI 8.072/1990. QUE SEJA ESSE UM EXEMPLO DE JUSTIÇA NESSE PAÍS.

Tânia disse...

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) negou liminar em habeas corpus apresentado pela defesa de Anna Carolina Jatobá. Ela continuará presa, pelo menos, até o julgamento do mérito do pedido no STJ.
Ao menos isso, né?