quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

A mãe do Zeca



O Zeca,(DUDA NAGLE) aprendiz de pitboy de Caminho das Índias, está dando o que falar. 

Depois da cena de ontem, quando ele apronta na escola e o pai (CALLONI) passa a mão na cabeça, estão chegando aqui e para o Marcos Schechtman, muitas e muitas mensagens expressando revolta contra a falta de limites do menino e a permissividade dos pais. 

Hoje, nas ruas de Ipanema, Leda Nagle foi muito abordada, pelos passantes, como a "mãe do Zeca"!

102 comentários:

Carlos disse...

Se a mãe do ZEca fosse a Leda vc teria que mudar o rumo do personagem. Como uma boa mãe mineira, só com um olhar de "chega prá lá" ela já tinha colocado o moleque na linha!!!!!
Tenho escutado sobre o Zeca coisas desse tipo: "Enquanto esse safado não se meter com drogas ou coisa pior e for parar atrás das grades, os pais deles não vão tomar jeito".
Sinal de que os personagens e o trabalho dos atores estão mais que convincentes.

Barulho De Quem Não Quer Fazer Barulho disse...

Glória, a Sílvia Buarque está PERFEITA em cena como Berê! Adoooooro ela desde América... Dê bastante destaque pra ela \o/

Sueli Itupeva disse...

Olá Gloria,já comentei no site da novela,agora venho aqui para dar meus parabens a você,meu nome é Sueli e moro em Itupeva Sp,estou achando muito bom que vocês mostrem esse lado dos alunos que não respeitam os professores, e os pais de alunos que se acham no direito de falar e fazer oque querem só porque pagam escola particular.
Trabalho na cozinha de uma escola e já vi e vivi muitas dessas agressões ,espero sinceramente que a novela possa pelo menos deixar esses alunos envergonhados pelo que fazem. Gloria tenho duas filhas uma de 18 e outra de 21,elas ficaram loucas por causa do estagiário Marcelo do dr castanho,e querem ver novamente. Procurarão na internet e acharam um site que é dele,estão maravilhadas. Muito obrigada pela atenção.


Sueli
su.elik@hotmail.com

Herika disse...

Duda Nagle arrasa como badboy. É nessas horas que vemos se os atores são bons ou não: são capazes de nos causar revolta, compaixão, etc. Muito bom o enfoque da permissividade, hoje em dia tem tanta gente mal educada... afff...
Beijos!!!

Professora Elizabeth disse...

Oi Gloria
Não sabia que a verdadeira mãe do Zeca era simpatia de mulher.
E olha que esse menino está sabendo aproveitar bem seu papel, dando um show de interpretação.
Recebi esta msg que está circulando pela net e resolvi repassá-la para vc.Desconheço o autor mas espero que goste hehehee....rss. Bjs
Prof Eizabeth


"PESSOAL, A CAMPANHA É JUSTA. ACHEI UMA BOA IDÉIA!

TROQUE UM PARLAMENTAR POR 344 PROFESSORES

Prezado amigo:

Bom dia!
Sou professora de física de ensino médio de uma escola pública em uma cidade do interior da Bahia e gostaria de expor a você o meu salário bruto mensal:
Eu fico com vergonha até de dizer, mas meu salário é R$ 650,00. Isso mesmo! E olha que eu ganho mais que outros colegas de profissão que não possuem um curso superior como eu e recebem minguados R$ 440,00.
Será que alguém acha que com um salário assim, a rede de ensino poderá contar com professores competentes e preparados se o dinheiro não dá pra comprar um jornal, assistir um cinema ou espetáculo ou assinar uma revista para se atualizar?
Sinceramente, eu leciono porque sou uma idealista e atualmente vejo a profissão como um trabalho social. Mas nessa semana, o soco que tomei na boca do estômago do meu idealismo foi duro!
Descobri que um parlamentar brasileiro custa para o país R$ 10,2 milhões por ano. São os parlamentares mais caros do mundo. O minuto trabalhado aqui custa ao contribuinte R$ 11.545. Na Itália, são gastos com parlamentares R$ 3,9 milhões, na França, pouco mais de R$ 2,8 milhões, na Espanha, cada parlamentar custa por ano R$ 850 mil e na vizinha, Argentina, R$ 1,3 milhão. Trocando em miúdos um parlamentar custa ao país por baixo: 688 professores com curso superior!
Diante dos fatos, gostaria muito, amigo, que você divulgasse minha campanha, na qual o lema será:

' TROQUE UM PARLAMENTAR POR 344 PROFESSORES ' (*)

(*) Poderia ter colocado no lema para 688 professores, mas coloquei a metade (344), pois assim, sobra uma verba para aumentar o nosso salário, que é uma vergonha..."

Anônimo disse...

Glória está muito bem mostrando a relação escola X família, sou professor da escola pública em SP e vemos que realmente acontece o desrespeito por parte dos alunos e pais. Acho que você pode abordar a questão da má formação, isso tudo gerando um problema maior para os alunos, não conseguem ser aprovados em vestibulares, concursos, não sabem escrever...sabe acho que daria uma boa discussão.
prof.danieldeco@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Sr. Pedro
Não sei em que escola e nem em que país o senhor leciona.
Com certeza não deve ser no Brasil - país campeão de violência por estatísticas!
O senhor deve odiar professores pois não tem ética nenhuma referindo-se aos seus colegas de trabalho da forma depreciativa como se refere.
Essa história do super-prof que entra em classe e domina todos por sua competencia e seu olhar de encantador de serpentes aconteceu há muitos anos atrás, no em que eu estudei.
Lauro

Anônimo disse...

Ahhh, tá aí ela! A Duda Nagle é fã dos Bee Gees, né? Baita banda! Tá aí... por que não colocam música da banda na trilha internacional? :)

Anônimo disse...

Pedro
Pelo visto vc desconhece totalmente o que se passa dentro das escolas brasileiras. As salas de aula (todas) são o retrato fiel que a autora mostrou na novela.É só ir lá num dia de aula e passear pelos corredores como eu fiz
Ao que me parece vc deve ser o pai de um aluno problemático, do tipo do Zeca e agora quer usar esse espaço do blog para se justificar e transferir mais uma vez a responsabilidade da educação do seu filho para a escola,como se os professores fossem o rei Midas, que consegue transformar em ouro...
Este texto foi escrito por
ABIGAIL, mãe de aluno que aprende, não tem problemas com a professora e fala a verdade em casa sobre o que acontece na escola.

José Carlos disse...

é?
essa estoria de aluno ruim por conta de pais coniventes omissos é discurso de mau professor
esse vies caolho não ajuda a escola nem a pública e nem a particualar
na verdade não existe esse tipo de pais, os pais são os maiores responsáveis que seus filhos se deem bem na vida, que aprendam o máximo que se preparem para a vida.
quem lança essa estória é professora
isso não existe,absolutamente não existe.
assim como não existe escola onde o pai entra direto para a sala de aula resolver com a professora
assim como nao existe professora que dá suspensão
existe sim é muita violencia contra aluno em escola pública
muita corrupção, muita professora que assina o ponto e não da aula
muito espancamento de aluno
muita injustiça
em SPaulo a escola pública foi avaliada em 1,14 numa escala de 0 a 10
seria bom para a audiência da novele, onde modestamente eu sugiro, que a Gloria ocupasse este espaço para denunciar a situação que vivem os alunos
acho que é uma decisão dificil, uma vez que a corporação dos profesores é super poderosa, com sindicato riquissimo e muito poder politico
quem conhece escola sabe que não é do jeito que estão apresentando
na verdade do jeito que mostram estão caricaturizando os pais e o Zeca, um exagero e um equivoco tão grande que é a estória do reméido que mata o doente
muito obrigado por permitir que coloque aqui a minha opinião.
José Carlo

Love me 2Times disse...

oi Gloria

eu paricularmente estou odiando o Zeca, (se bem que o Duda Nagle faz papel de rebelde em todas as novelas, acho até que deveria mudar um pouco o estilo nas próximas oportunidades, pra provar que ele é realmente ator, e não sempre com a mesma carinha e comportamento, o que pode queimar o filme dele)
O Calloni incorporou comportamento que muitos pais da nossa sociedade: (pai mau carater e rico + mãe dondoca afetada + PÉSSIMOS PAIS) que pra não bater de frente com os filhos delinquintes defendem a postura marginal.

Vc está focando bem este problema social... As cenas realmente são odiosas, e certamente o público irá se manisfestar bastante ainda, mas é a realidade atual, pq a mioria dos pais não tem mais tempo para os filhos, o que os deixa sem limite algum, pq falta o parâmetro dentro da própria casa.

È Glorinha é um assunto delicado mesmo, mas vc segura essa onda, eu tenho certeza, e que o Zeca e os pais dele se deem muito mal, tomara que o Zeca cometa um crime bárbaro pra parar na cadeia e leve o pai banana dele junto, e que a mãe dele acabe sem dinheiro pra manter o nariz empinado dela.

POR FAVOR VAMOS DAR VIDA AO ESTAGIÁRIO DA CLÍNICA DO DR. CASTANHO - ator DANIEL MARQUES, please!!!


um grande abraço e ótimo dia
Edna

Neusa Solon Borges disse...

Minha querida Gloria Perez
Não fosse esses quadros do Zeca, eu diria que sua novela está perfeita.
Não sei quem lhe passou essa informação os pais não querem que seus filhos respeitem as professoras.
Não sei de onde tirou a figura do Zeca....
Aluno de escola particular não é :
Os pais de alunos de escola particular pagam caro e querem retorno, que rico não é bobo nem nada.Eles sabem que seus filhos vão enfrentar uma competitividade muito grande no mercado de trabalho e vão prestar vestibular e precisam passar em universidade pública e muito concorrida.
Os pais de escola pública, esses sim estão desamparados e, seria bom que você lhes desse uma forcinha.
Pais de alunos de escola pública recomendam aos filhos que estudem para ter uma vida melhor que a deles.
Mesmo os pais analfabetos ou de pouca instrução são os que mais se preocupam com o futuro dos filhos.
Segundo pesquisa séria, admitida até pela APEOESP, os professores são a categoria profissional mais amada e valorizada pela comunidde.
O primeiro é o corpo de bombeiros e o segundo os professores.
Esse quadro do Zeca, não corresponde a realidade.
Os professores, os maus com certeza, é que vivem dizendo isso.
Tentando jogar a culpa nos pais de toda miséria que a escola está mergulhada.
Em São Paulo é tanta aula vaga, tantos dias com feriados emendados que é impossivel aluno aprender algo, mesmo que seja um santo.
As professoras vão na escola em sistema de rodizio.
Nossos filhos estão aprendendo um pouco graças ao nosso esforço.
Muitas vezes tiramos praticamente da nossa boca, para parar um cursinho aqui ou uma aulinha particular ali Pedidos ajuda a todos e vemos o povo se organizar e dar aulas de reforço em favelas, sedes de assossiações de bairro e em igrejas.
A situação da escola está ruim, e não é por culpa dos pais.
Os nossos governantes estão desinteressados.
A escola virou situação de risco e para os professores é melhor que ganhar na loteria, nenhuma cobrança
e um salário melhor que a maioria dos trabalhadores.
Estamos muito aborrecidos com essa exibição.
Dizer que a familia está desistruturada, está.Familia sempre teve problemas de toda ordem
Inclusive famila de professoras.
Filhos de professoras também tem seu periodo de rebeldia.
Tem muito filho de professora que é mau aluno, que usa droga, que é agressivo e que tem sérios problemas de carater.
Aliás eu sou vizinha de uma professora de portuques e ao mesmo tempo diretora de escola.
Ela tem tres fihos, e a vizinhança recomenda que os filhos não se aproximem deles.Ela é uma arrogância só, e até por causa disse a gente não morre de pena dela.
Mas na escola,ela é uma casca de ferida com os pais e alunos.
Então é isso.
Uma novela colorida,linda que tinha tudo para apaixonar o Brasil vem tocar na nossa maior ferida de modo assim tão descabido.
Perdão pelo desabafo, espero não ter sido grosseiro, que a intençao ´não era ofender ninguem.

VITORIA disse...

BOM DIA!
SOU ARTESÃ,TRABALHO COM RECICLAGEM,TENHO UM BLOG E GOSTARIA QUE A SENHORA DESSE UMA PASSADA LÁ.E VEJA UM POUCO DOS MEUS TRABALHOS:CADEIRA DE PRAIA COM LACRINHOS,BOLSAS DE LACRINHOS E GARRAFA PET ETC.QUEM SABE A SENHORA PODERIA ,AJUDAR A NÓS ARTESÃS A DIVULGAR O ARTESANATO E AO MESMO TEMPO A RECICLAGEM.
AGUARDAREI UM RETONO.
ATENCIOSAMENTE:
VITORIA
OBS: MEU BLOG-( www.vitoriacroche.blogspot.com)

Anônimo disse...

Pois é Glória em parte está muito bom pois o Duda tem a amior cara de anjinho, e ele está interpretando bem demais, acho ele uma gracinha o menino tem o dom mesmo , acho a mãe dele legal também e eu vejo o programa dela sempre gosto muito quando vc vai lá, por outro lado agente fica um pouco triste porque sabemos que o Brasil está cheio de gente assim é só sair um dia á noite ir para uma boate que vc encontra com eles aos montes ,ou melhor aos grupos, são daquela forma mesmo arrogantes, prepotentes, insuportáveis!Mesmo assim , achei a sua idéia genial exemplificá-los em sua novela.
Um abraço,
Elaine.

Anônimo disse...

Pois é Glória em parte está muito bom pois o Duda tem a amior cara de anjinho, e ele está interpretando bem demais, acho ele uma gracinha o menino tem o dom mesmo , acho a mãe dele legal também e eu vejo o programa dela sempre gosto muito quando vc vai lá, por outro lado agente fica um pouco triste porque sabemos que o Brasil está cheio de gente assim é só sair um dia á noite ir para uma boate que vc encontra com eles aos montes ,ou melhor aos grupos, são daquela forma mesmo arrogantes, prepotentes, insuportáveis!Mesmo assim , achei a sua idéia genial exemplificá-los em sua novela.
Um abraço,
Elaine.

Amanda Ferrari (SC) disse...

Infelizmente existem pais como o pai do Zeca, que concordam com essas atitudes. Estou adorando a trama da novela, muito interessante os costumes da Índia. E o estagiário da clinica do Doutor Castanho, quando ele aparecerá de novo hein??? Ele é muito gato!!! Todo dia eu espero o horário da novela ansiosa por ter a chance de vê-lo de novo. Coloca ele de novo vaiii?! Dá esse presentão para as suas fãs. Muito mais sucesso pra você!! Abração.

Mariela. disse...

Ola Dona Gloria e um prazer pra mim conhecer o seu blogue.. em poucos dias cá em Portugal vai começar Caminho das Índias em substituição de A FAVORITA, já vi que tem postado no seu blogue vários deuses mais se que a uma deusa que e da fertilidade se você sabe qual e e pode conseguir a imagem por favor mande para o meu correio marieladrumond@gmail.com o poste cá no seu blogue pra logo pegar nele e levar..
BJs.
Mariela.

Erika Della Betta disse...

O pior é que este personagem mostra nossa realidade,depois que amulher saiu para o mercado de trabalho os filhos passam a ser criados por terceiros, e pior os pais com sentimento de culpa, pois não tem tempo para os filhos,fecham os olhos para educação dos filhos temendo se tratar de uma repressão.Infelizmente isso ´emuito comum vemos jovens sem moral e indole nenhuma, não que eu ache que mulher não deva estar presente no mercado de trabalho, mas acredito que deve-se fazer opções, ser mão não é só colocar no mundo,os filhos de hoje são criados e educados por ninguem,e este é o retrato na nossa juventide,sem escrupulo, sem moral.Esta na hora de revermos nossos conceitos em educação, pois a culpa é dos pais sim,perdemos a instituição da familia e isto esta fazendo muita falta.Muito bom a novela abordar este tema embora este tipo de pai sempre acreditam que seus filhos são certos e o mundo errado,mas serve como um alerta dentro dos lares.Parabéns Gloria você como sempre plantando uma sementinha agora é só esperar que reguem.

devolve o Zeca para a mãe dele. disse...

Glória, minha cara !
Que sua novela está linda, está.
Tudo se delineando para o sucesso,não fosse o Zeca....
Aquele figura só existe no imaginário das más professoras que querem a todo custo jogar a responsabilidade nas costas dos pais.
Imagina ainda sendo uma escola particular.
Só se o pai fosse maluco.
Os pais sabem e os alunos também que eles dependem do que aprendem na escola.
Mostrar pai e aluno como débil mental é muito ruim.
E essa estória de celular já deu muito que falar.
Proibir celular na sala de aula, é um projeto de lei que só passou, porque na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo só legisla a favor dos professores.
Celular é muito útil e uma medida de segurança.Como celular filma, grava e fotografa, as professoras não querem, não querem correr o risco de ter com frequencia suas grosserias e abusos, filmados e gravados....
Então a lei passou
É proibido o uso, mas não o porte.
O aluno pode portar o celular, mas se esquecer de desligar e o telefone tocar, o aluno não pode atender, que se atender ou vai em cana por desacato e desobediencia as leis ou perde o aparelho
A professora confisca e não devolve.
Acho que essa caricatura que é o Zeca e sua familia está sendo um agradinho a mais para a corporação dos professores, mas está tão exagerado que os pais se revoltam
Vi numa mensagem abaixo a prof.Eliane dizendo que quando os alunos perdem o celular confiscados os pais vão na escolha cheio de razão.
Vão e estão cheios de razão, mas nunca pegam o celular de volta.
Uma escola onde vendem uma camiseta que custa 5,00 a 18,00 mesmo sendo ilegal é uma escola que não respeita a lei.
E a camiseta que a escola vende a preço abusivo, não garante a segurança minima do aluno, que a maior violencia é cometida dentro da escola
A lei é 3.913 de 1998 de Andre Franco Montoro.Essa lei do estado de São Paulo proibe a escola de comercializar quaisquer produtos, e obrigar o uso de uniforme.
As escolas não respeitam as leis, que tipo de exemplos essas escolas estão dando para os alunos?
Que a lei é o direito do mais forte?
ou para usar a linguagem do aluno
LEI É ONDA PARA TROUXA ENGATAR?
Então minha querida Glória Perez.
Sua novela está linda, mas não pode cometer essa injustiça com os pais e alunos, principalmente os da escola pública...
POR FAVOR....
DEVOLVE O ZECA PARA A CASA DE ALGUMA PROFESSORA QUE É DE LÁ QUE ELE SAIU COM CERTEZA..

Claudia Maria disse...

Olá, Glória! Já postei uma mensagem no site da novela mas não deu para explicar exatamente o que pretendo por isso estou postando no Blog mesmo sabendo que não é o lugar ideal. Trabalho na Prefeitura de Paracambi e funciona na cidade a Casa de Saúde Doutor Eiras. Gostariamos de convidá-la para uma visita. A Casa de Saúde está passando por uma reformulação e o tema que você está apresentando na novela vem bem a calhar. Meu email claudiamarias2@hotmail.com Fico aguardando, um abraço e parabéns pela novela.

Claudia Maria

Anônimo disse...

Que absurdo! Não é possível que existam escola tão diferesntes assim no Brasil!Aqui na minha região, os alunos agridem professor, se fazem de vítimas ,e os pais aindam vão no conselho tutelar encher o saco!Tem professora chata sim , mas acho que não é motivo para agredí-las nem desrespeitá-las. Na escola que estudo atualemnte já mudei de turma várias vezes( fui para o noturno e passei para o diurno) no ano passado e em TODAS as salas havia celulares ligados ,não existe isso de esquecer o celular ligado não , eles ligam de propósito ,os colegas tiravam foto da professora brigando ,riam da cara ,daquele jeito mesmo que passa na novela.Tinha filhinho de papai que ainda ia revoltado com papai e mamãe inventando que tinha sido agredido e tudo mais.É tirte dizer mais os meninos agridem a s professoras SIM e se fazem de vítimas depois falando da educação pública, que não tem condições de concorrer com escola particular. É lógico que não! E beem feito que não. Sabe o que eu queria? Punição! Chega desse negócio de falar que menor de idade é coitadinho. É coitadinho uma ova . Chega de impunidade!!!
Fernanda

Anônimo disse...

Sindicato riquíssimo, nós professores , seria ótimo heim?Se eu fosse rica não daria aula mais não! Sinceramente , estou cansada de tanta agressão, e quando alguém tenta mostrar a verdade , como está sendo feito aparece outros querendo desviar o foco da questão. Não se deixe intimidar a Glória a verdade precisa ser mostrada !
Elaine

Juliana disse...

Querida Gloria

Estou vendo que esse assunto está rendendo,tem gente dizendo que aluno não entra com celular na sala de aula,que aluno não maltrata professor,que os pais não passam a mão na cabeça do filho, QUE MUNDO ESSAS PESSOAS VIVEM??? Tudo que você está mostrando na sua novela acontece SIM!!!!
Não generalizando,mesmo porque a Gloria não faz isso na novela,mas muitos alunos e pais de alunos agem dessa maneira SIM! Até li um comentário por ai,que numa cidade pequena se o aluno faz esse tipo que coisa que você mostra na novela, ele e a família são banidos da cidade!!!! mais uma vez eu pergunto? QUE MUNDO ESSAS PESSOAS VIVEM??? Banido da cidade??? vocês acham que estamos em 1500???? Alguns alunos tratam mal professor sim,os pais defendem o filho sim,geralmente por influencia da classe social,vai tentar “banir” um filho de uma pessoa que tem poder! Vai lá! Tenta!
A nossa querida Gloria está colocando o dedo na ferida! Por isso tem muita gente ai falando besteira,FERIDA QUE NÃO É CICATRIZADA DOE! Gloria parabéns pela atitude,continue assim.

E continuamos pela campanha do ator Daniel Marque o estagiário Marcelo do Dr Castanho,Gloria coloca ele mais vezes por favor!!!!!

BeijoOOSSS

Juliana MG

Reinaldo Lopes disse...

Boa Tarde,Glória...estou adorando a novela achei muito bacana você ter colocado ju paes como protagonista,vou começa ah fazer teatro no Miguel Falabella..Tv e Cinema espero que um dia possa trabalhar com você..Beijos Reinaldo

pequeno disse...

Olá Glória passei aqui para dizer que estou adorando o texto e a produção de Caminho das Indias.

Parabens pelo seu trabalho.

Abraços

Carlos Marques

jackson alves disse...

ola AMADA é interessante como o publico brasileiro tem amadurecido, como as pessoas destinguem o profissional da interpretação da sua vida real.
mas este ZECA me causa nojo, repunancia, ninguem merece este menino tem crescido bastante está de parabéns pelo trabalho e pela excelente mãe k tem
poarabéns a todos a vc, a ele e a mãe dele
fui

jackson alves disse...

ola AMADA é interessante como o publico brasileiro tem amadurecido, como as pessoas destinguem o profissional da interpretação da sua vida real.
mas este ZECA me causa nojo, repunancia, ninguem merece este menino tem crescido bastante está de parabéns pelo trabalho e pela excelente mãe k tem
poarabéns a todos a vc, a ele e a mãe dele
fui

Urias disse...

Professora Elizabeth
a senhora termina seu texto que circula na internet mas que em absoluto não corresponde a verdade
Uma professora não ganha 440,00
Para com isso.
Nem a faxineira da escola ganha isso.
Exageram tanto que perdem a credibilidade.
É só olhar os carrões estacionados nas escolas para ver...
Nossa
a senhora ainda termina com o
eh eh eh
se não fosse trágico eu terminaria com kkkkkkkkkkkkkk
Francamente.
Urias Semp.
São Paulo.

César Dorneles disse...

A cena de ontem, quarta 28/1, na sala de aula, começa com a professora perguntando aos alunos 'o que é literatura?'. Desculpe-me, achei a coisa um tanto solta, fora de um contexto mais natural em relação a uma aula sendo dada. A professora poderia, p. ex, estar falando sobre um determinado autor, como Machado de Assis, e então vir a sequência da cena. No mais, estou gostando da novela.

Carmelinda de Jesus Flores disse...

Cara Glóira Perez
A senhora é famosa, tanto por sua coragem como pela sua profissão de novelista.
Este texto me decepcionou
Por acaso a senhora está se rendendo ao poderio da Corporação dos Professores?
Ou quem sabe não está lendo o que está sendo postado aqui e lá no
Diario de Bordo.
Estou acompanhando as postagens e em absoluto se comprova a pemissividade dos pais e nem a falta de limites dos filhos
Que o conceito de educação mudou, isso mudou, mas dentro da escola continua como há 100 anos atras, com direito a castigos fisicos e torturas medievais.
Estou vendo são pais denunciarem a tal imagem da professora santa
Estou vendo os pais denunciarem coisas gravissimas que ocorrem dentro das escolas sem que haja nenhuma punição aos professores que cometem os desatinos.
Sou mãe e tia, crio filhos e sobrinhos.Cuido deles, são cinco ao todo.
Ainda não foi possivel pagar uma escola particular para eles, se pagar quero que seja para os cinco.
Mas vejo retratado fielmente a nossa situação.
Somos obrigados a ensinar em casa o que é obrigação da escola.
Somos humilhados e nos calamos, com medo justo de uma represália contra nossos filhos.
Tudo que li aqui ou já vivi ou sei de alguma amiga e parente que já viveu.
Meus filhos frequentam aulas de reforço em uma entidade conveniada pela prefeitura, e pagamos um curso aqui outro ali e tentamos assim driblar o descaso da escola
Escolas ficam meses sem professores de matérias básicas como portuques e matemática.
Vendem de tudo dentro da escola, uma ganância absurda, pagamos até as provas e se não pagamos nossos filhos ficam marcados.
Acho que a senhora não está lendo o que os pais postam aqui, prefiro pensar que está sem tempo....
Se a senhora se render a corporação dos professores estamos arruinados.A escola pública está arruinada o Brasil está arruinado..
Realmente vivemos num pais PEDÓFOBO.
Só falta pedirem pena de morte para crianças e adolescentes alunos de escolas públicas que cometam algum ato infracional
Se a gente considerar que dos crimes violentos, apenas um por cento é cometido por menor, vamos ver que esse ódio que a imprensa nutre por alunos é mesmo coisa para agradar a poderosa Corporação dos Professores.
Lamento e desculpa ai o desabafo, se a senhora não divulgar a minha mensagem eu vou até entender.

Coep disse...

Juliana
Um caso onde a familia foi banida da cidade foi o caso de Nova Odessa
Um caso entre muitos
Lembra ?
O caso da professora que esqueceu o aluno de sete anos atras da porta.
O aluno foi encontrado em estado de choque e vomitou e desmaiou na delegacia, foi socorrido no pronto socorro.
A professora era parente do vice prefeito, como sempre, e ficou um mes fora da escola
Voltou com festa
O aluno ficou muito doente e não voltou mais para a escola
A familia se mudou depois de muita pressao...
Nós estamos vivendo sim o século passado, aliás o retrazado com toda sua bárbarie contra alunos...
Infelizmente
Felizmente tudo que é postado aqui por pais são coisas que os pais provam e dão nome e endereço
Precisando temos mais casos assim
Se alguem quiser saber é só acessar os blogs do
educaforum, da cremilda ou da professora gloria.
comunidade de olho na escola pública.

Mineira, uai !!!! disse...

JULIANA
Dá um olhada no blog da professora Gloria
Ela é de Leopoldina.
Essa professora mineira,uma mulher fantástica, escreveu um livro contando o que acontece dentro das escolas de Minas Gerais
ESCOLA INSTITUIÇÃO DA TORTURA
entra lá no google
o nome dela é GLORIA DOS REIS.
Ali ela conta os horrores que alunos de escola pública de Minas Gerais sofrem.
Não é só em
SPaulo não....

olha o capitão do mato ai, gente.... disse...

Abigail
Infelizmente existem sim, mãe como você.
Mâes que vão na escola com a intenção de fiscalizar os alunos e não as professoras
Existem sim maes como você que fazem parte do Conselho de Escola para ajudar a direção a expulsar os filhos de outras maes.
Infelizmente existem sim mães como você....
Uma pena.
Essas mães são amigas da direção e acham que é o máximo estar no lado da mais forte.
São mães que as diretoras escolhem a dedo para participar do Conselho e são as mesmas....
Essas mães se esquecem que nas volta que a vida dá, o que ela faz com o aluno filho de outra, amanhã pode ser o filho dela numa situação assim dificil e sem ter ninguém por ele.
O melhor aluno na classe nem sempre é o melhor na vida Numa sociedade competitiva como a nossa o aluno bonzinho que aceita tudo de cabeça baixa, vai encontrar dificuldade fora da escola.
NEGATIVO
Aluno não agride professor.
Todos os casos que vi, todos, mas todos mesmo foram casos de revide.
Esse tipo de mãe que vai na escola vigiar os filhos das outras, passeando pelo corredor a cata de aluno bagunceiro para entregar para a direção.Fazem esse papel vil e de graça....
Sempre existiu essa figura, no Brasil colÔnia eram os capitães do mato...
Contra aluno tem de tudo....

Liz disse...

Estou adorando a novela.
O tema do Zeca está sendo muito bem retratado. É lamentavél pais como os dele.
Parabéns Glória!

A novela comentada na rádio... disse...

DE PRIMEIRA MÃO
A partir de segunda feira vão falar da novela nessa rádio
Sei que o quadro que vão comentar é o do Zeca.Vão arrasar na audiência, eu já ouvia a Cremilda na rádio da Cidade em outro endereço.É a Gloria Perez na cabeça...
Claro....
Vou ser ouvinte assiduo...
Tribuna da Cidade (Rádio Terra - AM 1330)


A partir da próxima 2ª feira, 2 de fevereiro, a Tribuna da Cidade volta com força total diariamente das 5h às 6:30 da manhã, na Rádio Terra (AM 1330).
Apresentada por Eufrásio Meira, a Tribuna da Cidade agora é transmitida para a capital paulista e toda a Grande São Paulo.
A Cremilda (NAPA) vai continuar fazendo a defesa dos alunos e dos pais das escolas públicas.

norivani disse...

Parabens!!!!! A novela ta linda!!! Valeu a espera!! Muita luz p/ voces!!! Bjs

Cris Soleitão disse...

Olá mais uma vez Glória,
passo só para deixar um adendo:

Reparei que todos comentam sobre o Zeca e a Berê, mas ninguém comenta sobre o Indra.

Aquelas que levantam e se revoltam dizendo que educam seus filhos... oras, que bom! Parabéns!!!
Isso significa que vcs são como a mãe do Indra!
Mães e pais que cuidam e educam...

Em nenhum momento Glória Perez generalizou. A novela não mostra todos os pais como permisivos... A novela mostra os 2 extremos.
Há quem eduque e há quem largue os filhos soltos no mundo, fazendo o que quiserem.

A quem reclama que tem que educar os filhos em casa, uma novidade: essa é a responsabilidade de quem coloca no mundo! A escola deve ensinar matemática, física, química, português, inglês, geografia, história, etc... Mas educação, respeito... vem de berço!!!

Um outro exemplo na própria novela de pais completamente diferentes são Opash e Shankar.
Enquanto Opash diz aos filhos para maltratarem os que são de casta inferior a dele (os intocáveis) e os estrangeiros - e também agem assim -, Shankar ensina o amor. Ensina a Bahuan que independente de posição social todos são iguais e que ele não precisa ter medo de quem é, pois "o mesmo deus que habita nele é o que habita em você".

Pois é, infelizmente essas coisas acontecem em todos os lugares do mundo... tem gente ruim espalhado em todos os lugares.

guilherme disse...

oi glória , estou adorando o trabalho da julia almeida (leinha) de + destaque .........ela vai arrasasr como documentarista

Bruninha disse...

oiiiiiiiii tô gostando muitãoo da novela. tá sendo muitoooo maraaaa assistir... é show como são as coisas em outro país. eu ñ imaginava como era lá. keria ti pedir uma coisinha, sabe akele carinha q tava de branco na clinica no sabado? o estagiario...ele eh mto lindo...eu keria ver ele de novo...quando vc vai colocar eli di novo?????????? bjoks no seu ♥

Juliana disse...

Querida Gloria!

Vai ai a resposta para o Coep e Mineira Uai
Coep???? não sei quem é! Mineira Uai??? muito menos! bom vai relatos de violencia contra professores,com link e tudo mais bonitinho!ISSO PQ PEGUEI AS PRIMEIRAS COISAS QUE ACHEI! se fosse procurar mais a fundo nem falo as vocês!!!!!!

Violência contra os professores

Violencia contra os professores
Em 2006, mais de 2,3 mil casos de violência contra professores foram registrados em SP. Uma pesquisa feita pela Associação de Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) traz dados alarmantes sobre a violência dentro das salas de aula das escolas públicas de São Paulo. Concluído na semana passada, a pesquisa entrevistou 684 professores, dos quais 90% disseram que
já presenciaram ou foram vítimas de agressões em sala de aula.

De acordo com o estudo, as agressões verbais são as mais comuns, observadas por 96% dos professores entrevistados. Depois, os atos mais freqüentes são de vandalismo, com 88,5% e agressões físicas. A Secretaria Estadual de Educação registrou 2,3 mil casos de violência contra professores em 2006.

Olha o link ai!
http://areteeducar.blogspot.com/2007/07/violencia-contra-os-professores.html


PESQUISA
Violência contra o professor no RS

Os relatos da violência contra professores nas instituições de ensino privado motivou o Sinpro/RS a investigar as causas e os desdobramentos dessas situações para os docentes. Os resultados obtidos oferecem um panorama claro sobre os tipos de violência sofrida pelos docentes. Os dados indicam ao Sinpro/RS a necessidade de continuar alertando sobre os reflexos prejudiciais da violência e reivindicando junto ao sindicato patronal maior atuação das direções de escolas para prevenir e reprimir atitudes de alunos, pais e coordenadores que desqualificam o professor. Conforme os resultados da pesquisa, há uma relação direta da violência relatada com a desvalorização profissional. O sentimento de desvalorização do trabalho faz com que professores adoeçam e, o que é pior, trabalhem doentes por receio de que a falta ao trabalho, mesmo motivada, tenha reflexos em relação a sua permanência no emprego.
tem mais lá! dá uma lida
ta ai o link!

http://74.125.47.132/search?q=cache:degfAZ67sCcJ:www.contee.org.br/denuncias/materia_34.htm+violencia+contra+professor&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=2&gl=br

Gloria continue com seu trabalho que é espetacular! estamos aqui te apoiando!

Juliana

RENATEX FREAK disse...

Oi Glória, estou A D O R A N D O a novela, muito bacana mesmo. Achei fantástico abordar as agressões sofridas pelos professores. Infelizmente, as famílias jogam sua incompetência nas mãos dos professores, na escola e vemos ZECAS por aí. O dia que minha mãe foi chamada pela diretora à escola, tomei uma bronca astronômica, da minha mãe e do meu pai. Que não me deixaram ir ao show que queria na época e muito menos, a diretora não permitiu na época ir à um passeio com meus colegas com a escola. Tive que ir assistir a aula em outra turma enquanto o pessoal da minha turma passeava...Depois aprendi que não era como eu queria e muito menos como achava que deveria ser.

UM ABRAÇO bem grande PARA VOCÊ e parabéns pela novela que está UM LUXO!!!

Marla disse...

Olá Glória,
Tenho 28 anos e sou professora da rede pública do estado do RJ há apenas 4 anos. Tempo suficiente pra conhecer as deficiência da Educação Brasileira, sobretudo quando falamos da responsabilidade da família. Adorei sua abordagem na novela quando os pais do Zeca criticam a escola (professora e diretora) de importuná-los, dizendo que a escola é paga pra educar seu filho. É isso o que ocorre, infelizmente muitos pais se isentam da suas responsabilidades e acabam vendo a escola como um local de "depósito" de seus filhos. Quero lhe dar os Parabéns por tratar desse assunto na novela... É bom contar com mais uma "aliada" em prol da Educação Brasileira.

Anônimo disse...

Nossa Glória vc viu?Todos os dados apresentados pela Juliana e outras fontes que certamente vc pesquisou para abordar o tema em sua novela são mentirosos, aluno não agride professor de jeito nenhum!Que piada ...de mau gosto.
Elaine

Sandra disse...

Juliana
Não, não vale.
Pesquisa feita pelo sindicato mais rico do Brasil não vale
Pesquisa feita pela Apeoesp não vale.
Esse sindicato destruiu a escola em São Paulo.Mandam e desmandam na Secretaria da Educaçao
Ficou o capim comendo a vaca
Esse sindicato devia defender os direitos dos professores, que é seu legitimo dever,não defender professores que comentem abusos e desatinos, nem defender salário de professores independente do seu rendimento
Dito pela Apeoesp mesmo eles são os Sindicato mais rico do Brasil e mantem para defender professores, mais de 40 advogados muito capazer e bem pagos.
O presidente de honra da Apeoesp é o suplente do Senador Suplicy
Esse é o poder absuluto corrompendo absolutamente a nossa escola
E Comunidade de Olho da Escola Pública e quem você desconhece, são exatamente a multidão de anônimos, de pais trabalhadores e honrados que trabalham para pagar o salario de professores que trabalham e os que não trabalham e por esse viés pagam também a Apeoesp que divulga pesquisas fajutas.
Que se os pais pagam o salario dos professores e esses pagam a apeoesp e outros sindicatos,saem tudo do suor dos pais trabalhadores
Pais que voces desconsideram e humilham.
Coep -Sandra

Maira disse...

Cris
Acho que você não entendeu bem
Ninguém está reclamando de educar os nossos filhos.
é nosso dever que cumprimos com prazer
O que reclamamos é ter que pagar impostos e ainda cumprir a obrigação dos professores.
Estou falando de SPaulo cuja cidade foi avaliada em 1,14 numa escala de 0 a 10.
Reclamamos que na escola nossos filhos estão perdendo o referencial de honestidade que levam de casa
E ainda de quebra reconhecemos que tem uma minoria de bons professores na escola pública, são poucos mas fazem a diferença.
Maira

Ary Júnior disse...

ao invés de, mais uma vez, falar na qualidade da novela, queria "meter o pitaco"... Sobre o ambiente escolar, como universitário, noto a desmotização dos jovens nos estudos, talvez pela grande oferta de Universidades privadas ou baixa qualidade no ensino como estrutura e qualificação...Porém, a pior violência que noto é a verbal...aquela como: "eu que pago teu salário"...aquela que se impõem pelo poder financeiro...afinal, marcas apagamos mas palavras não esquecemos....e vi muitas cenas dessas no meu cotidiano como estudante da vida....se o personagem (que tá na foto) cambiar por este caminho dará uma contribuição muito maior sobre o poder da humildade para muitos!!
Abraço

Juliana disse...

QUERIDA GLORIA

Estou comentando mais uma vez, colocando materias com links de alunos e pais que agridem professores! quero deixar claro aqui que sou apenas uma fã da Gloria e de todasss!!!! suas obras.
Tenho certeza que ela se aprofundou muito para abordar esse tema! muito mas doque eu que simplismente pequei materias no google! está tão aos olhos das pessoas isso,que qualquer um sabe que essas coisas acontecem sim nas nossas escolas! acho que tem gente Gloria querendo que você não toque nesse assunto! por que será não? é facil saber! RSRSRSRSR BJs e continue assim,mostrando a realidade! COLOCANDO O DEDO NA FERIDA!

ALUNO AGRIDE PROFESSOR NA SALA DE AULA

Um estudante de 12 anos desferiu um soco em seu professor, que resultou na quebra da lente de seu óculos. E tudo aconteceu por causa de uma briga anterior.
O fato aconteceu no final da tarde desta quarta-feira, quando a aula estava terminando. Uma briga estourou no fundo da sala envolvendo dois alunos de 12 e 13 anos, por motivos não esclarecidos.
Eles entraram em luta corporal com socos e pontapés. Os demais estudantes ficaram assustados com as cenas e isso chamou a atenção do professor Fabrício R.D., de 27 anos, que ministrava aula de matemática na 6ª série da Escola “José Carlos Pinotti”, na Rua Constantino Bastia, na Vila Pereira.
Ele tentou separar os dois brigões, quando o de doze anos desferiu um soco em seu rosto, atingindo o olho e quebrando a lente do óculos. A Polícia Militar foi acionada e pouco depois o soldados Eliezer registrou o fato.
As pares envolvidas foram encaminhadas à Delegacia em Defesa da Mulher (DDM), onde relataram o fato para a delegada Maria Imaculada da Silva Ricolde. O garoto disse que deu o soco com intenção de acertar o educador, que foi orientado a passar pelo Pronto Socorro.

O LINK TA AI OOOOhhh!!!!!
http://74.125.113.132/search?q=cache:xIT8pbHf0M0J:portal3.process.com.br/novo/modules.php%3Fname%3DNews%26file%3Darticle%26sid%3D11526+aluno+agride+o+professor&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=4&gl=br



ALUNO AGRIDE PROFESSORA DENTRO DA SALA DE AULA NO DF
Do G1, em Brasília, com informações do DFTV

Delegado afirma que isso ocorre, em média, seis vezes por semana.
Semana passada, outro professor foi agredido por um ex-aluno no DF.
Uma professora foi agredida por um aluno dentro da sala de aula, nesta quarta-feira (4), na Escola Classe 41, de Taguatinga, cidade-satélite de Brasília. O agressor foi um aluno de 14 anos que, apesar de estar na 4ª série de um programa de aceleração, ainda não está alfabetizado.Na manhã desta quarta, quando a professora pediu para o adolescente se concentrar e fazer as tarefas, ele se irritou e a agrediu. “Ele me empurrou, me imprensou na porta, machucou meu braço e saiu falando palavrão”, conta a educadora, que preferiu não se identificar. Segundo a diretora da escola, Lena Gama, o menino assistiu às aulas somente quatro vezes neste ano, pois, durante o horário em que deveria estudar, ele vigiava carros em um restaurante. O adolescente já havia apresentado um perfil agressivo em outro momento em que bateu em alunos da Educação Infantil. Ele foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e negou a agressão à professora. Na última semana, outro professor foi espancado por um ex-aluno dentro da escola, em Ceilândia. Também nesta quarta-feira, na mesma cidade satélite, um aluno de 14 anos ameaçou de morte o coordenador da escola. De acordo com o delegado Paulo Henrique dos Santos, são registrados uma média de seis casos de agressões e ameaças de aluno a professor por semana na região.


PAI DE ALUNO AGRIDE PROFESSOR G1

A violência contra o professor já faz parte da rotina das escolas públicas. O novo dado que aparece neste quadro é que os pais dos alunos decidiram subir "no ringue". Segundo pesquisa do Sindicato dos Professores de São Paulo (Apeoesp), em 25% dos casos de agressões verbais e físicas contra os educadores da rede estadual, são os parentes dos estudantes os autores das ameaças, tapas e xingamentos.


triste ralidade!!!uma pena!
bom me encerro por aqui com esse assunto!
bJS A TODOS
Juliana

Juliana disse...

QUERIDA GLORIA

Estou comentando mais uma vez, colocando materias com links de alunos e pais que agridem professores! quero deixar claro aqui que sou apenas uma fã da Gloria e de todasss!!!! suas obras.
Tenho certeza que ela se aprofundou muito para abordar esse tema! muito mas doque eu que simplismente pequei materias no google! está tão aos olhos das pessoas isso,que qualquer um sabe que essas coisas acontecem sim nas nossas escolas! acho que tem gente Gloria querendo que você não toque nesse assunto! por que será não? é facil saber! RSRSRSRSR BJs e continue assim,mostrando a realidade! COLOCANDO O DEDO NA FERIDA!

ALUNO AGRIDE PROFESSOR NA SALA DE AULA

Um estudante de 12 anos desferiu um soco em seu professor, que resultou na quebra da lente de seu óculos. E tudo aconteceu por causa de uma briga anterior.
O fato aconteceu no final da tarde desta quarta-feira, quando a aula estava terminando. Uma briga estourou no fundo da sala envolvendo dois alunos de 12 e 13 anos, por motivos não esclarecidos.
Eles entraram em luta corporal com socos e pontapés. Os demais estudantes ficaram assustados com as cenas e isso chamou a atenção do professor Fabrício R.D., de 27 anos, que ministrava aula de matemática na 6ª série da Escola “José Carlos Pinotti”, na Rua Constantino Bastia, na Vila Pereira.
Ele tentou separar os dois brigões, quando o de doze anos desferiu um soco em seu rosto, atingindo o olho e quebrando a lente do óculos. A Polícia Militar foi acionada e pouco depois o soldados Eliezer registrou o fato.
As pares envolvidas foram encaminhadas à Delegacia em Defesa da Mulher (DDM), onde relataram o fato para a delegada Maria Imaculada da Silva Ricolde. O garoto disse que deu o soco com intenção de acertar o educador, que foi orientado a passar pelo Pronto Socorro.

O LINK TA AI OOOOhhh!!!!!
http://74.125.113.132/search?q=cache:xIT8pbHf0M0J:portal3.process.com.br/novo/modules.php%3Fname%3DNews%26file%3Darticle%26sid%3D11526+aluno+agride+o+professor&hl=pt-BR&ct=clnk&cd=4&gl=br



ALUNO AGRIDE PROFESSORA DENTRO DA SALA DE AULA NO DF
Do G1, em Brasília, com informações do DFTV

Delegado afirma que isso ocorre, em média, seis vezes por semana.
Semana passada, outro professor foi agredido por um ex-aluno no DF.
Uma professora foi agredida por um aluno dentro da sala de aula, nesta quarta-feira (4), na Escola Classe 41, de Taguatinga, cidade-satélite de Brasília. O agressor foi um aluno de 14 anos que, apesar de estar na 4ª série de um programa de aceleração, ainda não está alfabetizado.Na manhã desta quarta, quando a professora pediu para o adolescente se concentrar e fazer as tarefas, ele se irritou e a agrediu. “Ele me empurrou, me imprensou na porta, machucou meu braço e saiu falando palavrão”, conta a educadora, que preferiu não se identificar. Segundo a diretora da escola, Lena Gama, o menino assistiu às aulas somente quatro vezes neste ano, pois, durante o horário em que deveria estudar, ele vigiava carros em um restaurante. O adolescente já havia apresentado um perfil agressivo em outro momento em que bateu em alunos da Educação Infantil. Ele foi encaminhado à Delegacia da Criança e do Adolescente (DCA) e negou a agressão à professora. Na última semana, outro professor foi espancado por um ex-aluno dentro da escola, em Ceilândia. Também nesta quarta-feira, na mesma cidade satélite, um aluno de 14 anos ameaçou de morte o coordenador da escola. De acordo com o delegado Paulo Henrique dos Santos, são registrados uma média de seis casos de agressões e ameaças de aluno a professor por semana na região.


PAI DE ALUNO AGRIDE PROFESSOR G1

A violência contra o professor já faz parte da rotina das escolas públicas. O novo dado que aparece neste quadro é que os pais dos alunos decidiram subir "no ringue". Segundo pesquisa do Sindicato dos Professores de São Paulo (Apeoesp), em 25% dos casos de agressões verbais e físicas contra os educadores da rede estadual, são os parentes dos estudantes os autores das ameaças, tapas e xingamentos.


triste ralidade!!!uma pena!
bom me encerro por aqui com esse assunto!
bJS A TODOS
Juliana

Sanidade Mental disse...

Bom dia Glória.

Escrevi sobre você, falei algumas verdades e outras coisas...Por iss, estou lhe oferecendo um direito de resposta, caso queiras...

www.sanidademental.blogspot.com

Abraço

Anônimo disse...

Algumas pessoas aqui precisam se atualizar.
O caso da criança supostamete esquecida pela prof. atrás da porta foi investigado pela polícia e esclarecido.
Saiu até na revista Época uma nota a respeito! Acorda povo que não lê e fica escrevendo...
Mais uma coisa: acho que tem muita gente querendo varrer a sujeira das escolas pra baixo do tapete!
Por que será?
A quem isso pode interssar?
Pelo que venho notando donos de escolas particulares e pais de Zecas é que não faltam por aqui.
A novela está linda e tudo que vc tem denunciado é verdadeiro.
É claro que é proibido celular em classe. Mas, todo mundo sabe que os alunos não estão mais seguindo as normas disciplinares da escola.
É claro que os pais vão na porta da classe gritar com prof. Vão sim.
A novela está corretíssima.
Parabéns Gloria. Não se deixe intimidar.

Anônimo disse...

Gloria.. a novela esta muito bacana.. Inacreditável como a Juliana Paes tem o físico para o papel.. não consigo pensar em nenhuma outra! Parabéns por lutar por ela pra protagonista. Assisti, essa semana, Slumdog Milionaire, e por isso resolvi te escrever. Já viste o filme? Se não, corre pra ver...mostra outra índia, a miseravel, mas é muito lindo... Sucesso, sempre. Daniel.

giulieta disse...

Querida glória,
sou acadêmoica de história e agora nas férias estou vendo novela.Gostaria que a professora fosse mais forte, seus diálogos imbatíveis, intelectuais(inclusive com o pai do rebelde)que ela tivesse mais postura, despertasse fascínio em seus alunos tipo "sociedade dos poetas mortos"?rss Li um artigo do Rubem alves que ele coloca que o professortem que ter talento ,um dom ,como um artista.Espero que essa personagem deixe de ser frágil, e seja um estímulo a todos os professores desse país.
outra coisa legal seria um debate sobre a rev. na educação proposta pelo sen. cristovam buarque, sinceramente tenho esperança que essa seja uma das profissôes mais valorizadas de um futuro próximo
abraços

ss disse...

Desculpa....o texto sobre você está no:

www.sanidadementalrs.blogspot.com

abraço

Daniela Garrido disse...

Oi Glória,
Você está abordando justamente as questões que são mais pontuais, as que causam mais polêmica nas escolas: indisciplina de alunos e autonomia/autoridade de professores.
O César conseguiu reverter a suspensão do Zeca contra a vontade da Berê.Ela não teve retaguarda da diretoria da Escola. A forma invasiva com que ele entra na sala de aula mostra como isso compromete e dificulta o trabalho do professor. O pai, assim como o filho, não tem limites.
Eu acredito que o que aconteceu com a educação brasileira é que a transição do regime militar para a democracia não foi feita de forma adequada. Além do ensino brasileiro ser corroído por 20 anos de ditadura, tivemos - de 85 a 95 - dez anos praticamente perdidos!
A sociedade não foi convidada a participar de um processo democrático que estava iniciando, A democracia foi tratada apenas como o direito ao voto, fim da censura,..
Nesse período tivemos que engolir morte mal explicada de presidente, planos econômicos, presidente playboy, impeachment... A Constituição de 88 foi o que compensou um pouco esse tempo perdido.
Enquanto tudo isso aconteceu, o que foi feito da educação brasileira?
O bonde passou e a educação ficou no meio do caminho, sem que houvesse verdadeiramente um projeto para o país que fosse de médio a longo prazo, pensando nas futuras gerações.
A consequência dessa perda de tempo está aí. O que estamos vendo na novela é uma amostra do que se transformou a educação brasileira.
Precisaria ser discutido em nível nacional, precisamos de pessoas que administrem e não desta politicagem que temos.

Infelizmente a maioria dos nossos governantes sempre foram políticos e não administradores.
Então, o Brasil vai vivendo de paliativos como Bolsa Família, Bolsa Escola, Próuni ( com o nosso dinheiro! ) merenda escolar, aprovação automática e por aí vai... E assim vão empurrando com a barriga.
Precisa haver políticas públicas, parcerias entre governos, Sistema S – SENAC, SESI, SENAI... - escolas públicas e privadas, incluindo as Universidades, um grande projeto que envolvesse todos esses segmentos. Não sei se as chamadas PPP – Parcerias Público-Privadas se poderiam se encaixar em um projeto educacional.
O Sistema COC de ensino parece que está fazendo parcerias com escolas públicas, cedendo material didático.
A situação chegou a tal ponto que não dá mais para se pensar em iniciativas isoladas, virou bola de neve.
Foi muito bem pensado convidar a Silvia Buarque para fazer um papel que aborda diretamente os problemas da educação. Justamente ela, que é de uma família que contribui e acrescenta tanto para a nossa cultura. A escolha não poderia ter sido melhor!
Parabéns Glória!
Bjs

RENATEX FREAK disse...

Glória, estou triste sobre tudo que li, vejo que tem gente informada, mas, outras muito mau informadas. Acontece que as escolas, estão fechando o cerco com as questões educacionais "as que são próprias da família" a conhecida "educação de berço". Porque não tem como atropelar essa educação que seria dada pelos pais e que estão sendo transferidas para a escola. QUE NÃO TEM OBRIGAÇÃO NENHUMA em atropelar a educação de berço e sim OBRIGAÇÃO em educar o aluno para aprender a viver em sociedade. Onde ele vai aprender a lidar com culturas, pensamentos, idéias, pontos de vistas, opiniões contrárias as suas.
Só que infelizmente, a educação nas escolas atualmente é voltada para o vestibular, a profissão e principalmente, a alienação. Não tem o objetivo em oferecer o viver em sociedade. Pode ver que quem não vai à escola, não tem limites, responsabilidades, regras, estas são as pessoas que mais sofrem na sociedade. Já que a sociedade uma forma ou de outra, cobra e com responsabilidade. Não tem emprego, não tem vida, não tem respeito e é nulo, ou seja, não existe na sociedade num contexto amplo.
O maior problema disso tudo são os próprios pais que não entendem que a ESCOLA é para que o filho aprenda a viver em sociedade. APRENDER REGRAS, não é somente, aprender matemática, física, química ou português e sim, VIVER EM SOCIEDADE. O aluno que bate em professor é o resultado do que ele vê na própria casa, mãe batendo, espancando o filho ou pai batendo na mãe e nos filhos. A escola é a extensão da casa do aluno, por isso alunos acham que devem fazer o que fazem nas suas casas, o que fazem nas escolas. Aluno que respeita pai e mãe não desrespeita ou agride professor. Isso tudo porque não tem LIMITES, REGRAS em casa, não querem REGRAS e limites na escola.
Por isso surgem ZECAS nas escolas,jovens batendo em prostitutas, brigando, espancando e se matando em boates. Por que será que quando alguém é preso este se comporta direitinho na prisão? A rigidez. As regras, os limites.
Hoje, os país não são rígidos, as escolas não podem dar castigo, nem mesmo chamar atenção dos alunos, porque depois, podem sofrer represálias e perderem o próprio emprego. Ainda mais na escola particular, que pouco se importa se o professor foi agredido, insultado, ofendido. Não é somente escola pública que tem isso. A escola particular, preza o dinheiro e não o ensino ou o trabalho do professor. Ainda mais se o aluno estiver no ensino médio, então, pior ainda, chega no terceirão, acabou a escola, dinheiro perdido na escola...

Mami disse...

Gloria,maravilhoso você nas nossa casas.Como Pedagoga não posso deixar de lamentar os rumos da Educaçao Brasileira,atualmente estou fora das salas de aula,trabalho em programa do governo federal chamado Medidas Sócioeducativa,para jovens em conflito com a lei atendendo jovens de 12 a 21 anos.Achei que se possivel poderiamos dar um enfoque de um jovem cumprindo por exemplo a medida de escolarizaçao,junto com o Zeca.Os preconceitos que este jovem tenta ao se reabilitar enfrentamos muita dificuldade para inserir estes jovens no meio escolar, se precisar de mais detalhes tenho alguns exemplos que poderiam ajudar
carlatelis@uol.com.br

Coep disse...

TV Globo não tem coragem de mostrar uma escola pública...

A telenovela Caminho das Indias (TV Globo) está confirmou nossas previsões: estão apresentando estereótipos (imagens preconceituosas) dos alunos e dos pais, criando a falsa imagem da "professorinha-santa", ignorando completamente a má formação dos professores e a omissão dos diretores, dirigentes e governantes na áera da Educação.

A preocupação em agradar a corporação de maus-professores foi tão evidente que até mesmo esqueceram de criar uma personagem fundamental de qualquer escola: a diretora!
“Eu faço parte dos elencos da Glória, o que ela quiser eu faço. Em Caminhos ela me chamou no final. Eu já estava até triste e então, o telefone tocou e ela me disse: Cissa queria você pra viver um personagem que surgiu agora, topa? Eu fui correndo, imagina… com a Glória eu quero sempre”. (Cissa Guimarães - interpreta Ruth, uma diretora de escola particular).
A "diretora Ruth" nem mesmo está realacionada entre os "personagens" da telenovela Caminho da Índias.
A "educadora" Glória Perez ficaria "de cabelo em pé" se ouvisse os comentários dos diretores sobre a falta de compromisso de muitos professores com o ensino/aprendizagem dos alunos.

Desafiamos a TV Globo a mostrar a realidade diária de uma escola pública de verdade, onde faltam professores, onde os professores faltam de forma exagerada, onde crianças pequenas (9 anos ou menos) são xingadas, humilhadas e até agredidas fisicamente ou sexualmente por seus professores.

Vejam os estereótipo dos personagens:
Professorinha-santa
Berê - Professora dedicada e consciente, vive as dificuldades de enfrentar uma sala de aula como muitas no Brasil, onde os alunos perderam o respeito pelo mestre.
Aluno-capeta (aprendiz de pitboy, nas palavras da autora)
Zeca - é sempre protegido pelos pais, independentemente da atrocidade que cometa. Não tem limites e, através de seu péssimo comportamento como aluno, a novela mostrará a falta de respeito comum nas escolas brasileiras.
Pai mau-caráter
César - sempre "passa a mão na cabeça do filho"; aposta sempre no jeitinho brasileiro para se safar de toda e qualquer situação.
Mãe "desocupada"
Ilana - vive em uma bela casa e acredita que quem tem dinheiro pode tudo; abre um centro de estética.

Postado por Mauro A. Silva - Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública
http://cremilda.blig.ig.com.br

Mauro A. Silva disse...

TV Globo não tem coragem de mostrar uma escola pública...

A telenovela Caminho das Indias (TV Globo) está confirmou nossas previsões: estão apresentando estereótipos (imagens preconceituosas) dos alunos e dos pais, criando a falsa imagem da "professorinha-santa", ignorando completamente a má formação dos professores e a omissão dos diretores, dirigentes e governantes na áera da Educação.

A preocupação em agradar a corporação de maus-professores foi tão evidente que até mesmo esqueceram de criar uma personagem fundamental de qualquer escola: a diretora!
“Eu faço parte dos elencos da Glória, o que ela quiser eu faço. Em Caminhos ela me chamou no final. Eu já estava até triste e então, o telefone tocou e ela me disse: Cissa queria você pra viver um personagem que surgiu agora, topa? Eu fui correndo, imagina… com a Glória eu quero sempre”. (Cissa Guimarães - interpreta Ruth, uma diretora de escola particular).
A "diretora Ruth" nem mesmo está realacionada entre os "personagens" da telenovela Caminho da Índias.
A "educadora" Glória Perez ficaria "de cabelo em pé" se ouvisse os comentários dos diretores sobre a falta de compromisso de muitos professores com o ensino/aprendizagem dos alunos.

Desafiamos a TV Globo a mostrar a realidade diária de uma escola pública de verdade, onde faltam professores, onde os professores faltam de forma exagerada, onde crianças pequenas (9 anos ou menos) são xingadas, humilhadas e até agredidas fisicamente ou sexualmente por seus professores.

Vejam os estereótipo dos personagens:
Professorinha-santa
Berê - Professora dedicada e consciente, vive as dificuldades de enfrentar uma sala de aula como muitas no Brasil, onde os alunos perderam o respeito pelo mestre.
Aluno-capeta (aprendiz de pitboy, nas palavras da autora)
Zeca - é sempre protegido pelos pais, independentemente da atrocidade que cometa. Não tem limites e, através de seu péssimo comportamento como aluno, a novela mostrará a falta de respeito comum nas escolas brasileiras.
Pai mau-caráter
César - sempre "passa a mão na cabeça do filho"; aposta sempre no jeitinho brasileiro para se safar de toda e qualquer situação.
Mãe "desocupada"
Ilana - vive em uma bela casa e acredita que quem tem dinheiro pode tudo; abre um centro de estética.

Leia também:
12/11/2008 - Novela da TV Globo vai demonizar aluno da escola pública
30/11/2008 - Glória Perez ignora abusos dos professores da Índia...

Postado por Mauro A. Silva - Movimento Comunidade de Olho na Escola Pública

TORTURA, NUNCA MAIS. disse...

professora Renatex
Que coisa mais lamentável e dolorida de se ler.
A senhora quer justificar a violencia da escola comparando com as peniténciárias?
O nosso sistema prisional está falido e não recupera ninguém assim com a escola pública não está ensinando ninguem
Os detentos ficam quietinhos mas não porque estão se ressocializando, quem não fica quietinho se tiver muitos mais fortes que ele para violenta-lo sexualmente e tortura-lo de modo mais cruel e insano?
Ainda bem que a senhora fez as comparações, é assim mesmo.
Na escola pública de São Paulo os alunos também não revidam, que não são loucos de responder uma agressão de uma professora, com dois pms armados, da Ronda Escolar prontos para atender o chamado da professora.
Assim como os prisioneiros se rendem à tortura e castigos terríveis os nossos alunos também se rendem, a senhora quem fez a comparação....
Isso não é educar é repressão pelo medo e pela covardia aplicada contra nossos alunos.
Não conhecemos nenhum caso.NENHUM MAS NENHUM MESMO,onde o aluno agredisse a professora.Todos, mas digo todos que sairam na imprensa a gente foi ver o outro lado e era uma reação á agressão.Muitos até mostram que era reação, mas de um jeito que o povo entendesse que o culpado era o aluno.
Nas nossas casas tem regras, sim senhora. Nossos filhos tem obrigação.
Apenas mudou o conceito e mudou a lei, agora não se espanca mais com a desculpa que estamos educando.
A senhora tao a favor do "endurecimento" devia saber que os pais espancadores foram crianças espancadas.
Agora tortura é crime hediondo.
Agora não se pode espancar nem animais, que é considerado maus tratos e crime
Então espancar aluno continua sendo crime, mesmo sendo impune e mesmo com as professoras defendendo essa postura covarde a meu ver.
Com tudo isso e com uma escola e imprensa PEDÓFOBA podemos dizer que nossos jovens são maravilhosos, nossas crianças são melhores que nos.
De todos os crimes violentos apenas um por cento é cometido por criança e jovem....Isso em pesquisa oficial.
Lamento a repetição, mas nós os pais nos preocupamos com nossos filhos sim e queremos que eles sejam homens de bem
A maioria dos pais não aceitam que seus filhos sejam humilhados e espancados na escola
A escola é para continuar o que ensinamos em casa.
Lamento muito, mas eu não gostaria que ninguem seu nem filho nem pessoa querida fosse para alguma peniténciária, para só assim a senhora mudar de opinião
Não sou a favor do espancamento de aluno e nem de preso
O maior bem do ser humano é a vida.O maior bem da vida é a liberdade, se o individuo já está privado de liberdade, espanca-lo e tortura-lo é um crime sem nome, um crime amparado pela impunidade e pela covardia.
Sinto muito que tenhamos professoras que pensem como a senhora.O lado bom é que a senhora admite ser a favor do espancamentoe e da tortura, pelo menos não se pode dizer que não é uma pessoa de coragem.

Mari Garcia disse...

Glória estou adorando a novela. Esse personagem do Zeca está dando o que falar hein!! ele é daqueles tipos de caras que não tem nem um poco de responsabilidade e o pai dele também. Onde já se viu um pai estimular essas coisas!!! Mas estou adorando essa abordagem porque pessoas como esses dois existem mesmo. Ahh outra coisa, coloca o Daniel Marques como estagiário de novo vai, adorei a interpretação dele! pelo jeito o rapaz é talentoso, sem falar que é lindo, não é? Muito sucesso pra você.

Mari Garcia disse...

Glória estou adorando a novela. Esse personagem do Zeca está dando o que falar hein!! ele é daqueles tipos de caras que não tem nem um poco de responsabilidade e o pai dele também. Onde já se viu um pai estimular essas coisas!!! Mas estou adorando essa abordagem porque pessoas como esses dois existem mesmo. Ahh outra coisa, coloca o Daniel Marques como estagiário de novo vai, adorei a interpretação dele! pelo jeito o rapaz é talentoso, sem falar que é lindo, não é? Muito sucesso pra você.

Pedro, professor Pedro. disse...

Minha Resposta a Todos
Sim, sou um educador.Sou engenheiro civil e exerço a profissão de professor de fisica e matemática.
O colega professor que me acusou de falta de ética, devo lembrar que ética é a ciencia da moral
Acho imoral somar com colegas que tem conduta imoral e sórdida só por conta do corporativismo.
Sou efetivo na escola do estado de São Paulo e assino embaixo todas as queixas que li dos pais aqui postadas.
Tem ainda muito mais que os pais não sabem.A coisa é ainda mais feia, mais torpe.
Leciono em escola do estado de manhã e numa das melhores escolar particulares de tarde.Acho que ganho muito bem,se comparar com meus colegas com a mesma formação que eu, ganho mais que a maioria dos engenheiros empregados.
Não frequento sala de professores, e nem faço a HTPC.Ali é um antro mesmo, tem um ou dois professores onde dá para trocar ideias mas esses também não ficam ali.Uma fofocaiada horrivel, e em regra geral está sempre maquinando como prejudicar um aluno em conjunto.
Na escola particular meu trabalho rende e é gratificante na escola pública não é assim, mas não é por culpa dos pais e nem dos alunos
Um aluno que chega para mim na oitava série ou no médio que não sabe as quatro operações, nem numeros primos, nem siquer a tabuada, fica dificil, a maioria não aprendeu nem noção de conjunto.
Culpa do aluno ? Como ele frequentou essa escola anos a fio, foi bonzinho e consequiu se manter ali e não aprendeu nada ?
Isso me deixa indignado.
Nessa situação eu não posso ser corporativista.Não posso por exemplo concordar e somar com um professor que se coloca como o
Prof.Renatex Freak
Eu sou ético
Somo com a minha conciência.
Os pais tem razão sim....
A escola pública vive cobrando dos alunos e culpando os pais sem ter feito, nem tentado fazer o mínimo
Eu sou um dos professores considerados trouxa, por querer trabalhar.
Em muita situação eu somo por ser obrigado.
Situação onde a escola ou as classes são dispensadas por qualquer motivo, querem é ver os alunos longe.
Eu não posso por exempo, chegar na escola cujos alunos foram dispensados e exigir que voltem para assistir a minha aula.Não posso sozinho abrir a escola e obrigar todos a trabalhar.
Nesses casos eu aceito, sob protesto, mas sou obrigado a aceitar.
Nem sei se a Gloria vai divulgar a minha resposta, mas até fui na página do Renatex, para confirmar.
Que os professores pensam como ele é natural, mas se expor assim dando até endereço da página, é que é muito corajoso ou se sente mesmo muito amparado pela impunidade dos professores.
Pedro.Professor Pedro....

Juju disse...

GLÓRIA PEREZ.
DE DUAS UMA
OU VOCÊ NÃO ESTÁ LENDO OS COMENTÁRIOS OU JÁ COMPROU O DISCURSO DAS PROFESSORAS....
O QUE ESTOU VENDO AQUI SÃO AS PROFESSORAS REPETINDO
a culpa da escola ruim é dos pais
os alunos são bandidos...
VEMOS OS PAIS DANDO ENDEREÇOS, DADOS CONCRETOS QUE OS PROFESSORES
ESTAO ERRADOS.
E VEM VOCE E AFIRMA O MESMO QUE OS PROFESSORES, NESSE TEXTO/?
BEM SE NÃO DIVULGAR MINHA MENSAGEM NÃO TEM IMPORTÂNCIA
ESTOU ACOSTUMADA, SÓ OS PROFESSORES É QUE TEM RAZÃO
TAMBÉM PUDERA, SAO AS MAIORAIS
COM ELAS NINGUEM PODE MESMO
"~SÃO AS SANTAS.
AS PERFEITAS, AS PURAS
EM SUAS CASAS NÃO TEM CONFLITO
NÃO TEM DROGA, NÃO TEM DESEMPRE
GO."
FALAM TANTO MAL DAS FAMILIAS E DOS ALUNOS E SE ESQUECEM QUE NÓS TAMBÉM OBSERVAMOS O QUE ACONTECE NA CASA DAS PROFESSORAS
SE ELAS SABEM CORRIGIR OS ALUNOS E SUGERIR ESPANCAMENTO COMO O RENATEX, PORQUE ELAS NÃO ENCHEM SEUS FILHOS DE PORRADA PARA CONSERTA-LOS?

Andrea disse...

Glória. realmente este assunto está rendendo muitos comentários,gostaria de falar que estou totalmente a seu favor,mostrando esses absurdos que alguns alunos fazem,porem não são todos,p ex o Indra é um bom menino que não faz parte desse nojo de galera do Zeca,realmente você com seu brilhante texto está conseguindo causar essas reações nas pessoas! Viva a Glória!
Glória. Continue mostrando o estagiário Marcelo,interpretado pelo Gatissimo Daniel Marques,queremos ve-lo sempre em Caminho das Índias.

Deus abençoe você e sua família.

Andrea
andreaaires21@gmail.com

Anônimo disse...

POIS É ....Mauro
Pode desafiar a Gloria o quando quiser
Ela já comprou o discurso da Corporação
Está se lixando para a Escola Pública
Para mostrar uma nesga que seja do que acontece dentro da escola pública precisa ter muita coragem e disposição para comprar uma briga com as "poderosas tias"
Acho que não é a cara da Gloria Perez não.
Acho que ela vai continuar mostrando o aluno mau, a professora santa e os pais que querem ver seus filhos na pior...

Floating disse...

A novela tá perfeita! Sem mais. Homens e mulheres lindos, as nossas brasileiras estão ainda mais sensuais caracterizadas com as roupas da Índia. Incrível!

Só estou ansiosa para achar algumas músicas que tocam na novela, como a da Maya quando ela encontra o Bahuan e a música e a que a pequena indiana (esqueci o nome) dança para a família.. não consegui achar o nome ainda, nem na lista que está aqui no seu blog. Sairá no CD?

kátia disse...

Ola Gloria, fiz um post sobre vc no meu blog, e tenho lá o comentario de um fã chateado:
http://www.blogdamulher.com/blog-gloria-perez-de-tudo-um-pouco/

Glória a novela ainda não chegou aqui em Portugal, mas pelos vistos antes de chegar já causa polemica...rss
Agora o q eu acho q as pessoas não entendem, é que "filhos" e "pais" deste genero EXISTEM na vida real aos montes. Pais que apoiam e acham lindo tudo que o filho ou pior ainda o que a FILHA faz.
Estamos ansiosos pela estreia aqui em Portugal.
Bjs

Tortura ? Não, cruzes... disse...

Sentí náuseas quando li a mensagem da professora RENATEX FREAK
Gostaria de saber se tem alguma professora que pode responder a pergunta dela:
"Por que será que quando alguém é preso este se comporta direitinho na prisão? A rigidez. As regras, os limites"
Espancam os alunos, não lhes ensinam nem o minimo, humilham os pais, perseguem e são consideradas as santas puras.
Tentam responsabilizar os pais e até tem novela dando força para essa "teoria da tias ferozes"
Se o aluno se comporta mal, é por culpa dos pais....
Os pais são bandidos cúmplices dos filhos.
Deviam ir todos para a cadeia, ou então segundo a sugestão da RENATEX
ser tratados como nas prisões.
Que a Renatex acha pouco o que fazem contra nossas crianças
Elas vão sim para a cadeia por qualquer coisa.Por motivo torpe.
A diretora chama a Ronda Escolar e de lá vão para a cadeia criada para menores que é iqual a cadeia de adultos,´com nome diferente.
Se não tiver vaga, fica na cadeia de adulto mesmo, que ninguém vai reclamar por eles.Se reclamar dá em nada.O caso do aluno de Indiaporã brigou na escola e revidou a agressão do professor e foi para a cadeia junto com adultos.
Tem de monte casos assim.
Se a Glória Perez não mudar o rumo dessa novela vai sim ter onde piorar
Professoras tipo Renatex que querem um regime igual ao das peniténciáris, vão pedir que os alunos sejam algemados nas carteiras com bolas de ferro no pé
Esparadrapo na boca, uma professora já colocou em uma aluna de sete anos e foi considerado normal.
O aluno de sete anos da Escola Alfredo Bresser teve que beber urina como castigo.
Outro aluno em Osasco, escreveu um palavrão no caderno e o professor viu, o aluno então rápidamente fez uma bolinha do pedaço de papel e jogou no lixo.
O professor pegou a bolinha, agarrou o cabelo do aluno com uma das mãos e com a outra enfiou a bolinha na boca do aluno que foi obrigado a engolir.Detalhe o aluno usa aparelho ortodõntico e sua boca foi cortada e sangrou.
O caso saiu na Redetv.
Não deu nada.
Tanto o aluno que bebeu urina quando esse da bolinha estão sendo perseguidos cruelmente e pode ser que este ano não fiquem na mesma escola.
Então é isso
Ou a Glória Perez muda ou tem sim onde piorar.
Vão colocar bola de ferro nos pés dos alunos e algemas em suas maõs
Que maltratos eles já recebem...
Francamente, que a gente sabe o que professor pensa de aluno, a gente sabe, mas escrever assim na cara dura eu nem esperavaa

Sonia disse...

Então foi por isso que ele ganhou um personagem tão bom!

Sonia disse...

Então foi por isso que ele ganhou um personagem tão bom!

RENATEX FREAK disse...

“Professor Pedro” desculpe-me, o senhor arrota ser engenheiro e ser PROFESSOR e me escreve CONCIÊNCIA? Poupe-me disso. Os pais não têm razão, coisa nenhuma. A escola não é obrigada a ensinar a educação de berço e pelo visto o senhor não sabe disso. Coitada da escola que paga o teu salário, através do pai que vai pagar na boca do caixa da escola ou do banco e do meu bolso que paga o seu. Porque na escola pública o dinheiro sai do bolso do povo. Certamente, se meu filho estudasse numa das escolas que o senhor leciona, o tiraria de lá.

Infelizmente as escolas não têm estrutura física para atender tantos alunos. Você como engenheiro deveria saber disso. Seja pela quantidade de alunos em sala de aula, falta da água, de banheiro impossibilitado para o uso, pedido de traficante que não tenha aula, ou sei lá o que.

A educação no Brasil é uma vergonha e você sabe bem disso. Como podemos cobrar solução para a educação se temos o ano letivo mais curto do que os nossos vizinhos argentinos, paraguaios e chilenos. E olha que o Brasil é verão o ano inteiro, não temos inverno como eles têm. Acredita que os argentinos já estão em aula? Os menorzinhos principalmente. Os paraguaios já tiveram o início de aulas. Sabia que a criança paraguaia tem obrigação de aprender os três idiomas? Guarani, espanhol e português? O aluno brasileiro, mal sabe escrever o português e quanto mais aprender outro idioma. Não sabe elaborar um texto com começo, meio e fim, por isso vemos tragédias em vestibulares mais conceituados, como a USP, UNICAMP. Se passa numa universidade conceituada, não consegue acompanhar. Porque será? Se consegue numa outra, particular, consegue acompanhar e sair da instituição, porém, não consegue ficar no mercado de trabalho, por não ter ferramentas necessárias. Porque ser professor é ensinar, educar, orientar um aluno. Não é dar a resposta para o aluno. É o professor dar a vara de pesca, não dar o peixe, o anzol, a linha...

Não tenho vergonha nenhuma em expor meu endereço de página, porque na condição de uma criatura brasileira, sinto vergonha por termos profissionais incapacitados para exercerem a função de PROFESSOR. O problema, não está no professor e sim, em quem manda no professor, quem paga o salário dele no fim do mês. Que vive dando a canetada, ou seja, vem de cima e também as instituições que abrem as portas, para soltar mais incapazes no mercado de trabalho, tratando a educação como uma mercadoria e não como ela deveria ser tratada. Sem esquecer a inoperância de quem deveria cuidar e preservar a educação brasileira.

RENATEX FREAK disse...

Juju, em momento nenhum sugeri o espancamento, pois, educar alguém não é preciso disso. E sim, REGRAS, LIMITES, METODOLOGIA, recursos, não é buscar no manual em como educar um aluno. Aluno é como o próprio filho, só que não é filho seu, é filho dos outros, você tem que educar um aluno, como se fosse o seu filho.
Em momento algum escrevi ou apoiei à idéia que as professoras são santas, coitadinhas, as perfeitas, pelo contrário, as professoras têm os seus problemas também.Afinal elas comem, dormem, bebem, tomam banho, tem suas famílias, seus conflitos, elas são pessoas. Antes de tudo, lá na frente da sala, na frente de um quadro negro, tem uma criatura, que pensa, que sente, tem um coração batendo e estás numa escola, com as melhores das intenções para tentar educar ou orientar o seu filho. Só existe um problema, que elas não enxergam os problemas dos outros. Não tem formação suficiente para saber resolver os problemas, os conflitos existentes em sala de aula. Ficam presas em recursos ultrapassados, em teorias ultrapassadas. A teoria da punição, do xingamento, da agressão, das ofensas. Não do limite, das regras, entendimento e principalmente, do respeito ao aluno.
Pensa o que? Que tive professoras santas? Tive sim. Como também tive aquelas bruxas, que só de vê-las dava arrepio e medo. E tive outros professores, excelentes que me ensinaram a ver e entender o mundo em que vivo. Respeitar idéias, pensamentos, opiniões alheias.

Anônimo disse...

TORTURA, NUNCA MAIS.
Esclarecimento,
Não distorça o que escrevi. Sou a favor da educação e não da represália e muito menos do espancamento. Ninguém é educado sofrendo tortura ou sendo espancado. Quem está com esse pensamento de agressão, seja física, moral ou psicológica, sendo professor, é melhor mudar de profissão. O que é aceito são regras, limites e ser responsável. O sistema educacional, prisional estão falidos. Isto não é novidade para ninguém. E além do mais, não coloquei nada referente à prisão. Já que uma coisa não tem a ver com a outra, a prisão que refiro é a escola. Se deu outra conotação, não foi a intenção.Tem escola pública que é igual à uma prisão. Que não tem a mínima condição de funcionar, como também não tem condição alguma em educar alguém. Porque xingamentos, ofensas, humilhações, agressões numa escola não educa ninguém. O aluno perde a a vontade de ir à escola. Você é uma mãe que é exceção, mas, tem outras que não se importam com regras, responsabilidades dos filhos. Tem pai que joga filha da ponte, da janela e você quer defender os pais? Ninguém tem direito de bater, agredir, ofender, humilhar um aluno, um filho, ou quem, quer que seja.
Na escola brasileira ninguém é educado para o saber, entender e ninguém é recuperado caso precise de uma prisão. É triste, mas, é a realidade que infelizmente, no Brasil chegou a esse ponto.
Infelizmente, muitos professores estão, são despreparados, num outro comentário escrito mais adiante mostra isso. O que não escrevi, não acrescente ou distorça. Porque o assunto é a novela, a educação, não o fato questionando o sistema prisional.

Artes da Marga disse...

Oi Glória!! O Duda Nagle está muito bem no papel, pois me faz sentir raiva dele e dos pais. O pior é que isso nos dias de hj é muito real. Sou profª aposentada faz 3 anos e penso que eu peguei a raspa do tacho, ou seja, o que ainda restava de mais ou menos bom. De lá prá cá, só por Deus. Os professores nada podem fazer e nem dizer, estão de pés e mãos atados. Tem alunos que até gravam coisas erradas com celular e posteriormente usam contra o professor. Lamentável. Mudando de assunto: Faça a clínica de psiquiatria contratar o Daniel Marques, pois ele deve ser o oposto disso tudo.
Um beijo
Margarida

Angélica disse...

Pois é isso mesmo que os pais reclamam prof.Margarida.
A proibição do uso de celular,não foi com motivo nobre
Foi por motivo torpe.
Aula mesmo as professoras não dão mais, então a desculpa que celular atrapalha é uma falácia.
Os alunos estavam gravando os abusos das professoras e isso estava se tornando perigoso.
Entao um deputado ( Orlando Morando SP) a pedido da professoras
fez esse maldito projeto de lei proibindo o uso do celular na sala de aula, e foi aprovado
Um projeto assim estúpido passou porque os deputados de São Paulo legislam a favor da corporação das professoras, muito poderosa e que rendem muitos votos...
É isso ai, na mosca,prof.Margarida.

JOSEFA, MUITO TRISTE... disse...

Então o Carlos espera que o Zeca vá preso.
Outra quer seu pai junto
A Renatex até sugere que seja como nas prisões que ali sim é que é bom
O problema está aí.
Precisamos de escola cada vez mais longe das prisões.
Queremos que escola não tenha nada a ver com prisões que não lembrem prisões de modo algum,infelizmente é o que acontece.
Queremos educadores somando com os pais não acusando com esse ódio todo, sempre se fazendo de vitima
Professor que é a profissão mais importante do planeta se transformou numa legião de pessoas arrogantes e mimadas, sem nenhuma responsabilidade, querendo sempre mais numa ganância sem fim, e pedindo sempre menos alunos.
Que os pais estão mostrando é que a violencia na escola é uma medida real que está já no limite.
Professores não querem admitir, e os educadores admitem envergonhados.
Lembro agora Pitágoras com a velha frase;
Eduquemos os jovens hoje para não precisar puni-los amanhã
Parece que a frase mudou os maus professores preferem
Nâo eduquemos os jovens e para conte-los vamos construir CASAS/FEBENS
ou então
Não nos preocupemos em educar os jovens, qualquer desastre a gente responsabiliza os pais os alunos, o governo, a sociedade o sistema e pronto estamos sem nenhuma responsabilidade.
Que pena
Pena que a Gloria Perez com um mecanismo tão poderoso nas mãos resolveu entrar no lugar comum
Poderia prestar um grande serviço para a sociedade e deixar para seus filhos e netos um Brasil melhor.
Que pena

RUTE disse...

Glória.Concordo com a Marga,os professores estão de PÉS,MÃOS,E BOCA ATADAS,temos que mudar essa situção,sei de casos de alunos que chegaram ao absurdo de apontar arma para o professor dentro da sala de aula,já vimos relatos na imprensa de armas achadas num "buraço" dentro de uma escola publica no Rio de Janeiro.temos que por um basta nessa violencia toda.
Glória também sou a favor do talentoso Daniel Marques ele sim nos encanta!
Beijuussss
Rute

Rosana Araujo Costa Dultra disse...

Glória não sou favorável ao comportamento do rapaz, mas, olha só o que achei:

Aluno não pode ser impedido de freqüentar aula por indisciplina
Fonte: TJMT

Comportamento indisciplinado do educando não justifica o impedimento à freqüência na turma regular. A escola que adota essa providência para solucionar problema em sala de aula pratica discriminação e impõe ao educando uma espécie de segregação, privando-o do convívio com os colegas. Sob essa ótica, a Quarta Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, seguindo voto do relator, desembargador Márcio Vidal, ratificou, por unanimidade, sentença proferida pelo Juízo da Vara Única da Comarca de Querência (945 km a nordeste de Cuiabá) que julgara procedente pedido do Ministério Público para determinar que um menor freqüentasse a turma regular de sua série em igualdade de condições com os demais alunos.

A ação contra o município de Querência, proposta pelo Ministério Público Estadual foi fundamentada no art. 212, § 2º, da Lei nº. 8.069/90, e artigos 127 e 208 da Constituição Federal, atendendo pedido encaminhado pelo Conselho Tutelar da comarca acerca dos fatos ocorridos com o menor na escola municipal onde estava matriculado. A ação teve por objetivo a reintegração do menor na escola, a fim que ele passasse a freqüentar a turma regular em que se matriculou, em igualdade de condições com os demais alunos. O pedido teve como causa as providências que foram tomadas pela diretoria da escola, que vedou a freqüência do aluno na turma e horário regular, colocando-o em atendimento diferenciado, com professores especialmente designados para a tarefa, atendendo à insurgência dos pais dos demais alunos, dado o comportamento indisciplinado do menor.

Na opinião do relator, o impedimento à freqüência da turma regular imposto pela diretoria da escola representa “óbice ao acesso ao ensino, haja vista que o direito à educação comporta também os aspectos sociais, que implicam o direito à convivência comunitária - art. 227, caput, da Constituição Federal”. O magistrado salientou que a jurisprudência pátria confere especial importância à iniciativa da instituição de ensino que promove a inclusão do educando por meio de medidas prévias que visem à melhoria do comportamento deste.

O desembargador Márcio Vidal citou uma jurisprudência em reexame necessário de sentença de um mandado de segurança contra a expulsão de um aluno, da Sétima Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, sob a relatoria do desembargador André Luiz Planella Villarinho. O acórdão da decisão dispunha que “a autoridade coatora, ao expulsar compulsoriamente o impetrante da escola, sem adotar previamente medidas visando à melhora do comportamento do menor no ambiente escolar, assim como deixando de possibilitar ampla defesa e o contraditório ao aluno imputado, impedindo-lhe que concluísse a 1ª série do Ensino Médio, obrou ilegalmente e com abuso de poder, impondo-se a concessão da ordem para desconstituir o ato da Direção da Escola” (Reexame Necessário n° 70025142720, julgado em 13/8/2008).

Participaram da votação o desembargador Benedito Pereira do Nascimento (revisor) e a juíza substituta de Segundo Grau Marilsen Andrade Adário.

Reexame Necessário de Sentença nº 84725/2008

Coep disse...

Rosana Araujo
Meus parabéns....
Muito boa a sua colocação.
Na verdade ninguém está de acordo com a postura do Zeca e seus pais.
Tenho que deixar claro também que
esse é um caso raro.Pode existir mas é raro.
O normal.O comum são os pais se interessantem pela educação dos filhos, mesmo porque serão seus filhos para toda a vida.
Um pai sabe que a educação formal é de suma importância.A educação que a escola dá, tem que ser uma continuidade do que a criança e adolescente aprende em casa.
Essas personagens, estão indignando os pais que estão se decepcionando com a Gloria Perez é que são caricaturas.Exagêro de um discurso falacioso das más professoras
De qualquer maneira foi muito boa a colocação.
Escola é para educar, para formar cidadão e de acordo com a lei, criança e adolescente é cidadão em fase peculiar de desenvolvimento.
Temos que cobrar mais dos pais e dos professores, em tese esses tem que estar mais equilibrados e tem que dar o bom exemplo
Com criança e adolescente o faça o que eu mando mas não faça o que eu faço. Não funciona, definitivamente não funciona.
Muito boa sua mensagem..

Kuka disse...

Ruuuute.
Tá e quem será que escondeu a arma no buraco?
Sei não....
Em escola pública tem de tudo, menos aula.
Como assim professora está de pés boca e mãos atadas?
Tem sindicato que fala por voces
Tem deputaos que legislam na causa de vocês
Tem o mito que são santas
São inimputáveis....
Aqui em São Paulo tem dois sindicatos que disputam associados
O Centro do Professorado Paulista e a Apeoesp
Ambos muito ricos
A apeoesp tem até programa de televisão
O Centro do Professorado Paulista é o anunciante mais rico da Rádio Bandeirantes.
Estão com tudo e não estão prosa...

Carla disse...

Rute
Grandes coisas, achar uma arma dentro de um buraco na escola
Qual o espanto?
Uma escola onde o que não tem é aula
Uma escola falida, moral e físicamente
Uma escola corrupta onde se tente de modo indecente responsabilizar os alunos e pais
Vai esperar o que mesmo dessa escola
E antes que me esqueça
Vai dizer que pode garantir que quem guardor a arma ali foi aluno?
Será ????

As mentiras da Berê disse...

Outra lorota da Berê
O discurso das más professora e que estamos cansados de ouvir e de desmentir.
Professores não desitem da profissão por ser dificil, depois que fazem concurso então....elas não saem nem a pau.Ser professora concursada na escola pública de São Paulo é melhor que ganhar na loteria
Professoras baixam no serviço psiquiátrico de tão estressante que é a função
Negativo, elas baixam na psiquiatria na mesma proporção das outras categorias.
Além disso ter que dar aula, sem gostar e sem ter a menor vocação deve ser estressante
Se fosse tão estressante as professoras aposentavam e iam descansar, uma vez que aposentam com salário integral, elas aposentam e continuam agarradas na cadeira, sem dar chance para as professoras novas.
Ganham pouco ? Que lorota, ganham pouco comparadas com que e com quem

Berê. porta voz da corporação. disse...

Então, se restava alguma dúvida que a personagem Berê é uma das porta vozes da corporação dos professores, no capitulo de ontem está tudo explicado.
Todas as desculpas velhinhas e que estão podres, de desfazendo....
As professoras NÃO ganham pouco, se ganhassem não seria desculpa para não trabalhar.
As professoras NÃO estão e maior número fazendo tratamento psiquiatrico porque o trabalho é estafante.
As professoras NÃO estão desistindo da carreira e NÃO é verdade que está faltando professores.
As professoras é que estão faltando e demais....Sua vaga fica presa...
Em Jaboatão abriu concurso para professor temporário, apenas temporário, nem era fixo e o salário era sim baixissimo, exatamente por ser um "bico"
A fila foi tão grande, que ela de quilômetros....
O último concurso que houve em Sampa, foi um Deus nos acuda.
Eram 50 candidatos para cada vaga.
Uma fila enorme, que deu até confusão, se a polícia militar não interviesse, tinha dado morte.Teve candidato que se pegou a tapa com outro....
Vem me dizer que ninguém quer ser professora ??? Que lorota.....
Nossa que coisa feia hein ????
O salário base para professora é um salário muito bom, se comparado com salário de outras profissionais com a mesma qualificação.
Comparado com o PM com a Técnica de Enfermagem, com a Bancária.
Em cima disso vem um monte de benesses e penduricalhos.
Como elas não são cobradas elas enganam na escola da prefeitura , na escola do estado e trabalham também na escola particular.
Dai se aposentam nas tres e na pública com menos tempo.
E não saem não...Pensa que professora aposenta e dá sua vaga para as mais jovens ????Negativo
As que não continuam na escola, vão se encostar em gabinetes, nas Secretarias de Educação e nas Diretorias de Ensino.
Se fosse tão cansativo assim, elas não veriam a hora de parar, mas não querem largar a mamata...
Poies é Berê está bonitinha, certinha a serviço da má qualidade do ensino....
Vai choramindar em outro lugar, na China quem sabe....lá você ia aprender ....

lenita disse...

Glória,
Sempre admirei muito seu trabalho, mas vc conseguiu superar desta vez...estou adorando os assuntos abordados pela novela, principalmente sobre educação. Trabalho como professora em escolas de periferia, em São Paulo, e digo que casos como o de Zeca, são bastante comuns, entre outros fatos que mostram como os professores são desrespeitados e desvalorizados pela população e por nossos governantes. Temos sido alvo de críticas constantes, mas ninguém procurou analisar a situação de acordo com a realidade, que é o nosso cotidiano. Fazer críticas é fácil...difícil é se colocar no lugar da gente. Só mesmo entrando numa sala de aula para saber o que acontece de verdade. Na sala de aula está quem tem idealismo e deseja um mundo melhor, porque pela remuneração, pelos recursos dados pelo governo para preparar uma boa aula, e pelo reconhecimento da população, estaríamos fazendo outra coisa...trabalhando como professor é que não!!!!
Muito obrigada por abordar o assunto e mostrar qual é a realidade de grande parte dos docentes...abraços!!!! Lenita

Nicole Sarzedas disse...

Professora Lenita
Não, negativo.
Desta vez vocês não levaram vantagem
Todo mundo está discutindo a escola mas para mostrar o absurdo
O Zeca é uma figura inventada pela Gloria Perez para agradar a corporação.De tão caricato ele mesmo se desmotaliza
Nas escolas de periferia não existem Zecas, os
Zecas não estão em escola pública.
A Glória deu espaço para todo mundo ficar contrariado.
Um assunto de vital importância para o pais não poderia ser tratado dessa maneira caricata.
A Glória perdeu talvez a maior chance de sua vida, de prestar o mais espetacular serviço para o seu pais.
Perdeu a chance de mostrar as mazelas da escola pública, mas pelo viés correto.
Seria um remédio amargo, mas com certeza ia dar oportunidade para as autoridades repensarem sua conduta
A corporação ia espernear, mas ela ia contar com os pais e alunos que sao em número muito maior.
Ia fazer um beneficio para o Brasil
O pais que ela vai deixar falido para seus descendentes.
A novela não está agradando nem os pais e alunos e está envergonhando os educadores.Esse papinho mais do que furado que professora ganha pouco, que é uma mártir que apanha e sofre ameaça de morte.Que sofre massacre dos alunos bandidos com seus pais cumplices cruéis, já não cola mais.
Miou esse papo.
A senhora agora,prof Juliana
Dando aula é que não estão, não estão mesmo...
Se Deus é brasileiro, então ainda resta a esperança da Glória Perez atirar nos pais e alunos e acertar nas malditas Berês que infestam a escola pública
Nicole Sarzedas

Srt° Jéffer disse...

Adoro o trabalho do Duda...

Anônimo disse...

Espero que os pais de um alune em particular esteja assistindo essa novela, e gostaria de saber o que ela pensa, mas infelizmente existem pessoas que não se tocam, fazem a mesma coisa que os pais do Zeca e não se veem. Parabens Gloria estou ansiosa para saber qual será o destino da personagem.

Larissa Roberta disse...

Ola
Sou aluna do CIESC Coração de Jesus de Nova Esperança PR; Tenho 15 anos e gostaria de dizer o que penso sobre as atitudes dos pais de Zeca da escola e dele mesmo.
Gloria usar novelas para mostrar realidades de nosso país é muito bom, mas a realidade de nosso país já é bastante dura então para que aumentá-la ainda mais? .
Nos colégios vemos muitas coisas de errado hoje em dia, mas a maioria das coisas que acontecem são em colégios públicos (existem algumas exceções).
Mas também mesmo em colégios públicos não vi nada igual ao que você está passando em sua novela.
E pelo que parece o Zeca estuda em um colégio particular e por ser um colégio particular não acontecem tantas coisas horríveis;Eu estudo em um colégio particular convencional católico e não vejo essas coisas se passar pelo meu colégio .
Também tem o caso dos pais do Zeca que são completamente desinteressados com o que o filho faz ou deixa de fazer, O pai só quer saber se ele está por cima “Por exemplo, aquele dia que ele se envolveu em uma briga a irmã dele ligou para o pai para ir lá e socorrer o Zeca se não ele ia acabar se matando, o pai só perguntou a ela:
_Ele está apanhando?
Ela disse que não, então ele nem foi atrás só disse que o filho dele se garantia em brigas; A mãe dele é desinteressada ao extremo, só pelo fato dela sempre inventar algo para não comparecer ao colégio já mostra o desinteresse pelo seu filho.
O fato dos pais dele sempre querer acobertá-lo não irá levar ele a lugar algum, pois um dia ele vai ter que viver a vida dele e o mundo não é da maneira que ele pensa de que sempre que arruma confusão chama os pais que eles sempre dão um jeitinho de tirá-lo da confusão seja éla qual for; A questão dos pais eu acho sertá pois conheço vários pais que se enquadra nesse tipinho. E quem sabe vendo todo o mal que isso causa “de acobertarem sempre os filhos mesmo que eles estejam errados” talvez assim eles mudem suas atitudes daqui para frente.
O caso da escola é complicado pois pelo pior que seja uma escola ela nunca deixa os pais de um aluno agir dessa maneira; Você tinha que arrumar um jeito de sim mostrar a realidade, mesmo por pior que seja, mas também tinha que mostrar algo para que as diretoras pais e professoras aprendessem sei lá não só passar as coisas ruins dos colégios e sim ajudá-la a solucionar esses problemas.
A professora é o tipo de vários que vemos por ai. Tem medo de alunos é desequilibrada e que não tem o poder de comandar uma sala de aula principalmente sala de Ensino médio.
E o caso do Not Buck da professora que sumiu, gente como um Not Buck que não é tão pequeno pode sumir dessa maneira, para que ninguém visse com quem estava? .
E o caso da última reunião que uma mãe se levantou e disse:
_Agora que some algo da professora vocês tentam solucionar o problema, mas quando meu filho quase morreu de tanto apanhar ninguém fez nada para tentar resolver.
Não sei mas acho que o tipo de pessoa que o personagem Zeca adquiriu é um caso raro mas que causa muitos problemas para a sociedade, o fato dele sempre implicar com aquele moço indiano só por causa do nome, não é normal.
Acho que você poderia ajudar a mudar um pouco a realidade de nosso país se mostrasse em sua novela algum modo de acabar com a falta de respeito com os professores e diretores! .

Estou escrevendo esse comentário pois foi o que nosso professor de lingua portuguesa nos pediu.
Desde já peso desculpas a você.

Obrigada pela atenção.
Há gostaria de dizer que tirando o fato da família desse garoto a novela é muito boa, parabéns.

Ass: Larissa Roberta de Souza

Larissa Roberta disse...

Ola
Sou aluna do CIESC Coração de Jesus de Nova Esperança PR; Tenho 15 anos e gostaria de dizer o que penso sobre as atitudes dos pais de Zeca da escola e dele mesmo.
Gloria usar novelas para mostrar realidades de nosso país é muito bom, mas a realidade de nosso país já é bastante dura então para que aumentá-la ainda mais? .
Nos colégios vemos muitas coisas de errado hoje em dia, mas a maioria das coisas que acontecem são em colégios públicos (existem algumas exceções).
Mas também mesmo em colégios públicos não vi nada igual ao que você está passando em sua novela.
E pelo que parece o Zeca estuda em um colégio particular e por ser um colégio particular não acontecem tantas coisas horríveis;Eu estudo em um colégio particular convencional católico e não vejo essas coisas se passar pelo meu colégio .
Também tem o caso dos pais do Zeca que são completamente desinteressados com o que o filho faz ou deixa de fazer, O pai só quer saber se ele está por cima “Por exemplo, aquele dia que ele se envolveu em uma briga a irmã dele ligou para o pai para ir lá e socorrer o Zeca se não ele ia acabar se matando, o pai só perguntou a ela:
_Ele está apanhando?
Ela disse que não, então ele nem foi atrás só disse que o filho dele se garantia em brigas; A mãe dele é desinteressada ao extremo, só pelo fato dela sempre inventar algo para não comparecer ao colégio já mostra o desinteresse pelo seu filho.
O fato dos pais dele sempre querer acobertá-lo não irá levar ele a lugar algum, pois um dia ele vai ter que viver a vida dele e o mundo não é da maneira que ele pensa de que sempre que arruma confusão chama os pais que eles sempre dão um jeitinho de tirá-lo da confusão seja éla qual for; A questão dos pais eu acho sertá pois conheço vários pais que se enquadra nesse tipinho. E quem sabe vendo todo o mal que isso causa “de acobertarem sempre os filhos mesmo que eles estejam errados” talvez assim eles mudem suas atitudes daqui para frente.
O caso da escola é complicado pois pelo pior que seja uma escola ela nunca deixa os pais de um aluno agir dessa maneira; Você tinha que arrumar um jeito de sim mostrar a realidade, mesmo por pior que seja, mas também tinha que mostrar algo para que as diretoras pais e professoras aprendessem sei lá não só passar as coisas ruins dos colégios e sim ajudá-la a solucionar esses problemas.
A professora é o tipo de vários que vemos por ai. Tem medo de alunos é desequilibrada e que não tem o poder de comandar uma sala de aula principalmente sala de Ensino médio.
E o caso do Not Buck da professora que sumiu, gente como um Not Buck que não é tão pequeno pode sumir dessa maneira, para que ninguém visse com quem estava? .
E o caso da última reunião que uma mãe se levantou e disse:
_Agora que some algo da professora vocês tentam solucionar o problema, mas quando meu filho quase morreu de tanto apanhar ninguém fez nada para tentar resolver.
Não sei mas acho que o tipo de pessoa que o personagem Zeca adquiriu é um caso raro mas que causa muitos problemas para a sociedade, o fato dele sempre implicar com aquele moço indiano só por causa do nome, não é normal.
Acho que você poderia ajudar a mudar um pouco a realidade de nosso país se mostrasse em sua novela algum modo de acabar com a falta de respeito com os professores e diretores! .
Desde já peso desculpas a você.
Obrigada pela atenção.
Há gostaria de dizer que tirando o fato da família desse garoto a novela é muito boa, parabéns.

Larissa Roberta disse...

ei gloria meu e-mail é lary_hand04@hotmail.com

é que fiz o comenti de cima e queria saber o que vc achou.
Se puder me add e responder algumas perguntas eu agradeço

BJOoss**
T+

Anônimo disse...

Como professora formada há 15 anos, docente da rede municipal e estadual de ensino do Rio de Janeiro, gostaria de convidar a todos que se "mostram indignados" com a "poderosa" classe docente a passar um dia INTEIRO (de 7h às 18) em uma escola. Quem sabe, perceberão que o que a autora de Caminho das Índias apresenta em sua novela é a mais pura realidade e não, infelizmente, ficção. Alunos escutando seus aparelhinhos de MP3,conversando em seus celulares, entre outros afazeres mais importantes do que estudar... (parece até a Malhação!) Mães que aparecem na escola imediatamente na escola após alguma reclamação do seu(sua) filho(a), mas que NUNCA participaram de uma reunião de pais e responsáveis... Se fóssemos tão poderosos como alguns comentaristas afirmam, estaríamos todos ganhando muito mais que qualquer deputado ou senador de Brasília. Muitos comentaristas são tão ingênuos... métodos de tortura... ah, já sei, deve ser a tortura mental que muitos alunos fazem com seus professores (como "se não passar, te mato", etc.). Realmente, o professor é um ser ignóbil, que não consegue que seus alunos aprendam a escrever corretamente em nossa língua materna, pois o que mais vi nos comentários foram erros de Português! O professor, "tão poderoso", ainda consegue que todos fujam da escola!!! kkkkkkk
Reafirmo o meu convite e depois escrevam aqui neste mesmo blog, para dizer o que acharam. Se a opinião ainda for a mesma, não há problema, pois a culpa SEMPRE SERÁ do professor!
P.S.: Glória Perez, você está de parabéns!!!

Adri disse...

Resposta ao Urias:
Tem gente que comenta em Blog só por comentar... Só pode ser. Dizer que professor não ganha salário baixo é não conhecer a realidade de seu país. Saiba que nesse nosso grande Brasil existe de tudo: desde os estados mais ricos como São Paulo e Rio em que o piso do professor gira em torno de 1000 reais até os estados mais pobres como alguns do Nordeste em determinadas localidades em que um professor ganha menos que um salário mínimo MESMO!! Posso falar isso tanto porque já morei em diferentes estados e vi de perto essa realidade como também acompanho os noticiários que revelam essas disparidades.
Se a professora usa um carrão com certeza ela não comprou só com o seu salário...

Jussara disse...

A você que fala da Berê que raiva dos professores é essa? Temos professores que exercem mal a sua profissão como temos também muito professor que já devia ter desistido e ainda resiste acreditando na sua função por maiores que sejam as dificuldades... Vamos olhar só para os piores, é isso? O mesmo acontece em todas as profissões: médicos, advogados, psicologos etc. Há os que são responsáveis e realizam seu trabalho ética e respeitosamente e há os que querem se aproveitar das situações e das pessoas, e tirar vantagens agindo de forma anti-ética...

Claudeko disse...

Bagunça ou Incompetência?

Claudeci Ferreira de Andrade

A irreverência e a incompetência — parecem-me dois conceitos tão compatíveis! Refiro-me ao tipo de comportamento que muitos alunos da rede pública gostam de ter. O pior é que os professores quando no papel de aluno fazem o mesmo. Mas, o que isso poderia significar para nós professores? A falta do saber aprender dos alunos tornou repentinamente o seu caráter impróprio para ser contemplado em sala de aula? Há um significado mais profundo nesses comportamentos perturbadores?

Você sabe o que é sentir-se desprovido do conhecimento que lhe é exigido na presença de outro? Já desejou poder esconder todos os medos e decepções, todos os malogros e louquice do passado e também as incompetências do presente, que certamente o perturbariam se outros os descobrissem? Nenhum de nós gosta de ter a vida revelada e fragilizada à vista e à apreciação dos outros. É como diz apropriadamente minha professora de produção textual James Deam Amaral Freitas, do curso Pró-funcionário, que as pessoas não gostam de escrever porque se expõem. Talvez seja por isso que eles me pedem para não ler seus textos, apenas dê a nota.

E assim, adotamos um comportamento que possa desviar a atenção das pessoas para outro ponto que não seja a nossa debilidade. Tenho um aluno surdo e que usa aparelho para melhorar a sua audição, é o que mais faz barulho na sala, os mais esdrúxulos, para ser notado como normal, assim como se tivesse pedindo para comunicarmos a ele, pois está nos escutando agora. Assim, também, aquela jovem que não tira o aparelho celular, recém comprado, dos ouvidos. Almeja a atenção dos rapazes porque intimamente está medrosa de que não seja notada, não amada, não solicitada. A exibição do aparelho novo torna sua tentativa para esconder a dor, para cobrir a solidão.

Existe o menino que exagera no uso das gírias e súplicas, esperando deste modo tornar suas palavras mais poderosas, e mais atordoantes o seu impacto sobre outros. Contudo, ele não vê que está disfarçando miseravelmente seu desnudo medo de ser considerado como de baixo valor!

A vida tem mil formas de esconder nossas fraquezas, cada uma prometendo cobrir uma vergonha, algum exposto traço negativo que está arraigado em nossa separação dos ideais dela mesma; como diz a professora Lourdinha, especialista em filosofia da arte: — As máscaras existem. Todas as dramatizações prometem confiança imediata dos outros. Mas, todas são impróprias e deselegantes. E nós empenhamos com unhas e dentes, tentando impedi-las de dar às escondidas.

Eu compreendo a posição daqueles meus muitos alunos irreverentes, egoístas, orgulhosos, zombadores, desobedientes, ingratos, mentirosos, desordeiros, rudes, cruéis, escarnecedores, traidores, irascíveis, fanfarrões, estas são as qualidades do Satanás, para preencher as lacunas da falta de ideais na vida. As pessoas de modo geral estão escandalizadas com a sua pobreza, não atende aos seus anseios íntimos porque não acreditam na educação transformadora, mas não há outra saída senão a educação (formal e informal). Até que você se revele com subterfúgios para desviar a atenção, já se fecharam todas as portas. Então, o medo da exposição da verdadeira condição do caráter é mais uma farsa do Diabo, dizendo que seus amigos estão insatisfeitos com sua incompetência. E que será rejeitado pelos outros se o vir como é.

O que na verdade precisamos é aprender aprender.

Claudeko disse...

ALUNO, FILHO DE PROFESSORA

Claudeci Ferreira de Andrade


Uma mãe que também é professora, de cujo filho sou professor, disse-me a coordenadora que ela estava aterrorizada por medo de que eu pudesse estar marcando seu filho para a reprovação! Isso aconteceu pela terceira fez, pois ela mesma já tinha falado comigo, na tal conversa falei quem era seu filho na sala: um dos piores, em comportamento e aprendizagem. Eu não condeno essa mãe professora por alimentar tamanho medo. Apenas compreendo ternamente e procurei ganhar melhor a sua confiança com a verdade.

Estou aprendendo muito com esse filho de professora. Já tive outros filhos de professor como aluno. Mas, eu os tinha sempre como exemplos de aluno, apesar do fato de que evidentemente eles nunca foram bons exemplos, tratavam-me com o mesmo descaso que provavelmente tratavam seus pais, pelo o motivo que eles sempre misturam os papéis: o professor na pele de mãe e a mãe na pele de professor. Mesmo que esse aluno basicamente se preocupasse comigo e com os colegas, não deixou de se colocar como fofoqueiro, inventando tantas mentiras para denegrir minha imagem perante sua mãe, portanto sentia grande necessidade de ter cuidado de si mesmo. Não confia em professor algum.

Não obstante, agora estou coagido a ceder a seus caprichos, ele levanta a hora que quer, não posso impedi-lo de ir ao banheiro, conversa à vontade, perturbando o bom andamento da aula, pois não posso repreendê-lo. E estou obrigado pelas circunstancias a facilitar para que tire notas boas, tenho medo que interprete minha atitude de bom professor como marcação, conte à sua mãe, e ela venha correndo pela quarta vez à escola, e dessa vez fale com a diretora.

Que visão acanhada! Como se dissesse que não é capaz de acompanhar os outros com a mesma competência. Eu não poderia admitir por fim que seja destruído, mas sua mãe não me deixa trabalhar melhor.

Eu sei que condenando esse aluno, não estaria resolvendo o seu problema. Isto jamais resolve os problemas de alguém. Assim o melhor que posso fazer é deixá-lo tranquilo, não o prejudicarei mais do que já estar e que descubra ao longo de sua vida escolar que tem diferença entre professores. Não sou de marcar aluno, afinal, não chamo a atenção de aluno algum que não seja para demonstrar maior cuidado.

Agora estou condescendendo com esse aluno. Por medo do que poderá acontecer à minha reputação e por se tratar de um filho de professora, perdi a confiança e o respeito dele. Sei que somente quando chegar a perceber que minha atitude anterior — antes de descobrir que ele é filho de professora — seria seu melhor caminho, totalmente adequado, vai lamentar, pois poderá ser tarde demais para que nossos temores finalmente sejam desfeitos.

Escrevendo na Pele disse...

E como esse Zeca retrata bem o vandalismo moral. Mexe com a educação de uma forma bem explícita incitando aqui fora. Glória, querida, você está de parabéns com o desenrolar da trama, trama essa que prende o telespectador até o fim. Boa, garota. Continue nos seduzindo para os caminhos das índias! Rsrsrs beijão daqui do Rio.

Anônimo disse...

Glória
Tenho muita admiração por vc e seu trabalho.Em caminho das indias tem personagens maravilhosos como o de Lima Duarte, este ator maravilhoso , que passa uma mensagem de amor sem preconceitos quando adota um darit.
È muito importante quando uma formadora de opinião como vc coloca o positivo na telinha.Gostaria de pedir , em nome dos jovens, que o Zeca tenha um final infeliz para não incentivar a violencia de gangues como há nos Estados unidos.
No nosso país nós não vemos meninos agredindo com violencia outros meninos .Tenho receio que este comportamento do personagem impune na novela vá desencadear este tipo de absurdo.Vemos casos isolados daqueles agressores que queimaram um índio etc >Acho que um autor de novela tem uma enorme responsabilidade sobre a mente da criança e do jovem que assiste a esses absurdos sem a presença do pai e da mãe que teriam o papel de se indignar e portanto dar o bom exemplo contrário
o jopvem é mto influenciável mais ainda aqueles que tem uma mente doentia.
Fico muito triste quando vejo nas novelas a enfase na violencia como vimos na anterior com abuso de mesma explícita.Principalmente quando o bandido tem final feliz .Antes no tempo das nossa avós aprendemos que o crime não compensava.Tudo bem querer ser realista mas vcs tem o poder nas mãos porque não usa-lo para, alem dos finais felizes dar um final infeliz a todos aqueles que degradam o ser humano.
Só falta agora aparecer pedófilo como personagem de novela incentivando estes monstros e quem sabe acordando este prazer doentio nas mente doentias por sexo.
Desculpe se fui sincera, mas são criticas construtivas.
Acho que a mídia é um dos grandes responsáveis pelo incremento da violencia na medida que não aproveita a grande audiencia para passar uma mensagem positiva .
Tudo que coloquei não quer dizer que sua novela não seja maravilhosa .Mas pode ser mais ainda prestando um serviço á humanidade dos tempos atuais
Sucesso e parabéns !

Paulo disse...

Acho enraçado os pais que alegam que mau aluno é culpa de professor incompetente...
Será que algum deles já lecionou na vida???
Educação é como futebol no nosso país, todo mundo acha que conhece e sabe como funciona.
Existem sim muitos pais como os do Zeca. E existem sim muitos Zecas por aí, que se escondem atrás de manipulações de lei e de pais omissos.
Pai de escola particular cobra??? Que papo furado. Muitos deixam os filhos lá e vão trabalhar. Os pimpolhos crescem aprendendo com a prô a ir ao banheiro, a comer, a ser gente. Quando crescem, se revoltam e se tornam estúpidos. Os pais, para ajudar, só ensinam seus direitos, mas não falam dos deveres do filhos. Resultado: delinquência.
Numa escola que conheço há um aluno que possui sinais de deficiência cognitiva, mas os pais negam isso. Querem por que querem deixar o menino na escola, só que o aluno se joga no chão, grita, bate nos outros alunos. E olha que ele tem só 4 anos. Quando foi agendada uma análise clínica para a criança, os pais faltaram, alegando que o menino não tem nada. Mas eles mesmos trouxeram um relatório médico em que se informa a necessidade de avaliação psiquiátrica. Quando a criança crescer, certamente será desajustada e fará bobagens. Aí virão gente para defendê-lo, como a tal da Cremilda, do NAPA, e vários outros movimentos que só sabem xingar a escola, mas não pensam numa solução. Parecem xiitas que alegam que tudo é culpa do estado.
Até li num destes sites outro dia que o Estado de S Paulo é o grande culpado pela deterioração das famílias... Quer dizer: o governo é culpado pela criança ter um pai bêbado e uma mãe muitas vezes omissa ou devassa...
Durma-se com um barulho desses...

Denise Takahashi Okada. disse...

Professor Paulo:
Tive a felicidade de conhecer pessoalmente a Cremilda.Uma senhora idosa, gentil abnegada e muito bem informada.
Ela dirige a entidade com um amor impressionante.
Do blog dela fui até os amigos dela, e conheci também a professora Gloria Reis autora do livro Escola Instituição de Tortura.
São pessoas sérias que lutam por uma causa que deveria ser de todos.
Não ví uma só vez nenhuma delas criticar a pessoa, elas fazem críticas contundentes e institucionais,não criticam nunca a pessoa, mas o professor omisso sem vocação.Aquele que o que falta em capacidade sobra em grosseria e brutalidade.
Os pais bêbados e as mães omissas não são problema seu, uma vez que são cidadãos e que pagam impostos e com ele o seu salário inclusive.
Duvido que você tenha lido nos sites delas que o estado é culpado pela deterioraçao das familias.
O estado omisso e covarde é sim culpado pela deteriorizaçao da escola pública, por ser omisso e dar condição para que a corrupçao tenha se alastrado.
Pensam sim em solução e apresentam sugestões, entre elas sugestão de como acabar com a impunidade na escola pública, acabando com a impunidade melhora a corrupção, a violencia dimunui.
As sugestões são dificeis de seguir, precisa coragem e vontade política.
Se quer ver como professor humilha, ironiza e debocha dos pais é só acessar a comunidade no Orkut que se chama EU SOU PROFESSOR e nela ver o tópico
Nomes engraçados de alunos.
São professores com nome e fotografia, acessando seus perfis a gente sabe até em qual escola lecionam
Dão ali um show de falta de respeito e grosseria, mostram como promovem o bulliyng e outras violencias mais.
Uma comunidade de 20.000 membros, tem 2015 que escrevem e os outros consentem
Alí sim está a banda podre atuante da escola pública e posso dizer que a banda podre é maior que a banda sadia....
Portanto,antes de criticar pessoas que exercem plenamente sua cidadania num trabalho sério e reconhecido até pelo Rotary Club, o senhor devia parar de postar esses absurdos, que a Gloria sempre democraticamente publica.
Eu sou fã da Cremilda da Gloria Reis, da Giulia e da Carolina, ja precisei da Cremilda e ela me orientou muito bem, me acompanhou e me deixou seguro e confiante, que a escola pública vai mudar sim, quando os maus professores foram banidos de vez.
Demitindo os maus professores, os bons poderão trabalhar em paz...

Sou de Franca, mas estou envergonhado disse...

FRANCAMENTE...APEOESP MAIS CONSELHO TUTELAR CONTRA ALUNO.

Temos denunciado violência que escola pública comete contra aluno em toda ordem e grau. Desde a falta de vagas nas escolas, aulas vagas, aulas medíocres, espancamento, humilhações expulsões e transferencia compulsória ilegal e imoral. Não conhecemos uma só escola que não cometa um delito desses contra aluno, a maioria comete muitos deles, e muitas escolas cometem todos os elencados.
Tudo por conta da corrupção e da impunidade que impera nas escolas públicas.
Toda vez, mas toda vez mesmo, que a imprensa PEDÓFOBA divulga um caso de violência que aluno comete, é apenas um revide. Aluno tem que sofrer as piores violências sem revidar, sob o risco de piorar
Demonizam o aluno e santificam o professor.SEMPRE.
Este caso de Franca é um caso exemplar,e aí a APEOESP se junta com o Conselho Tutelar para pedir um maior rigor a tres alunos que já foram punidos com uma medida ilegal, que é a tranferência compulsória. Claro que transferidos, depois de terem se transformados em bandidos perigosos pela imprensa, eles não terão a menor chance na nova escola Será o de sempra. "cão danado, todos a ele".
A Apeoesp é o sindicato mais rico do Brasil, tem como seu presidente de honra o suplente do Senador Suplicy. Poderosos econômicamente e politicamente. Poder absoluto que corrompe absolutamente. Em Franca SP a Apeoesp quer a cabeça dos alunos. Alunos que não tiveram o amplo direito de defesa. Já foram esculhambados públicamente.A imprensa só falou o que eles fizeram mas deram a entender que a professora é santa. Então o caso dos alunos é psiquiátrico...Do nada ameaçam a professora de morte...
Da Apeoep se espera tudo, até uma pesquisa fajuta onde só as professoras são entrevistas e se dizem as vítimas, e a imprensa divulga como verdade...
Não é surpresa também a notícia que o Conselho Tutelar de Franca se junta a Apeosp .O Conselho Tutelar criado para proteger e defender direito de aluno, quer a cabeça dos alunos.Só faltam pedir que "prendam e arrebentem".
Por onde andaria o Conselho Municipal em Defesa de Direitos da Criança de Franca?
O CMDDCA, pode cobrar essa atitude esdrúxula e inaceitável do Conselho Tutelar de Franca.
Onde estão todos ?
Que se espera de uma sociedade onde tratam a criança e adolescente como um inimigo público número um?
Violência contra professor é praticamente impossivel de acontecer, principalmente que as escolas públicas estaduais contam com a Ronda Escolar, com policiais a postos para atender as professoras em questão se segundos quando chamada.
Quando uma corporação interfere na disciplina da outra, uma está equivocada e outra está falida.
A PM e o governador de São Paulo estão equivocados e a nossa escola pública está falida.
Ái de nós...

Anônimo disse...

A novela é excelente em TUDO,porém
TEM que se ter urgente uma severa PUNIÇÃO para o descarado Zeca e seus abitolados pais. O que é isso de fazer os outros de palhaço sempre, e ficar sem punição. Ele tem que levar uma GRANDE SURRA para aprender a respeitar os dignos professores na sala de aula, como também os colegas e as pessoas em geral. Torço para o DIA em que ele vai apanhar muito de alguém e até ser preso e novamente apanhar MUITO por tantas
"brincadeirinhas" de mal gosto. Acho que ainda existem pais infames com os do Zeca....É demais,não é?
Agradeço a oportunidade de expressar o meu asco pelo Zeca e seus infames pais.
Neide

Anônimo disse...

Glória,

Meu nome è Renta e estou amando sua novela. Aqui em casa ninguém perde um dia sequer e como bons noveleiros gostaríamos de dar um palpite.
A shanti (não sei se é assim que escreve) bem que poderia fugir para o Brasil, com a ajuda de Camila, e encontrar o Indra e se apaxonar. Já pensou que lindo casamento indiano outra vez.


Todos aqui em casa desejamos à você um final feliz na novela

Bjs.

Renata Z. Moselli

Cornélio Procópio, Paraná.