sábado, 18 de outubro de 2008

Passional? não mesmo!!!!


Usa-se com muita impropriedade o termo "passional"! Basta que um criminoso diga "foi por amor" e pronto: aceita-se a etiqueta.

Esse crime de Santo André é tudo, menos passional! O ato passional é impensado, irrefletido, é coisa de um momento de desvairio. O passional não planeja. Se parar pra pensar, não mata mais.

Um rapaz que fica durante cinco dias torturando uma moça (batia nela, espancava, segundo declarações da amiga), enquanto dormia e comia normalmente, de passional não tem nada: o que ele tinha, sim, era raiva e inconformismo por ter sido contrariado.

E o sentimento de poder que o sequestro lhe conferiu tornou-se maior, na medida em que a intensa cobertura da imprensa manteve sobre ele os olhos do país!

Vi uma entrevista de Lindermberg num programa de TV, e era a empáfia em pessoa: "vou soltar quando eu quiser" "a hora que achar que devo", "vai ser como eu quero"!

Hoje cedo, numa entrevista, o coronel que comandou as negociações deixou claro que o atirador de elite não foi utilizado por medo da imprensa, que com certeza estaria mesmo caindo de pau em cima da polícia nesse momento.

Mas não importa. Se é preciso optar, deveria sempre prevalecer o princípio de salvar a vida do inocente! e depois de tantos dias de negociação, esgotadas todas as possibilidades, e tendo ficado claro que o rapaz estava disposto a matar, como parece que ficou, dar sinal verde ao atirador de elite seria o recurso.

O certo é que mais uma vez, a título de proteger o criminoso, condenou-se a vítima!

E Não me venham com essa história de: ah, os vizinhos, os amigos dizem que era um rapaz tão bom...nunca imaginaram que pudesse fazer isso!

A experiência mostra que os criminosos mais cruéis provocam a mesma reação em quem convivia com eles.

DE LUCIA LUIZ SOBRE A MORTE DA MENINA ELOÁ:
(obs. o texto a seguir é da socióloga e escritora Lucia Luiz)



Fico me perguntando o que faz com que uma polícia fique mais de 100 horas esperando, quando uma menina de 15 anos estava sendo espancada. Já se sabendo que não havia moeda de troca e que nestes casos não tem possibilidade de negociação, porque não jogaram bomba de gás lacrimogeneo?

Porque não mandaram a irmã dele para a porta pois seria mais lógico tentar falar com familiares.

Porque deixaram a imprensa falar com ele, ficar divulgando todos os passos sabendo que ele estava acompanhando.

O pior de todo esse quadro ---- cronica da morte anunciada desde segunda feira --- durante todo esse tempo, o bandido batendo na menina, foi ouvir o MP dizendo que estava lá para defender os direitos do Lindenberg.. Mesmo que fosse uma estratégia para que ele se entregasse, não dá para ouvir isso. Ele não é um passional, é um assassino vil que tem que ser denunciado o tempo todo como um perverso, nocivo e premeditado. Ele é um assassino que não merece nehuma explicação psicológica ou acolhida. Essa menina foi exposta à pior situação que se pode imaginar, sem nenhuma possibilidade de defesa. É de estarrecer .

Um atirador de elite, mesmo que depois a policia tivesse que responder por isso salvaria essa menina .

69 comentários:

What's up, doc? disse...

Você tem contato com os atores durante as gravações das novelas que você escreve?

Anônimo disse...

Fiquei revoltada com esse desfecho.Imagino a dor dos pais dessa menina.
abs
Lucia Helena

Anônimo disse...

Lendo este seu post Glória, compartilho da mesma indignação que a sua. Vou te falar qual é o problema deste país, pelo últimos filmes que vimos, se faz um culto ao bandido, ao assassino, sempre procurando razões para suas atitudes. Pouco me importa quem era o bandido, o que tem que se levar em considerar é a sua atitude agora, se for pra salvar a vítima, a polícia não tem que esperar que a trajédia aconteça, como aconteceu no onibus 174 no Rio, neste caso e que pelo visto continuará acontecendo enquanto a mídia, direitos humanos e os escambal continuar criando razões e protejendo estes bandidos cruéis e metidos a estrelas de cinema. Realmente este crime não tem nada de passional, a única coisa que existe de passional nesta história é a atitude da polícia, das pessoas e dos direitos humanos.

Pollyanne sousa disse...

Quando a gente pensa que o AMOR os BONS SENTIMENTOS e a Paz movem o mundo mais uma vez estamos vendo ele se movendo sim,por INCOERENCIAS e CONTRADIÇOES que dizem que o AMOR pode proporcionar.
Que amor poderia ser esse?
pocessivo,ignorante,patologico, que nem se quer pensa no proximo?Nao estou falando so do sequestrador,mas tbm da falta de compaixao que a propria sociedade tratou esse caso.

Pedro disse...

Concordo com o que você disse em relação ao crime não ser passional. O próprio cantor Lindomar Castilho, que matou a mulher num crime passional disse uma vez que tinha uma dica para dar aos que tivessem aquela mesma idéia: que sentasse, na praia e contassem todos os grãos de areia para, então, decidir se levariam ou não aquela idéia adiante. Claro, ele quis dizer que, pensando bem, a pessoa mudaria de idéia e não cometeria o crime. No caso do rapaz desse caso do seqüestro, o que mais houve foi tempo para a reflexão: tratou-se do cárcere privado mais longo da história do Brasil. Logo, não foi mesmo passional! Foi ódio mesmo, frieza!
Não acho que a polícia deveria ter atirado no seqüestrador, pelo menos não antes de tentar medidas como inserir soníferos na comida que era entregue no apartamento. Parece que há qualquer impedimento de ordem jurídica ou médica para se fazer isso, o que, sinceramente, se houver, me parece um absurdo!
Mas acho que, se for comprovado que não houve o tiro que antecedeu a invasão da polícia, o grande erro da corporação terá sido a precipitação da ação! Talvez isso tenha sido o fiel da balança entre o sucesso e o fracasso da operação.

Ivy Soleil disse...

Quem irá devolver a vida dessa moça, a Eloá?
Quem vai devolver os anos que ela não viverá?
E depois ainda alguém irá dizer que de certa forma ela "deu alguma brecha" para que tudo acontecesse.
Adorei seu texto,
Beijos...

jorge disse...

É simplesmente revoltante uma coisa dessas. É como se no nosso país as pessoas quisessem proteger o bandido e não a vítima.
Me revolta saber que pessoas inocentes sofrem por não encontrarem na policia e demais órgãos do governo proteção. Parece que a própria polícia fazia mais questão de proteger a INTEGRIDADE FÍSICA do sequestrador do que a das vítimas.

catia almeida disse...

Concordo não teve nada de passional. Ele teve 5 dias para pensar e voltar atrás mas ao contrário atirou e na cabeça das vítimas com a nítida vontade de matar. E as leis brasileiras condenam por 30 anos e com 10 o preso já está na rua. Ele tem 22 anos daqui há 10 terá 32 e pronto p fazer mais besteira quando for preterido por alguma moça. Coisa de macho recalcado.
Bjs, Catia Almeida.

Ursa disse...

Muito triste e revoltante! E pior ainda é assistir a uma entrevista com a autora de livro que classifica como passional todo o crime que conhecimento (inclusive o da Dany) querer dar explicações "psicológicas" para o ato do assassino.

Norivani disse...

Meu Deus eu acompanhei esse caso e sinceramente, como a policia de SP deixou chegar a esse ponto, uma das meninas, ja fora, deixaram voltar pro aptº!!! Eu vi numa reportagem ontem, que os tiros foram disparados depois da tentativa da policia invadir. Imagino a dor desses pais, e sinceramente a policia de SP... esse caso é uma vergonha e pior, programas de tv (Redetv, Sonia Abrao) que sobrevivem de trajedias, tem audiencia garantida, ja que o assassino falou ao vivo com ela, gente sinceramente... eu to com vergonha p/ Policia de SP, essa menina so ta morta por incopetência da Polia. Muito triste meu Deus!!

Anônimo disse...

O que diriam os defensores de direitos humanos se o "coitado" desse rapaz "apaixonado" também fosse morto( o que eu acho que deveria ter acontecido-agora vamos nós, cidadãos que pagamos impostos ,sustentar mais um preso!!!) a queima roupa por um policial? O que será que esses mesmos defensores têm a dizer agora sobre o tiro que a menina levou. Realmente,as vezes acho que o mundo está de ponta cabeça.
Verônica.

Anônimo disse...

Eu de novo. Por favor, tire as fotos desse infeliz do seu blog,o ambiente fica muito pesado com elas. Obrigada. Verônica.

Ana disse...

Olá Glória. Também não consigo ver o "crime passional" defendido pela polícia. Sabe o que me chocou? Como uma menina de 12 anos namora com um rapaz de 19 anos a ponto dos dois desenvolverem uma relação tão doentia? Onde estavam os pais dessa menina na hora de por freio nesse relacionamento? E onde estavam os pais desse rapaz que estava tão atormentando e ninguém percebeu o que poderia acontecer?
Sabe o que mais me perturba? O fato do sequestrador ter sido o único que saiu ileso disso tudo. Um atirador de elite teria sido a solução, ainda que o GATE tivesse que responder perante a opinião pública a morte de um jovem "doente de amor".
PS. Como acreana estou na expectatica pela sua nova novela. Abraços. Ana Paula

Neto disse...

Olá Glória
Sou seu fã
Adoro suas novelas (principalmente O Clone)
Sei que Caminho das Índias tb será um grande sucesso, pois conheço seu grande potencial...

Estou aqui para te oferecer uma ajuda no seu Blog...

Tenho um amigo que desenvolve vários templates para blog e gostaria de te ajudar a mudar o visual do seu blog...

Tenho vários templates, dos mais modernos aos mais clássicos!

Ficaria lindão seu blog! Espero que entre em contado...

Um beijo grande...Neto

meu msn é netinho_88_@hotmail.com

me envie um e-mail se interessar!

Anônimo disse...

Concordo com tudo. Horrível que a imprensa fez do caso. Com raríssimas exceções, aproveitaram da situação para aumentar seu ibope. Que isso minha gente! Era uma vida em jogo. A cobertura da imprensa deveria ser apenas o seguinte: "prossegue o sequestro em Santo André", não dando nomes e nem fazendo apologia a esse assassino frio e calculista.

Danny disse...

Nossa Passional jamais.
Amor ele não sabe o que é isso pois ele é tao egoista e machista que ele nunca sentiu isso por ela quem ama nao mata.
E agora o que os direitos humanos vao fazer pela familia de Eloa. Temos mais uma assassino que não sabendo quando tempo ira ficar na cadeia e se vai ficar mesmo algum tempo mais se o atirador de elite difesse agido era menos um assassino e uma menina linda com a vida pela frente pra viver

Deisoca disse...

Boa noite Gloria, nossa passei pelo seu blog e não poderia deixar de comentar nesse post, estou (alias muitas pessoas estão) triste com o desfecho desse caso que infelizmente é mais um que veio para "chocar" o Brasil.O que me deixou mais chateada foi realmente o fato de não terem colocado um atirador de elite para resolver o caso, é triste saber que em vez de "condenar" o rapaz preferem (de medo da imprensa) ir se acomodando esperando que um rapaz que estava disposto a matar a menina resolvesse solta-la. A menina (infelizmente morreu) a amiga dela que se mostrou uma verdadeira amiga (ficou machucada) e o rapaz ( continua todo " belo" numa cela separada) essa historia poderia terminar de uma forma mais simples é claro que essas meninas jamais esqueceriam o que aconteceu dentro daquele apartamento mais seria duas meninas inocentes que poderiam viver felizes. Tenho 22 anos e fico abismada ao ver o rumo que nosso país vem tomando.

que a menina Eloá descanse em paz.

um beijo grande Gloria

Magaly disse...

Passional é desculpa,se matou tem que pagar.
O defensor precisa de alguma desculpa para defender esse criminoso.Esse tipo de crime não deve ser perdoado,precismos mudar a lei para que haja justiça.

ALINE ROCHA disse...

BURRICE,FALTA DE PREPARO,MÁ VONTADE,SEI LÁ Q NOME DAR A ISSO.
MAS ACHO Q SE FOSSEM COMPETENTES TERIAM INVADIDO AQUILO NO 1. DIA E ACABADO COM TD,A IMPRENSA DEU MORAL EM BUSCA DE AUDIENCIA E É CLARO ELE FOI SE SENTINDO CADA X MAIS PODEROSO.
PARECIA Q OS CARAS TINHM MEDO DELE,
TA LOUCO, COM POLICIAIS ASSIM E SEM NENHUM QUAL A DIFERENÇA ??

LiLi_toyama disse...

Infelizmente , foram uma série de erros que nós , cidadãos , não precisaríamos de formação policial alguma para detectá -los.
Glória,as suas palavras dizem tudo!
Fica difícil analisarmos tudo isso e não sentirmos medo , indignação e uma profunda tristeza.Sou mãe, e suplico ao Espírito Santo, a fim de que, a sua luz divina, mostre o caminho do "Amor" e o "valor da vida" aos seres propensos à crueldade , criminosos incrédulos e aos governantes passivos a esta situação caótica e cotidiana . Esperemos que , ainda, possamos sonhar e viver com a Paz.
-Senhor , mais uma vez,conforte uma família que perde um pedaço de si.

MARY disse...

DEVIAMOS NOS UNIR USAR ESSA MAQUINA MARAVILHOSA QUE É A INTERNET E EXIGIR A MUDANÇA URGENTE DO CODIGO PENAL,E COLOCAR PENA DE MORTE PARA CASOS COMO ESSE,A IMPUNIDADE NONOSSO PAIS ESTA CADA VEZ MAIOR,QUANTOS INOCENTES MAIS SERÃO PRECISO MORRER PARA QUE SE CONSERTE ESSA TRAVE ENORME QUE EXISTE NA JUSTIÇA BRASILEIRA SEJA CORRIGIDA .
QUANTAS HELOAS,ISABELAS;ATE QUANDO SENHOR????????????????

Flávia Balboa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flávia Balboa disse...

É Glória, mais uma vez uma cena triste, horrenda, em nosso país!Onde todos nós espectadores, assistíamos perplexos e impotentes diante do fato.
A polícia errou e feio!
Eu que nem sou da área já tinha possíveis táticas para que tudo acabasse bem. Tipo, já que era fornecida comida todos os dias ás reféns, por que não colocaram um sonífero? Por que, não colocaram ninguém da família do "monstro" pra conversar com ele, enquanto isso a noite cairia, a polícia cortaria o energia do prédio, as meninas nesse momento poderiam se esconder e com armas de visão noturna eles poderiam ter rendido ou atirado no seqüestrador. Enfim... Hipóteses que agora não valem mais nada, pois Eloá está morta e grande dor consome a família da menina e toda a nação.
Oh Deus! Nos abençoe e nos salve do caos desse mundo!!!
PAZ,Meu Deus,PAZ!!!
Um beijo, Glória!

Katiana Assunção disse...

Achei seu blog... e ADORO você. Mulher Guerreira. Te admiro muito, conterrânea. ;)

Flor da pele disse...

"É desesperador saber que estamos a mercê de uma policia despreparada que não sabe oque fazer num momento crucial; salvar a vítima ou "poupar o criminoso" agora o assassino está lá numa cela vip sozinho tendo sua integridade preservada e a Eloá quem preservou sua integridade? quem a protegeu e livrou das mão daquele assassino frio e calculista??É revoltante"...

Deb! disse...

Olá, gostei muito de saber que vc tem blog, admiro o teu trabalho e tua vida pessoal, tua garra.
add vc aos meus blog, se puder visite o meu tb...
www.debnurse.blogspot.com

Anônimo disse...

Concordo plenamente foi um crime premeditado e pior um psicanalista falou no Jornal Hoje que a culpa do gesto do Lindmberg é da sociedade. Sim então agora podemos matar qualquer um quando estivermos frustrados e mal sucedidos afinal não seremos responsabilizados - tudo culpa da sociedade.

Entre letras disse...

Oi glória!Realmente foi uma covardia!O que mais revolta é que amanhâ ou depois ele pode estar solto.Glória visite Meu blog(risos)
http://maosdopovo.blogspot.com vai ser um presente p/mim vou ficar feliz se deixar um comentário, vai ser um autográfo.Abraços e fique com Deus.

Anônimo disse...

VOCE TEM TODA RAZÃO SOBRE A MORTE DA MENINA,OS POLICIAS DEVERIAM TER ATIRADO NESSE MOSTRO CRUEL,HOJE NOSSA MENINA ESTARIA VIVA.

Anônimo disse...

Quando eu vi a matéria na internet sobre esse sequestro torci para que o desfecho fosse tranquilo, mas a demora desse menino se entregar, já deixava bem claro que ela não viveria se a polícia não agisse.
Fico pensando qual o papel da impressa nesse caso? Porque ela passou o dia dando informações do que acontecia fora do apartamento ao criminoso, enquanto a polícia não tinha o mesmo aparato ao seu favor.
Compreendo a atitude da amiga, em voltar, em tentar socorrer a amiga... mas não entendo como ela foi parar lá de volta.
Não entendo o não envolvimento dos familiares dele que talvez até conseguissem algum resultado frente ao sequestrador.
Não compreendo esse medo que os policiais tiveram da opinião pública e dos direitos humanos se eles reagissem de forma correta e protegessem a vida que teria que ser protegida ao invés de manter a salvo um criminoso.
Uma menina tão bonita, não vive mais. E um criminoso ainda é poupado de saber que obteve sucesso na sua tentativa de assassinato porque não está mais se alimentando!!! Ora, que justiça é essa. Um sujeito que se diz agora preocupado com a saúda da vítima e que demonstra arrependimento.
O que está acontecendo com os valores morais das pessoas? O caso Isabela Nardoni, inconcebível. Namorado que mata ex namorada.
Onde estão os valores que a gente aprende na família, no seio familiar?
Acabo de ler outra notícia de um outro rapaz que matou uma jovem que se recusou a retomar o relacionamento...

Anônimo disse...

Olá Gloria Perez, estou aqui novamente, Êidina Queiroz, uma acreana com muito orgulho. É lamentavel termos que opinar sobre uma questao tao triste. Que infelicidade para uma mae quando coisas ruins acontecem a seus filhos. Que torpeza, que frieza, que falta de humanidade, que abundancia de sentimentos baixos, pequenos neste pretenço moço "bonzinho, educadinho, calminho" e que falta de outros mil sentimentos nobres, de aceitar as coisas que a vida lhes oferece, aceitar um nao sem tentar procurar modificar o resultado... Este moço é fruto da criaçao moderna, onde os filhos fazem sempre o que querem, quando querem, sem que aprendam a ter responsabilidades, aprendam a respeitar o proximo, saibam definir o certo e o errado, pois para estas pessoas, existe somente o certo, somente sua opiniao e a sua vontade tem que prevalecer. Acreditam serem seres perfeitos, incontestaveis, magnificos. Acreditam, acima de tudo, na impunidade. Prova ja teve, pois que a policia poderia ter dado um desfecho mais feliz para este episodio. Se formos conversar com este assasino, que com certeza premeditou matar a jovem que o rejeitou desde muito tempo atras, ou melhor, desde a rejeição, ele, um covarde, um egoista que se acha "o cara", que se acha o "the best", ainda sera capaz de inventar uma linda historia, de criar uma cena onde a jovem Eloá sera a unica e grande culpada, aquela que ousou dizer nao ao quase semi-Deus. Sera preciso mudar, ainda, muitas coisas no nosso Codigo Penal e no Codigo de Processo Penal, que sao da epoca de Matusalem, com muitos artigos inadequados aos nossos dias. Termos policiais bem mais preparados, para que cenas como estas, que estao sempre se repetindo, nao voltem a acontecer. Um sistema prisional que funcione, (com rigor). Abaixo os funcionarios corruptos, que facilitam a vida dos assassinos e/ou marginais que estao nos presidios para cumprirem pena e nao em colonias de ferias. E mesmo assim, rezar muito, muito mesmo, para que Deus tenha compaixao, primeiramente das maes e que proteja, sempre, nossos filhos das feras, das bestas que estao soltas.

Anônimo disse...

Apaixonado? Jamais. Ele é sim um DITADOR. Agora sim estamos em plena ditadura, onde quase metade da sociedade está podre.
Pais que geram filhos para a sociedade criar e educar. Educação moral não se aprende na escola.
Ele não aprendeu aquele linguajar de bandido assassino de uma hora para outra.

Fabiano Costa Figueiredo disse...

É claro que esse Lindemberg é um assassino cruel, mas a polícia em parte também é culpada por esse desfecho trágico. Cometeu vários erros crassos, como permitir o retorno da Nayara ao cativeiro, o que poderia ter custado a vida dessa garota. Se fosse nos EUA, duvido que essa história terminasse desse modo.

zaika capita disse...

As pessoas estão perdendo a noção do que é amor!!!!Uma pena. Uma criatura como essa, tomada de ego, não merece ser comparado ou incluido próximo do que é amor.

Zaika Capita

Anônimo disse...

Infelizmente as pessoas não sabem o que estão falando sobre a atitude da polícia. Todos estão tratando a polícia como a escória da sociedade. Para vocês que não sabem vou dizer, não se trata simplesmente de utilizar um atirador de elite e suportar a opinião pública, mas de processos e investigações que podem até tirar um policial de serviço.
Porque neste País de quinta categoria, quando a polícia age todos os cidadãos são contrários, inclusive os vampiros advogados que agora já estão orientando a mãe da Nayara e dizer que não autorizou o retorno da filha, possivelmente tentando uma ação indenizatória, que nós, que contribuimos é quem temos que pagar.

raimundo santos disse...

Vamos ver se aqueles versos da música da Angela Rô-Rô se concretizam nesse terrível episódio: "Quem mata menina se dá mal". Pena que, no final das contas, quem se dá mal mesmo é quem perde a vida.

Cleyton disse...

Gloria, por favor, leve soh um minuto pra ver esse video aqui:
http://br.youtube.com/watch?v=_jrpvV9xEFQ

O video eh o resuma da historia da Bruna, uma carioca, e David, um americano que se conheceram nos EUA, onde se apaixonaram e se casaram. Tiveram um filho, Sean, e viveram felizes em Nova Jersey. Quando Sean tinha 3 anos, os pais da Bruna foram visitar ela lá, e a Bruna e o Sean voltaram com eles ao Brasil para passar as férias. Pelo menos, o David pensou que iam de férias. Quando chegou no Rio, a Bruna ligou para o David e disse que queria um divórcio e nunca mais ia voltar. Se ele quisesse ver o filho de novo, teria que dar a guarda da criança para ela. No procedimento do divórcio, ela não reclamou sobre o marido, e não tem evidência de abuso.
O David tratou o caso como um sequestro, mas as cortes brasileiras não ajudaram--só houve um processo um ano depois do fato, e o juiz decretou que a mãe merecia custodia do filho. A Bruna entao casou de novo, desta vez com um advogado carioca, e ficou gravida. Dois meses atras Bruna faleceu durante o parto. O novo marido, Joao Paulo Lins e Silva, está tentando mudar o certidão de nascimento do Sean para apagar o nome do pai biológico e para tornar-se o guardião legal da criança. (Não é coincidência que ele é especializado em direito de família) O Sean, que já tem 7 anos, é essencialmente um refém do Lins e Silva no Brasil. Fazem quatro anos que o pequeno Sean viu o pai.

Dai a historia soh se complicou mais. O David, pai de Sean ja foi ao Brasil varias vezes e finalmente conseguiu uma ordem judicial pra visitar o filho esse final de semana que passou. Ele esta no Brasil AGORA! Mas quando chegou o dia da visita no sabado, Joao Paulo Lins e Silva e Sean desapareceram. David, oficiais de justica e um outro oficial do consulado apareceram no condominio do Lins Silva e nada! NADA! A familia diz que Joao Paulo e Sean sairam no dia anterior (qdto Joao Paulo tentou reverter a ordem judicial) e nao sabem quando voltam.

Aqui nos EUA o David ja apareceu em algumas emissoras em rede nacional dando entrevistas, mas no Brasil a midia nao tem oferecido suporte.

Pra entrar em contato com o David:
bringseanhome@yahoo.com

O blog do David:
http://bringseanhome.org/wordpress/

Ana disse...

Triste ver uma vida perecer desta maneira. Mais triste ainda eh saber que esse assassino em nao muito tempo vai estar solto... Infelizmente a realidade judiciaria do nosso pais tende sempre a favorecer aos criminosos... 'A vitima, em ultimo plano, so cabe o sofrimento. Fica o espanto e a vontade de vinganca. Com a inexistencia de um sistema justo, fica o forte desejo de ver Lindembergs, Guilhermes,Champinhas e demais vermes mortos, mas depois de muito, mas muito sofrimento. Isso sim seria justica.

Ely Nascimento disse...

OLá!!
Eu concordo com vocês , esse cara realmente é um cara vil, mal intencionado, violento e que foi alimentado por uma policia desqualificada,e por uma imprensa perversa, cruel e indigna. E agora com certeza vem um desses advogados mal carater dizer que ele tem algum transtorno psicologico, ou psiquiatrico, como queiram, e certamente um juiz desses desqualificados moralmente,aceitam o argumento , sustentado na imoralidade de alguns psiquiatras que vendem diagnósticos diariamente e abundantemente em nosso Brasil.
Estou aproveitando a situação para desabafar , porque é isso que acontece diariamente em no país e eu não suporto mais essas pessoas que insistem em chamar vagabundos, bandidos, assassinos e ladrões de doentes psicologicos, ou psiquiatricos.
Eu só quero que os PORTADORES DE SOFRIMENTO MENTAL sejam respeitados como seres humanos como outros quaisquer e não que bandidos sejam sempre qualificados como loucos....

Kpantera007 disse...

Realmente de passional nao tem nada, Uma vergonhaaaaaa
Uma judiacao oque aconteceu, onde ja se viu mandar de volto a amiga pro cativeiro, por favor! Isso foi uma atitude inaceitavel.
Esse cara vai acertar as contas eh com Deus!Pq a justica desse Brasil eh uma vergonha mesmo.
Meus sentimentos aos parentes das vitimas!

Andreza disse...

Nem sempre a culpa é somente do assassino. Esse caso é um desses em que a culpa também é covardemente da polícia.

Anônimo disse...

Lamentável, sob todos os aspectos, mais esse episódio relacionado com a violência. Concordo com o que já disseram aqui neste blog: nossa sociedade encontra-se anestesiada com tanta repetição de crimes seguidos de omissões da justiça. As pessoas honestas, cumpridoras de seus deveres já não contam com a garantia de defesa do poder público. Concordo também que, caso a polícia viesse a atirar no sequestrador e matá-lo, partiria contra ela várias manifestações no sentido de alegarem que o bandido poderia ter se entregue em um momento posterior e acusando a polícia de ação apressada. É assim, mesmo. E como não poderia deixar de ser, para o bandido, todas as manifestações de defesa do coitadinho, por parte dos órgãos de defesa dos direitos humanos; para a vítima, o rápido esquecimento... Já morreu, mesmo...
Estamos perdidos nesse meio e ainda não sabemos disso...

Paulo disse...

Não poderia concordar mais com a sra. Este país se consagrou e consagra como o "protetor dos criminosos". Um pouco mais e iremos dar asilo a eles quando cometerem os crimes.

Tropa de elite de fato, pessoas altamente capazes e treinadas como são nossos atiradores de elite são treinados para que, afinal? A função deles era acabar com o(s) criminoso(s) em um caso destes.

Como é lá fora.

Como não é aqui.

Está na hora de começarmos a pensar e a marchar pelas coisas que valem: liberdade e proteção aos que NÃO cometem crimes contra o patrimônio público e contra vidas inocentes. A lei serve às pessoas citadas acima, e ao resto deve punir. Não o contrário.

Não é balela falar sobre isso, por que realmente fica a dúvida: e se fosse alguém conhecido nosso? É por isso que temos que agir ao invés de pensar. (Infelizmente, para alguns de nós foi com gente próxima. Desculpe-me colocar a questão em um blog de alguém que passou por isso.)

É hora de deixarmos passar a revolta e partirmos para a ação. Revolta interna é tão útil quanto polir as unhas neste caso.

Que desgraça de regra é esta que só o governador pode dar a ordem? Tudo é hierarquizado e não cobram do governo o que ele deveria fazer.

O conflito civil na França - o dos estudantes, lembram? - foi causado por uma situação parecida. E no Brasil, dançamos como Carmens Mirandas. Esta terra me enoja quando vejo isso.

Abraços e boa noite. Espero que não tenha causado mais dor ao dizer isto. É que espero um dia não ter que vestir uma camisa "O pior do Brasil é o brasileiro". Cansa ver a mesma coisa, todos se revoltam, "oh", choram, "oh", sai na tv, "oh" e nada acontece.

Paulo disse...

Só uma coisa MUITO importante. Desculpe-me o comentário anterior. Sinto que não respeitei sua dor de mãe pela semelhança da inutilidade do nosso governo frente às ameaças e criminosos em ambos os casos.

O que vejo é um país que perde cada um dos seus direitos com a felicidade de uma criança com tv no quarto. Quanto mais trancados, mais aceitamos não termos que expressar nossa raiva dessa mesmice do que não presta fora do bar ou de reuniões informais.

Vivemos como se amanhã pudéssemos de repente nos preocupar menos. Como se papai e mamãe fossem chegar e resolver as coisas.

Como se não precisássemos fazer nada. E isto é o país todo. Cada filho, pai, mãe, primo, chefe... cada um cuidando da sua vida. Vivendo. Para nada.

Para não sermos cidadãos de coisa alguma. Para nada mesmo. Só para continuarmos buscando o que nos dizem, trabalho, vida, lazer... cada vez mais trabalho e lazer.

Sem liberdade, porque este é um conceito difícil de pensarmos a respeito. Sem justiça, porque todos têm o direito a serem defendidos. Os advogados mentem em defesa de um criminoso réu confesso? Tentam livrá-lo? É o dever deles.

Quem disse?

Lilia disse...

A morte tem cheiro?
Hoje me ocorreu a vontade de relatar mais uma vez sobre a morte.
Desde que nascemos à morte fica a fazer parte de nossa vida. Contudo esperamos sempre que ela venha bem tarde, queremos e desejamos passar pela vida e fazermos tudo que gostaríamos de fazer, desde acordar tarde, comer o que for menos nutritivo possível, gorduroso e frito, e engordar se assim for, não nos preocuparmos com que o outro vai pensar de nossa aparência, e depois seguir nossos instintos.
Eloá, assim com eu e você, também queria o mesmo, queria viver!
Correr em busca da sua juventude, ir ‘ficando’ como dizem os jovens, com uns e com outros, ainda é cedo para se pensar que temos que nos ‘amarrar’ definitivamente em alguém.
Agora percebo com dor, porque Eloá, não queria ‘ficar’ mais com seu ex-namorado, talvez no seu íntimo ela tenha visto ou sentido o que ele era capaz de fazer e acabou por fazê-lo.
Eloá deixa o corpo físico, mas seus órgãos espalhados por cidades afora, irá fazer com que ela permaneça viva, dentro de quem dele se beneficiar. Talvez, dessa maneira, ela consiga fazer com que os seus sonhos e ideais permaneçam a lutar pela vida.
A morte tem cheiro, penso que de uva estragada, daquelas que quando a gente abre a geladeira o mal cheiro já está todo espalhado e a gente fica sem saber ao certo de onde é que vem o cheiro. Vem da uva estragada, e a uva estragada ou podre, é o processo da morte, que começa por corroer todos os órgãos vivos, e depois lentamente, tudo vai morrendo. Mas aqui a morte durou mais de 100 horas, e, no entanto, foi num desfecho fulminante de um tiro, que ela se tornou real.
A morte tem cheiro sim, tem cheiro de algo que nos destrói por dentro quando vemos a violência crescer através das imagens da TV, feliz eu era no tempo em que não havia TV, porque minha família se reunia para contar histórias, algumas tristes, outras misteriosas, outras até engraçadas, mas hoje a TV e o jornalismo sensacionalista é que enchem a nossa casa, e ficamos estarrecidos porque o que vemos é real, não é um conto da carochinha.
É assim que a morte acaba sempre por ter um momento exclusivo da minha escrita, porque ela vem sempre acompanhada desse cheiro de uva estragada, talvez por isso eu não goste de comer uvas.
Texto feito em homenagem a Eloá após a sua morte cerebral.
Lilia Trajano

Anônimo disse...

Cara Glória, sou policial e queria fazer algumas considerações. A atuação da polícia tem como objetivo a preservação da vida e a aplicação da lei. O gerenciamento de crises possui 3 pilares básicos para as tomadas de decisão: Legalidade da ação, Validade do Risco, Aceitabilidade moral. È mais que claro que o tiro de comprometimento seria legal (por ser legitima defesa de outrem) e o risco seria válido (já que o seqüestrador demonstrou várias vezes a intenção em matar). A dúvida ficou na Aceitabilidade. A imagem da policia é deveras desgastada, pois sempre tem alguém pra apontar erros. Nesta situação foi possível ver diversos “especialistas”, que acompanhavam os fatos pela TV em casa após o almoço, ou liam na internet nos intervalos do trabalho, porém falavam com propriedade sobre o crime e a ação da polícia, mas nenhum passou 100 horas tentando resolver a situação.
É preciso que os formadores de opinião implantem nas cabeças menos pensantes, não o culto ao bandido, mas sim o interesse pela aplicação da lei, não gosto de citar os Estados Unidos como exemplo, mas se o fato fosse lá, na primeira oportunidade o seqüestrador seria abatido com um tiro e a população aplaudiria o desfecho da situação e o policial seria condecorado. Se ocorresse no Brasil, a imprensa e população repudiariam tal ação, como já dito nos comentários anteriores e os policiais ainda responderiam inquérito militar e penal para apuração do fato. Infelizmente como a srª disse, foi poupada a vida do seqüestrador e perdeu-se a da vitima. Aproveite seu poder e coloque nas estórias que escreve, fatos que façam o povo pensar: o que é melhor, um bandido desses na cadeia e a menina morta, ou outros bandidos preocupados em serem abatidos pela policia e as vitimas salvas?
Um abraço

Vladimir

Raquel disse...

Onde estão os direitos humanos das vítimas? No Brasil SEMPRE se defende os direito dos algozes e NUNCA das vítima. Concordo com toda a tua declaração, tu colocou no papel exatamente o que penso. Acredito que devemos lutar para mudar mos essas leis permissivas e injustas. Como pode alguém tirar a vida de outro e ainda sair em poucos anos? Espero, sinceramente que casos assim nos estimule a exigir das autoridades uma mudança na lei..urgentemente. Assim poderemos realmente proteger as vítima!

Beth/Lilás disse...

Uma tristeza, vergonha e raiva é o misto que sinto nestes dias pelo andar da carruagem deste imenso Brasil!
Como deram espaço para este rapaz, idiota, ignorante, obtuso, malandro e bandido, sim, porquê com uma arma e 30 balas ele é um bandido. Gente de bem não anda armado, nem fazendo outros de refém.
Apresentadores de televisão, sem o menor pudor, explorando a violência e a miséria humana, deveriam responder também ao Ministério Público, pois só serviram para atrapalhar os trabalhos da polícia que acabou se intimidando diante das câmeras.
Agora, vamos pagar para mais um meliante ficar na cadeia. tsc tsc
Que país é esse, meu Deus!

abs

GLORIA PEREZ disse...

Toda razão Vladimir!

denise disse...

Só vou dizer uma coisa. A polícia não matou o rapaz porque a imprensa estava lá para filmar. A polícia só mata quando não há ninguém vendo, e, se alguém ousar acusar a polícia, morre também. É óbvio que a explosão da bomba assustou ou infeliz e o fez disparar contra as meninas. Mas, como ele ia matá-las mesmo, por que culpar a polícia, né mesmo?
Deus cuide de nossos anjos lá no céu...
beijo, menina

paula dutra disse...

Estava aqui dando uma olhada na internet para ver oque as pessoas tem achado sobre este fato,andei conversando com a minha mãe sobre, e ela me disse que:"O menino estava em processo de formação, chamou atenção do publico, se achou imporante,a gente tem que analisar pq as pessoas tem uma historia de vida tem um temperamento e um carater que pode ser diferente de um carater isso que aconteceu...ninguem imaginava oque ele era...mas sobre as condiçoes dele...os adolecentes não tem limite em nada!Pq as coisas não são como eles querem,eles querem tudo mais facil"
Entre outras coisas que ela me disse,eu não estou nem conseguindo dormir,eu sou completamente esponjinha!! isso é pessimo..Se vc tiver tempo da uma olhada na internet sobre constelação sistemica,é muito interessante,vc não so vai entender esse caso,mas muitos outros!...e se um dia vc estiver com tempo vá conhecer o grupo...Um grande abraço e paz para todos nos né?!

Willian Bressan disse...

Gloria,
Adorei o texto do blog sobre o crime 'nao passional'. Hoje na aula de Redação discuti com a professora, dizendo que não concordava que o crime recebesse o título dep assional, e disse que levaria o seu texto para ela ler amanhã. É isso que eu vou fazer. Obrigado por colaborar até nos meus estudos!

Ana. disse...

Hmmm... estava vendo o q o 'cleyton' disse e achei interessante essa historia de sequestro internacional do menor Sean. Sobre o caso do Sean (filho da Bruna q era casada com o Lins e Silva e faleceu no parto) havia apenas ouvido dizer q o ex marido era um louco e que tinha tentado pedir dinheiro para nao ficar com a crianca.... agora ouvi outra historia que jamais tive conhecimento. Entrei no youtube e ouvi a historia relatada, bem como entrei no blog. Independente de qual seja a verdade nessa historia, me questiono do pq q nenhum meio jornalistico quis dar enfase ao fato. A morte da Bruna foi relatada em toda midia; pq essa historia nao foi compartilhada? (Sei q a justica de familia corre em segredo, mas num caso desses nao ha pq se calar. o q vc acha?)
Qto a Eloa, mais uma vez (ja havia escrito num post anterior), q tristeza :( Nao consigo me conformar...
Um beijo enorme,
Ana.

Ana. disse...

Oi Gloria (eu ana de novo),
Acabei de ler a resposta do Vladimir pro seu post inicial e achei excelente! Concordo em genero, numero e grau !! Alem do q ele disse adiciono q apesar de todos julgarem, ninguem questiona o salario de um profissional da PM e civil... o treinamento e tudo mais. Acredito q acima de tudo os rapazes q trabalharam no resgate da Eloa tiveram toda a intencao de tira-la com vida do local. Chamar um treinador da SWAT pra analisar as taticas da nossa policia brasileira (como foi feito pelo Fantastico) chega a ser vergonhoso. A realidade de uma SWAT ou policia de elite de outros paises e' completamente diferente da nossa. Morando fora do Brasil percebo q o policial e' respeitado acima de tudo (e e' claro se faz respeitar) pelas condicoes a q e' submetido. Acredito q o tratamento do publico com a policia e' um reflexo do tratamento estatal com os mesmos. Penso assim q antes de julgar qquer policial no Brasil (nao q nao existam profissionais corruptos - ha corruptos em todas as areas!! mal preparados, enfim...), ha q se compreender o descaso com q eles sao tratados pelo governo. Com essa resposta, nao defendo todos os atos da policia, mas acho q estamos tao acostumados a achincalha-los, q nem nos damos conta de q com isso, apenas ressaltamos os ideais de criminosos. Infelizmente e' isso q faz a midia o tempo todo, cobra 'direitos humanos' aos assassinos e poe no chao o profissional q teoricamente estaria a nossa disposicao para nos proteger.
Nao da pra julgar esse caso sem saber, sem vivenciar acima de tudo sem estar submetido a pressao em q vive um policial hj principalmente no Brasil (q alem de ter q ser um profissional da melhor qualidade, ainda q sem recursos pra tal, tem q ser heroi e e' claro proteger o bandido, senao estara rotulado como assassino!).
O caso e' triste, realmente o desfecho deveria ter sido outro.Mas ate q a midia se controle e pare de divulgar como ideal basico os direitos humanos dos assassinos, continuaremos a ver vitimas e mais vitimas... Culpo nao a policia, mas a ingerencia da midia em atividades q pouco tem conhecimento. Realmente analisar no comforto do lar um crime como esse nao tem tanta propriedade.
Um beijo enorme,
Ana.

Paulo disse...

Vladimir, desculpe-me, mas o sr está errado ao falar sobre as pessoas no sofá.

Conheço um atirador de elite respeitado e falo usando palavras que inclusive são o eco das dele. Tratar todos os que dizem que a ação da polícia foi falha e que isso se deve a uma hierarquização burra de "leitores de blog em tempo vago" é tentar minimizar um problema GRAVE.

Pode ser que falar com a propriedade de um policial lhe dê respaldo para discordar de alguém como eu. Mas reitero: as palavras que disse foram eco de um atirador de elite. Um dos "inutilizados" em ações como essa. E o sr pode ser que não saiba a DOR deste homem ao perceber que poderia ter resolvido um conflito muito parecido com este se não fosse esta hierarquização BURRA.

Desculpem-me a ênfase, mas é necessária quando alguém expõe sua posição em um grupo importante como a polícia como se isso lhe desse direito à exclusividade de posição. Em momento nenhum disse que "a polícia estava despreparada", nem que ela é despreparada, pois ao menos em são paulo há uma boa polícia. Por isso não iria minimizar o valor de homens como o sr.

Mas não posso deixar de me preocupar ao ver um atirador que passou por um profundo sentimento de inutilidade pública ao ver que ninguém o quer ali cumprindo o trabalho. Treinou para nada, e poderia ter salvo vidas, acabando com o criminoso, papel dele. Afinal, a função de um atirador não é a de prender, ou de dar multas, não é mesmo?

A propósito, o criminoso é o principal culpado de tudo que houve. Sem ele não teria crime, espero que isso tenha ficado claro, pois parece que no meio de tanta imprensa falando bobagem, isso se perde.

Mas o sistema de regulamentação para casos assim é falho, e limita gente competente, inclusive policiais. O sistema penal é falho. O sistema de "ativação" de atiradores de elite em casos de seqüestro é falho. A punição para o animal que cometeu estes crimes é falho.

A propósito, a imprensa, em declaração recente da menina vitimada, parece ter sido essencial para o criminoso prolongar o seqüestro, na opinião DELA. O que acham disso? Transformar bandido em estrela na tv não é culpa da imprensa?

Desculpe-me, sra. Perez, por comentar novamente, e de maneira tão longa. Mas fico muito triste de ver que tudo se distorce ao se falar deste caso. E precisei firmar um ponto importante.

Paulo disse...

Deus! Confundi os textos do Vladimir quando rolei a página demais para cima - comecei a ler no sou policial e terminei em Vladimir -.

Desculpe-me, Vladimir. Misturei as questões devido ao sono. Corroboro todas as suas palavras (exceto uma parte que cito abaixo), expus demais a posição de alguém que respeito e ainda por cima entendi errado.

Ainda discordo da sua crítica aos comentários de "especialistas de última hora", pois como cidadãos cabe a cada um o direito e o dever de discutir sobre segurança.

Mas segurança começa realmente em pagar bem o policial, respeitar seu papel e ter postura frente a uma situação de crise. E se tudo isso falha, e a postura está errada - como está -, tem que se pensar.

Afinal, os policiais neste caso só faltaram ligar um luminoso avisando o bandido que iriam invadir. E isso não melhora a situação, tanto que o silêncio é marca do GIGN e da SWAT. E neste caso, cabe sim a comparação, pois o método é o mesmo para esta situação em qualquer parte. Mas o tratamento que damos à polícia, realmente... é um absurdo, no mínimo.

Abraços e desculpem-me.

claudia disse...

Gloria esta parabens blog estamos esperando a nova novela.A policia foi muito humanitaria em deixar esse psicopata vivo,ja falei querem colocar culpa em terceiros[policia]Acho errada essa constituiçao em relaçao a menores de idade.Nayara voltou la a maê dela nao era nem para permitir a volta ao local.AGORA CULPAM A POLICIA.Se pessoas consideradas menores tem ja responsabilidades de votar tirar carta motorista e namorar sabem bem o que estao fazendo se a menina entrou foi porque quiz sabia o que poderia acontecer.Foi terrivel o que aconteceu mais vamos ver o vizivel dessa historia.A vida tem seus misterios hoje Eloa deu a vida para 7 pessoas.E muita publicidade envolve muita coisa que as vezes nâo querm enchergar os fatos do que esta acontecendo.

RENATEX FREAK disse...

Oi Glória, o Lindemberg estava louco para acabar com a vida da Eloá. Uma criatura que arruma duas armas, farta munição e invade o apartamento com quatro pessoas, quer só ficar sentindo o cheirinho da pessoa amada? Queria mesmo era acabar com a vida dela. Não tem desculpa que foi por amor, paixão ou qualquer outra denominação do gênero. Era obsessão, vingança de ter tomado um passa fora da Eloá. Afinal, quem ama não mata, pois, se ele a amasse mesmo, a teria deixado viva, que poderia conversar com ela outra hora e não enfiado um certeiro tiro na cabeça a queima roupa e outro na virilha. Se ela não tivesse levado um tiro na cabeça, o tiro que tomou na virilha, mostra claramente, que ele queria mesmo era destruí-la, pois, representa destruição da sexualidade da Eloá. Ainda mais o fator importante, da imprensa cobrindo, os "urubus" de plantão, as pessoas querendo entrar em suas casas e não poderem, nem mesmo o serviço de recolhimento de lixo podia trafegar ou fazer o trabalho deles. A escola sem aula por uma semana, as 100 horas que ele ficou em posse dessas duas garotas. Essa criatura foi cruel, dissimulada, maquiavélica, perversa, egoísta...
A polícia pode ser culpada? No momento que deixou a Nayara retornar ao cativeiro. Mas, culpar a polícia pela morte da Eloá, é um tanto estranho, porque não foi ela quem atirou e sim, um demente que quis assim, trocou o oito pelo oitenta e deu nisso. O erro mesmo do Lindemberg. Que mereceu cada porrada que tomou, que tomará e que merece ser punido...Um grande beijo pra ti! Te adoro! Não vejo a hora de começar a sua novela!

Anônimo disse...

Prezada Gloria Perez, acredito que o seu conceito de passional é equivocado. Gostaria que lesse um artigo que se encontra no Blog do Azenha, de autoria da médica Fátima Oliveira, uma intelectual orgânica do feminismo, movimento negro e bioética, cujo nome é "Complacência com crimes passionais é abuso de poder", que
está sendo muito comentado e para mim é o artigo mais firme e lúcido sobre o assassinato da Eloá.
Eis um trecho: "Crime passional, ou crime por paixão, é uma terminologia usada para o crime cometido sob a alegação do amor. No fundamental é um crime de caráter nitidamente machista. De prepotência machista. É um crime cometido por vingança. Segundo Magalhães Noronha, "é um crime que ocorre pelo despeito de ser ver preterido por outro. É o medo do ridículo, eis a verdadeira mola do crime".

Acredito que "quem ama, não mata". Ressalto que a palavra passional nada tem a ver com "agir sob violenta emoção" (atenuante para homicídios que durante muitos anos no Brasil era a artimanha de defesa para "crimes passionais"). Passional significa: relativo à paixão; suscetível de paixão; e causado por paixão. A adjetivação de um crime como passional apenas evidencia o motivo alegado, mas não o justifica e nem é atenuante da pena.

O potencial criminoso passional está determinado a matar, pois crê que a pessoa a quem diz devotar amor é propriedade privada sua e que pode fazer com ela o que quiser. Inclusive tirar a vida de quem lhe fere o amor próprio recusando o seu amor. Tem convicção do que quer fazer, já que em geral criminoso passional não porta problemas psiquiátricos e premedita o crime movido a ódio, embora alegue amor, porque foi repudiado."

www.viomundo.com.br/voce-escreve/complacencia-com-crimes-e-abuso-de-poder/

Mariana Rodrigues
mariana.rodrigues1950@bol.com.br

Anônimo disse...

Sobre o que disse o policial Vladimir sobre a aceitabilidade pela sociedade, caso a polícia tivesse eliminado o tal Limdenberg, depois de 100 horas de tortura e show ao vivo e a cores, seria TOTAL. A sociedade vai pra cima da Polícia quando ela mata sem que e nem pra que, como tem feito cotidianemente, do Oiapoque ao Chuí, como prática genocida e muitas vezes racista. Mas esta mesma Polícia que elimina sem que nem pra quê, se tivesse agido conforme manda a Lei para preservar a vida das reféns, no caso de Eloá, seria ovacionada. Não tenho dúvida. Paciência a Polícia teve. Até demais. Teve paciência para esperar que ele matasse suas vítimas (matou uma e tentou matar a outra). Ao contrário do que imaginou a "inteligência" da Polícia paulista, ele sequer fez menção de suicidar... Quero dizer qu eo povo não é bobo e sabe distinguir muito bem ações de heroísmo e de cumprimento da Lei por parte da Polícia de genocídio.

Atenciosamente,
Lucimara Montes

Anônimo disse...

Gloria muito bom esse post, ninguém aguenta mais ver assassinos premeditados e frios quererem se passar por passionais para conseguir benefícios!
Parabens, você disse exatamente o que eu penso.
Ana Luiza

Anônimo disse...

Desde quando assassino que premedita crime é passional? só no Brasil mesmo.
abs
Andre Luiz

Anônimo disse...

Olá, sou Ana Paula Tardelli.
Voc6e é uma mulher corajosa e guerreira. Eu a admiro muito. Li sobre o seu blog num comentário da escritora acreana Leila Jalul no Blog do Azenha. Ela teceu muitos elogios. Vim cá conferir.
Espero que se faça um debate aqui sobre o exato significado da passionalidade nos crimes. A Dra. Fátima Oliveira foi absolutamente clara ao definir o que é passional. Não há outra definição de passional. A que ela deu é correta do ponto de vista etmológico e do ponto de vista jurídico, apesar de que durante muitos anos advogados inescrupulosos de matadores de suas mulehres alegavam passionalidade como se fosse violenta emoção, para se beneficiarem do conceito de violenta emoção para diminuir a pena ou serem absolvidos. Por causa disso criou-se a confusão de tentar dizer que passionalidade era o mesmo que violenta emoção. E tbém que o crime passional não era premeditado. Hoje sabemos que o crime passional é o fim de uma escalada de violência, quase sempre. O que está desmascarado há muitos anos. Mas ainda cria muita confusão conceitual e política.

Ana Paula Tardelli
anaptardelli@yahoo.com.br

Anônimo disse...

Essa não, sras! Se o crime passional pode ser premeditado, cometido por motivo torpe e meio cruel, porque ele tem benefícios diante da lei? qual é a diferença entre Suzanne Richtofen e Dorinha Duval? eu vejo todas!
Mauricio
BH

Anônimo disse...

Está mais do que claro que de passional esse crime não tem nada.
Chega de ficar tentndo justificar assassinos!
abs
Maria da Luz

Danilima disse...

O maior problema é que no Brasil só existe DIREITOS HUMANOS para bandido, não vi nenhum desses grupos se manifestar sobre a morte dela, mas se ele fosse morto, estariam igual abutres, em todos os canais de comunicação.

frida3421 disse...

Foi revoltante o desfecho dessa história , o triste fim dessa moça . imagino a dor de seus pais . É triste ver um adolescente que tinha uma vida pela frente acabar assim morta por um psicopata.
Convivemos com escolhas , a escolha errada pode até nos custar a nossa vida !, mas infelizmente um adolescente não tem maturidade para saber disso . Cabe a nós pais refletirmos e orientar nossos filhos .

pablo disse...

Cara, que se dane direitos humanos. Metia uma bala no olho desse bandido e salvava a menina...

Dê Matricardi disse...

Também estou sendo vítima de ameaças de dois psicopatas dia e noite por assédio mental. Tentam me controlar e me encriminar pelo que eles armnaram e me ameaçam. Não sei como fazem se é via espiritismo, telepatia, mas existe gente de todo tipo. Já faz 3 anos e ouço tudo. Deprimente.