terça-feira, 21 de outubro de 2008

Uma falsa questão

Inconcebível ficar assistindo, por todos os meios de comunicação, esse debate surreal sobre se Lindemberg atirou antes ou depois da explosão!


Parece que se quer buscar um culpado que não seja ele -a polícia, preferencialmente- pela morte da menina Eloá!

Gente! essa história jamais teria um final feliz, e isso ficou bem claro desde logo. O que se pode e deve discutir, é essa nossa cultura de privilegiar marginais. A pretexto de poupar vidas, não se utilizam atiradores de elite nessas situações extremas, e isso acaba custando, como custou agora , a vida de inocentes!

O que se pode e deve discutir é porque tanta gente fecha os olhos e tapa os ouvidos para o fato de que uma menina de 15 anos passou 5 dias sendo torturada fisica e psicologicamente, e ainda consegue chamar o ato criminoso de Lindemberg de passional, e atribuir a ele uma aura de Romeu apaixonado

Menos, por favor! nós já conseguimos distorcer muitos princípios,valores e concepções universais, mas transformar um torturador assassino em Romeu à brasileira, ninguém merece!

47 comentários:

Party of halloween disse...

Concordo contigo Glória. Foi angustiante ficar vendo em todos os lugares possiveis a história de Eloá. Até porque me imaginei no lugar dela, já que também tenho 15 anos. Dói na alma sabermos que esse tipo de coisa acontece e depois de um tempo já é esquecido. Hoje a professora de redação mandou escrever uma redação sobre isso e eu fiz. Colocarei no comentário abaixo.

Denise disse...

Parabéns, Gloria Perez. Concordo com tudo em relação a este caso de Sto André. E já tem até gente dizendo por aí que ela provocava o ciúme no rapaz, ou seja, a vítima passou a ser a responsável pelo ato criminoso do rapaz inconsequente. É demais!!!

Beth/Lilás disse...

Entendo Glória o que vc quer dizer e apóio a idéia de que tinha que se fazer algo para não deixar que a situação chegasse aquele ponto, entretando se a polícia atirasse nele e o matasse, iriam fazer dele um "mártir apaixondo".
Do jeito que a mídia televisiva do Brasil está em muitos casos semelhantes a esse, como urubus em cima da carniça, esperando uma cena terrível e sangrenta, com certeza hoje ele seria até considerado um santo, coitadinho!

Tinham que ter encontrado uma maneira, talvez, gás lacrimogêneo jogado lá dentro para deixá-lo sem ação, mas não consigo entender porquê tanta gente ali pensando, opinando, falando com o delinquente, levando um "papo" no estilo "gangster da periferia" prá poderem se igualar ao tal e nada de efetivo foi realizado. Até a entrada enrolada dos policiais, cada um tentando dar uma p...
no moleque ao invés de agarrá-lo pelas pernas, por baixo que aí sim seria a forma correta para derrubá-lo e imobilizá-lo.

Ainda acho que a polícia poderia fazer um trabalho melhor, já que são treinados para tanto, não fosse a mídia atrapalhando em todos os sentidos seus trabalhos.
abraço carioca

Party of halloween disse...

É muito difícil vermos uma situação de sofrimento e não podermos fazer nada para aliviar essa dor. Um caso que chocou o Brasil e principalmente a mim, foi o da menina Eloá. Assim como eu, ela tinha 15 anos. Parecia ser feliz. Quando o sequestro, que durou cerca de 100 horas, começou a ganhar acompanhamento da mídia eu comecei a perceber o sofrimento da menina Eloá e da amiga Nayara. Meu coração sentia-se fraco, impotente.
Eu queria poder ajuda-las. Passar aqueles 5 dias vendo o sofrimento delas era angustiante. Meu coração disparava quando algo novo era mostrado na Tv. E perceber que a polícia não tomava nenhum atitude concreta para liberta-las, me fez sentir a vontade de querer estar lá, no lugar daqueles policiais para, pelo menos, tentar salva-las.
Lindemberg, autor do crime, afirmou ao ser preso que é "o rei do gueto". O que o levou a tomar as atitudes que ele tomou? Sabe-se que ele não aceitou o fim do namoro, e por um ciúme incerto teria cometido esse ato de crueldade. Nós, adolescentes de todo o mundo, participamos de um certo " Big Brother " através do ORKUT. E foi através desse meio que Lindemberg resolveu o que iria fazer.
O ORKUT pode ser usado tanto para expandir o bem, como para levar o mal para as pessoas. Dói na alma saber que existem pessoas capazes de cometer barbaridades. Porém, temos que nos alertar que em coração e cabeça dos outros ninguém passeia. Ninguém tem direito de tirar uma vida, isso é fato! Ainda não sei porque tantas maldades acontecem no mundo. Será que um dia o mundo se tornará melhor?
Uma grande prova de que amizade verdadeira ainda existe foi dada quando Nayara resolveu passar por cima de algumas coisas e entrou novamento no cativeiro. Arriscou a sua vida para tentar salvar a da amiga. Foi um ato de amor, carinho, fidelidade.
Na sexta-feira houve um desfecho trágico. A menina Eloá tomou dois tiros e sua amiga um. Foi doloroso ver aquelas imagens na qual as duas amigas protagonizaram cenas fortes e chocantes. O final dessa história acho que todos nós sabemos: Eloá teve morte cerebral e sua família, apesar da dor, resolveu permitir a doação de seus órgãos. A sua amiga, Nayara, recupera-se de uma cirurgia e permenace em estado de saúde instavel.
Até quando iremos aceitar esse tipo de coisa? Até quando vamos suportar ver o sofrimento dos outros e não fazer nada? Somos o futuro da nação e por isso devemos agir a partir dos sentimentos bons que existem dentro do coração de cada um de nós. Faça a sua parte enquanto eu faço a minha.
Atenciosamente,
Apenas mais uma jovem deste vasto mundo.
(Hannah Perez Andrade)

Fábio Barbosa disse...

Oi Glória!
Parabés pelo Blog e pelos arigos!
Achei bastante interessante sua proposta de reflexão e análise do Caso Eloá.
Adicionei seu blog na minha lista, em minha home page. Gostaria de lhe convidar para conhecer o meu : www.agenciafb.blogspot.com

Sou um grande fã de sua novelas e de seu trabalho. Sou do norte, como você, mas nasci no Pará. Abraços e sucesso sempre!

Renata disse...

Querida, estou indignada com a importancia que a midia deu a esse rapaz, principalmente a imprensa marron maquiada de dourada. Uma pessoa com arma na mao é bandido, nao é mais trabalhador. Depois ficam perguntando pq a policia nao atirou nele, porque? Porque endeusaram um bandido, a irresponsabilidade de alguma emissoras me agrediu!Estou enojada, e nada mais se fala a respeito disso, continuam discutindo se o tiro foi antes ou depois da explosao para desviar o foco de algumas (ir)responsabilidades! Ele entrou lá para matar, e ponto! Jornalistas irresponsaveis que ocuparam linhas de telefone, que se emocionaram com o asassino deixaram que ele sentisse o gostinho da fama, o poder, e a angustia só foi adiada!

nana lagares disse...

É Glória.
Querem fazer do assassino um Mártir, li até que culpam a moça por ter dado as costas enquanto ele falava, ou seja apontam a VÍTIMA como a responsável pelo desfecho trágico dessa história sórdida e incompreensível a meu ver. E tem advogado já pensando em 2 milhões de indenização. Serão capazes de inocentar o assassino e culparem o estado por dinheiro, por ganância..
Esse país é uma piada...

Lunna disse...

Concordo!!!! mais fácil culpar a polícia....a mesma coisa aconteceu no 174... e o atirador de elite foi massacrado coitado!
essa nossa sociedade que vangloria esse tipo de crime acaba corroborando para o maior descrédito da polícia... tudo bem, houve um momento em que se podia ter atirado naquele "santo"...mas e se o fizessem??? ja diriam que ele morreu sem ter tido chance de talvez, porventura, quiçá um dia, soltar aquelas meninas....
cultura ignorante massificada é a pior coisa que tem!

ana. disse...

Gloria,
Concordo em genero, numero e grau !
Um beijo enorme,
Ana.

santana disse...

É revoltante essa sociedade brasileira!
O principal culpado é o governo que nao investe em segurança,saúde,educaçao e tantos outros serviços básicos.
É triste querida Gloria ver esses crimes,inustiças diarias no Brasil e saber que nao vai dar e nada.
Por essas e outras que nao penso voltar a viver no brasil(e ja sei que lugar perfeito nao existe,mas deficientes como o Brasil sim).
Isso sem fala rdas injustiças diarias ao povo brasileiro,meu Deus que país é esse.
osto muito dos seus texto,espero que possa ousar mais nessa novela,confiamos em voce(faça o maximo dentro do possivel) e nao deixe esquecer temas tao imporantes ,como a droga,discriminaçao homossexual,violencia domestica,corrupcao,o seja voce sabe bem o BRASIL.

Isabel Fontinha disse...

Gloria, Concordo plenamente com você, a forma como estão querendo arrumar um "culpado" é um verdadeiro absurdo, me da nojo, o cara é bandido e ponto final, nem assisto mais o jornal por causa disso.
Beijos

renata disse...

e mais um adendo minha querida, tenho visto agora nos programas que todos oferecem soluçoes e trazem novos profissionais competentissimos para dizer o que deveriam fazer para salvarem as vitimas, me pergunto, o sequestro durou 100 horas, porque os muito bem intencionados apresentadores jornalistas nao o fizeram antes?

Amigos de Krishna disse...

Querida Glória.

No Srimad Bhagavatam, Escritura Sagrarda de origem indiana é dito que:" É dever de todo ser vivo realizar atividades para o bem-estar e benefício dos
outros com sua vida, riqueza, inteligência e palavras".

Eu penso que você foi absolutamente clara , coerente e pontual. Está usando sua inteligência, através deste Blog, para o refinamento crítico e aumento da inteligência e consciência coletiva.

Devemos, em minha opinião, ver estas distorções a que você se refere com muita preocupação,pois, supõe que as vítimas da cultura alienante aceitam com muita facilidade a tudo que é proposto.

Boa sorte e parabéns pelo trabalho.

Damodara Lila.

Sayonara Salvioli disse...

Realmente, causam extrema indignação as inúmeras balelas e recriações irresponsáveis a respeito da morte da menina Eloá. Até que ponto se pode compreender o paradoxo entre a solidariedade de milhares pessoas comparecendo a seu enterro e as versões populares sobre esse ou aquele aspecto da história? A opinião pública e uma imprensa tendenciosa especulam: Teria o seqüestrador atirado antes ou depois do tiro? Por que ele teria, de fato, atirado nela? De quem é a culpa? Ora, as duas primeiras indagações nada significam, importando apenas – e tão-somente ! – a última: A GRANDE E DECISIVA CULPA É DO BÁRBARO ASSASSINO!!! Sim, não podemos chamar de outra forma um vândalo que invade a casa da ex-namorada e, num ato de monstruosidade, lhe estoura a cabeça a sangue frio!!! Lembrando a expressão-título do famoso livro do Capote, que não sejam levados em consideração os tais “aspectos psicológicos” daqueles que, impassíveis, tiram vidas à queima-roupa e ainda caem no subterfúgio midiático do “emocional”, como propiciou o referido autor ao abordar o crime dos sanguinários da família Clutter. Nunca me conformei com a “equiparação humana” na narrativa que o jornalista-escritor faz entre as vítimas – pessoas boas e plenamente saudáveis em sua conduta social – e dois bandidos asquerosos que planejam e executam a chacina de pai, mãe e filhos em seu lar! Mas, voltando ao contexto atual, infelizmente no Brasil essa desculpa de direitos humanos – voltados para a direção oposta – só tem contribuído para que, nos últimos tempos se possa matar impunemente e, depois, se cair na “acolhida” popular de causas infundadas e abomináveis!
Sobre a incompreensível inércia da polícia, creio que caiba o seguinte: que policiais são esses que, paradoxalmente, atiram em crianças e adolescentes na rua (como nos recentes casos do menino no carro com a mãe e do adolescente em frente à boate de Ipanema) por alegarem estar “cumprindo o seu dever na defesa da segurança” e, por outro lado, ficam assistindo estáticos ao desfecho já previsto de uma tragédia? Como conceber tais espécimens de defensores da lei que, laureados por um tal e malfadado poder, são capazes de equivocar-se tão drasticamente, mesmo que seus equívocos valham vidas humanas de pessoas inocentes e decentes? O fato é que não podemos nos calar, jamais, diante de tão desastrosa inversão de valores!
Ainda no caso da menina Eloá, não me conformo com a omissão / não-ação dos atiradores de elite! Trabalhei na Comunicação Social da Secretaria de Segurança Pública do Estado, e já li sobre assuntos dessa natureza. A respeito, vale citar trecho de fundamentado trabalho técnico – de autoria de um magistrado –, no qual se lê a seguinte definição sobre Tiro de Comprometimento (Sniper) - Aspectos Penais: “O tiro de comprometimento, ou tiro de sniper, é uma das alternativas táticas de que as organizações policiais dispõem para a resolução de situações críticas. Este tiro se constitui em um único disparo realizado por policial especialmente treinado para este fim, sob as ordens do comandante de operações”. Prevê, ainda, o trabalho a plausibilidade de cinco possíveis situações e suas implicações jurídicas, a serem interpretadas em cada caso:
- Disparo em momento adequado e que atinge exclusivamente o causador do evento crítico;
- Disparo em momento adequado dirigido ao causador do evento crítico, mas que atinge o refém;
- Disparo em momento adequado dirigido ao causador do evento crítico, atingindo-o, e, também, ao refém;
- Disparo em momento não-adequado;
- Disparo em momento não-autorizado.

Diante desse quadro e da abordagem de suas susceptibilidades, como entender não haver sido considerada a hipótese de se atingir o aprisionador da menina? Que se lembre aqui, naturalmente, sem riscos para ela e sua amiga! Observe-se também que, nas alternativas de ação enunciadas acima, se encontra até uma hipótese de disparo em momento não-autorizado!... Se bem entendi, o atirador de elite – em situação de comprovada gravidade – pode até decidir, por si, pela tomada de ação in continenti... ante a visão de uma adolescente sob a mira de um rapaz claramente descontrolado, por exemplo! Parece que as duas últimas possibilidades levantadas abrem parênteses de interpretações outras, ainda que sem a ordem expressa do comandante de operações. Tal se faz a necessidade de uma providência cabal em certos casos, como este que o Brasil testemunhou! No fim de contas, precisamos frisar que: maior que a culpa da polícia, por certo, é a culpa fundamental do assassino, sem a qual não haveria crime!!! Mas, e se a polícia paulista agisse como se polemizou teria a SWAT agido? Parece realmente plausível que, se assim tivesse ocorrido, poderia ter sido evitado tal desfecho. Embora – em toda a história do mundo – matar nunca devesse ser “a solução”, neste caso a ação de um “sniper” representaria o objetivo-mor da ação policial: defender e preservar a vida de vítimas inocentes. Ora, se os tais “direitos humanos” são usados a favor de criminosos terríveis, como não poderiam ser aplicados aos próprios receptores – indefesos e passivos – da ação criminal?! Não parece mesmo possível que, na prática, se façam apregoações contrárias!
Aqui fica o meu manifesto de indignação, inconformismo e tristeza.

Descobrindo Blog disse...

Não sei porque as pessoas tem a mania de achar o platonismo lindo, ainda mais quando o que é subsequente a ele é o ódio. Sinceramente, acho que o que ele sentia não chegou nem a isto (amor)foi direto de paixão ao ódio, regado a possessão.

Sayonara Salvioli disse...

Glória,
Para finalizar devidamente meu comentário anterior, devo dizer o quanto todos nós - seus espectadores e admiradores de todo o país - nos orgulhamos de sua luta e coragem! Saiba que muito nos honra com a sua valiosa representação de cidadania, constituindo-se hoje, por certo, na principal voz clamando por justiça no Brasil!
Receba meu abraço.

Simone Alegrete disse...

Olá Glória, o seu comentário sobre o caso foi muito inteligente, mas no páis em que vivemos realmente não funciona se não tivessem dado tanto importância ao caso, talvez não tinha levado tantos dias e não teria acabado da forma tal, mas fazer o quê? usando um verso do texto "só de sacanagem" de Eliza Lucinda "até habeas corpus preventivo, coisa da qual nunca tinha ouvido falar e sobre a qual minha pobre lógica ainda insiste: esse é o tipo de benefício que só ao culpado interessará." Agora o que interessa aqueles tidos como vitimas, não sei, só sei que foi assim. Quando o poder de polícia tem que agir?!! qual é a hora certa? até quando devemos deixar o criminoso agir? não sei só sei que foi assim. Um grande abraço e continue com seu belo trabalho e fique na Paz.

Anônimo disse...

Olá Gloria Perez, sou eu de novo, Êidina Queiroz, uma acreana com muito orgulho. Sonhei que vivia num pais onde nao tinhamos qualquer tipo de problemas: nao tinhamos violencia, nem corrupçao, nem analfabetismo, nem pobreza, nem desemprego, nem fome, nem miseria, nem deficiencia assistencial quer seja medica ou social etc., nem impunidade (nao havia criminoso, nao havia cadeia, nao havia codigo penal, nao havia pena), nem desonestidade, todos os politicos e/ou governantes eram escolhidos por sua "folha de bom comportamento do bom cidadao", a maquina onde voce vota, rejeita o voto se voce esta querendo eleger um corrupto, um desonesto, enfim, este pais se chama SILARB. Neste meu pais, nao existe inversao de valores, estes sao respeitados, sao seguidos com firmeza e passado para os filhos; No dia do batismo é lido pelos pais e padrinhos a lista de valores que a criança tera que preserva-los e segui-los por toda a sua vida, pois é este a costume e costume é lei. (Aqui nao se ganha premio das maos do governante e participa em varios canias na televisao o cidadao que devolve algum petence de alguem que ele tenha achado, é sua obrigaçao devolver o que nao é sseu, é sua obrigaçao ser honesto). Neste pais a vida nao foi banalizada, desvalorizada; Este pais é fruto do meu sonho, uma utopia, mas vou continuar sonhando enquanto nao pagamos imposto sobre sonho (ISSo); por enquanto, sonhar nao custa nada.

Anônimo disse...

Ana Carolina
Glória concordo com todas sua palavras,meu coração não aguentava mais ver a angustia dessa menina,um
absurdo a vida desse Lindemberg ter sido poupada,como vc citou de passional ele não tem nada.Minha querida vc expressou meus sentimentos.

Mara Oliveira disse...

olha, eu concordo em parte com o que você diz, mais especificamente a parte de a imprensa estar agora querendo colocar a culpa na polícia. agora, uma coisa seja esclarecida. a nossa constituição federal proíbe a pena de morte, a vida é o bem mais valorado no sistema legal brasileiro. por isso, não foi certo tirar a vida da jovem Eloá, como também não seria certo retirar a vida do rapaz que atirou, ainda mais sendo esta atitude vinda da polícia, que é uma instituição estatal e não pode desrespeitar as leis do Estado. as pessoas não podem querer que a polícia se torne criminosa, assassinando um jovem, seja ele bandido ou não (volto a dizer, a pena de morte é vedada pelas nossas leis). o importante desta história toda é ver o esforço das autoridades em dar um fim pacífico a esse acontecimento, tanto é que foram cumpridas todas as exigências feitas pelo rapaz, mas, infelizmente, não foi o que ocorreu. ele teve a opção de se tornar um assassino ou não e optou por se tornar! a polícia não podia impedi-lo, aliás, se a polícia tivesse tal poder, impediria todas as pessoas que quisessem deliquir e viveríamos num mundo totalmente pacífico.

romero disse...

Cara Gloria, você faz parte do universo de pessoas que me dão orgulho em ser brasileiro.
Romero

Marina disse...

Glória, meus parabéns!!! Até que enfim uma pessoa pública e formadora de opinião se pronuncia sobre este caso de uma forma lúcida e realista. De casa, como uma cidadã que tem poucos meios de expressar sua opinião, me angustia o fato de a mídia tentar insistentemente voltar a culpa para a polícia, questionando inclusive a capacidade dos policiais, que são sabidamente especializados e bem treinados para estas situações. Além do mais, ainda que algum erro tenha sido cometido, não encobre o único e maior culpado pela situação e seu desfecho: Lindenberg!

Paulo disse...

O quê? Como é que se pode dizer isso? Discordo completamente quanto ao fato do final ser o mesmo. Não havia nenhuma razão para ser! NENHUMA! Bandidinhos cretinos e frios como este cretino são imobilizados no mundo inteiro com as vítimas saindo bem da história, menos no Brasil e na Rússia, por que será?

Uma ação bem-montada teria outro final. O que é isso que estamos discutindo, há um seqüestro, logo somos impotentes e NADA pode ser feito se isso ocorrer no Brasil? Então a solução é sair daqui, porque pensando assim, realmente, se AJUDA os criminosos a agirem!!! E MUITO!

Se tivessem entrado por 2 lados - um deles pela janela - ao mesmo tempo, e num horário como os que o bandido estava, aham, DORMINDO (fim da picada!), daria, sim, para dar outro final à história. Era capaz até mesmo de terem como prendê-lo (acho difícil que fosse sem ele ter que levar umas balas, afinal, o cara é criminoso e disposto a fazer estragos).

Quanto a "não ter como termos policiais preparados" etc etc, muito me admira os que pensam assim. TEMOS DINHEIRO PARA ISSO! Claro que sim!

Ou vai dizer que 50 policiais de grupamentos especiais de invasão e assalto (SWAT, GIGN, etc) em duas, 3 ou 10 capitais nacionais, ganhando o salário de policiais federais é algo muito caro? 500 policiais no total? Ou só um grupamento por região, 4 regiões ao todo, 200 policiais? Ou vocês acham que a SWAT, o GIGN e todos os outros grupos especiais estão em cada cidadezinha francesa ou americana? Pelo amor de Deus, eles são poucos homens, e se deslocam em casos extremos como estes para agir de maneira específica! Não precisam ser 50000 homens!

Ah, já sei. É mais barato deputados terem assessores que termos um esquadrão de elite voltado para, repito, "assalto e invasão" (assalto entendido como ação rápida, no jargão policial/militar). Nada a ver com o BOPE, a propósito, finalidades totalmente distintas (até porque o BOPE é grupo de mobilidade e invasão a áreas TOMADAS por armamento pesado, outra história).

Pelo amor de Deus, né, gente? Vamos parar pra pensar e exigir aquilo que precisamos.

Na ordem:

1 leis mais severas para criminosos quando envolverem tortura/crimes desta natureza - mas ainda dentro da Constituição, faz favor -,

2 grupamento especial de assalto/invasão - função TOTALMENTE diferente da exercida pela polícia!!! -

3 e, por favor, aquela "área de segurança" de 100 metros da imprensa ao fato quando for crime de seqüestro, como é no mundo inteiro!

É impossível? Vai aumentar os "gastos governamentais", por acaso? É um custo menor do que para Búzios se emancipar, e ter câmara dos vereadores, policiamento... Triste não? Façam as contas e me digam.

Vanessa disse...

Parabéns, Glória! Esse suposto 'menino' é, na verdade, um monstro. E o desequilíbrio dele que vá às favas. Desde o segundo dia eu já achava que a Polícia deveria atirar contra ele, na primeira oportunidade, a fim de pôr termo ao sofrimento de duas adolescentes, jovens, bonitas e com toda a vida pela frente. E a mídia tem de contribuir para que essa mentalidade se instaure entre nós: a morte dele teria sido provocada unicamente por ele mesmo, que criou o risco ao se dar ao direito de manter em cárcere duas pessoas, sob a mira covarde de uma arma. Sinceramente, é revoltante, mas, de fato, a Polícia não foi a culpada - embora tenha errado, em minha opinião - pela morte da jovem Eloá. Agora o ferimento da Nayara é culpa única e exclusiva da Polícia, sim, que tomou a inacreditável atitude de retornar a menina ao cativeiro! Bem disse o brasileiro instrutor da SWAT: é nessas horas que dá até vergonha de dizer que é brasileiro... Mas que a vida da menina não tenha sido em vão, e que, além de ter salvado 07 vidas, ela seja o mote para um novo comportamento dos nossos governantes em relação à forma como tratam a segurança pública, especialmente o treinamento policial.

claudia disse...

Gloria concordo contigo,acho muita publicidade tambem para o individuo,querem tirar a culpa dele e colocar em terceiros.acho que em casos desse tipo de crime deveria ter pena de morte.
Enquanto as leis serem brandas estaremos a merce de psicopatas que sabem o que estao fazendo.

Odele Souza disse...

Estou ainda em dolorosa perplexidade diante da falta de atitude da polícia para tirar Eloá da mira desse Linderberg. Ao ser entrevistado o chefe da polícia respondeu algo parecido com: "Mas se tivéssemos atirado no rapaz certamente estariamos sendo criticados agora"
Mas qual o problema da polícia ser criticada se a vida de Elóa tivesse sido salva?! Bolas às críticas! A vida dela era o que interessava. Morreu uma menina, ficou entre nós um bandido só porque era um "garoto de 22 anos em crise amorosa". Como assim?! A partir do momento que ele empunhou uma arma e passou a colocar em risco a vidas de pessoas de bem -duas meninas,quase crianças, ele deveria ter sido tratado como alguém perigoso, um bandido. Um atirador de elite para eliminar Lindenberg e a vida de Eloá teria sido salva.

Que pena. Que lamentável. Que triste.

Cassius Martins disse...

Essa cultura "a Brasileira"
está difícil de engolir,mais um caso de esquecimento!!
Daqui a pouco,todos esqueceremos!!
Esperando uma nova tragédia para semanas de exploração e comoção em massa!!
Tantos casos absurdos,tanta falta de profissionalismo,que me assusta!!!
Todo mundo é culpado,menos o assassino doente,cruel,torturador que depois pode virar filme,que triste!!
A opinião pública é fundamental na hora da polícia fazer o seu trabalho,ouvi alguns grandes da corporação dizendo "Se´a polícia de elite atirasse no assassino,a população falaria da gente do mesmo jeito" já que a reputação da policia esatria suja do mesmo jeito!!
Por que não fizeram o certo!
Atirando no sujeito e tentando salvar a vida da menina?
Já que ele é Romeu,por que não atirou contra ele mesmo??
Tá difícil!!

Georgia disse...

Triste saber que histórias assim acontecem.

Pela primeira vez por aqui.

Parabéns pelo blog.

Boa quinta-feira

ana virginia santiago disse...

Concordo com tudo! Muitos valores continuam sendo invertidos em nosso país... Parabéns! Ana Virgínia Santiago - Ilhéus-Bahia.(http://faxineiradeilusoes.blogspot.com/)

Anônimo disse...

Pois é... pouparam a vida dele. Agora nosso querido Romeu vai para um presidiozinho fazer uma verdadeira faculdade de bandidagem... Daqui a alguns anos teremos um assassino de primeira solto nas ruas.

Flavinha disse...

Concordo plenamente,esse crime foi tudo menos passional,ninguém mata após 5 dias passionalmente,passional é aquele ato impensado e 5 dias é tempo suficiente pra pensar,além de que ele planejou tudo.Na minha opinião ele é um bandido como outro qualquer,assassino cruel.Quem ama não mata,não maltrata e não faz sofrer.Infelizmente vivemos num país onde a polícia é despreparada e não tem inteligencia pra resolver um caso desse,uma policia que privilegia o bandido e deixa uma refem voltar ao cativeiro sem nenhuma estrutura.Sinceramente não tenho ideia o que eles pensaram que aconteceria com a volta dela...Fico revoltada com a policia incompetentente que temos e com uma imprensa sensacionalista que usa uma tragédia pra reverter em audiencia.Me dá nojo...Que país é esse???

Entre letras disse...

nem me visitou Hein!!!Nem p/ me dar um autografo virtual, mas mesmo assim te adimiro.
meu blog:http://maosdopovo.blogspot.com Me visite rs,rs,rs............

Anônimo disse...

CONCORDO MUITOOOOOO COM VC!!!!
EU TAMBÉM JÁ ESTOU CHATEADA COM ISSO TUDO,ESTOU INCONFORMADA DAS PESSOAS FICAREM ACOBERTANDO UM COISA QUE JÁ ACONTECEU E ESTÁ NA CARA!!!!

bJOS

Laura disse...

Concordo com voce, Gloria. Primeiro de tudo, o que um rapaz de 22 anos esta fazendo com uma menina de 15? Isso nao eh contra a lei? Aqui nos States, somente isso ja daria cadeia.
A violencia no Brasil so aumenta, e parece que as leis nunca mudam. Fica sempre tudo por isso mesmo.
Me dar vontade de vomitar quando eu escute esse pessoal "politicamente correto" discutindo a situacao dos bandidos, preocupados com as consequencias que os bandidos sofrerao na cadeia, jogando -direitos humanos- a torto e a direito na nossa cara, direitos humanos para os bandidos, e nunca para o cidadao de bem. Criticando a policia e nao o que o bandido fez. Ta tudo errado!
Eu nao tenho nunca medo de dizer que no Brasil deveria haver prisao perpetua e pena de morte.
Eu fico doente quando eu vejo essas coisas se repetindo no Brasil, e o como o povo brasileiro eh tolerante ao bandido.
Eu moro nos Estados Unidos a mais de 13 anos. Eu AMO o Brasil, eu morro de saudades, a nossa terra eh linda e nao deixa nada a dever a nenhuma outra. Mas eu tenho muito medo de ir visitar, por conta da violencia. Quando isso vai acabar?

Gija disse...

Parcional,Romeu?!Pelo que eu li aqui nao sei qual seria o melhor final desta novela da vida real e entre nós de péssimo gosto, nao sei como conseguiu uma história tao trágica tanto ibope e repercussao ,pois eu vivo na Alemanha e fiquei horrorizada em ver o meu lindo Brasil,sair no jornal nacional alemao como palco de um absurdo deste.Resultado de um pais sem educacao,sem uma politica contra a mao armada e de uma polícia ineficaz,totalmente despreparada e temente a um MARGINALZINHO de quinta e nao so tambem preoculpada com o que a populacao iria jungar do GATE se caso tivessem o matado.Neste caso eu penso que o melhor final seria a morte do tal MARGINAL que serveria de exemplo pra muitos que estao a solta e que a verem que a justica brasileira é tao falha vao se sentirem cada vez mais a vontade de agirem selvagemente,enquanto o cidadao brasileiro,honesto e trabalhador fica mais vulneravel nao so nas ruas das grandes cidade mas dentro da sua própria casa.As pessoas nao podem dar ibope mais a estas coisas,assim estes bandidos sentem-se verdadeiros "super star".Quando vamos mudar este pais chamado Brasil?

oliver disse...

Olá Gloria !!

Fugindo do assunto,estou super anciosa para ver a sua nova novela,ainda mais quando o tema é a India.Aprendi a gostar da cultura
desse lindo país a partir de um ator que é da India.
Tente colocar pelo menos a foto dele em sua novela ele é lindo e maravilhoso seria demais
o nome dele é Hritik roshan é um ótimo ator(canta ,dança,atua e é lindo)

Um abraço Gloria ,boa sorte pra ti

Nobre disse...

Glória, o livro que te indiquei do Chris Rojek que foi lançado aqui no Brasil pela Rocco neste ano tem uma parte não só dedicada a artistas, mas também mostra abordagem bem atualizada nessa "celebrificação" do crime... isso que o contexto que ele aborda é mais Europa, EUA... se tivesse usado como referências o nosso Brasil.... putz, é triste... abraço!

Paulo disse...

Me desculpem, mas é muito fácil entender como que bandidos viram celebridades! Especialmente quando envolve-se a equação crimes brutais e seqüestro:

basta ver que o Rio quase elegeu um seqüestrador, assaltante e terrorista como solução para o problema de segurança pública!

Isso começou há uns 20 anos, quando gente assim passou a ser "salvação da lavoura" para a poluição, corrupção e coisas do tipo. Uma vergonha enorme!

Valéria Adrião disse...

Infelizmente a mídia está aí pra satisfazer o ego desses marginais. Realmente muito triste o que aconteceu, e o pior de tudo, é ver o quanto estamos conformados com tanta violência.

Anônimo disse...

Toda vez que via pela tevê essa história, pensava que para solucionar o caso bastaria meia duzia de jornalistas. Eles deram tanto palpite de como acabar com o sequestro, que não entendo o porquê não os chamarem para fazer o trabalho da policia. A postura "imprensa" brasileira deve ser discutida.

All3X disse...

Glória, o que vemos não se trata de crime passional.
O que podemos notar é que nas relações humanas atuais, o amor se tornou um bem descartável, como tudo que usamos em tempos atuais (consumimos e jogamos fora depois).
Com relações amorosas se tornou a mesma coisa, tem-se um realcionamento aqui, e depois o descarte.
A questão é que sendo certos 'produtos' não gostamos que nos descartem, em alguns momentos o sentimento de posse fala mais alto. Amor? não era isso que esse rapaz questionava. Era deter a companhia da menina para si, unicamente.
Como disse, já distorcemos muitos princípios...
Valeu,
All3X

Katiane Gomes disse...

É um absurdo tratar esse crime como um "caso de amor"... Eu assisti entrevistas de uns ditos especialistas (muitos, no caso, psicólogos) fazendo referências assim:"Ele a amava...", "O amor dele por ela..." Que é isso???... Será que essas pessoas algum dia souberam o significado da palavra amor???... Com certeza, não!!!... E pior, com suas opiniões distorcidas e inconsequentes, terminam dando razão, contrariamente, ao "coitadinho do assassino" que matou porque amava demais a "vítima perversa"...Você ainda engole isso???...

Anônimo disse...

Gloria, excelente comentario, vc traduziu tudo que eu penso nele, o grande problema do brasil sao advogados criminalistas defendendo assassinos, os direitos humanos a mesma coisa, e ainda tem criminalista que se acha no direito de nos chamar de " burras" por nao conhecer a lei, ninguem precisa conhecer a lei, para saber que neste pais somente os assasssinos sao privilegiados, e os inocentes mortos...

Anônimo disse...

Claro que isto não era amor!! é um imbecil,egoísta que não gostou de perder o "brinquedinho",nutria um forte sentimento de posse, brincava de terminar e voltar,até q um dia ela cresceu e deu um basta,e o imbecil ficou com orgulho ferido e resolveu que o "brinquedinho" não podia ser dele não seria de mais ninguém! E matou seu "objeto" de desejo. Que viagem é esta de amor??Impressionante como as pessoas embarcam nesta?

Anônimo disse...

Glória, e o caso da menina de 18 anos que morreu a facadas pelo ex jogador de futebol, podemos dizer que seja um crime passional?

Joao batista santos disse...

Sou um fracasso como internauta e o meu pc é antigão. Ele ainda é movido a manivela. rsrs

Conheci esse blog a pouco tempo, por intermédio do "Diário de Bordo" e aos poucos estou descobrindo os temas. Sei que essa matéria é antiga, mas quero registrar a minha indignação e como você mesma já disse: Não podemos fecha os olhos e tapa os ouvidos... O mal do povo (eu me incluo) é a memória curta.

Esse caso do anjo Eloá foi muito dolorido para mim e na época evitei acompanhar os detalhes, pois tive medo de entrar em crise, mas pelo pouco que vi e ouvi achei repulsivo a atitude de certas pessoas que idolatravam esse criminoso como se ele fosse um membro dos Rolling Stones. É!Depois dizem que o doido sou eu.

Tenho uma filha linda, inteligente, que está com 17 anos e não consigo imaginar qual seria a minha reação se ela fosse vítima de um safado como esse (esqueci o nome do puto). Pronto falei!

Marco Ramos disse...

Poxa!!!...

Peço lhe perdão...

Postei um poema no comentário que era para estar aqui...

E acabei postando acho que no Origami...

Antes de tudo, amo seu trabalho...

Abraços do Marco Ramos

marco_a_ramos@hotmail.com

http://recantodasletras.uol.com.br/autores/Marco_ramos