domingo, 20 de setembro de 2009

contra a intolerância religiosa

A passeata foi bonita! E Viva a liberdade de culto e de pensamento!

12 comentários:

Stefanie Archilli disse...

Olá Glória, como vai?

Acompanho todas as suas novelas e sou uma grande fã de seu trabalho.

Admiro a sua conduta em inserir temas sociais dentro de suas novelas.

Em Caminho das Índias você trouxe a grife Daspu em um desfile maravilhoso e essa cena acendeu alguns projetos que pretendo realizar em um evento de minha cidade, Limeira - SP.

Meu objetivo é trazer a grife para uma feira de Moda para que a ONG Davida possa divulgar mais o seu trabalho no interior de São Paulo. A feira contará com desfiles, nos quais poderão ser expostos os produtos da Daspu.

Estou com dificuldade em conseguir o contato da ONG e não tenho obtido sucesso.

Acredito que você possa me ajudar.

Meu email é imprensa@zalini.com.br

Caso você possa passar o contato da ONG, é só me enviar um email.

Mais uma vez, muito obrigada.

Abraços

Stefanie Archilli

LA STREGA disse...

Bela iniciativa. O Ecumenismo deve estar em cada religião, como parte da fé. Beijos,

Fabiane & Marcio disse...

É Verdade só pela tolerânicia que o mundo deixará de sofrer tanto por conta das diversas formas de pensar ,fé não se discute !Cada um tem a sua religião tb não !Devemos respeitar sempre !

Barbara_cigagna@hotmail.com disse...

Ontem deixei um comentário para você...
Mas deixei no post do dia 19/09, por um erro meu...

Espero que você possa lê-lo...

um beijo especial no coração...

Barbara Cigagna

Renata Dias disse...

Olá....
q saudades...
vi q ta indo pra cannes...atcháaaaa
su-ces-sooooooooooo kkkkkkkkk
vc merece descansar....
olha....mas num eskece da gnt aki naum tá?? manda notícias, fotos..tudo o q for possível...a gnt ker saber de tudo....e de todo o seu sucesso....
e em relação ao post....adoreiiiiiii
chega de intolerância..de qq natureza, espécie....
CDI foi um bom referencial pra tentarmos enxergar o mundo atráve´s das mais diferentes janelas que se abrem sobre ele...
adorei essa campanha que rolou na nossa cidade...
bjssssssssssss

Namastê
renata Dias - Rio de Jnaeiro

marcia disse...

GLORIA QUERIDA,
AÍ ESTA VC NOVAMENTE NESTE CAMINHO INCANSÁVEL EM MOSTRAR A NÓS SEU ETERNOS ESPECTADORES MAIS UMA DAS LUTAS QUE OCORREM NO MUNDO...
ESTOU TE ESCREVENDO, PARA AGRADECER POR TUDO O QUE VC NOS PROPORCIONOU NO SEU E DEPOIS NOSSO CAMINHO DAS INDIAS.
PODERIA FICAR AQUI DURANTE HORAS RELEMBRANDO TODOS OS MOMENTOS DE EMOÇÃO QUE ELA NOS PROPORCIONOU, MAS SEI QUE VC TAMBÉM SABE, POIS COM TODA CERTEZA TAMBÉM OS SENTIU.
NOSSAS VIDAS NÃO SERÃO AS MESMAS DEPOIS DESTE CAMINHO...
ESTOU AQUI REZANDO E TORCENDO DE LONGE POR SUA RECUPERAÇÃO...
O MUNDO PRECISA MUITO DE PESSOAS COMO VC, POR ISSO NÃO DEMORE TANTO EM VOLTAR AS TELINHAS.
UM GRANDE BEIJO.
MARCIA POMPERMAYER

Kalincka Marques Daher disse...

Glória, meu nome é Kalincka. Sou psicóloga e filha da Saramar que vc conhece aqui pela net. Li aqui no seu blog a respeito do livro que vc vai lançar sobre a história horrenda que aconteceu com a Daniela(que eu ADORAVA!).Gostaria muito que vc lesse um artigo científico que eu escrevi que é a respeito de mães que perderam seus filhos. As perdas dessas mães foram em circunstâncias diferentes da sua perda, mas talvez ajude vc de alguma forma. Vou te mandar o link onde o artigo está publicado e se vc quiser que eu mande pra vc, escrea pro meu e-mail: kalinckamarques@hotmail.com
Eu também "te acompanho" no TWITTER. Beijo enorme e força sempre. Aí vai o link. PODE ABRIR QUE NÃO É VÍRUS!!!
http://www.psicologia.com.pt/artigos/textos/A0288.pdf

Fabiana de Cássia disse...

Olá querida Glória, tudo bem?
Assistindo sua entrevista a Patrícia Poeta no Fantástico, você falou sobre como enfrentou a notícia de sua enfermidade, e confesso que fiquei muito emocionada, pois foi fazendo exatamente o que você disse, que consegui vencir a depressão e a síndrome do pânico.
Sabe, ao ouvir aquela linda entrevista, eu fiquei pensando comigo: "puxa vida, bem que a Glória poderia escrever uma novela baseada em histórias reais de superação..."
Olha Glória, eu não sei se você recebeu alguma sugestão desse tipo, mas eu posso te garantir que, nas conversas que temos com os pacientes de onde eu trabalho e até mesmo vizinhos e colegas de trabalho, todos são unânimes em dizer que o povo gosta da ficção, mas se nas tramas existisse algumas histórias reais, essa novela seria o máximo!
Quem sabe você aceita minha sugestão, não é mesmo?
Longe de mim a pretensão, mas ficaria muito feliz se eu visse a história de minha vida por exemplo, e minha luta para conseguir doar as músicas que eu escrevi para ajudar o Hospital de Câncer de minha cidade. Quase dois anos de lutas, e-mails para celebridades, programas de TV, pessoas "influentes" e nenhuma resposta.
É Glória, fazer o bem é difícil.
Mas como eu digo no meu blog, não vou desistir nunca, quem sabe um dia alguém acredita que não sou apenas mais uma que busca "cinco minutos de fama", mas sim alguém que quer doar o dom que Deus deu para ajudar tantas pessoas vitimadas pelo câncer.
Obrigada por sua força, garra e coragem.
Sempre te admirei, e agora, te admiro mais ainda.
Fique com Deus.
Fabiana Palácios
nuncadeixedeacreditar.blogspot.com

Claudinha disse...

"Quem tem ouvidos para ouvir, ouça." Essa frase foi dita por Jesus. Ele a usou vária vezes. Normalmente isso acontecia ao final das parábola que ele contava, como por exemplo, na parábola do semeador. Essa frase parece ser meio óbvia. Afinal de contas, ouvidos são para ouvir. Mas nem sempre é isso que acontece. Pessoas com boa audição nem sempre ouvem aquilo que poderiam ou deveriam.
Para exemplificar o que estou tentando dizer, trago uma história de autor desconhecido. O título é o que estamos acostumados a ouvir. Um indiano foi visitar um homem branco. O homem branco foi levar seu amigo indiano para um passeio pela cidade. A cidade com seus sons e barulho era novidade para ele.
Os dois seguiam por uma rua. De repente o indiano bate no ombro do seu amigo: " Tu também ouves o que estou ouvindo?" O amigo respondeu: "Ouço o barulho dos carros e dos ônibus." "Eu escuto bem o barulho do grilo, disse o indiano." "Aqui não há grilos. E mesmo que houvesse, não seria possível ouví-losem meio a todo este barulho." O indiano caminhou alguns passos . Parou em frenteà parede de uma casa. Mexeu em algumas folhas: lá estava o grilo. O homem branco disse: " O indianos ouvem melhor que os brancos." Ao que replicou o indiano: "Estás enganado. Vou te mostrar." Ele pegou uma moeda e a jogou na calçada. Pessoas que estavam a alguns metros olharam para ver o que estava acontecendo. Disse o indidano: Estás vendo? O barulho que fez o dinheiro não foi maior que o barulho feito pelo grilo. Mesmo assim foi ouvido por muitos. A questão é que todos ouvimos muito bem aquilo que estamos acostumados a ouvir."
O que tu estás acostumado a ouvir? Quais são os sons, mensagens, ruídos que chamam a tua atenção e que são ouvidos por vc? O que vc estás ouvindo?
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Pensa nisso!!!
Viva as diferenças e o conhecimento. Não importa se acreditas em Deus ou Alá ou Alibabá. Só muda o nome a energia é a mesma.
Gloria preciso falar com vc, tenho um recado para te dar. Não vou desistir. Bjs
Fica com Deus, mas se não acredita nele fique com tudo de bom que essa energia maravilhosa pode te oferecer.

LA STREGA disse...

Oi Glória, dediquei um post a você em meu blog: http://lastregga.blogspot.com/2009/09/um-recado-bem-dado.html O que isso significa? Significa o que nele diz. Parabéns pelo seu trabalho, que aprendi a admirar. Digo sempre que loucos são os que chegam até a porta e desistem de entrar. Beijos!

VANDRÉ FERNANDO disse...

BACANA Q NÃO ABANDONOU O BLOG COM O FIM DA NOVELA!

viniciusmarques disse...

Hoje estava comentando com meu colega, ai que saudades que tenho da Dona Norminha. E ele disse que está com saudades do Manu gritando: Komal onde estão as lamparinas do seu juizo, há? Voce qer acabar com todas as rúpias de Manu?

Muito engraçado!!!