segunda-feira, 5 de maio de 2008

Dr. Ambedkar, o pai dos "intocáveis"


Pouco conhecido no Ocidente, o dr Ambedkar é adorado e reverenciado pelos "intocáveis" na Índia. Não há "intocável" que não tenha, em casa, uma fotografia sua, posta em lugar de honra. E não é pra menos: ele fundou o primeiro partido político de "intocáveis", presidiu a Assembléia Constituinte quando da independência da Índia, e foi o principal redator da nova constituição.

Ramji Ambedkar era um "intocável" também, fazia parte do contingente humano que os textos sagrados definem como "a poeira aos pés de Brahma", aqueles que nascem "impuros", não podem beber do mesmo poço que os integrantes das castas, nem tocá-los, mesmo com sua sombra.

Desafiando todas as probabilidades, conseguiu estudar, e através de bolsas, doutourar-se pela Universidade de Columbia e pela London School of Economics. Voltou à Índia em 1923, tornou-se líder dos "intocáveis" e, como Gandhi, mas através de propostas diferentes, lutou pela conquista de seus direitos políticos.

Um dos momentos mais célebres de suas campanhas foi quando, no final de um comício, depois de um discurso caloroso e apaixonado, queimou um exemplar das leis de Manu, código anterior a Cristo, que dispõe sobre as castas, determinando os direitos e deveres de cada uma delas.

A ruptura entre Ambedkar e Ghandi se deu através das soluções conflitantes que ambos apresentavam para a causa dos intocáveis. Ambedkar acreditava que só seria possível integra-los plenamente através da destruição do sistema de castas, o que implicava em separar a vida civil da vida religiosa. Certo de que nenhum candidato intocável venceria uma eleição aberta a todas as classes, propôs que os párias constituissem um eleitorado à parte: na disputa por um cargo público, intocáveis seriam eleitos por intocáveis. Desse modo, eles teriam sempre representatividade garantida no governo indiano.

Gandhi sentiu o hinduísmo ameaçado, e se opôs tenazmente à idéia, acreditando que a integração dos intocáveis não necessitava de soluções laicas para tornar-se real. Podia ser feita sem necessidade de ferir os princípios do hinduísmo. Ele próprio fundou um ashram (templo) que compartilhou com intocáveis, e chegou a adotar, como filha, uma menina intocável.

Quando os britânicos ameaçaram ceder às reinvindicações de Ambedkar, ele protestou, com uma greve de fome que acabou fazendo o lider dos intocáveis recuar. Decepcionado, Ambedkar tentou outra estratégia: liderou um movimento de conversão em massa dos párias ao budismo. de modo a livra-los das restrições impostas pelo sistema de castas. Mas morreu antes que a nova iniciativa desse frutos.

8 comentários:

PAULO ASCENÇÃO disse...

Dr. Ambedkar é uma admirável história de luta e perseverança...

Paulo Ascenção.

Anônimo disse...

Boa tarde, Gloria. Você pode me passar seu email, por favor?
obrigada! beijo,
Aline
PS. Postei anonimo porque nao tenho blog e não consegui postar diferente.

Anônimo disse...

Falam muito de Gandhi, mas poucos se lembram dessa figura admirável que foi o dr. Ambedkar.
Parabens, Gloria

Mauricio

Wedson disse...

Gostaria muito de encarar um personagem de peso na sua novela. Meu nome Wedson Felipe, tenho 19 anos e moro em Campos dos Goytacazes/RJ. Curso no CEFET Campos, Licenciatura em Geografia. Sou ator amador e tenho um sonho...trabalhar na sua novela. Sabe por quê? Eu sou fanático pela história da Índia! Tenho objetivos... Sou negro e pobre e não tenho condições de ir para o Rio fazer testes para novela, Vou dar meu coração para fazer a sua novela. Minha história é muito humilde e peço a ti que você me ajude! Pretendo um dia trabalhar com grandes atores como Vera Fisher, Murilo Benício e Giovana. Glória sei que são várias pessoas que querem ser atores, mas o meu caso quero alimentar de arte! Mande um e-mail pra mim! wfelipecp@yahoo.com.br
Fazer um personagem da famosa Índia seria um privilégio para mim! Bjos do seu fã Wedson Felipe!

Anderson Correa disse...

Glória
Você nem imagina o quanto fico feliz em saber que você tem como tema da próxima novela o universo da Índia. Ainda mantenho recortes de jornal do momento em que você começou a preparar "O Clone", ocasião em que nos conhecemos em sua casa através de uma pessoa que infelizmente já não está entre nós e ofereci a você uma imagem feita em madeira de GANESHA acreditando que ele poderia de alguma forma contribuir para remoção de obstáculos e garantir o sucesso de seu trabalho.
Naquele momento chegamos a falar em trabalhar juntos em sua novela, mas parece que ainda não era a hora. Será que você lembra de mim? Gostaria muito de poder fazer parte desse seu novo projeto e voltar a estabelecer contato com você. Deixo aqui meus contatos aqui no Rio 2556-9779 ou 88460334.
Um afetuoso abraço,
NAMASTÊ
Anderson Correa

Anônimo disse...

Olá Gloria! Meu nome é Pedro Vítor e sou Estudante de Ciências Sociais aqui no Ceará, na UFC. Acho louvável escrever uma novela sobre a Índia, que tem estreitado cada vez mais os seus laços com o Brasil. Um povo de cultura tão rica e bela certamente iluminará as tramas de sua novela. Fico mais contente ainda que tenha conhecido este grande homem que foi Ambedkar. No entanto, poucos sabem que foi ele o criador do sistema de cotas, que tanto tem gerado polêmica no Brasil. Tal como as castas dos dalits sofriam uma exclusão histórica, os negros hoje no Brasil também a sofrem. Basta conferir os dados do PNAD e do PNUD para constatar tal realidade que faz com que o Brasil seja acusado por organismos internacionais como um dos países mais racialmente excludentes do mundo.Sei que, caso a sua postura seja favorál às cotas, será extremamente difícil expor isso em um ambiente ideologicamente direcionado como a Rede Globo. Mas lembro que, mesmo durante o regime militar, nossos cantores emplacavam sucessos pelos quais eram duramente perseguidos. Caso você seja contra a política de cotas, saiba que respeito a sua opinião, mas sugiro que leia o manifesto dos intelectuais em defesa das cotas lançado dia 13 de maio de 2008, assinado por personalidades como Lázaro Ramos, Wagner Moura e Thais Araújo. A luta pela representatividade de um povo não é brasileira. Ela foi e ainda é internacional.
Um abraço e que sua novela seja mais um sucesso!

Alvite Deise disse...

olá Glória,
Meu nome é Deise e meu filho se chama Pedro Antonio Alvite. Hoje recebi um telefonema da agência que o Pedro está inscrito para fazer um teste para o personagem Hari da novela Caminho das Índias. Admiro seu trabalho, principalmente no que tange à informação, a nos levar o conhecimento de outras culturas, de outros povos e neste caso, o conhecimento da forma de vida dos Intocáveis. Confesso que fiquei bastante perplexa.
Hoje após o telefonema da agência procurei informações na internet sobre os Dálits e seu sistema de castas, realmente é lastimável.
Bem, o teste é amanhã, se o Pedro passar, ótimo!!!
Se não, valeu como experiência para ele e valeu como conhecimento para mim que pesquisei sobre o assunto.
Um abraço. Fique com Deus,
NAMASTÊ
Deise Alvite

alex souza da silva junior disse...

oi,gloria eu sou alex,tenho 15 anos,sou ator amador e queria participar de sua novela,moro em natal/RN e pretendo um dia ser um grande ator, eu gosto de televisão desde pequeno,adoro voce e o belo trabalho que voce faz nas novelas,queria que voce me respondese,bjussssssss