quarta-feira, 14 de maio de 2008

Nem o advogado esconde que sabe

O dr. Levorin, advogado do casal Nardoni, escancarou a culpa dos clientes.
A declaração está no jornal O Globo:

entendemos que as provas são vulneráveis. Por isto estamos sustentando a negativa de autoria

7 comentários:

edson disse...

Nao acredito que exista advogados pra bandidos como este, se o crime for comprovado o que um advogado pode alegar, que a criança chorava ou a madrasta tinha ciumes da mae biologica? Sinceramente deveriam ficar na cadeia sem direito a defesa, defender o que em um caso desses? Enquanto nos trabalhadores vivemos o gosto amargo da impunidade, bandidos vao se matriculando nas universidades, como nos casos dos monstros que nem gosto de citar os nomes, fico muito revoltado com tudo isso,o povo tem q se manifestar mesmo....

edson disse...

O seu nardoni pai do assassino falou que a mae de isabella mentiu na entrevista do fantastico.E o filho dele nao esta mentindo?Arrancam a criança do convivio da mãe e acham que estão certo?Familia nardoni, familia padua, familia nogueira,acham que os brasileiros são idiotas?Pra esse tipo de familia so se encaixa um nome:ASSASSINOS protegidos pelos pais, que vergonha brasil.

Lilás disse...

Glória, infelizmente, neste caso estou completamente perturbada.
Não sei mais o que dizer.
Cada vez que o assunto vem à tona, fico mais sem entender o que rolou, o que está rolando e o que irá rola.
bjs

joyjack disse...

Eu fico indignada com tudo o que esta acontecendo e há anos atrás, qdo o caso da Daniella acontecia, mandei minha assinatura, e fiquei muito impressionada com o que estava acontecendo, hoje não acredito que aqueles assassinos ja estão soltos, e que infelizmente agora há um outro caso que choca o país de uma forma cruel, e não me conformo como pode advogados defederem esse tipo de pessoas, ou melhor de animais.
Jaqueline

Odele Souza disse...

Concordo com o comentário do Edson. Também não entendo como existem advogados que aceitam defender assasinos se não confessos, por demais evidentes.
Defendê-los? Como assim?! É por preocupação aos direitos humanos dessas criaturas assassinas?! E os direitos humanos das vítima, quem pensa....?!

É preciso que o povo reaja a isto.

Ventania disse...

esse caso parece que não tem fim... e o mais triste é que quando há o desfecho, os anos se passam e nós, brasileiros, esquecemos o ocorrido e não procuramos saber há quantas andam os processos que chocaram o Brasil um dia. Outro dia, aqui em BH, estava euzinha no supermercado e dou de cara com uma figurinha, conhecida pela atrocidade que um dia cometeu. Sinceramente, olhei e ele todo simpático me deu "oi". Não tive dúvida: "vai tomar no **!" Fiquei até impressionada com a minha grosseria, mas não achei certo estar fazendo compras com uma pessoa tão má do meu lado me cumprimentando como se fosse meu conhecido. Tô fora!

Tekinha disse...

DEFENSORES OU MOSNTROS IGUAIS?

Imagino a vida desses pobres coitados que tentam inocentar o casal.
Pobres de espírito
Pobres de valores humanos
Pobres de amor ao próximo
Pobres de respeito à vida.
Uma pena, que essas pessoas cheguem aqui, fazendo de um assassinato brutal uma brincadeira de mau gosto.
Pena dessas pessoas desprovidas de qualquer sentimento.
Esquecem que tem famílias, irmãos, sobrinhos...
Pessoas que passaram pela vida e nada viu, nada aconteceu, nada tem valor.
São doentes iguais.
Assassinos dos próprios conceitos
Não vivem, sobrevivem da imagem negativa de dois monstros.
Viram ídolos da vontade sobre-humana de ser igual ou pior.
Essas pessoas desacreditam delas mesmas
E morrem antes mesmo de nascerem
Não é o nascer de a palavra vir ao mundo
É o nascer de ser alguém que tenha algum valor.
O valor ético