terça-feira, 13 de novembro de 2007

Quando 58 é igual a 8: se muito...!



Ontem, em Brasilia, mais uma condenação que dá a falsa impressão de que se fez justiça: Adriana, a ex-doméstica que junto com o caseiro assassinou cruelmente a universitária Maria Claudia, foi condenada a 58 anos de cadeia. 

Na prática isso quer dizer que, já estando presa há 3 anos, daqui a mais 3, no máximo 4, ganha a liberdade. E ainda terá direito a bônus, como já contei dois posts atrás, falando do caso Liana: 5 anos depois de a sentença transitar em julgado, Adriana volta a ser primária, a ter a ficha limpa como qualquer um de nós.

Para quem não lembra, o casal trabalhava na casa da moça, e ambos declaram que eram tratados por todos como pessoas da família. Adriana tinha um filho pequeno que ficou no norte, e que a mãe de Maria Claudia, comovida com a saudade que a doméstica dizia sentir do menino, mandou buscar para ser criado ali, ao lado dela. Ainda assim, os dois planejaram o estupro e a execução de Maria Claudia, e depois de enterrarem seu corpo embaixo de uma escada, na casa da família, juntaram-se aos pais dela, fingindo compartilhar da aflição pelo seu desaparecimento.


Ouvi e ainda ouço muitas críticas dos defensores da nossa tolerância penal, por ter conseguido mobilizar a sociedade e fazer passar, através de uma campanha de assinaturas, a emenda que introduziu o homicídio qualificado na lei dos crimes hediondos. O homicidio qualificado é aquele em que existe a clara intenção de matar. Não se trata de um acidente, não se trata de um acaso, não estamos falando de alguém que, vendo sua casa invadida, atire no invasor, nem dos passionais, que num transbordamento de emoção acabam tirando uma vida: estamos falando de gente que planeja, arquiteta e executa um assassinato usando de meios crueis.

Os meus críticos dizem que a tolerância maior em relação ao homicídio se justifica por se tratar de um tipo de crime que qualquer um pode cometer! Êpa!!!!! qualquer um, não! não é qualquer um que tem a capacidade de matar e ir consolar a familia da vítima na delegacia, como fizeram os assassinos da Daniella, nem de rezar de mãos dadas com a família da moça que acabaram de trucidar, como fizeram os assassinos da Maria Claudia.

O que pode acontecer a qualquer um de nós é ser vítima de gente como essa! se é que dá pra chamar isso de gente!


ADENDO

depois que publiquei o post, a Ursa lá do Orkut divulgou esse vídeo que foi mostrado ontem, durante o julgamento. A narração é da Cristina, mãe da Maria Claudia: essa é a dor que as nossas leis ignoram.

14 comentários:

Odele Souza disse...

Tenho bem nítido em minha memória o assassinato de Daniella. Tão linda...
E a justiça demorada e mal aplicada.
Outro assassinato que embrulha o estômago e nos faz pensar se tais criaturas podem ser chamados de gente é o de Felipe e Liane.
E agora os assassinos de Maria Claudia, com essa pena de faz de conta.
Daniella, Felipe, Liane, Maria Claudia, mortos. Flavia, minha filha, em coma há quase 10 anos. Todos igualmente, ÓRFÃOS DA LEI.
Uma orfandade que deve ser criticada e divulgada.Sem pudor.
Um abraço carinhoso.
OdeLe

Talyta disse...

É,Glória a sociedade está sendo devorada por todo aquele que sente desejo de matar e ainda fica legalmente impune,porque 5,8 ou 50 anos preso não traz justiça à vida perdida de um ser humano.Mas a lei é sempre benevolente aos desumanos.Esperemos pelo apocalipse!!!

Renata disse...

Chega a doer o peito de tanta indignação.

Até quando??

Magaly disse...

Por mais que tente não consigo entender o que esta acontecendo com o sentimento das pessoas,são doentes cada vez em numero maior.
Temos uma justiça precisa ser reformulada urgentemente pois no momento não deveria se chamar justiça deve se chamar sim INJUSTICA.

bjos

Ricardo disse...

O Brasil precisa de uma reformulação nas leis urgente. É tão simples: basta seguir o exemplo dos países de 1º mundo, onde as leis são severas e não apoiam assassinos e bandido de qualquer espécie.

Ursa disse...

Muito triste! Lembrando que Maria Cláudia dava aulas para a própria assassina. Tinha vontade que ela tivesse uma vida melhor.
Os pais de Maria Cláudia, ao verem que a assassinada tinha constantes alterações de humor, aceitaram trazer o filho dela pra morar na mesma casa que eles. A Cristina, mãe de Maria Cláudia, chegou a fazer uma ceia de Natal onde os 4 se sentaram a mesa (os pais e os assassinos).
Não acredito na justiça dos homens, mas acredito na justiça divina. Preciso acreditar pra continuar existindo.

Magaly disse...

Fiquei muito emocionada com as palavras da mãe de Ana Claudia que Deus de a ela de muita força.

bjos

Magaly

CARLOS CASTELLO BRANCO disse...

É lamentavel o número de crimes que vem sido cometidos no Brasil e no mundo. Tratando-se em particular de vários casos que chocam o país, nos levam a mais forte das emoçoes frustrativas e pensamentos negativos contra a nossa pátria, nos deixando ilusionados de que partindo do lugar de origem de onde nascemos, nos enraizamos e temos nossas próprias experiências de vida, vai surgir um paraíso aonde as maldades humanas se cessarao e a paz de espiríto reinara. Eu ja nem sei em que justiça acreditar, por que muitas vezes morremos na maior das tristezas sem que o mundo humano seja justo com nós mesmos.
Isso me faz recordar uma frase que Jesus diz nao sei em que parte da biblía mas sei que ali está em que justifica: "O MUNDO JAZ DO MALIGNO E TODO AQUELE QUE AMA O MUNDO,AMA O PECADO E COM ELE PERECERÁ" Acredito que é a mais pura verdade, cada dia que passa amamos a avareza, a inveja, a cobiça , o ódio e o dinheiro e estamos perecendo, nos deixamos corroer por estes sentimentos tao mesquinhos que as vezes nao damos importância , mas que ao decorrer da vida pode explodir em uma bomba de catastrofes criminosas como estas que assistimos todos os dias! Um comentário aqui no Blog me chamou a atencao dizendo que por que nao seguimos as leis dos países de primeiro mundo? Eu acreditava estar no paraíso, a violência hoje em dia está generalizada no Brasil e no mundo claro que menos ou mais por causa da cultura de cada país ou índole própria(NA ESPANHA É CADA VEZ MAIOR O NÚMERO DE MULHERES ASSASSINADAS TODOS OS DIAS PELOS MARIDOS E A VIOLENCIA CONTRA IMIGRANTES DE TODAS AS PARTES DO MUNDO,UM AFRICANO AGREDIDO NO PESCOÇO POR UM ESPANHOL NAZISTA,ESTA NA CADEIRA DE RODAS ENQUANTO ATE HOJE 10 MESES DEPOIS DO OCORRIDO MESMO SABENDO DO AUTOR DO CRIME O MESMO CONTINUA COM SUA VIDA NORMAL PELAS RUAS DA ESPANHA). Mas se UNIRMOS e irmos contra esta devastadora maldade humana que está a destruir o mundo venceremos contra o MAL PRÓPRIO e da má justiça criada pelos homens, o que nao se pode é tolerar a própria crueldade das autoridades fazendo vista grossa diante de crimes que talvez so serao realmente julgados o dia em que a sombra da violência alcance os seus lares, as suas famílias. Parabéns Gloria por este tipo de iniciativa que você vem levando a tantos anos! Desejo que você seja tomada agora por uma paz maravilhosa a mesma que vem de dentro de mim sabendo que a colheita é certa e os frutos amargos ou nao dependo das plantacoes de cada um. Beijos do Luiz Carlos Castello Branco.

Cássia Valéria disse...

Glória,

É claro que ficamos indignados com esses absurdos que chegam a doer a almas, mas as vezes penso que, de um modo geral, "só" nos indignamos, até que tal caso ocorra com alguém que nos é próximo.
Eu me lembro bem do caso de Maria Claudia e também acompanhei esse julgamento de estória em quadrinhos, ao estilo "faz de conta", tentando demonstrar ao povo que a Justiça prevaleceu, Justiça? que Justiça? se em pouco tempo criminosos frios como esses, estarão aí nas ruas, como se fossem "Seres Humanos" e...Não são!

A única justiça que acredito é a de Deus! Mas ainda tenho esperança que aqui tbém se tenha.

Beijos,
Val

das.ins.zip.net

Isabel disse...

Como médica fico me indagando o que ocorre nas mentes e almas desses assassinos antes, durante e depois de cometer um crime desses. Como cidadã essas dúvidas passam rapidamente à indignação de ver esses criminosos não serem mantidos na prisão conforme a primeira sentença, o que acontece com a lei? Porque é permitido a um assassino condenado à 20 anos de prisão ficar em regime semi-aberto após cumprir 1/6 de sua pena??? Será que ele foi reabilitado em tão pouco tempo? Impossível! Como podemos andar tranquilos nas ruas? Muita força para vocês mães, pais, parentes e amigos destes anjos-vítimas. Um grande abraço! Isabel.

Merielen disse...

Meu estômago fica embrulhado com estas coisas... E as pessoas dizem que eu sou intolerante demais, que eu quero acabar com as dores do mundo... Mas como não ficar revoltada com situações como estas? Impossível!

jaminebruno disse...

entao esse é o nosso país. choramos juntos com as famílias, mas nao fazemos nada para mudar a situaçao...e assim continua tudo igual.

Roberto Motta disse...

Gloria,

Como você, existem outros cidadãos brasileiros indignados com essa situação.

Estamos criando um movimento www.rigorcontraocrime.com.br, para divulgar essas aberrações no tratamento de crimes e criminosos.

Colocamos um vídeo no YouTube, por favor dê uma olhada:

http://www.youtube.com/watch?v=tqYzgDmVCnw

Entre em contato conosco através do email robertobmotta@yahoo.com

Roberto Motta

Ale disse...

QUalquer um nada!
Perdi meu pai e agora em janeiro vai ser a missa de 1 ano, meu pai foi morto em um assalto as 15h em um bairro classe media em Brasilia, a pessoa que fez isso foi covarde e cruel ,atirando no pescoço do meu pai nao dando chances de vida a ele. Perdemos nossa base, nossa referencia, nosso pai, nao sabemos de nada ate hoje e vou virar Brasilia de cabeça para baixo com imprensa e o que for necessario, porque meu pai nao vai fazer parte de uma estatisca,a vida dele nao foi em vao. O descaso de delegacia, delegados agente é a pior coisa do mundo, de vitimas passamos a ser reus dependendo do que vc diz em momento de desespero de frustaçao...
Tudo esta virando banal? Uma vida é banal? Tirar uma vida é banal?
Concordo com vc Gloria, qualquer um nao, jamais teria feito nada nem parecido e ainda por cima abraçar a familia ? Oferecer meu ombro depois de fazer oq ue ele fizeram? Esses nao sao seres humanos...e ficar o resto da vida preso é pouco, ja que nao vou poder desfazer o que fizeram de mal a familia de bem !
QUe vc consiga justiça...que a familia em Brasilia consiga a justiça e que a minha familia consiga justiça...
Nao vai trazer quem amamos de volta, mas teremos a certeza que essas pessoas nao ficaram impunes...
FIca com deus
desculpa o desabafo!
Ale