quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Mais Índia: Eunucos


Ainda não sei muito sobre hijras, palavra que, na India, significa "nem homem nem mulher", mas o assunto é tão fascinante que não consigo deixar de compartilhar com vocês o pouco que já pesquisei a respeito:

Eu acreditava que os eunucos tinham ficado no passado, no tempo em que eram castrados para tomar conta dos haréns sem oferecer risco de envolvimento sexual com as mulheres do sultão. Que nada! eles continuam a existir na Índia, e formam até uma casta, a dos hijras.

Ainda não encontrei informações suficientes sobre a origem deles: os indianos acreditam que sequestram crianças para castra-las, mas o que está comprovado mesmo é que pais de hemafroditas costumam entregar a eles os filhos que rejeitam. Também fazem parte do grupo os travestis operados.

Os hijras tem seus templos, sua deusa, e cumprem rituais que celebram a passagem do corpo masculino para o feminino. A mesma sociedade que os despreza, ridiculariza e marginaliza, lhes confere poderes excepcionais: eles tem o dom de abençoar e trazer sorte aos récem nascidos e récem casados. Na crença popular esse poder vem do amor que acumulam dentro de si, porque não podendo constituir família, nao tem a quem dedica-lo.

Assim, são convidados para as festas ou entram de penetras, para dar sua benção, cantar, dançar e recolher dinheiro dos convidados, em troca de garantir o sossego local. Negar dinheiro a um hijra é um risco terrível, porque eles  nascem também com o poder de amaldiçoar. 


O interessante é que, aos poucos, os hijras vão conseguindo conquistar seu espaço nessa sociedade tão fechada como é a indiana: alguns deles já ocupam cargos públicos, e muitos estão sendo contratados por financeiras para executar cobranças: costumam ir em dupla, e os devedores, atemorizados com os escândalos que eles são capazes de promover, acabam pagando rapidamente o que devem!

 Increadible India!

25 comentários:

Marta disse...

To vendo q está usando o slogan indiano assim como a Sandra Bose em seu blog ...
Sabe, Glória, o blog da Sandra e ela são extremamente ricos e confiáveis, é um material q mostra a verdadeira "Incredible India" com certeza!
Sucesso em seu novo empreendimento!

Kenia Mello disse...

Glória, essa do setor de cobranças foi engraçada!

Que cultura surpreendentemente contraditória é essa, hein?

Um desafio e tanto que você terá pela frente devido a essa riqueza de nuances, mas tenho certeza que será um sucesso -- e já antevejo um núcleo engraçadíssimo roubando a cena na sua próxima novela.

Beijo.

edson disse...

A cada materia que leio em seu blog fico cada vez mais impressionado com a riqueza de informações que voce nos proporciona sobre os indianos e suas culturas, esse assunto dos eunucos e muito interessante,apesar de ter seu lado tragico de sequestrar crianças e castra-las, ainda existe o lado comico dos cobradores de dividas...Com certeza seu trabalho sera mais um grande sucesso pra entrar na historia da nossa tv...Parabens...

PAOLA disse...

oha, vivo na Índia, moro em New Delhi, isso há 6 meses já. E tudo que tenho para lhe dizer é:- venha aqui, sinta isso aqui... aí depois conversamos melhor sobre esse país que passa uma imagem de ser tÃo espiritualizado e democrata. Só quando a pessoa vem aqui, vive o cotidiano daqui, sente na pele o que realmente é este país. beijos e boas pesquisas.

Anônimo disse...

Que interessante isso,to começando a achar que a índia é bem mais tranquila em relaçao a isos do que no Brasil,e fico imaginando já em que ator poderia fazer um desses,legal mesmo..
bjs
Isa

Káryta Leônia disse...

Muito interessante!
Não sei ao certo se é na India, mas as mulheres passam por uma "cirurgia" para que não sintam prazer, uma vez que elas são menosprezadas, pois quando nasce uma mulher na família o pai não agrada pois terá que pagar o dote e não receber!
Será que isso ainda existe por lá?

*Muito além da percepção mundana* disse...

Oi, Gloria, achei magnifico vc falar aqui sobre os Eunucos, inclusive foi lançado um filme sobre os *Eunucos na India*, o documentário Bombay Eunuch, sobre as hijras indianas, tem dado o que falar.
O filme mostra em detalhes a origem das hijras e sua vida atual, que questionam o tradicional senso de gênero sexual. Tema complexo e inusitado com certeza, mas é algo que realmente tem que ser abordado.

Achei isso muito interessante e colocarei aqui agumas coisas sobre os hijras.


Em sua conotação original, as hijras são o terceiro sexo, nem machos nem fêmeas, mas preferem que se refiram a eles no feminino. Meninos castrados, com remoção do pênis e testículos, mas sem a reconstrução da vagina feita pelos transexuais MTF. Mas hoje já se encontram hijras que são simples cross-dressers. Segundo os próprios integrantes da comunidade, as hijras se caracterizam por abrir mão da sexualidade masculina, não terem famílias e viverem celibatárias. Entre os mistérios e preconceitos que cercam as hijras está o de que elas sequestram crianças para transformar em eunucos, cortando seus genitais. Mas o fato comprovado é que as famílias indianas entregam seus filhos às hijras quando nascem com alguma anomalia genital.
Como as hijras sobrevivem em uma sociedade excludente como a indiana, que discrimina os homossexuais até hoje? Bem, as hijras sempre sofreram a discriminação na pele, sendo ridicularizados e rejeitados. O povo indiano acredita que eles têm poderes mágicos e, por esse motivo, os chama para abençoar e dançar em casamentos e nascimentos (como já citado pela Gloria), principalmente dos meninos. Elas sobrevivem ainda com a prostituição, sendo geralmente solicitadas quando o cliente não pode pagar o preço de uma noite com uma mulher. A mendicância é outro meio de sobrevivência da comunidade. Mais recentemente, algumas empresas financeiras indianas inovaram ao empregar hijras para fazerem cobranças
Mas em meio a esta situação tão massacrante, as hijras começam a se destacar agora na política. Em fevereiro de 2000 um feito histórico para a comunikdade hijra foi realizado: a eleição de Shabnam Mausi, a primeira hijra eleita para o legislativo. "Tia" Shabnam, como é conhecida, tem 40 anos de idade e sempre trabalhou cantando e dançando. Ainda assim, os eleitores a preferiram a qualquer outro candidato. E agora são os maiores partidos indianos que procuram hijras aspirantes na política para os seus quadros. As hijras passam a representar todas as vítimas da sociedade hierárquica indiana.
As hijras são um exemplo inspirador de como pessoas que sempre foram consideradas a escória em uma sociedade dividia em castas e arcaica, podem superar tudo isso e começar a mudar sua situação. Um concurso de beleza de hijras acaba de ser realizado na Índia. Foram mais de 100 participantes e uma certeza: a de que elas conseguiram achar a beleza interior e se posicionar acima de qualquer definição sexual. Num mundo onde é preciso explicar a todos o que é ser homossexual, elas estão, de uma certa forma, num nível superior.


Bjo

Mara

Ricardo Zanon disse...

Glória

As informações sobre esses eunucos realmente é novo pra mim! O mais impressionate é o respeito que os indianos têm com eles. Cada dia um novo aprendizado!

Alexsandro Palermo disse...

Muito interessante este assunto Glória! Tenho certeza de que a novela vai ser um sucesso. Só vc mesma pra trazer novidade e cultura para o horário nobre, além é claro de muita ação e emoção que são características do seu belo trabalho.
Sou amigo da Mara, e desejo muito sucesso nas pesquisas pra a novela. Bjs

Sra Ivana disse...

Glória,e vc já leu "Desonrada"?
_________
Essa dos eunucos é ótima! Não sabia que eles tinham tanto poder!
Abraço...

Gu disse...

O último Festival Mix Brasil contava com um documentário muito bom sobre as hijras. Fiquei com medo delas batendo palmas, ameaçando mostrar a castração... rs

Sheila disse...

Olá, Glória, tudo bem?
Achei fascinante este tema sobre os hijras. Até então, eu acreditava que os hermafroditas eram somente uma espécie de lenda, criação da mitologia, da imaginação popular. Você já descobriu mais alguma coisa a respeito do assunto?
Os hijras são apenas homossexuais e/ou travestis ou, de fato, há hermafroditas entre eles?
Seria interessante incluir um personagem desses em seu próximo trabalho (a novela "O Clone", que abordava assuntos exóticos como os haréns, a prática de casamentos polígamos, as particularidades misteriosas da cultura árabe, foi uma das novelas mais apaixonantes que já vi). Você é mestra em tecer os fios de uma trama que mistura assuntos polêmicos de nossa vivência cotidiana com a fantasia exótica de culturas estranhas à nossa realidade. Acredito que logo, logo vamos ser premiados com outra obra-de-arte da sua criação em nossa tv. Beijos, Sheila.
PS: Se puder dê uma espiada no meu blog (não estou fazendo propaganda dele). Apenas clique no link do vídeo da cantora Melanie Chisholm, que é simplesmente espetacular. Ela é uma mulher jovem com voz de cantora negra de Blues. Melanie é soprano e na interpretação da música do vídeo - "Why" - mostra toda a potência de uma voz magnífica quando, aos 04:17 min, sustenta uma nota durante 15 segundos initerruptos. Tenho buscado divulgar o trabalho solo dela entre os brasileiros na esperança de que ela se coçe pra vir cantar no Brasil algum dia.
Muitos beijos, Sheila

bbrito_pereira disse...

sabe gloria!!!!eu adoro a suas novelas...elas sempre mostram a realidade...ainda mais quando se trata sobre sexualidade...e sempre quis ver em uma novela um amor avasalador homosexual...adorei o que vc fez em america...e acho horrivel quando outos autores dão esse espaço mais de uma forma bem pequena e sem valor...esse tipo de amor eh igual a qualquer outro amor...não tem diferença....adoraria debater esse assunto com vc!!!por favor se possivel me responda no email bp_brito@yahoo.com.br
admiro muito muito muito vc e desde já obrigado!
bruno

Artjuna Vallabha disse...

Os hijras pelo código da antigas leis indianas não tinham direito a propriedade privada e por este motivo era dever das outras varnas (castas)providenciar sua sobrevivência, na época das monarquias indianas eles tinham lugar de importância no cuidados das mulheres da zenana (harem)reais.
e a Índia foi o primeiro pais a elegem um prefeito transsexual mas não me recordo agora em que cidade.
Alguns Deuses tb aparecem sobre forma hemafrodita com Shiva na forma de Ardhaniswara.
namaskar

Anônimo disse...

Gloria, sinceramente aquele blog da sandra não é nem de longe a melhor maneira de pesquisar sobre a India. Nao deveria ao meu ver nem ser consultado. olhe esse post, por exemplo:
"A India eh a famosa "casa da sogra" ou "casa da mae Joana", todos fazem o que bem querem, eh uma terra sem lei e sem ordem. Sem moral, sem amor, sem respeito, sem compaixao, sem espiritualidade, sem empatia, sem solidariedade, enfim, sem nada de valores humanos.
"E se voce for escrever a velha frase: "Nao se pode generalizar", esqueca!!
Em um pais com mais de 1 bilhao e 200 milhoes de habitantes, PODE-SE e DEVE-SE generalizar SIM. Alem do mais so aceito argumento de alguem que comprovadamente viva ou tenha vivido aqui na India por 9 anos ou mais initerruptos."
Indiagestão de 26/08/2008.

Tem como aceitar isso? Dizeres como esse do blog a respeito da India. sinceramente, me deprime. não de ouvidos a essa mulher, POR FAVOR.

Cristiano Quintão Ataíde disse...

Prezada Glória, nem acredito que você vai fomentar o debate sobre o Yoga no Brasil! Isso é maravilhoso, bom demais! Tenho praticado Yoga faz pouco mais de 2 anos e os resultados são incríveis, para mim e para àqueles que me rodeiam, conhecidos ou não, as pessoas sentem uma energia, mesmo sem me conhecer, é surpreendente a mudança! Parabéns! Você vai fazer um bem para todos que assistem sua telenovela! Nota 10, Glória, sou seu fã! Valeu!

Anônimo disse...

Acho maravilhoso este assunto.... E mais estranho para mim é que vc contara uma historia que realmente acontece... o amor virtual... infelizmente ou não os desfechos são diferentes...

Jussara disse...

Parabéns Glória, está tudo lindo! Espero ver sobre essas figuras tão diferentes pra nossa sociedade e nossos costumes! As hijras vão dar o que falar!!!

Dayse disse...

Glória, é sempre com muita ansiedade que aguardo suas novelas, pois sempre tem temas atuais, polêmicos, educativos e muito mais.
Gostaria muito de fazer um pedido, já que terá nessa novela um núcleo sobre problemas mentais, queria muito que você abordasse o tema autismo, tenho um filho autista de 3 anos e 7 meses, participo de grupos de autismo, e todos gostaríamos que o tema fosse abordado, pois é muito difícil para nós quando dizemos ao outros que nosso filho é autista e as pessoas nem mesmo sabem o que isso significa.
Desde já agradeço a compreensão e colaboração.
É como mãe que lhe faço esse pedido.

Anônimo disse...

Faço tratamento de TOC faz mais ou menos 5 anos e acho muito legal ver os personagens da clinica do Dr Castanho cheios de manias, seria interessante ver uma das manias que nao consigo perder por nada sendo representada na novela...MANIA DE CONTAR OS PASSOS E NUNCA PARAR NO NUMERO IMPAR DE PASSOS (se preciso de um pulinho mas nao para se nao for par)Manias a parte essas coisas fazem todo sentido do mundo pra quem passa por issoe deve ser tratada com respeito...nao precisa ser entendido, só respeitado.
Alem dessa...infelizmente tenho varia dicas de mania para vcs, sera um prazer ajudar...hoje já consigo rir um pouco de mim mesma.
Enfim parabens pelo sucesso da novela

tunico disse...

Querida Amiga Gloria, falo assim com tanta intimidade sem ser um pretemcioso, mas porque vc com suas histórias vai tão profundo na vida de todos que acaba fazendo parte de nossas histórias de vida, contando um pedacinho dos sentimentos comuns a todos nos, e uma coisa muito legal e divertida foi colocar os eunucos, fantástico, me lembrou o filme "farinelli o castrato", espero vê-los em mais cenas,minha querida gloria que como todas suas novelas sejam gloriosas como vc, fique com a compania dos anjos e feliz,como todo ser de luz, afinal se existe tantas estrelas ao seu redor é sem dúvida vc quem as fazem brilhar, beijos.

Joao disse...

A novela ajuda sim!... Mas será que a sociedade está preparada para dar voz ao louco?
Sou esquizofrenico e autor teatral. Os meus textos são aceitos, montados e elogiados, desde que eu omita a minha doença.
Tenho esperança que até o fim da novela as coisas mudem um pouco para melhor.
E a raiz do preconceito que durante séculos, encontrou um solo fértil no sistema convencional, fique esteril e morra corroida pelo ácido do bom senso.

Joao batista santos disse...

Achei legal essa matéria sobre as hijras. É engraçado a forma que cada cultura encara um determinado comportamento. Parabéns!!!

Denise Freire disse...

Pessoal, sou mestranda da ECA-USP e pesquiso a recepção internacional de Caminho das Índias.

Por isso gostaria que os brasileiros que atualmente moram fora do país entrassem no meu blog e postassem suas experiências.

http://caminhodasindiaspt.wordpress.com

meu e-mail: deniseofreire@gmail.com

Beijos e desde já, muito obrigada pela ajuda!!!

marcelo disse...

olá glória,

escrevi um livro intitulado vícios emocionais, que fala a respeito das pessoas estarem viciadas em uma ou mais emoções e por causa desse vício não conseguirem fazer novas escolhas nas suas vidas, repetindo sempre a mesma realidade como se fossem uma máquina executando um programa específico.

como você está sempre procurando temas que busquem conscientizar o telespectador. acho, que esse seria um bom tema para ser abordado numa novela.