segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

ainda o caso do menino Hugo


Hugo podia ser o filho de qualquer um de nós: qual é o menino que não joga futebol? se a algazarra natural do jogo incomodava os vizinhos, será não havia maneira mais humana e mais civilizada de fazer alguma coisa? precisava dar tiros para por fim à brincadeira?

Anos atrás tivemos um caso semelhante. Foi na Urca. Incomodado com a barulheira que vinha da rua, o sujeito disparou uma flecha em direção às pessoas e atingiu, também, uma criança. 

Isso mesmo, uma flecha. A perícia localizou exatamente de que janela ela havia partido. Que se saiba, sem necessidade de nenhuma testemunha que pudesse dizer para onde estava voltada a cabeça do menino no exato momento em que a flecha o atingiu. Para a perícia, bastou saber o local onde ele havia caído. 

Suponho que uma bala na cabeça derrube uma pessoa ainda mais depressa do que uma flechada, e essa constatação basta para qualquer leigo concluir que Hugo só poderia estar no lugar onde caiu, quando recebeu a bala.

Até hoje pensei que a perícia só precisasse saber a posição de um corpo, para concluir de que direção partiu uma bala!  Vocês também não pensavam????

Espero que os nossos peritos lembrem dos seus filhos, dos seus netos, que certamente também gostam de jogar futebol e não deixem uma barbaridade dessa sem resposta: Hugo tinha o direito de crescer!

5 comentários:

LEDA NAGLE disse...

LEDA NAGLE ESCREVE:

É REVOLTANTE MAS VAI FICAR TUDO ASSIM MESMO, COMO SEMPRE.ACHO QUE AS PESSOAS PERDERAM A CAPACIDADE DE SE INDIGNAR.A TRISTEZA POR UMA NOTICIA ASSIM DÁ E PASSA. A VONTADE DE PROTESTAR, DE EXIGIR DIREITOS TAMBÉM.SERÁ QUE VAMOS RECUPERAR A SENSIBILIDADE UM DIA? BUSCAR SOLUÇÕES? SER, VERDADEIRAMENTE CONTRA A IMPUNIDADE?

edson disse...

Muito trite essa fato acontecido, uma criança linda com a vida toda pela frente, mais uma familia destruida,meu DEUS onde vamos parar com tanta violencia, mais um caso para entrar novamente em cena a impunidade, a preocupação do governo e a votação da CPMF e nossa entes queridos mortos por essa violencia desenfreada nao significa nada?

Luis P. disse...

Assino embaixo do que a Leda Nagle falou. Estamos ficando insensíveis. Quero ver se a OAB vai protestar. Quando falam em mudar a idade penal ela grita logo, será que vai gritar também pelo Hugo? ou só se interessa pelos menores quando eles caem na bandidagem?

Magaly disse...

Triste ver isso acontecer e sem solução,não vejo luz no fim do túnel.
Cade os direitos humanos?Será que defendem pessoas de bem ou só os bandidos?

Cássia Valéria disse...

Glória,

A justiça no Brasil é "relativa" e vejo que a perícia tbém.
Pior que esses absurdos estão se tornando cada vez mais constantes na nossa vida.

Beijos,
Val