quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

As memórias do coronel Fittipaldi

Estou voltando de Brasilia. Fui para o lançamento do livro do coronel, do seu Hernani, do pai da Lucinha, minha amiga-irmã, companheira de toda a adolescência.  

Fizemos o clássico no Elefante Branco, íamos juntas aos sábados do Yate Clube, às domingueiras do Congressinho, e os finais de semana eram na casa que seu Hernani e dona Eunice tinham construído no lago, que naquele início dos anos 60 ainda estava quase desabitado.

Seu Hernani, gaúcho de Uruguaiana, despois de ter sido piloto e ajudante de ordens de Getúlio Vargas, foi para Brasilia levado por Juscelino: na época, era o único profisional que dirigia helicóptero na América do Sul, e o uso do helicóptero era essencial numa cidade que estava sendo construída, ainda sem ruas, onde só se podia chegar aos lugares pelo ar.

A convivência com Vargas é o assunto desse primeiro livro de memórias. Digo primeiro, porque o coronel ainda tem muito a contar. Foi testemunha e personagem de fatos históricos, durante o período Vargas, Juscelino e Joao Goulart. 

Foi ele quem tirou Jango de Brasilia e levou para o Uruguai, quando do golpe militar de 64. É claro que o prenderam na volta, assim que aterrisou.  E é claro também que o feito fez do coronel o nosso herói preferido, naqueles dias em que a ditatura se instaurava.

Além da importância histórica, o livro é delicioso de ler. 


5 comentários:

edson disse...

Gloria realmente seu Hernani faz parte da historia do nosso Brasil,sao memorias ricas em conhecimentos e culturas, e fico mais feliz ainda em saber que ele pilotava profissao que admiro muito, pois gostaria de ter sido piloto...Parabens ao seu Hernani.

Cecília disse...

Gloria, que pessoa interessante esse coronel Fittipaldi.
Vivendo tudo isso tem mesmo muita história para contar. Vou ler o livro
beijo

Carlos disse...

Eu vi o coronel Fitipaldi no programa do Jô Soares falando sobre o suicídio de Getúlio. Foi ótima a entrevista. .
Estou curioso para ler o livro.

Tim disse...

Oi Gloria. Sou primo-irmão da Lucinha Fittipaldi. Ela sempre lembra da época de juventude de vocês. Um beijo, Feliz Natal e 2008 com muita criatividade. Sou grande fã de tuas obras!

mcmbomfim disse...

Oi, Glória,
que saudades de suas aulas de roteiro na Laura Alvim !
Na qualidade de sua admiradora constante e ex-aluna, estou lhe enviando por e-mail um convite para o lançamento do livro de minha filha caçula, Cláudia Mesquita, "De Copacabana à Boca do Mato - O Rio de Janeiro de Sérgio Porto e Stanislaw Ponte Preta" - muito sobre a nossa cidade do Rio de Janeiro. Será dia 16 de setembro, a partir das 18:30h na Casa de Rui Barbosa, em Botafogo. Sei que sua agenda é sobrecarregada, mas este é um pretexto para dizer que gostaria muito de reencontrá-la. Se houver uma oportunidade, em qualquer ocasião, passe um e-mail. Atualmente (há uns 15 anos...) trabalho na Academia Brasileira de Letras, entrevistando e gravando em vídeo as memórias e o pensamento dos imortais Se puder ser útil nesta área, estou à sua disposição.
Um grande e caloroso abraço de
Maria Cláudia de Mesquita e Bomfim.
(lembra de mim ?)