quarta-feira, 30 de abril de 2008

Lucia Luiz: o caso Isabella e a "terceira pessoa"


Lúcia Luiz é socióloga e escritora. Nesse texto ela disse tudo:

"É muito difícil lidar com a maldade humana em estado puro. Seria ótimo para todos se em vez do pai e da madrasta, fosse um ladrão, de preferência egresso do complexo da FEBEM de Tatuapé, preto e pobre....

Assim como no caso Suzanne Richtoffen: o crime foi tão aterrorizante que tentaram de todos os jeitos dizer que tinha sido abusada pelo pai ou dopada pelo namorado perverso, pois lourinha, estudante de direito da Puc, não mata pai e mãe a cacetadas e depois vai para o motel

Mas graças a Deus existem o The Flash, O Homem Aranha e O Batman , que com motivação ignorada, profundos conhecedores do apartamento e de seus utensílios , conseguiram em menos de 8 minutos espancar, estrangular, jogar uma criança pela janela, pegar tesoura, faca , esconder, lavar e sumir.

Salva-se assim o mito da proteção familiar inconteste e todos podemos dormir sossegados"

18 comentários:

Karen disse...

Glória, precisamos de vc... precisamos da sua luta, do poder que vc tem de atrair as atenções das pessoas, precisamos lutar! Estamos todos cansados e inconformados, estamos vendo que mesmo com todos os indicios mais uma vez os culpados podem vir a escapar! Queremos mudanças na leis, queremos leis que beneficiem os inocentes, não os culpados!!! Precisamos de união e de um movimento que junte todos os pais que perderam seus filhos de forma violenta... queremos vc, os pais do Yves, da Isabella, Gabriela, João Hélio, Felipe, Liana e todos os outros... vamos lutar pela paz e por justiça, vamos nos unir!!! Estamos perdidos, mas querendo mudanças, vc pode nos guiar??? O que funciona, o que não funciona, o que podemos fazer??? Sou mãe e não quero ser a próxima... por favor, estamos assustados, nos ajude... meu nome é Karen, meu email karen_eid@hotmail.com... por favor, me de um retorno... obrigada!

Anônimo disse...

A Lucia está certa, se fosse um zé-ninguém qualquer já estaria preso e ninguém ia ter escrúpulo nenhum em chamar de monstro. Mas claro, não existem monstros na classe alta! Foi the Flash!
Parabens, Lucia

Lilás disse...

A mídia deu muita ênfase ao caso, assim os policiais não puderam agir como sempre fizeram, ou seja, se fizesem interrogatório como antigamente, na dureza, apertando os ccretinos, duvido que não tivessem falado tudinho.
Mas, o pai advogado e super-protetor sempre presente, dinheiro rolando para contratar ótimos advogados criminalistas e a mídia que nem abelhas emcima, não dava mesmo.
Acho que mais esse caso vai acabar em pizza e nós precisamos realmente fazer alguma coisa, senão este país tornar-se-á "Terra de Marlboro" de vez.

Anônimo disse...

Ótimo texto. O mais impressionante é que todos já esqueceram a menina. Os Nardoni só pensam em tirar o do casal da reta, e a mídia em polemizar os trabalhos da polícia e da perícia, para fomentar mais matérias.
Cadê a mãe da Isabella?

Geraldo

Anônimo disse...

voto no Gasparzinho

Milena

LUNÁTICA disse...

Querida Glória Perez,

A idéia do texto da Sra. Lúcia Luiz é muito interessante e diz tudo o que a população brasileira está questionando. Mas, discordo, no ponto em que ela generalizou que todos do Tatuapé são pretos e pobres. Até porque utilizar “preto” seria discriminação e pobre? O Brasil inteiro tem pobre, será que no Morumbi não tem favela, não tem “preto” ou pobre? Será que em bairros chiques não tem pobre e preto como ela referiu?
Porque generalizar especificamente o Tatuapé como local de ladrão, preto e pobre? Gostaria de poder questioná-la sobre isso.

Quanto ao restante do texto, o maior problema da maldade humana é que os valores estão esquecidos pela sociedade brasileira e tantos outros lugares do planeta. Não sabem o principal da vida, o respeito e amor ao próximo, quanto mais o sangue do próprio sangue. É filho matando mãe, pai matando filhos, avós, irmãos.
Não teve o caso do pai que estuprou, tendo 7 filhos, trancou a filha no porão por 24 anos? Depois dessa, não dá para acreditar mais nos humanos.

O “Zé Ninguém” da esquina, recentemente foi preso por ter roubado cinco galinhas e já foi para o cadeião, não teve mídia cobrindo nada. E os assassinos da pequena Isabella, estão em "liberdade". Mas, uma coisa podemos comemorar, pois, daqui para frente estarão "presos" na própria casa. Até o fim da vida estarão amedrontados...

Anônimo disse...

Lunática,

Falha minha. Eu estava me referindo ao complexo da FEBEM de TAtuapé, e não ao bairro. Pedi para a Gloria para corrigir.

Lucia Luiz

catia almeida disse...

Meu Deus até quando tanta violência, até quando?????
Precisamos agir de alguma forma...não dá para ficar assistindo de braços cruzados.
Uma mãe rouba um pote de margarina no supermercado e vai imediatamente para uma cela e fica lá por mais de trinta dias...e os monstros ficam soltos por uma série de artigos de lei que privilegiam os que não são pobres.
Até quando, até quando????????????
Bjs, Catia Almeida.

Odele Souza disse...

Gloria,
Quando vou a um blog, além do post gosto de ler os comentários, pois muitos são tão competentes que complementam e enriquecem o post.

Sobre o texto de Lúcia Luiz:
Há que se tratar mesmo o assunto com certa ironia. Tentar nos fazer acreditar na tal terceira pessoa no apto. é subestimar nossa inteligência. Então, depois de toda a perícia, da simulação do crime, está faltando o que para a efetiva e imediata prisão dos assassinos?!

Sobre o comentário da Karen:
É triste, mas ela tem razão:Mesmo com todos os indícios, as leis, por serem lentas e desatentas
às provas de culpabilidade dos criminosos, acabam por beneficiá-los enquanto as vítimas é que são punidas, pela lentidão, pela burocracia, pelo descaso e pelo total desrespeito aos direitos humanos. Das vítimas, claro.

Karen, se precisar de mais uma mãe em busca de justiça para juntar-se aos que buscam imediatas mudanças nas nossas leis, conte comigo.

Um abraço Gloria.

Anônimo disse...

Pois é, espancaram a criança, sufocaram, jogaram pela janela, e foram para casa, livres do problema Isabela, planejar a nova lua de mel na Europa, como acabei de ver no noticiário.

Talita - Abaixo Assinado disse...

Glória,

eu quero ver até onde isso tudo vai chegar.
Não é possivel que vão conseguir se safar...Há tempos estou tão revoltada com essa jutiça falha que temos no país... o caso isabella foi mais um estímulo para eu querer lutar pela paz e justiça. Concordo plenamente com o comentário da karen... precisamos nos unir.

Anônimo disse...

Lucia Luiz está certa: parece mais fácil deixar os assassinos de Isabella impunes do que abrir mão da fantasia de que em família estaremos sempre protegidos.
Quanta hipocrisia!

Waldo

Paty disse...

E o pior é que agora há a suspeita de que eles estariam planejando uma fuga para o exterior. A polícia está checando possíveis reservas de hotéis na Europa.
Se algum agente de companhia aérea não entrasse em contato com a polícia federal na hora que tentassem embarcar, eu acho que os agentes também deveriam ser presos! Fala sério! A palhaçada está demais!

Anônimo disse...

O que poderíamos fazer para que houvesse uma mudança no nosso código penal? Protestos? Passeatas? Abaixo assinados? Por favor vamos ser práticos e agir, não adianta ficarmos nos indignando e não fazermos nada!Alguém que tenha conhecimento de como fazer isso nos ensine o caminho. Garanto que com certeza colaborarei.Acho que não é preciso que aconteça conosco para que tomemos alguma atitude.Abraços. Verônica.

Anônimo disse...

muito inteligente o texto e conciso

sandra maya ayala

Lilás disse...

Querida Glória!
Vi no you tube um vídeo que coloquei em meu blog e diz respeito à Índia e suas tradições.
O que é mais estranho é quando se compara o ato deles com o do personagem e assassino brasileiro, pois lá, atirar do alto uma criança, significa desejar saúde e prosperidade.
Veja em: http://www.supremamaegaia.blogspot.com
Beijão

Tekinha disse...

Filme de terror, onde o assassino sempre tem um desfecho para uma possível volta as telas. Parte 1, parte 2 e por aí vai. Fico imaginando, o porquê contestar o incontestável? Confio ainda na Justiça, sei que nesse caso será feita. A contratação de um perito que deixa muito a desejar a essa altura é apenas para confundir. E sabemos também que nada mudará. O MP, não acatará esse laudo. Isso já é fato. Sabemos que o tempo é mínimo para uma 3ª pessoa. A arrogância do Nardoni é intimidar e não esclarecer os fatos. Dr. Cembranelli é competente e sabe que tem nas mãos não um caso difícil, mas um caso onde o DESCASO maior foi à morte de uma criança. E o arrogante Sr. Nardoni querendo desqualificar e intimidar o MP, STJ, IC, IML, Juiz, Desembargador, Ministro, testemunhas, e ainda faz o show de falar “Se for necessário, iremos para fora do país. Teremos de recorrer a organismos internacionais”. Quanto está valendo tudo isso? Dá-me uma sensação de desamparo social, cultural, é pretensioso, Esse pai era avô da menina Isa mas não teve a mínima dignidade de arcar com o enterro da neta, mas tem como pagar toda essa peça teatral para inocentar seu filho. Quanto será que vale a dignidade humana?

marciarrojas disse...

é lamentável, é um horror que não queremos imaginar, qto mais saber q existe. Mas não podemos fechar os olhos. Justiça pela menina Isabella.