terça-feira, 6 de outubro de 2009

Clipe promocional de EL CLON

26 comentários:

Anônimo disse...

é você que ta escrevendo

Sayonara Salvioli disse...

Emocionante, Glória!!! Ao relembrar o fantástico universo criado por você, fiquei com vontade de assistir a EL CLON!
Gostei do conceito de abertura, o que nos deu mostras claras de remissão ao original, refletindo uma característica sua como escritora: o pioneirismo! Em tais cenas, podemos ver como imaginação e ciência quando caminham juntas - assim como em suas laudas - podem produzir um itinerário atrativo, inovador, inteiramente fora do comum!

Maravilhoso!!! :)

DANIELA BORALI ॐ disse...

Que saudade da sua novela!!!!!!!!!

Beijos...

Dani

wagner disse...

Olá
Glorinhaaaaaaa
to aqui p te desejar Boa noiteeeeee
Bjs e se cuide
amanha eu volto@!!!

Claudinha disse...

Adorei... mas não chegará aos pés do seu próximo sucesso. Estou orando por vc! Não esqueça: Vc é uma mulher que tem grande comunicação com o mundo espiritual. Cuidado com oque vc escreve. Eles acham que é o seu desejo. Fica com Deus!!! Bjs

Anônimo disse...

Querida Glória..
Nada tem a ver esse meu comentário com o tema de sua postagem..
Na verdade eu nem o li,só senti vontade de ver vc e conhecer sua história.
Eu quero que vc fique bem,vc merece o amor,a beleza e a verdade sempre.
Que Deus nos abençoe..
Carol

Anônimo disse...

Ni Hao Gloria!!!
Parabéns pela indicação de Caminho das Indias para o EMMY!!!
Gostaria de conversar com você sobre um futuro projeto sobre a China, presido uma ONG que promove o intercâmbio Brasil+China meu e-mail é glauciotai-chi@hotmail.com
Que os Bons Ventos continuem soprando
Zai Jian!!!
Glaucio Tai-Chi

Manoel Júnior disse...

Nossa que saudades desta maravilhosa novela!!!!
Não vejo a hora da reprise!!
tomara que passe logo no "Vale a pena ver de novo".
Glória aproveite bastante as férias!!
um grande abraço e muito sucesso!!

Mel disse...

Que emocao,eu ja assisti o clone denovo inteirinho baixando ele numa comunidade do orkut,sei que nao eh certo fazer isso mas nao resisti ja que nao passa de novo na globo,minha filha de 14 anos assistiu comigo e ja ficou viciada como a mae em vc Gloria.
Quero assistir essa versao tbem ,nos de sempre noticias,beijosss niponicos e sucesso sempre!!

Matheus Braga disse...

Muito Sucesso...Parabéns...!!!
Abr. Matheus Braga...!!!
www.matheusbraga.com.br /
www.matheusbraga.com.br

Aimore Moreira disse...

Oi gloria. Vi na net umas fotos da festa de um niver no Roberto talma, ele bem q podia dirigir sua proxima novea hein. O gugui adora te alfinetar, eses dias foi com aud, a ultima qpercebi que foi pra vc foi quando ele screveu: eut enho um DIRETOR!!!
Nao deixa nao Gloria, Ja que nao tem wOLF queira o robeto talma que ainda é muito + experiente rsrsrs. Arrasa com essa bixa!

Se nao quizer aeitar esse coment td bem,. um bjao

Fabiane Vasconcellos Dalaneze disse...

Querida quanta emoção !

Aline Sampaio disse...

Lindooooooooooooo....

O amor acaba | Paulo Mendes Campos

O amor acaba. Numa esquina, por exemplo, num domingo de lua nova, depois de teatro e silêncio; acaba em cafés engordurados, diferentes dos parques de ouro onde começou a pulsar; de repente, ao meio do cigarro que ele atira de raiva contra um automóvel ou que ela esmaga no cinzeiro repleto, polvilhando de cinzas o escarlate das unhas; na acidez da aurora tropical, depois duma noite votada à alegria póstuma, que não veio; e acaba o amor no desenlace das mãos no cinema, como tentáculos saciados, e elas se movimentam no escuro como dois polvos de solidão; como se as mãos soubessem antes que o amor tinha acabado; na insônia dos braços luminosos do relógio; e acaba o amor nas sorveterias diante do colorido iceberg, entre frisos de alumínio e espelhos monótonos; e no olhar do cavaleiro errante que passou pela pensão; às vezes acaba o amor nos braços torturados de Jesus, filho crucificado de todas as mulheres; mecanicamente, no elevador, como se lhe faltasse energia; no andar diferente da irmã dentro de casa o amor pode acabar; na epifania da pretensão ridícula dos bigodes; nas ligas, nas cintas, nos brincos e nas silabadas femininas; quando a alma se habitua às províncias empoeiradas da Ásia, onde o amor pode ser outra coisa, o amor pode acabar; na compulsão da simplicidade simplesmente; no sábado, depois de três goles mornos de gim à beira da piscina; no filho tantas vezes semeado, às vezes vingado por alguns dias, mas que não floresceu, abrindo parágrafos de ódio inexplicável entre o pólen e o gineceu de duas flores; em apartamentos refrigerados, atapetados, aturdidos de delicadezas, onde há mais encanto que desejo; e o amor acaba na poeira que vertem os crepúsculos, caindo imperceptível no beijo de ir e vir; em salas esmaltadas com sangue, suor e desespero; nos roteiros do tédio para o tédio, na barca, no trem, no ônibus, ida e volta de nada para nada; em cavernas de sala e quarto conjugados o amor se eriça e acaba; no inferno o amor não começa; na usura o amor se dissolve; em Brasília o amor pode virar pó; no Rio, frivolidade; em Belo Horizonte, remorso; em São Paulo, dinheiro; uma carta que chegou depois, o amor acaba; uma carta que chegou antes, e o amor acabam; na descontrolada fantasia da libido; às vezes acaba na mesma música que começou, com o mesmo drinque, diante dos mesmos cisnes; e muitas vezes acaba em ouro e diamante, dispersado entre astros; e acaba nas encruzilhadas de Paris, Londres, Nova Iorque; no coração que se dilata e quebra, e o médico sentencia imprestável para o amor; e acaba no longo périplo, tocando em todos os portos, até se desfazer em mares gelados; e acaba depois que se viu a bruma que veste o mundo; na janela que se abre, na janela que se fecha; às vezes não acaba e é simplesmente esquecido como um espelho de bolsa, que continua reverberando sem razão até que alguém, humilde, o carregue consigo; às vezes o amor acaba como se fora melhor nunca ter existido; mas pode acabar com doçura e esperança; uma palavra muda ou articulada, e acaba o amor; na verdade; o álcool; de manhã, de tarde, de noite; na floração excessiva da primavera; no abuso do verão; na dissonância do outono; no conforto do inverno; em todos os lugares o amor acaba; a qualquer hora o amor acaba; por qualquer motivo o amor acaba; para recomeçar em todos os lugares e a qualquer minuto o amor acaba.

Sucesso Glória!

Att.
Aline Sampaio
falecomalinesampaio@hotmail.com

bjos.

RACHEL BELLI disse...

Olá Glória!
Com certeza essa versão terá tanto sucesso quanto a original...
Parabéns!

Anônimo disse...

Nasmastê, Gloria querida...

Saudades de Caminho das Indias, de Maya, Raj, Niraj, dos núcleos, atores, atrizes maravilhosos, das cores, alegria, músicas, de tudo, era o momento mais bacana do dia, mergulhar na fantasia e viajar na imaginação...será que teremos a oportunidade de ter esse tesouro em DVD?

Parabéns, inúmeros parabéns pela indicação ao Emmy, tenho certeza que será vencedora, não tem quem resista a essa bela, singular e inesquecível obra tua. Parabéns ainda pelo produção do Clone em língua hispânica, assisti a novela na época mas não me apeguei a ela como ocorreu com Caminho das Indias que será eternamente acarinhada em minha memória afetiva, ao lado de Hilda Furacao, minha minissérie favorita (li o livro e gostei ainda mais da forma como voce adaptou magistralmente para a telinha)!

Curta suas férias, viva intensamente, você merece!
Abraços e tudo de bom, saúde e sucesso cada vez maiores e mais intensos.. felicidades sempre, acthá!

Patrícia (AP)

Tainá Bittencourt disse...

Olá, boa tarde.

Sou jornalista do Sindicato dos Professores Públicos do Estado - UPPES e estamos promovendo em nosso site (www.uppes.com.br) uma enquete sobre "Vale a pena ser professor?". A enquete está caminhando como já esperávamos, com mais da metade da categoria votando em "não vale a pena ser professor". Essa resposta já era esperada por nós, por isso, estamos perguntando a diversas personalidades que, obviamente, lembram de seus professores preferidos, o que acham disso, o que acham dessa resposta.

A UPPES gostaria de contar com a resposta sua resposta, Gloria Perez, sobre essa questão do magistério: A maioria dos professores acha que não vale a pena ser professor, "vocação alimenta o espírito, mas o corpo também tem fome. Enquanto não houver respeito ao professor, o magistério não valerá a pena." E a senhora, Gloria Perez, o que acha disso?

Aguardamos resposta.
Obrigada pela atenção,
Tainá Bittencourt
UPPES - 2717-6025 - relpublicas@uppes.com.br

Nate disse...

Fantástico trailer da Telemundo!!! Tomara que seja um sucesso.
bjks!

Artes da Marga disse...

Oi Glória!
Nossas novelas são mesmo as melhores do mundo. Não duvido nada lançarem "Caminho" em nova versão tb.
Vou aguardar sua próxima história com o Daniel Marques num papel grandioso. Sei que vc lembrará dele.
Te desejo saúde e muitas alegrias onde vc estiver neste momento.
Bj da fã
Margarida

Anônimo disse...

Glória,
Você é uma excelente novelista e o Clone foi maravilhoso. Mas que interpretação é essa? Péssima!
Só assim vemos como nossos atores são ótimos.
Beijos,
Priscila

Tavigno disse...

Gloria, celebro o fato de que, depois deste remake, "O clone" vai a caminho de ser enchergado como um clásico do genero da telenovela não só no Brasil, mas no mundo!

Só lamento, assim como a Priscila, as atuaçoes, que não poderám manter o naturalismo dos BRILHANTES atores brasileiros.

Maurício Bettini disse...

Incrível ...saudades desta novela sua...mais uma vez parabéns...

Analiz disse...

Oi Gloria, eu sou norte-americana hispanica(mexicana) mas eu falo um poquinho de portuguese e tambem espanhol. Eu so quero dizer que eu adoro tudas suas historias con mensagems sociais y com temas modernos como Caminhos das Indias, O clone e America. Beijos sua fa de Texas.

Anônimo disse...

É estranho ver outra versão.

Bruna Enomoto disse...

Gloria...
Parabéns pelo seu excelente trabalho, por suas tramas tão interessantes e emocionantes. Assisti a todos os capítulos de Caminho das Índias e irei apresentar um trabalho sobre a novela. Gostaria de saber se você pode me dar uma entrevista (nem que seja por e-mail) para complementar o trabalho.
Seria PERFEITO!

Atenciosamente e obrigada!
Aguardo sua resposta no meu e-mail : bru.enomoto@hotmail.com
Bruna

Cris Soleitão disse...

AH, Glória, tenho que dizer...

O clipe tá lindo e tals, com jeito de super produção; mas a interpretação não chega aos pés da nossa. Ficou meio falso, muito "teatral".
Ninguém nunca conseguirá superar a produção brasileira em novelas [na verdade, a Globo] e NINGUÉM conseguirá encarnar Jade e Lucas como Giovanna e Murilo!!!

Quantas saudades de O Clone... Ai ai...

Beijos...

Alga disse...

Glória,
li na internet um resumo dessa produção da Telemundo onde dizia que a Jade será uma prostituta envolvida com tráfico de drogas e o Lucas um assassino. Isso é verdade?
Fiquei preocupada com tantas alterações, você fez uma novela tão bonita, sensível.
Assim mesmo espero que dê tudo certo. Boa sorte!