quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Da coluna do Ancelmo:


País do diploma

Acredite. Entre os inscritos para o concurso de gari da Comlurb, a estatal carioca do lixo, 45 têm doutorado; 22, mestrado; 1.026, nível superior completo; e 3.180 chegaram a cursar faculdade, mas não concluíram.
De 7 de outubro até ontem, 109.193 pessoas se inscreveram para a prova.

Mas...

O concurso não exige nem ensino fundamental completo, e a prova é só de esforço físico.
O salário é de R$ 486,10, mais R$ 237,90 em tíquete-alimentação e plano de saúde.

13 comentários:

Maria lucia Auler disse...

É a tal da recessão...
Mas os "Maiorais" dizem aos jornalistas que está tudo superado?!!
Não está não!

Bjs
Paulistas para você

Gy Camargo disse...

E eu achando um absurdo prestar para Oficial de Justiça!
Como não olhamos os problemas do próximo certas vezes...
Bjks,
Gy

Anônimo disse...

Glória, não sei se é o caso do Rio, mas há muitas cidades, que pessoas com diplomas em aréas diversas, prestam concursos para cargos menores, por ser mais fácil. E ao tomar posse há desvio de funcão, ou seja, cargos e salario bemmmmmmm melhores, isto acontece demais, mas sinceramente não sei se é isto que esta acontecendo aí no rio.

Leandro Lima disse...

Pois é...

Isso muito lembra o comentário de Sérgio Buarque de Holanda sobre o bacharelismo brasileiro e o valor que os diplomas têm como verdadeiros brasões de nobreza.

Mas ainda assim, não consigo realizar que 45 doutores estejam inscritos neste concurso. Sem menosprezar de forma alguma os profissionais da limpeza urbana de nossa Guanabara -- que são mais importantes, são absolutamente vitais à cidade -- não consigo entender pessoas com doutorado, que são (ou deveriam ser) os responsáveis pela produção científica em nível acadêmico no país não estarem sendo aproveitados nesta função. Afinal de contas, o investimento público nos programas de pós-graduação, seja com bolsas, com intercâmbios, com passagens para a participação em eventos ou com verbas para outros tipos de divulgação científica, não é desconsiderável.

Isso me chocou um bocado.

Beijos,
@leandroflds

Andréa disse...

É ... vassouras letradas as nossas ! Quem diria ...

visite o blog http://cleydepradomaia.wordpress.com/

Leandro Siqueira disse...

Assustador! Será que estes números são verdadeiros? Realmente assustador!

Renata Rocha disse...

O Brasil é imenso e faltam pessoas qualificadas em várias areas. Se não está bom no Rio de janeiro, deveriam procurar outra cidade para viver e, quem sabe assim ter um emprego melhor, que compense os anos de estudo.

Hélio Pimentel disse...

Eu vi a notícia, mas tem alguma coisa errada com esses "doutores".

Acho que a história está mal contada.

Rosinha disse...

É DEPOIS DIZEM QUE O PAÍS É FEITO DE HOMENS E LETRAS? ONDE? ESTUDAR TANTO PARA QUE? SOMENTE PARA NOSSA PRÓPRIA SABEDORIA.VEJO ISSO POR MIM MESMA, ESTUDO ESTUDO ESTUDO E NADA DE EMPREGO,JÁ ESTOU NA IDADE DO PRECONCEITO, ELA É VELHA (50) E GORDA (APARÊNCIA).TRISTE REALIDADE ESSA NOSSA.

Paula Ferraro disse...

Concordo com o comentário feito por uma anônimo, no sentido de que pessoas com graduação elevada prestam concurso para cargos menores por ser mais fácil o ingresso e depois são nomeados para cargos superiores, com salários também superiores.
De toda forma, é muito triste saber que profissionais bem graduados precisam se utilizar de tais recursos, ou seja, prestar concurso para garis (não desmerecendo a função), para terem que se colocar profissionalmente.

Paula Ferraro
São Paulo - SP

Debates disse...

Que o mercado de trabalho é restrito para diversas áreas todos sabem, mas um "doutor" se submeter a isso é o fim...

O profissional deve valorizar o seu conhecimento sempre, mesmo que a situação seja desfavorável.

Washington disse...

Estou estudando Direito mas confesso que já cheguei imaginar esta situação. Estudar tanto e ter que me submeter a um concurso que não precisa de comprovar algum nível de escolaridade. É claro que não é isso que espero para minha futura carreira, mas também não deixa de ser uma realidade que muitos enfrentam hoje em dia.

Odele Souza disse...

Meu estava lendo o jornal e me chamou para ler com ele esta notícia. De deixar qualquer um perplexo. E triste também.

Beijos.