sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Fala sério!


Aí está o vestido que causou a polêmica toda. E afinal de contas, ele nem é tão curto nem tão escandaloso!

No twitter, Hugo Gloss (de quem não conheço a identidade real), diz que diante das roupas que se costuma ver, mais parece uma burka. Concordo com ele!

E ainda que fosse uma tanga, meia tanga ou tanga nenhuma: a ferocidade com que os alunos da UNIBAN agrediram a moça por causa desse vestido, mete medo na gente! vi no noticiário que até com gritos de "estupra"!

Tomara que seja um caso muito isolado, porque parece mesmo coisa do Taliban!

36 comentários:

Priscila Magalhães disse...

Ola Glória, parabéns pelo site.
Em relação a moça em questão, concordo plenamente que foi um absurdo a reação dos alunos, que agiram como selvagens.
Mas há uma outra questão aqui a ser levantada e até mesmo baseada numa entrevista de uma aluna conhecida da menina do vestido vermelho, que a mesma estava fazendo exebicionismo e agindo provocantemente no recinto escolar.
Claro, ressalto que nada justifica a reação mas ressalto que a moça poderia ter evitado o tumulto. Olhe bem a foto em si, não lhe parece vestida para matar? Sinceramente acho que ela quis sim provocar uma reação, só não esperava que tomasse as proporções que tomou.
Beijos no coração

Blog da Satine disse...

desse tipo de atitude que saem os marginais que ocuparam celas especiais no futuro. por violencia sexual, domestica, pedofilia e la vai...

Lidi Sousa disse...

Em um país em que bunda é a preferência nacional e sinônimo de prestígio,fama e audiência... usar um vestido desse não seria nada. ou melhor, puro 'pré-conceito' ... falso moralismo.

[K] disse...

Fiquei impressionada com esse caso! Jovens hipócritas e falsos moralistas! Tem tanta gente má, sem caráter, andando por aí e ngm se manifesta daquela forma!! Fácil apontar defeito nos outros, pra não ter que ver nossos próprios defeitos!!!

Rebeca SSA disse...

CONCORDO!!!

Deia disse...

Oi Glória, lógico que isso está mal contado. Olhando assim, realmente não tem nada de mais, mas o vestido que ela se apresentou hoje na imprensa não está exatamente como no dia. Vendo as imagens e as fotos mostradas no Jornal Hoje, dá pra ver que está bemmm curto, ajustado propositalmente.

A baixaria não justifica (bem taliban mesmo), óbvio, mas muito fácil mostrar o vestido quase no joelho em rede nacional. A matéria do JH está no site.

um beijo

Bruno disse...

A gente vê tanta coisa mais estrafagante desfilando por aí...
Com certeza quem iniciou a confusão toda foi uma duplinha de amigos cabeças-oca: o wanna be personal stylist e a outra, invejosa que queria estar no lugar da loura arrasante.
Fiquei assustado quando vi. Lembrei de quando eu estava na quinta série e saía gritando pelos corredores do colégio coisas idiotas e sem fundamentos para atingir os outros...
Eu cresci. E vocês calourinhos da Uniban?

Anônimo disse...

O Gloss tá certo, mas acho que a menina deveria ter bom senso e não usar esse tipo de roupa para ir a faculdade, como diz minha mãe: "escola é lugar de camiseta, jeans e tênis". Se a menina tinha uma festa para ir depois da aula, como foi noticiado, que levasse o vestido e trocasse quando a aula acabasse.

Joana Darc disse...

Concordo plenamente com vc. E é pq são jovens!! Na Idade Média apedrejavam as mulheres que fugiam aos padrões da época e chamavam de bruxas, nos tempos "modernos" mulheres que se vestem igual à grande maioria são chamadas de putas.
Lastimável.

Flavia disse...

Já não temos liberdade para um monte de coisas, se a gente não puder colocar a roupa que quizer... vai ficar difícil hen!
Não sei porque tanta agressividade por conta de um vestido. Depois desta, dá até pra ficar com medo de sair na rua!
Fico muito surpresa com este tipo de atitude, afinal supõe-se q uma universidade estudam pessoas esclacecidas.

Roggie's Blogger disse...

Em minha opinião, existem certas roupas para certos lugares.
Não vou julgar a menina pelo o que ela vestia.
Mas a reação dos estudantes da faculdade em relação à mesma foi horrenda, mostrando como serão os profissionais do nosso amanhã.

Eve! disse...

Que absurdo!
O vestido da moça é completamente normal... não tem nada de escandaloso.. em comparação com os que tantas famosas usam né? Mas pq essa polêmica toda?

Flávia disse...

Hipocrisia define.

Malu Marley disse...

Querida Glória concordo com vc na aparência do vestido,mas acontece q em pé ele ficava mais curto, qdo ela andava e qdo sentava!!!
Moro perto da Uniban aqui em Sampa e um dos alunos da classe dela é amigo da minha filha e disse q ela estava sem calcinha vc sabia desse detalhe?
Diante disso só posso dizer q lamento uma moça bonita e com este corpão ñ precisava desse artifício tão vulgar pra chamar a atençãO de todos!!
Bjs pra vc sou sua fã!!

solmaba disse...

q legal...agora tenho certeza q vc m ouvira
bjusol
boa noite
nem acredito q apos tantos anos falo com vc rsrs boa noite

sergio disse...

Quanta hipocrisia. Se fosse em uma cidadezinha de interior poderia se compreender pelo fato do povo ser mais conservador,mas,isso aconteceu em São Paulo,a quarta maior cidade do planeta. Pessoas se comportando com uma mentalidade da época da Idade Média, da Inquisição. Será que o caráter está na roupa? Tem muito bandido usando terno e gravata.

Paula Ferraro disse...

Prezada Glória:
Li esta notícia, vi imagens e fiquei estarrecida. Li também seu comentário e do HugoGloss (que também não conheço a verdadeira identidade) no twitter. O que lamento é o fato de que os estudantes que "deram o show" representam o futuro deste país, pois serão os profissionais que farão parte da elite pensante do País.
Quanto ao fato em si, penso que deve haver alguma coisa errada nesta história, está muito mal contada. São Paulo não é nenhuma cidade litoranea, mas também não é meio do mato. Um vestido como aquele jamais causaria tanto "furor" em uma cidade como São Paulo. Está faltando alguma coisa nesta história.
De toda forma, me deu muito medo.
Paula Ferraro
São Paulo - SP

JULIANA disse...

E enquanto atitudes selvagens acontecem do céu às universidades, esperamos felizes e satisfeitos que 2016 chegue logo. Ora, façam-me o favor. Que país é este?

Precisamos de leis rigorosas, políticos sérios pessoas decentes e não de olimpíadas.

Abate-se um helicóptero da PM, quebram seu carro dentro de estabelecimento público, paga-se mal ao professor, quase linxam uma loira vestida de rosa dentro da universidade.... E o povo? Será que pelo menos um farelo do grande bolo olimpíadas cairá em nossas mãos?

Moralidade já!!!!!!!

Odele Souza disse...

Nada justica essa selvageria com a moça. Que situação mais lamentável.

cristal de uma mulher disse...

Querida que bom conhecer um blog com tanta criatividade e cultura..
meu beijo

Adriana disse...

O que vejo são algumas pessoas enfermiças sedentas de escândalos e outras formas diferentes para aparecer na mídia veloz que às vezes se mostra cruel e mordaz. Outro dia, um casal simulou que o filho estaria dentro de um balão desgovernado, com o intuito de ficar famosos. Quando pôs o vestido a estudante já sabia que chamaria a atenção. E os jovens que inrromperam em exarcebada violência e furor também. Então eu me pergunto: "Chamar a atenção para que ou para quem?" Será que o Big Brother já está do lado de cá?

Anônimo disse...

Cruzes!!! O que foi aquilo? Coisa de gente descompensada!
Realmente incompreensível a atitude daqueles "universitários".
Ao assistir a reportagem, fiquei foi pensando em quais empresas e salas de aulas, aquelas pessoas atuarão.
Ai coitados de quem precisar de tais serviços...

Deise

Ben James disse...

Oi Glória
Parabéns por abordar esse assunto no blog! Esse tipo de boicote nos Estados Unidos dá cadeia, o chamado bullying, mas geralmente são em Ensino Médio...agora em FACULDADE? Brincadeira isso! Parece piada de péssimo gosto! Não crescer e promover o "bullying" em faculdades é o fim! Bem que esse tipo de assunto poderia ser tratado em uma novela...

Kate disse...

Gente, que absurdo! Em que mundo estamos? quem teve a CORAGEM de começar esse alvoroço?

Coitada dessa menina, ela nao fez absolutamente NADA pra merecer isso. Estou INDIGNADA

Fabiano Figueiredo disse...

Uma menina com as pernas lindas como ela tem mesmo é que mostrar o que Deus lhe deu de bom. Acho que os manifestantes que a hostilizaram tem problemas psicológicos, isso sim. Me agradaria muito ver uma menina bonita como ela na minha faculdade. E mesmo que não agradasse, gosto não se discute. No máximo denuncia-se um suposto atentado ao pudor, e não se age dessa forma covarde e terrorista.

Além da terra disse...

Olá minha flor!!
Espero que vc esteja ótima de saude!
Quanto a essa moça,creio que ela queria mesmo era 5 minutos de fama,só que ela conseguio muito mais que isso,esta em toda a midia,virou celebridade.Numa época com tanta violencia,tantos estrupos por ai,andar vestida assim é querer que algo ruim aconteça,e por Deus não aconteceu.
Quanto aos alunos da UNIBAM,ficou bem claro que nossos jovens estão perdendo toda a referencia de educação.Educação essa que tem que vir de dentro de casa.A sociedade precisa rever os conceitos,esta virando libertinagem,selvageria,quase um total descontrole da situação.
Um bjo no seu coração!
VAL.

Anônimo disse...

Sinceramente achei q a moça queria mesmo era apareçer, e conseguiu , porem nada justifica a reação dos alunos q agiram como verdadeiros vandalos , nem parecia estudantes e cidadão .Espero q coisas deste tipo não se repita. Abç. Maria

Anônimo disse...

Cada um deveria se colocar no seu lugar e respeitar o outro.

Alexandre disse...

Daria uma ótima cena para uma novela sua. Uma menina coberta de 5 dedos de roupa abaixo da cintura sendo apresentada com toda a auréola de anjinha sendo vítima de agressão, e os alunos que a recriminam como os malvados, a "coisa do Taliban!"

Anônimo disse...

Bom dia,

Nós, paulistas paulistanas, já fomos cantadas em música como "deselegantemente discretas". A Geisy pagou por ter deixado a discrição em casa e desfilado a deselegancia na faculdade em uma região (o ABC) famosa por seu conservadorismo moral. Não acho que foi coisa de selvagens o que fizeram os rapazes, foi sexismo. Ela cutucou um nervo muuuuiiiiiitoooo sensível, e obteve resposta.

Se a resposta foi aparentemente desproporcional é porque não se conhece a sensibilidade local a determinados comportamentos. Acredito que nesse caso, nós paulistas devemos ser encarados pelo resto do país, como vizinhos que falam a mesma língua mas temos uma visão própria a respeito do que seja moralidade. Não falo de elites, mas do povão. A faculdade errou ao expulsar a aluna de rosa? Ou demonstrou compreensão do ambiente em que vivem seus estudantes? Foram uns poucos os que agrediram, como foram uns poucos que a ajudaram. A maioria, silenciosa, permaneceu silenciosa. São esses que me preocupam.

Mar
São Paulo-SP

Fabiane Vasconcellos Dalaneze disse...

Pena Gloria que não é um caso isolado !eu ja vi gente ser agredida pq foi a universidade de scarpin !E aos gritos dizerem aqui não é lugar !!!!e a pessoa chegar a ficar com medo de ser ela mesma e frequentar o curso !Realmente a falta de tolerancia a diversidade está chegando aos limites !Ainda mais num lugar onde teoricamente se prega a convivencia ,Universidade viver com a diversidade para aprender a aceitar a diferença do outro !da muito medo !

Anônimo disse...

esses alunos que a hostilizaram sao como aquele seu personagem em 'Caminho das Indias', que os pais deixam fazer tudo. E, aqui mesmo, nesse blog, jah li varios comentarios de pais que apoiavam as atitudes dos pais ficticios. Nao acho, infelizmente, que seja um caso isolado. Tenho pena dessas pessoas...

ilesor disse...

Acreditar que pessoas pseudo-intectualizadas são de fato preconceituosas, notadamente os argumentos são de um constrangimento sem igual , senão vejamos : Fotografar com um celular por baixo da roupa da moça é mesmo um absurdo, os alunos deveriam sentir vergonha de terem escandalizado a moça, esse é um País democrático mas com pessoas de uma intolerância sem par.

Anônimo disse...

NÃO É DE HJ QUE VEJP FALAR QUE A UNIBAN E UMAS DAS PIORES FACULADADES,QUE BASTA JOGAR O RG LÁ QUE VC ENTRA,TODO ESSE EPISODIO SÓ QUEIMOU AINDA MAIS QUEM SE FORMA POR LÁ,SE CADA UM CUIDA-SE DA SUA VIDA ELA PODERIA IR ATE DE VESTIDO ROXO DE BOLINHAS AMARELAS QUE NINGUEM LIGARIA

maria do socorro disse...

Eu acho que não é um vestido que detrmina quem é a pessoa, e ninguém muito menos alunos de faculdade, que matam aula pra poder beber no barzinho da esquina que tem direito de agredi-la, é daí que nasce a violência contra a mulher, esta já sofreu vários abusos ao longo dos séculos, e ´não podemos imaginar que em pleno século 21 haja este tipo de coisa, fui vítima de vilência, e não pense q começa com o tapa, mas com simples coisas com coibir o uso de mini-saias e etc..., portento acho que a universidade é responsável de alguma forma sobre isso, eu acho até que ela incentivou.

adri disse...

a menina já tinha uma fama nw muito boa,e as pessoas já estavam por aqui com ela...dai um dia estourou quem mandou provocar bem feito!!!